A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Dom Jul 26, 2009 8:22 pm

O medo...

Os ratos invadiram a cidade
povoaram as casas os ratos roeram
o coração das gentes.
Cada homem traz um rato na alma.
Na rua os ratos roeram a vida.
É proibido não ser rato.

Canto na toca. E sou um homem.
Os ratos não tiveram tempo de roer-me
os ratos não podem roer um homem
que grita não aos ratos.
Encho a toca de sol.
(Cá fora os ratos roeram o sol).
Encho a toca de luar.
(Cá fora os ratos roeram a lua).
Encho a toca de amor.
(Cá fora os ratos roeram o amor).

Na toca que já foi dos ratos cantam
os homens que não chiam. E cantando
a toca enche-se de sol.
(O pouco sol que os ratos não roeram).

(Alexandre O'Neill)


PS - Continuem a votar neles...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Seg Jul 27, 2009 7:51 pm

Três gestores públicos recebem 176 mil euros

Os três administradores executivos da Parpública, empresa pública responsável pela gestão do universo empresarial do Estado, foram contemplados, em 2009, com prémios de gestão de 176,5 mil euros, referentes ao exercício de 2007. Por sete meses de funções, João Plácido Pires, presidente da Parpública, recebeu um prémio extra de 67 896 euros e António Albuquerque e José Castel-Branco, ambos vogais executivos, contaram cada um com uma remuneração extra de 54 317 euros. No ano a que diz respeito a atribuição destes prémios de gestão, a Parpública apresentou um lucro de 162 milhões de euros, quatro vezes menos do que os 638 milhões de euros registados em 2006.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Qui Jul 30, 2009 4:43 pm

Fátima Felgueiras absolvida por falta de provas

Fátima Felgueiras foi absolvida pelo Tribunal de Felgueiras de acusações por sete crimes de participação económica em negócio e um de abuso de poder.

Falta de provas quanto a desvios de vários subsídios e contratos programa de 2.8 milhões de euros da Câmara local ao entretanto extinto clube daquela localidade para cobertura de despesas em competições profissionais de futebol são as razões ditadas pela presidente do colectivo de juízes, Ana Neto, para justificar a absolvição.

Os outros nove arguidos envolvidos no processo também foram absolvidos.

"Fez-se justiça ao fim de quase dez anos. Acabou um pesadelo", declarou a autarca à saída do tribunal. "Provou-se que sempre falei a verdade", acrescentou, em declarações aos jornalistas.

Nas alegações finais do Ministério Público (MP), o procurador Pinto Bronze pediu ao colectivo uma pena de quatro anos de prisão para a presidente da Câmara de Felgueiras por irregularidades na atribuição de subsídios ao clube da terra.

O procurador Pinto Bronze considerou provado em audiência que parte dos 2,8 milhões de euros atribuídos pela Câmara ao clube, entre 1995 e 2002, se destinava a pagar despesas com a equipa profissional do Futebol Clube de Felgueiras (FCF).

Já o advogado de Fátima Felgueiras, Artur Marques, pediu "a absolvição completa" da presidente da autarquia, alegando ser inconstitucional a lei em que baseou parte da acusação do Ministério Público.

Para Artur Marques, o decreto-lei 432/91, que proibia a atribuição pelos municípios de verbas aos clubes de futebol para financiar actividade profissional, violava o disposto na Lei de Bases do Sistema Desportivo (Lei nº 1/90) que "não proibia qualquer comparticipação ao futebol profissional".

(Jornal de Notícias)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Sex Jul 31, 2009 2:17 pm

Carmona vai ser julgado

O ex-presidente da Câmara de Lisboa, Carmona Rodrigues, Fontão de Carvalho e Eduarda Napoleão vão a julgamento no caso da permuta do Parque Mayer.

Segundo apurou o CM, o Tribunal de Instrução Criminal acaba de decidir levar os ex-autarcas a julgamento, assim como outros três arguidos do processo. Estão em causa crimes de prevaricação, numa das primeiras investigações relativas à Câmara Municipal de Lisboa, e que foi levada a cabo pela 9ª seccção do Departamento de Investigação e Acção Penal.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Sab Ago 01, 2009 10:41 pm

Espanha exige 207 mil euros a Pedro Nunes

O bastonário da Ordem dos Médicos, Pedro Nunes, foi multado em 135 mil euros; o antigo presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos, Miguel Leão, em 120 mil euros; e o antigo bastonário da Ordem dos Farmacêuticos, João Silveira, em 160 mil euros. As multas foram aplicadas pela Direcção-Geral de Seguros de Espanha por terem recebido ajudas de custo para deslocações, alegadamente indevidas, enquanto desempenharam funções de conselheiros da seguradora espanhola AMA, em Madrid.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Seg Ago 03, 2009 1:21 pm

"Vale é um mestre do malabarismo e da magia”

António Pragal Colaço assume-se como o “osso duro de roer de Vale e Azevedo”. Na segunda parte da entrevista, o autor do livro que o CM vai distribuir na próxima quinta-feira faz mais revelações.

Correio da Manhã – Sucedem-se notícias que implicam Vale e Azevedo em negócios pouco claros, que envolvem, por exemplo, empresas suecas ou o partido angolano da UNITA. Isto é sinal de que a "carreira" do advogado nos negócios fraudulentos ainda está para durar?

António Pragal Colaço – Vamos assentar numa coisa de forma definitiva. Vale e Azevedo nunca foi advogado. É o mestre do malabarismo documental, conjugado com uma capacidade inata de enganar e convencer os outros. É o mestre da magia, utilizando as enormes fragilidades humanas e desnudando como todos somos facilmente enganáveis.

Correio da Manhã – São de esperar, então, novos episódios que envolvam Vale em negócios duvidosos?

António Pragal Colaço – Enquanto Vale e Azevedo estiver no pleno uso de todas as suas capacidades manuais e de engano será sempre imparável.

Correio da Manhã – O ex-presidente do Benfica disse esta semana que "a crise toca a todos" para justificar o facto de ter comparecido no tribunal inglês sem advogado. Acredita que Vale está a passar por dificuldades financeiras?

António Pragal Colaço – Ah! Ah! Repare – isto só é possível num sítio onde se chegou à completa desregulamentação e controlo de tudo. Como é possível uma pessoa que é foragida da Justiça, que enganou centenas de pessoas e quase destruiu o Benfica, poder de forma desbocada dizer uma coisa destas?

Correio da Manhã – É então mais uma declaração própria de quem está habituado a ludibriar os outros?

António Pragal Colaço – As pessoas deviam pensar que as sociedades ocidentais caminham sem retorno para a sua própria extinção. Não é uma questão de dogmas, moral ou cultura, é já uma realidade de autêntica "bandalheira". Era bom que todos pensassem um pouco nisto, mas confesso, acredito que ninguém queira saber disto, muito menos nesta época de mar e praia.

Correio da Manhã – Assume-se como o grande adversário de Vale e Azevedo?

António Pragal Colaço – Ele sempre soube que eu era o seu osso duro de roer. Estive quase a deixar de o ser, mas ninguém se preocupa com nada. Gabo-lhe a coragem de nunca ter feito queixinhas da minha pessoa – com processos e afins – como fez de tantos outros. Isto apesar de, no fim, enviar seguranças para junto da minha pessoa.

"QUIS DAR-LHE UM MURRO"

Correio da Manhã – Como descreve os contactos que já teve com Vale e Azevedo?

António Pragal Colaço – A primeira vez que o encontrei foi numa Assembleia Geral do Benfica, onde eu tinha acabado de denunciar a situação fraudulenta dos terrenos do Benfica. Dirigiu-se-me, apertámos as mãos, e nelas senti falsidade. Da segunda vez, em tribunal, estive quase a dar-lhe um murro. Enfim…Ele, no seu livro ‘A Armadilha’, faz uma referência muito interessante acerca da minha pessoa sem nunca ter a coragem de me identificar. Noutras situações, fez o mesmo.

Correio da Manhã – Há alguma coisa que guarde para lhe dizer se tiver oportunidade de voltar a cruzar-se com ele em pessoa?

António Pragal Colaço – Digo-lhe sinceramente isto: É um homem muito esperto e inteligente. Gozou com tudo e com todos, com a Justiça e os seus agentes, ridicularizando-os. No entanto, deve ter cuidado, porque há poucos agentes da Justiça competentes, mas ele há-os… e um dia "podes mesmo cair".

(José Carlos Marques)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Seg Ago 10, 2009 5:14 pm

42 novos carros para directores da TAP

No mês de Julho a TAP decidiu renovar a frota de carros de serviço. Ao que o CM apurou, 30 viaturas da marca Peugeot foram trocadas por 42 automóveis da marca Citroën, na sua maioria modelos de gama alta e adquiridos para os directores.

Numa altura em que os sindicatos receberam, por carta, a notícia de que a proposta de revisão salarial para 2009 que apresentaram em Dezembro foi recusada pela administração, que mais uma vez argumentou com a crise, os 42 novos carros no parque da TAP causaram grande contestação entre os trabalhadores.

Num comunicado interno, a que o CM teve acesso, os diversos sindicatos da transportadora aérea nacional consideram que os carros novos que vão ser adquiridos constituem "mais um exemplo digno de realce de medidas drásticas de contenção e redução de custos, quando diariamente é notória a falta de equipamentos e veículos para trabalhar!"

A TAP por sua vez, e também numa comunicação interna enviada aos trabalhadores, justificou a compra dos 42 veículos da marca francesa dado que "de acordo com compromissos contratuais com alguns dos seus quadros, o Grupo TAP teve nos últimos anos um contrato de aluguer operacional que envolvia cerca de 30 automóveis de marca Peugeot" e que como o respectivo já tinha atingido os limites previstos foi feita uma avaliação.

Segundo o mesmo documento, a empresa chegou à conclusão de que não havia vantagem em adquirir estes 30 automóveis uma vez que se tratavam "de viaturas já com uma antiguidade média de 50 meses e com valor de mercado mais baixo e custos de manutenção mais altos". Assim, foi decidido substituir as viaturas.

A empresa argumenta que: "Para além de incluir viaturas novas, com as vantagens de manutenção inerentes, permite à TAP alcançar nos próximos quatro anos uma poupança de 199 mil euros."

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Qui Ago 20, 2009 1:39 pm

No País dos Sacanas...

Que adianta dizer-se que é um país de sacanas?
Todos os são, mesmo os melhores, às suas horas,
e todos estão contentes de se saberem sacanas.
Não há mesmo melhor do que uma sacanice
para poder funcionar fraternalmente
a humidade de próstata ou das glandulas lacrimais,
para além das rivalidades, invejas e mesquinharias
em que tanto se dividem e afinal se irmanam.

Dizer-se que é de heróis e santos o país,
a ver se se convencem e puxam para cima as calças?
Para quê, se toda a gente sabe que só asnos,
ingénuos e sacaneados é que foram disso?

Não, o melhor seria aguentar, fazendo que se ignora.
Mas claro que logo todos pensam que isto é o cúmulo da sacanice,
porque no país dos sacanas, ninguém pode entender
que a nobreza, a dignidade, a independência, a
justiça, a bondade, etc., etc., sejam
outra coisa que não patifaria de sacanas refinados
a um ponto que os mais não são capazes de atingir.

No país dos sacanas, ser sacana e meio?
Não, que toda a gente já é pelo menos dois.
Como ser-se então nesse país? Não ser-se?
Ser ou não ser, eis a questão, dir-se-ia.
Mas isso foi no teatro, e o gajo morreu na mesma.

(Jorge de Sena)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Qua Ago 26, 2009 6:41 pm

Ex-administrador do Supremo Tribunal de Justiça e ex-directora acusados de peculato e falsificação

O antigo administrador do Supremo Tribunal de Justiça, Ricardo Campos e Cunha e Teresa Alexandre, antiga directora financeira do STJ, foram acusados de peculato e falsificaçãio de documentos, disse à agência Lusa fonte do Ministério Público.

Ricardo Campos Cunha foi detido a 15 de Fevereiro de 2007, por suspeitas de irregularidades financeiras, tendo ficado a aguardar o desenrolar do processo mediante uma caução de 60 mil euros e apresentações periódicas às autoridades, enquanto a Polícia Judiciária investigava alegados desvios de verbas no Supremo Tribunal de Justiça que rondam os 340 mil euros.

O caso rebentou em 2007 quando Ricardo Campos Cunha foi alvo de uma queixa por alegadas irregularidades financeiras praticadas no âmbito das funções de chefe de gabinete do Representante da República nos Açores.

(Lusa - Visão)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Sab Ago 29, 2009 3:34 pm

Partidos vão gastar 91 milhões de euros

Os partidos portugueses vão gastar 91 milhões de euros nas campanhas eleitorais o que representa um novo recorde, avançou este sábado o semanário 'Expresso'.

De acordo com a publicação esta verba ultrapassa em 15,5 milhões de euros o recorde de 2005.

O aumento dos custos nas campanhas deve-se igualmente às eleições autárquicas. A propaganda das autárquicas deverá custar seis vezes mais que a das legislativas.

Recorde-se que as eleições legislativas estão agendadas para o dia 27 de Setembro enquanto que as autárquicas acontecem no dia 11 de Outubro.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Sab Ago 29, 2009 8:32 pm

Ex-arquitecto da Câmara de Lisboa acusado de aprovar projectos da sua própria empresa

Um antigo arquitecto da Câmara Municipal de Lisboa (CML), Jorge Contreiras, foi acusado pelo Ministério Público (MP) de corrupção passiva para acto ilícito, branqueamento de capitais e abuso de poder, por ter aprovado ilicitamente projectos da autoria do seu próprio gabinete de arquitectura

Os projectos não respeitavam o Plano Director Municipal (PDM) de Lisboa e geraram proveitos de cerca de 180 mil euros para a empresa de Contreiras.

Algumas das irregularidades eram de pormenor, contudo permitiram o aumento de fogos que renderam lucros-extra de centenas de milhar de euros aos promotores imobiliários. Trata-se de mais uma acusação da Unidade Especial de Investigação (UEI) à CML, liderada pela procuradora-geral-adjunta Maria José Morgado.

O caso chegou ao conhecimento da UEI através da sindicância aos serviços de urbanismo da CML, realizada em 2007 pela Procuradoria. Jorge Contreiras – exonerado da autarquia após a conclusão da sindicância e ao fim de 34 anos de serviço – tinha desde 2003 uma autorização camarária para exercer funções privadas como arquitecto, mas fora do concelho de Lisboa.

Segundo o MP, Contreiras não só desrespeitou esta ordem da CML como aprovou projectos da autoria da sua empresa, a Newspace.

Um dos casos que fundamenta a acusação de corrupção passiva contra Jorge Contreiras relaciona-se com a aprovação em 2002 de um prédio novo de habitação na rua Conde Redondo, no centro de Lisboa.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Sex Set 04, 2009 9:06 pm

Cebrián deu ordem para sanear Moura Guedes

Foi o administrador da Prisa, Juan Luis Cebrián, quem telefonou de Espanha para o director de Informação da TVI, Maia Abreu, a ordenar o afastamento de Manuela Moura Guedes e do seu Jornal Nacional de 6.ª-feira dos ecrãs da TVI. A jornalista diz-se surpreendida com a suspensão, avança a edição do SOL desta sexta-feira

A decisão foi tomada na quinta-feira ao final da manhã e comunicada por Maia Abreu a Moura Guedes. Em reacção, a direcção de informação e a chefia da redacção demitiram-se em bloco.

No alinhamento do Jornal Nacional de Sexta-feira, segundo Moura Guedes, estavam novas revelações sobre José Sócrates e o ‘caso Freeport’ – uma nova denúncia anónima contra o primeiro-ministro. Fonte da redacção garantiu ao SOL que a administração não sabia dessas notícias: «Pelo menos, pelas vias normais não sabiam. Mas eram jornalistas da casa que as estavam a fazer».

O spot de promoção ao programa já tinha, contudo, causado mal-estar na administração, por usar imagens de Marinho Pinto e de Sócrates, com a frase: «Neste jornal não se mudam linhas editoriais».

(Sol)


PS: São todos aldrabões e mafiosos...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Seg Set 21, 2009 4:22 pm

Gestores públicos ganham prémios de 1,4 milhões

Os cinco administradores executivos da REN – Redes Energéticas Nacionais – receberam, em 2008, quase 1,34 milhões de euros em prémios de gestão. Ao todo, no ano passado, a REN pagou à administração executiva, incluindo gestores de outras firmas participadas pela REN, 1,41 milhões de euros. José Penedos, presidente desta empresa de maioria de capital público, diz que "quem responde pelas remunerações das empresas cotadas [em Bolsa, como é o caso da REN] são as comissões de remuneração e não os gestores". O presidente da REN, que foi reconduzido no cargo em 2007 pelo actual Governo, frisa que a empresa registou "o melhor desempenho, em 2008, no PSI 20", índice de referência da Bolsa.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Qui Set 24, 2009 7:38 pm

José Lello e António Braga acusados de negociar cargos em troca de financiamento partidário

O deputado socialista José Lello, e o secretário de Estado das Comunidades, António Braga, são acusados de negociar cargos em troca de financiamento partidário com o empresário Licínio Santos envolvido na Máfia dos Bingos, adiantou hoje a TSF. A acusação partiu de Aníbal Araújo, outro membro do PS que foi cabeça-de-lista pelo círculo de Fora da Europa, nas legislativas de 2005.

Tanto Lello como Braga disseram em declarações à rádio desconhecer se o empresário financiou o PS. Mas Aníbal Araújo afirmou que os dois negociaram directamente com o empresário. O cabeça-de-lista tinha sido também financiado pelo mesmo empresário que foi detido após a Operação Furacão que desmantelou a Máfia dos Bingos.

Licínio Bastos chegou a ser cônsul honorário de Portugal em Cabo Frio, no Brasil. O empresário esteve detido no Brasil, actualmente está em liberdade a aguardar o seu julgamento.

A Máfia dos Bingos foi acusada de negociar sentenças judiciais e decisões políticas para beneficiar casas de bingo e de máquinas de jogos de azar.

(Publico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Sex Nov 20, 2009 1:43 pm

Portugal está pior no 'ranking' da corrupção

Portugal desceu três posições no 'ranking'.

A Transparency International revelou hoje o seu ‘ranking' anual sobre a percepção da corrupção e Portugal ocupa o 35º lugar entre os 180 países analisados.

Em primeiro lugar, e com o estatuto de país menos corrupto do mundo, está a Nova Zelândia. No extremo oposto aparece a Somália.

A nova posição de Portugal representa uma queda de três lugares em relação ao ano anterior, quando ocupava o 32º lugar.

Desta vez, não há qualquer referência específica para o que terá estado na origem desta queda. O ano passado, a organização internacional explicava a descida do 28º para o 32º lugar com a "atenção pública" dada a "investigações proeminentes do desporto", como o processo Apito Dourado, e com a investigação da doação ilícita da Somague ao PSD.

(Jornal Económico)


PS: Parece que não conseguiram comprar quem fez o estudo...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Dom Jan 31, 2010 11:17 pm

NÃO HAVIA CAIXÕES SUFICIENTES EM PORTUGAL...

Um Ministro japonês envolvido em escândalo de corrupção comete suicídio.

A imprensa japonesa acusara recentemente dois comitês de apoio eleitoral a Matsuoka de ter recebido milhões de ienes de construtoras e empreiteira, que por sua vez ganharam licitações de uma agência de gestão florestal controlada pelo governo.

O ministro também era acusado de ter declarado gastos de funcionamento exorbitantes em seu gabinete parlamentar.

(Rodrigo Moita de Deus)

PS - Em Portugal o senhor seria, no mínimo, candidato a uma autarquia. Com estas noções de honradez e integridade os japoneses nunca vão chegar a lado nenhum...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Seg Fev 08, 2010 5:59 pm

Vale tudo...

«O médico acusado de burlar o Estado português em quatro milhões de euros pediu hoje, em tribunal, para ser libertado da prisão preventiva para poder retomar a sua actividade empresarial e indemnizar a ADSE.

O médico João Aurélio Duarte, acusado de burla qualificada à ADSE (Assistência na Doença aos Servidores do Estado) no valor de quatro milhões de euros em comparticipações, confessou na sessão anterior ao colectivo de juízes da 9ª Vara, 2ª secção, do Tribunal da Boa-Hora, "tudo o que consta da acusação", discordando apenas do montante em causa.» (Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Qui Mar 04, 2010 7:20 pm

O jornal “Expresso” referiu para “Os 15 maiores erros de política económica” os seguintes “culpados”:

Cavaco Silva - Salários do Estado

António Guterres - Barragem de Foz Coa

Cavaco Silva/António Guterres/Sousa Franco - Moeda Única

António Guterres/Sousa Franco - Financiamento da Ponte Vasco da Gama

António Guterres/José Sócrates - SCUT

António Guterres/Sousa Franco - Venda imoral de Champalimaud ao Santander

António Guterres/Sousa Franco - Admissões em massa de funcionários públicos

António Guterres - Estádios do Euro 2004

António Guterres - Sustentabilidade da Segurança Social

António Guterres/Pina Moura - Congelamento do preço dos combustíveis

António Guterres/Pina Moura - As políticas e objectivos da GALP

António Guterres/Sousa Franco - Aumento da participação da Sonae na Portucel

António Guterres - Metro no Terreiro do Paço

António Guterres/Sousa Franco/Pina Moura - Brinde fiscal à Petrocontrol

António Guterres/Pina Moura - Rejeição participação EDP na Unión Fenosa

Em resumo:

Cavaco Silva ..............2 erros
António Guterres .......14 erros
Sousa Franco..............6 erros
Pina Moura ................4 erros
José Sócrates .............1 erro

Estes resultados traduzem bem o que de há muito se sabe:
Os principais responsáveis pela situação em que Portugal se encontra são os governos de António Guterres, com a comparticipação dos seus ministros das finanças e economia Sousa Franco e Pina Moura.

PS - Tirando o Sousa Franco que morreu, estão todos em grande...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Qui Mar 11, 2010 2:25 pm

Primeira pedra colocada por Sócrates no Aeroporto de Beja custou 3 vezes mais que o previsto...

O concurso público para aquisição da primeira pedra do Aeroporto de Beja correu dentro da normalidade.

A empresa que melhor soube fazer uma subavaliação deliberada e intencional dos custos finais ganhou.

A empresa comprometeu-se a colocar no aeroporto uma pedra de basalto, já que ao dono da obra foi pedido "material de classe para dar prestígio ao novo aeroporto".

Como combinado, o dono da obra utilizaria os seus já célebres contactos nas zonas de cristas meso-oceanicas.

"O basalto da Sibéria que adquirimos tinha excesso de material amorfo.

O basalto que comprámos vindo do Havai tinha excesso de óxido de ferro e titânio e muito pouco piroxénio.

O basalto brasileiro que pagámos foi roubado.

O que vale é que o Cavaco fez-nos uma surpresa e trouxe basalto decente da Índia", afirmou o dono da empresa.

(João Henrique)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Ter Mar 16, 2010 5:36 pm

Assessores..

As autarquias utilizam dinheiros públicos para empregar os “funcionários” do partido disfarçando-os de assessores, na CML o fenómeno adquiriu a dimensão de escândalo tendo-se percebido que a pouca vergonha beneficiava todos os aparelhos partidário, ainda que, como em tudo na vida, todos os pássaros comem trigo mas só o pardal é que paga”.

Guilherme Silva acumula as funções de deputado da República com as de assessor de Aberto João Jardim e nos intervalos exerce a advocacia o que por vezes o leva a trocar os cartões e apresentar-se em serviços como deputado em exercício de funções de causídico.

Santana Lopes ajeita os seus rendimentos graças à generosidade do autarca amigo de Vila Real de Santo António que lhe paga 37.000 euros para “dar parecer sobre um contrato de arrendamento, para analisar o recente regulamento de taxas e licenças em vigor no município, para definir o modelo jurídico mais apropriado à requalificação de dois prédios urbanos e para prestar serviços jurídicos no âmbito de concursos para a conservação de espaços públicos e da rede viária".

Imaginem, para dar parecer sobre a "requalificação de dois prédios urbanos" o autarca de VRSA recorreu aos serviços de um dos mais conhecidos causídicos de Lisboa!

(O Jumento)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Sex Mar 19, 2010 12:31 pm

Gestor nomeado por Sócrates beneficiou grupo Lena

Socialista coordena a estrutura de missão das Lojas do Cidadão

O socialista que coordena a estrutura de missão das Lojas do Cidadão de segunda geração corre o risco de ser multado por ter, no entendimento do Tribunal de Contas, beneficiado o grupo Lena em 2007, numa empreitada destinada a terminar o quartel da GNR de Castelo Branco.

Na altura, Eduardo Elísio Feio dirigia o Gabinete de Estudos e Planeamento de Instalações (GEPI) do Ministério da Administração Interna. A obra em causa havia sido deixada a meio pelo empreiteiro anterior, a Conegil, que entretanto falira. Ligada a um amigo de José Sócrates, a empresa ainda tinha recebido meio milhão de euros por conta das obras antes de a abandonar, num processo igualmente censurado pelo Tribunal de Contas.

Para acabar o quartel, o GEPI abriu em 2004 um concurso público, no valor de mais 1,67 milhões. O problema é que os custos desta última empreitada acabaram por disparar para mais de dois milhões. E os trabalhos a mais que estão na origem de parte significativa deste acréscimo constituem, na realidade, uma nova empreitada, pelo que deviam, como tal, ter sido alvo de concurso público ou de concurso limitado – e não de ajuste directo ao grupo Lena. O Tribunal de Contas considera que há perto de 294 mil euros de despesas pagas ilegalmente pelo Ministério da Administração Interna à construtora do quartel, um entendimento partilhado pelo Ministério Público, entidade à qual o processo foi remetido. Elísio Feio incorre agora em responsabilidades financeiras, ou seja, pode vir a ser multado entre 1440 e 14.400 euros.

O PÚBLICO tentou ontem contactar o ex-dirigente do GEPI, mas sem sucesso. Quando foi confrontado pelo Tribunal de Contas com o sucedido, Elísio Feio alegou que muitas das correcções que a obra teve de sofrer se deveram a deficiências de projecto. E que não possui qualquer formação jurídica, pelo que confiou nas informações que lhe foram prestadas pelos serviços que dirigia. Um argumento que não colheu junto do Ministério Público, que não encontra “especiais razões de atenuação de culpa” deste gestor público.

Ex-vice-presidente da Câmara de Aveiro, Elísio Feio foi nomeado em 2008 por José Sócrates para as Lojas do Cidadão por causa da sua “idoneidade, experiência e competência” no “desempenho de altas funções”.

(Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Sex Mar 19, 2010 1:21 pm

A HERANÇA DEIXADA PELO PSD/CARMONA RODRIGUES

«De acordo com um documento a que o CM teve acesso, datado de 11 de Maio de 2007, só o gabinete de apoio à presidência de Carmona Rodrigues conta com um total de 59 assessores com contratos no valor de mais de 1,7 milhões de euros.

A maioria destes assessores viu os contratos renovados no início do ano – terminam em Dezembro.

Nesta situação estão 47 assessores, entre os quais o assessor de Carmona Rodrigues para a comunicação social, João Reis, que tem um contrato anual no valor de 43 380 euros.

Por mês, João Reis recebe assim cerca de 3600 euros em bruto.

Um valor superior ao vencimento de um vereador que ronda os 2500 euros mensais (depois de impostos).»

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Seg Mar 22, 2010 5:23 pm

Mário Lino estudado para chairman da Cimpor

O ex-ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações Mário Lino é um dos nomes que está a ser equacionado para substituir Ricardo Bayão Horta como chairman (presidente não executivo) da Cimpor. Mas os accionistas da cimenteira portuguesa têm em cima da mesa outras alternativas. (Miguel Manso)

O nome do ex-ministro de José Sócrates surgiu pela mão do Governo, através da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que tem cerca de 10 por cento da Cimpor. No processo de eleição dos novos órgãos sociais cabe ao banco público a indicação de um administrador não executivo e do chairman.

Os accionistas luso-brasileiros da Cimpor estão ainda a analisar uma outra solução, que envolve um gestor da área industrial. Há quem admita que possa surgir uma terceira alternativa que pode ter associada uma figura da área política.

A CGD e a Votorantim, com 21 por cento, têm um acordo parasocial e votam em conjunto com 31 por cento. Mas o maior accionista é a Camargo Corrêa, com 33 por cento. Já Manuel Fino tem 10 por cento e não se percebe ao lado de quem alinha na Cimpor. Cabe aos quatro investidores, que no conjunto possuem cerca de 75 por cento da empresa, apresentar uma lista consensual para liderar a oitava maior cimenteira do mundo. Um processso negocial complexo, pois o entendimento da Camargo é que deve ter o mesmo número de representantes que a Votorantim e a CGD juntas.

Em todo o caso, o grupo já se concertou para nomear o próximo CEO. O nome encontrado foi o de Francisco Lacerda, ex-administrador do Banco Comercial Português (BCP), e tido como próximo de Manuel Fino. Mas a oficialização junto da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) do convite a Lacerda está a aguardar pela escolha do chairman.

O próximo chairman irá ocupar o lugar deixado vago por Ricardo Bayão Horta, que renunciou ao cargo a semana passada, iniciativa que abriu caminho à nomeação da futura liderança da cimenteira. Bayão Horta era em simultâneo CEO e chairman da Cimpor.

Recentemente ficou a saber-se que Mário Lino tinha sido proposto pelo Governo para liderar a Redes Energéticas Nacionais, REN, substituindo o anterior presidente José Penedos. A proposta foi chumbada pelos accionistas privados, que optaram antes por nomear Rui Cartaxo, que saiu da administração da Galpenergia há cerca de um ano, com uma indemnização de cerca de meio milhão de euros. Penedos interrompeu o seu mandato na REN quando surgiu envolvido no processo judicial Face Oculta
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Qua Mar 24, 2010 8:30 pm

SEM IMPORTÂNCIA...
Vítor Constâncio 280 889 Euros ano, Hillary Clinton 67 000 Euros ano; Henrique Granadeiro 365 000 Euros ano, Zapatero 91 960 Euros ano; Mário Soares 482 045 Euros ano, Obama 293 330 Euros ano; PORRA, PARECE QUE ESTAMOS EM MARTE ! VEJAM ESTA DESPROPORÇÃO ! ISTO NÃO É ROUBO ? ENTÃO O QUE É ?

(Sool - DEMETRIOMORAIS, em 2010-03-24)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Seg Abr 05, 2010 4:47 pm

António José Seguro considera 'obsceno' rendimento de António Mexia

O dirigente socialista António José Seguro considerou este domingo "obscenos" os valores das remunerações referentes a 2009 pagas ao presidente executivo da EDP, António Mexia, que terão atingido 3,1 milhões de euros.

"Em fase de enormes dificuldades e de exigência de sacrifícios aos portugueses, é incompreensível como se atingem estes valores remuneratórios. É uma imoralidade!", refere o ex-ministro de António Guterres e ex-líder parlamentar do PS no seu portal.

De acordo com informação enviada pela EDP à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), António Mexia recebeu em 2009 mais de 1,9 milhões de euros em remunerações fixas, variáveis e prémios plurianuais, ou seja, 0,19 por cento dos 1,024 mil milhões de euros do lucro da elétrica.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA   Hoje à(s) 6:53 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A CLEPTOCRACIA PORTUGUESA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Porque a Pizza Portuguesa cria tanta água?
» Saindo Uma Pizza Portuguesa (Segundo o Pizzaiolo..)
» DOUTRINA CCB
» Rota e locomotiva Portuguesa
» Qual é o preço da pizza de calabresa 35cm ai na sua cidade

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: POLÍTICA-
Ir para: