A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"   Sex Ago 21, 2009 4:44 pm

Biografia

Francisco Moita Flores nasceu em Moura onde estudou até aos 15 anos. Depois continuou os seus estudos em Beja e depois em Lisboa. Fez o bacharelato em Biologia e até 1977 foi professor do ensino secundário. Neste ano ingressou na Polícia Judiciária e foi o primeiro classificado no curso de investigação criminal. Até 1990 pertenceu a brigadas de furto qualificado, assalto à mão armada e homicídios. Várias vezes louvado deixou aquela instituição para se dedicar à vida académica. No entanto, regressa dois anos depois para junto da então direcção da PJ com a incumbência de proceder aos estudos e avaliações do movimento criminal. É nestas funções de assessoria que participa nos Casos de Polícia, programa da SIC que marca uma viragem nas relações entre polícia e comunicação social.

Conhecido por ser um trabalhador incansável, minucioso e rigoroso, embora com uma actividade policial intensa foi sempre estudante-trabalhador. Licenciou-se em História, depois fez Sociologia, especializando-se em Sociologia Urbana, e mais tarde em Criminologia no Instituto de Criminologia da Lausanne e depois na Sorbonne, onde lecciona. Neste momento prepara o seu Doutoramento em História das Ideias. Simultaneamente desenvolveu intensa actividade como escritor. Ensaísta, o seu trabalho sobre Antero de Quental foi considerado pela crítica um dos melhores estudos do centenário da morte do poeta filósofo, romancista, o seu nome está ligado aos projectos da maior qualidade da televisão portuguesa. Várias vezes premiado em Portugal e no estrangeiro, tem alguns dos seus livros traduzidos em inglês, francês e mandarim.

Neste momento dirige o Centro de Estudos de Ciências Forenses, enquanto colabora regularmente em vários jornais e revistas nacionais. Desenvolvendo estudos sobre a violência e morte violenta, dirigiu a equipa que identificou e trasladou os mortos do cemitério da Aldeia da Luz, numa das operações científicas mais impressionantes dos últimos anos.

No que respeita à política é independente. Depois de na juventude ter vivido a euforia decorrente do 25 de Abril (que o apanha com 21 anos), afastou-se de qualquer actividade política. Já depois de ter abandonado a PJ, aceitou por duas vezes integrar, na qualidade de independente, listas do PS à autarquia de Moura e de Lisboa mas com o aviso prévio que não estaria disponível para aceitar lugares de acção política. Sempre repetiu que se alguma vez experimentasse a política seria de forma dedicada e com espírito de missão. O momento chegou agora. Residindo em Santarém, confrontado com a degradação da Cidade e do Concelho, depois de pressionado por amigos, estimulado pela dificuldade da tarefa que tem pela frente, decidiu avançar. O PSD deu-lhe apoio depois de ter ficado claro que o combate que vai travar é pela população e para trazer Santarém para a ribalta do país, sem preocupações político-partidárias.

(Câmara Municipal de Santarém)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"   Sex Ago 21, 2009 4:48 pm

Moita Flores explica «colagem» a Sócrates

Presidente da câmara de Santarém fala da medalha de ouro que vai ser entregue ao primeiro-ministro

Primeiro foram as declarações sobre a intenção de não votar no PSD, o que o levaria a ponderar a solução PS; depois foi o anúncio da entrega da medalha de ouro a José Sócrates. Surgia a dúvida: será que o presidente da câmara de Santarém, Francisco Moita Flores, que se candidatou como independente pelos social-democratas, está a colar-se ao primeiro-ministro?

O visado diz que não e defende-se com um artigo de opinião publicado esta quinta-feira no «Diário de Notícias». Diz que a decisão de atribuição da medalha de ouro nada tem a ver com as críticas às listas do PSD, pois foi tomada e aprovada por unanimidade na reunião do executivo camarário que antecedeu as comemorações do 10 de Junho em Santarém e na sequência da entrega do Convento de S. Francisco para posse da autarquia.

«Não olho a barreiras políticas ou preconceitos para propor que quem trata bem Santarém saia de Santarém com uma grata memória», frisa Moita Flores.

(IOL)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"   Sex Ago 21, 2009 4:54 pm

Manuela Ferreira Leite sofre motim Socretino - O Despertar das Toupeiras

Despertar das toupeiras, num oportuno novo vector da strategia della tensione socratina. Para tentar erodir a força eleitoral do PSD, fazem-se emergir toupeiras infiltradas. Como é o caso do narrável Dr. Moita Flores. De funcionário pago do PC - na pós-revolução, na pós-revolução... -; aos interrogatórios na PJ; à adesão à Maçonaria; à colaboração criminalista mediática na defesa dos suspeitos, arguidos e réus de abuso sexual de crianças da Casa Pia (sendo descrito, sem pudor, em que consistia exactamente a sua intervenção criminalista); (mal) convidado para candidato à Câmara Municipal de Santarém pelo PSD que ganhou com a raridade (portuguesa) de uma campanha longa e tem exercido, sem plano, no intervalo dos biscates televisivos, numa política fugaz de eventos e gastos; e à adesão ao socratismo. Moita não é filiado no PSD, mas apenas o candidato independente que fez as declarações de preferência por Sócrates, em vez da líder do partido pelo qual concorre... após entrega das listas. Acabará como unha na carne socialista. Neste filme negro, Moita é apenas o primeiro pseudo-carrasco da série B de semi-traição política.

Outros casos de toupeirismo surgirão. Mas poucos. O medo tolhe quem vive mal sem o tacho e o molho do poder. Por isso mesmo, não pode consentir-se a manobra do Dr. Moita Flores, como denuncia o João Gonçalves. Nem pode haver mais lugar no PSD para a complacência sistémica - do dr. Aguiar Branco e outros - com a promiscuidade socratina.

(Portugal Profundo)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"   Sex Ago 21, 2009 5:00 pm

MOITA FLORES AFAGA SÓGRATES

Nada de dramático que Moita Flores não vote em MFL. Há muita gente a não votar nela e muito menos em Sócrates passando a votar em quem nunca até agora fora opção. Fugir do Número de Circo de Sócrates ou da Verdade Hemiplégica de MFL é a coisa mais natural do mundo. Para os braços do PCP, do PP, do BE? Mas certamente que sim. Já a ideia repugnante de putativamente Flores votar em Sócrates é um atentado a todos os pergaminhos intelectuais de autor e de polícia curriculado, loquaz, interessante. Votar Sócrates é obrigar os antepassados de Flores a revolver-se na tumba de puro escândalo. Votar em Sócrates é transformar o comentador SICariano Flores, tão Peremptório e Sibila, na especialidade Madeleine McCann, num vulgar pusilânime insciente popularucho que, no que toca a Sócrates, do que gosta é de pancada nas corporações, mas não nas Clientelas, do que gosta é de ver que Sócrates sabe da luva e a faz bem feita, como a vendeira mamalhuda do Bolhão lhe sugeriu ostensiva. Como pode Flores ser capaz do terrorismo irresponsável de um voto ouro-entregue-ao-bandido?! Esse «não sei» tóxico faz-me rever toda a aura de simpatia com que sempre envolvi a figura artística de Flores. Ser passento para com o Ainda-PM caracteriza por demais o votante em face do votado. A não perder a boca com que contempla JPP ao dizer que: «... não faz campanhas que magoam Santarém.» O sentido de humor floresiano foge ao vulgarismo e interpreta provavelmente um sentimento bastante generalista entre as pessoas comuns. E sem necessidade nenhuma. Bastaria que JPP fosse menos olímpico, menos inacessível ao comentário pronto e directo, menos divino, menos sacral enquanto blogger e analista político: «Na entrevista, Moita Flores não exclui até a hipótese de votar em José Sócrates: "Não sei, talvez", responde o autarca de Santarém.»

(Publicado por joshua)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"   Sex Ago 21, 2009 5:08 pm

Ferreira Leite estranha a posição de Moita Flores

"...Sobre o facto de Moita Flores ter dito que não vai votar em Ferreira Leite nas legislativas, a líder social-democrata estranhou que o candidato à câmara de Santarém não apoie o partido mas queira o apoio desse mesmo partido nas autárquicas.

Contactado pela TSF, Moita Flores rejeitou tecer qualquer comentário e remeteu uma posição para um artigo que escreveu recentemente no Diário de Notícias. «Calo-me. Não falarei mais para este caixote do lixo. Santarém é grande demais para perder tempo com esta tempestade de mesquinhez», lê-se no artigo..."

(TSF)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"   Qui Jul 08, 2010 4:31 pm

PS critica “megalomanias” de Moita Flores

Jan 26, 2010

O PS critica a “ausência de rumo para Santarém que a gestão do PSD/ Dr. Moita Flores tem evidenciado, sendo a anulação do loteamento e do Plano de Pormenor do Campo Infante da Câmara é o último exemplo”.

Pedro Braz, presidente da Concelhia do PS de Santarém, recorda que no último mandato do PS na Câmara Municipal, foi desenvolvido um processo negocial com todas as forças políticas com assento no executivo municipal, que resultou no Plano de Pormenor e no loteamento já referido, bem como no concurso para a primeira fase das obras no Campo da Feira. Existiu uma maqueta do projecto vencedor, que todos puderam apreciar. “Independentemente das diferenças de opinião entre as várias forças políticas, todos concordaram que aquele espaço deveria ser, por motivos de natureza espacial e sentimental, a sala de visitas da cidade de Santarém”, recordou Pedro Braz em conferência de imprensa. Como tal, sublinha que se “privilegiou no projecto aprovado o espaço público com equipamentos âncora, em detrimento da construção para habitação, pura e dura”. Para o PS, no loteamento municipal “privilegiou-se o desfruto de um espaço de lazer que potenciava a qualidade de vida, num local onde radica muita da identidade afectiva de Santarém. Foi um processo participado, em detrimento de um comportamento autocrático que mais uma vez é demonstrado pelo PSD e pelo Dr. Moita Flores, ao anularem, sem mais, o loteamento do Campo da Feira”.

O líder do PS lembra a célebre promessa de Moita Flores pagar a dívida em 100 dias e do não menos célebre leaseback. “Para isso, o PSD e o Dr. Moita Flores queriam alienar património à força toda, para pagar dívida, depois,pasme-se, acabam o mandato e iniciam um outro a querer comprar tudo o que mexe: A EPC, o antigo convento das Donas, o Presídio, a Atalaia, a celebérrima Casa dos Sabores, a GNR, etc. A comprar, salvo seja, porque ainda não compraram nada. Se não há tostões para pagar a fornecedores, como é que há milhões para pagar megalomanias? Ninguém compreende. Os despropositados recursos aplicados na obra do Passeio da Liberdade, seriam óbvios para o Campo da Feira”.

O PS questiona os objectivos de Moita Flores: “compra a EPC e pretende fazer construção, compra o convento das Donas e pretende fazer construção – prevista nos termos de referência do Plano de Pormenor – e agora anula um loteamento aprovado pelo executivo camarário, porque entende que o volume de construção previsto não é suficiente. Que tamanha falta de imaginação em prol do betão! Isto é, não temos uma estratégia integrada para a cidade, mas antes a perspectiva da especulação imobiliária, por mais que o PSD e o seu líder na Câmara Municipal digam o contrário”.

“Claro que entendemos as razões do convite a essa especulação. Na realidade, perante uma autarquia totalmente rota e mirrada de recursos financeiros, o PSD e o Dr. Moita Flores querem fazer receitas com os licenciamentos, à custa de uma ideia de cidade desenvolvida, sustentável e bonita. No fundo, à custa de Santarém”, considera o PS.

“Temos uma cidade espartilhada numa infeliz manta de retalhos, como resultado dos impulsos cíclicos e desregrados que emanam da vontade autocrática do presidente da Câmara Municipal, aclamado veementemente pelo PSD”, critica Pedro Braz.

O PS apela à discussão pública e participada do destino a dar ao Campo da Feira. Apela, pois, à “participação democrática e cívica, não só no que ao Campo da Feira diz respeito, mas também à ideia e ao desenho que se tenha para Santarém, lançando também daqui um apelo à população e às sua forças vivas, para que se mantenham atentas e alerta para as decisões que possam emanar do executivo municipal”. Para os socialistas, “se não se arrepiar caminho, a uma maioria absolutamente esmagadora, poderá seguir-se uma cidade absolutamente derrotada”.

(O Ribatejo)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"   Seg Jul 26, 2010 5:41 pm

O comentador Moita Flores

07.08.2008

Em Maio deste ano, depois de um debate na Sic, sobre Blogs, levantou-se a fervura, na Blogosfera, por causa das barbaridades que se tinham por ali dito, especialmente pelo comentador Moita Flores.

Eu não vi, mas não me passou ao lado. Logo durante o debate começaram as mensagens de sms, e no dia seguinte as pessoas aproximavam-se, a medo, "Jonas, viste o debate de ontem?". Fui ver, online, e não passei da introdução. Não eram conteúdos merecedores do meu tempo.

Mas a Blogosfera insistia, e à força das transcrições nos posts, devo ter consumido o debate inteiro. O que me pareceu, acima de tudo, era que havia ali um profundo desconhecimento sobre a Blogosfera. Mais do tudo, tratava-se de ignorância.

Se eu achasse que era má fé, não tinha mexido uma palha, mas quanto à ignorância, eu podia dar a minha contribuição. Peguei no telefone. "Antónia, arranja-me por favor o telefone do Dr. Francisco Moita Flores?", sim senhora, é este.

Dito e feito. Liguei na hora, e fui atendida pelo próprio. Apresentei-me, olá, o meu nome é Maria João Nogueira, sou a responsável pelos Blogs do SAPO, e gostava de o convidar para vir até ao SAPO conhecer a equipa que mantém a plataforma de Blogs do SAPO, onde estão alojados mais de 200.000 blogs, e, quase ponho as mãos no lume, nenhum deles é terrorista.

A reacção foi divertida - Ai, nem me fale dos Blogs que depois do debate de ontem ainda não parei de receber telefonemas.

- Pois, é natural, a blogosfera está um bocadinho inflamada, respondi eu.

Que sim senhora, que teria muito gosto em aceitar o meu convite, e se lhe deixava o meu contacto, para ser contactada pela secretária a fim de agendar a coisa. Com certeza.

Até hoje estou à espera do telefonema.

(publicado por jonasnuts)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
MOITA FLORES - "O INDEPENDENTE DEPENDENTE"
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» A expressão "te batizo" ao invés de "eu te batizo"
» O que significa a "Coroa da Vida"?
» Eu sou livre! Estudo Bíblico sobre: "Eu sou livre!"
» A "hora da palavra" e o seu cumprimento na CCB
» PERNELL ROBERTS COMO ESTRELA NO SERIADO "TRAPPER JOHN, MEDICO" (Fotos e Melhores Videos/Episodioss)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: GRANDES PORTUGUESES-
Ir para: