A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Dom Jun 14, 2009 4:31 pm

Paulo Pedroso, dirigente nacional e deputado do PS, não vai ser candidato a deputado nas próximas eleições legislativas. A revelação foi feita na entrevista ao Correio da Manhã e ao Rádio Clube que será publicada amanhã.

Candidato à Câmara de Almada, Paulo Pedroso afirma ainda que, depois da derrota eleitoral nas Europeias, uma maioria absoluta do PS nas legislativas é quase uma missão impossível.

http://www.correiomanha.pt/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Seg Jun 15, 2009 12:44 pm

5 milhões de euros: custo de separação das eleições

Os custos de separação das eleições legislativas e autárquicas recomenda que as eleições se realizem no mesmo dia. Separar as eleições constitui um desperdício que, na actual situação do País, o povo não tolera.

Nos custos de realizar as eleições legislativas e autárquicas em datas diferentes (duas semanas de diferença!), discriminei abaixo:

o custo financeiro para o Estado de 5 milhões de euros

o custo de deslocação dos eleitores até às terras de origem

o custo cívico da maior abstenção

Nenhum destes custos é defensável. Até porque colidem com os discursos oficiais de preocupação com o desperdício de dinheiro na administração do Estado e com o elevado nível de abstenção nos sufrágios.

O Presidente da República pode marcar as eleições legislativas para o mesmo dia em que o Governo marcar as autárquicas. Se marcar as legislativas mais cedo, abdicando da prerrogativa que a lei lhe confere, não aliena a sua responsabilidade directa no caso. O Presidente da República não deve transferir para o Governo a sua obrigação na poupança de recursos, na facilitação da vida dos portugueses e na promoção do civismo do voto. Muito menos ceder ao capricho do secretário-geral do Partido Socialista.

Este assunto já está a ter eco retardado na caixa de ressonância dos media tradicionais: o director da TSF, Paulo Baldaia (a que cheguei via PPM) veio, no JN, no dia seguinte (13-6-2009) ao post fundamentado que escrevi sobre este assunto, já apelar à realização das eleições no mesmo dia. Mas mais cedo ou mais tarde, este desperdício será motivo de larga indignação popular.

No post abaixo («Verdades e consequências das datas eleitorais») explico as condições legais do problema e discrimino os custos.

Publicado por António Balbino Caldeira
Voltar ao Topo Ir em baixo
RONALDO ALMEIDA



Mensagens : 23
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Ter Jun 16, 2009 11:13 am

Anarca escreveu:
Paulo Pedroso, dirigente nacional e deputado do PS, não vai ser candidato a deputado nas próximas eleições legislativas. A revelação foi feita na entrevista ao Correio da Manhã e ao Rádio Clube que será publicada amanhã.

Candidato à Câmara de Almada, Paulo Pedroso afirma ainda que, depois da derrota eleitoral nas Europeias, uma maioria absoluta do PS nas legislativas é quase uma missão impossível.

http://www.correiomanha.pt/

JA nao bastam COMUNISTAS, agora so faltava aquele ******** par a minha terra ALMADA!!! SAFA-TE!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sab Jun 20, 2009 9:42 pm

Alguém duvida que nas últimas legislativas o PS ganhou com fraude eleitoral?
Acham que agora não vão repetir a dose?
Para eles, ESTÁ MUITA COISA EM JOGO! Não vão largar o poder por nada deste mundo, nem do outro! Logo na noite da derrota recomeçaram a lançar sondagens em como irão ganhar as próximas, e com sorte, com maioria absoluta.
É MESMO NECESSÁRIO QUE HAJA SUPERVISÃO INTERNACIONAL DESTAS ELEIÇÕES, para que qualquer denúncia seja devidamente analisada e conduza à repetição do acto eleitoral se necessário. Se não houver, vai haver trafulhice de meia-noite! E convirá haver várias recontagens e análise dos votos por várias entidades até bater tudo certinho direitinho.
Eles devem achar que basta mudar de estilo em cima das eleições para apagar toda uma governação contra os portugueses.
O POVO NÃO ESQUECE, QUE A CRISE É DO PS!
A Bem da Nação!

(Portugal Profundo - Zorro)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Dom Jun 28, 2009 3:02 pm

Não concordo com as eleições em datas diferentes...

Cavaco tem que servir os Portugueses e não os os mafiosao dos partidos:

Cavaco Devia:

- Evitar que se deslocassem, em semanas quase consecutivas, duas vezes às mesas de voto.

- Que os cinco milhões de euros, de custos adicionais, fossem direccionados para quem mais precisa deles.

- Que as eleições fossem um veículo para os portugueses mostrarem o que pensam, e não serem os partidos a mostrarem aquilo que os portugueses devem pensar.

- Diminuir a abstenção.

- Mitigar o desespero de muitos que vão ouvir mentiras durante um mês em vez de somente quinze dias.

- Comprometer a decisão de muitos pelo facto de que as legislativas vão influenciar o resultado das autárquicas.

Quem pensa que o PSD queria o contrário e saiu derrotado com esta decisão, engana-se...

A golpada está bem vista...

Uma vez que o PSD vai com certeza ganhar as Legislativas, irá assim impor uma dinâmica de vitória que culminá nas Autarquicas...

O sonho - ou o pesadelo - de o Governo e a Presidência estarem nas mãos da Direita, tem ainda como sobremesa as Autarquias...

Obrigado Sócrates...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Qui Jul 02, 2009 11:40 pm

Dia 27 de Setembro, vamos todos à matança do Porco!

Este desgoverno é uma nódoa. Já percebeu que a alternativa é a MFL, daí os ataques permanentes, as ofensas pessoais, com a ajuda de todos os meios de comunicação rosa.
O POVO NÃO ESQUECE QUE A CRISE É DO PS!
PS, jamé!
A Bem da Nação!

(Portugal Profundo - Zorro)


Última edição por Anarca em Qui Set 17, 2009 9:28 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sab Jul 04, 2009 11:17 pm

Um dos outdoors do PS para as futuras eleições legislativas mostra Sócrates bem vestido,bem trabalhado em photoshop,no meio...imagine-se...de mulheres.
Esta uma primeira abordagem da campanha pela já referida equipa que elegeu Obama.
Há que lavar a imagem e enganar mais uma vez os eleitores.
Mas acredito que já nem o Ajax lava as patifarias que o caracterizaram desde que chegou à política.

(Portugal Profundo - Tibério Graco)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Qui Jul 09, 2009 9:14 pm

PS e PSD com empate técnico

Apenas duas décimas separam PS e PSD nas intenções de voto para as eleições legislativas, após uma queda acentuada dos socialistas. Um mês depois das europeias, o PS caiu 4,8 pontos percentuais, registando apenas 30,5 por cento das intenções de voto, de acordo com uma sondagem CM/Aximage. Já o PSD, com uma subida de 0,5 pontos percentuais, alcançou 30,3 por cento e um empate técnico com o PS.

A demissão de Manuel Pinho poderá ter tido alguma influência nos resultados desta sondagem, que decorreu nos dias 1, 2, 3 e 6 de Julho. Na sequência de um gesto insultuoso dirigido ao deputado comunista Bernardino Soares, o ex-ministro da Economia foi demitido em pleno debate sobre o Estado da Nação, na Assembleia da República, que decorreu no passado dia 2. O polémico negócio entre a PT e a TVI, discutido na altura em que era realizada a sondagem, também poderá ter 'custado' alguns votos a José Sócrates.

O Bloco de Esquerda foi o partido que mais que mais subiu nas intenções de voto (1,8 pontos percentuais) ao alcançar 13,3 por cento. A coligação CDU também subiu ligeiramente e registou 9,5 por cento, mas o CDS registou uma pequena queda de 0,3 pontos percentuais e ficou com 6,1 por cento das intenções de voto.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sab Jul 25, 2009 2:31 pm

Activista gay nas listas do PS

Legislativas: Miguel Vale de Almeida ocupa o 7.º lugar

O antropólogo e ex-bloquista Miguel Vale de Almeida, conhecido activista dos direitos homossexuais, é o 7º candidato a deputado na lista do PS pelo distrito de Lisboa. Presença encarada como um reforço do compromisso de José Sócrates de legalizar os casamentos entre homossexuais na próxima legislatura.

Satisfeito com o convite do PS, Miguel Vale de Almeida promete "dar voz não só às causas dos homossexuais, mas também à luta contra o racismo e todo o tipo de discriminação". Mas confessa que a legalização dos casamentos homossexuais vai ser uma das suas prioridades. "É um processo do ponto de vista legislativo e político fácil de resolver e que iria acabar com uma discriminação que está na lei", afirmou o ex-bloquista.

Para Miguel Vale de Almeida não há dúvidas de que a presença de homossexuais nas instituições públicas, como no Parlamento, reforça o combate contra o preconceito e desigualdades, mas sublinhou que o assumir público dessa condição "deve ser feita em total liberdade". As associações defensoras dos direitos dos homossexuais, Opus Gay e ILGA, congratularam-se com a candidatura do antropólogo.

Em segundo lugar na lista do PS por Lisboa está a actriz Inês de Medeiros, ex-mandatária de Vital Moreira.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Dom Jul 26, 2009 12:51 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Qua Jul 29, 2009 1:28 pm

PS promete 200 euros por nascimento

O PS promete oferecer 200 euros por cada bebé que nasça em Portugal, como medida para incentivar a natalidade e evitar o envelhecimento da população portuguesa. A promessa eleitoral foi avançada pelo porta-voz do partido, João Tiago Silveira, que adiantou que a saúde e a educação são as prioridades do partido liderado pelo primeiro-ministro José Sócrates, na corrida às legislativas.

Em entrevista à TSF, o porta-voz socialista afirmou que o programa eleitoral do PS será apresentado por José Sócrates esta quarta-feira, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e só nessa altura serão explicados todos os pormenores desta promessa eleitoral.

João Tiago Silveira adiantou apenas que os socialistas prometem abrir uma “conta futuro”, com benefícios semelhantes aos de uma conta poupança jovem e cujo montante apenas poderá ser levantado quando o titular completar 18 anos.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Qui Ago 06, 2009 4:43 pm

Contestação nas listas do PSD

Trinta e sete pessoas votaram contra as listas do PSD para as eleições Legislativas de 27 de Setembro e 59 disseram sim à proposta da líder social-democrata no conselho nacional do partido que se prolongou pela madrugada de ontem. As divisões foram claras na votação e nas intervenções. A tensão dentro de algumas distritais não terminou com o conselho nacional, e líderes locais como o de Viana do Castelo ponderam o lugar nas listas.

Morais Sarmento, o presidente do Conselho de Jurisdição, que ficou fora das listas por opção própria, assegurou que não estava satisfeito com as listas.

Já Passos Coelho, excluído das listas, acusou a direcção de sectarismo. Do lado da equipa de Manuela Ferreira Leite já se reconheceu que esta decisão foi "simplesmente política". Contudo, o vice-presidente do partido, Aguiar Branco, repetiu aos jornalistas os critérios explicados pela líder no encontro: opinião das distritais, do grupo parlamentar e da comissão política. A presidente do PSD terá avisado que o próximo grupo parlamentar deve falar a uma só voz.

Outra das vozes críticas foi Carlos Carreiras, líder distrital de Lisboa, que classificou alguns nomes da sua lista como "erro político grave". Só o Porto se manifestou satisfeito com a sua lista. Aveiro e Algarve contestam os cabeças-de-lista: Couto dos Santos e Bacelar Gouveia, respectivamente. Setúbal entrou num período de avaliação. Ribau Esteves e Jorge Neto também apontaram o "divisionismo".

Outra das polémicas foi o uso do Twitter no conselho nacional, onde há dever de reserva dos conselheiros.

SANTANA E MENDES EM SILÊNCIO

Santana Lopes e Marques Mendes optaram ontem pelo silêncio quando confrontados pelo CM sobre as listas do PSD.

O ex-líder do PSD, Marques Mendes, já tinha criticado a inércia dos partidos sobre políticos acusados e candidatos a cargos. António Preto e Helena Lopes da Costa, arguidos em processos, foram impostos pela presidente do partido em Lisboa.

Falta saber se o cabeça-de-lista a Santarém, José Pacheco Pereira, subscreve as opções de Manuela Ferreira Leite na capital. O CM tentou contactá-lo por e-mail, mas sem sucesso.

Já Santana Lopes, candidato autárquico a Lisboa, nada quis dizer sobre o facto de Maria José Nogueira Pinto, ex-militante do CDS-PP, ser a quarta da lista por Lisboa. Zita Seabra é a décima sexta.

Nogueira Pinto, recorde-se, chegou a estar ao lado de António Costa nas eleições intercalares. O seu nome foi criticado por Passos Coelho e Carlos Carreiras.

(Cristina Rita/Valter Marques)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sab Ago 15, 2009 1:38 pm

Não esqueçam:

O vosso voto pode contar...

Não votem!...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Dom Ago 16, 2009 8:13 pm

Familiares ‘enchem’ listas do PSD

Depois das críticas às exclusões nas listas de candidatos do PSD às legislativas, a polémica centra-se agora em torno dos familiares que ‘enchem’ essas listas. Um dos nomes mais criticado é o de Celeste Amaro, mulher do conhecido autarca de Gouveia, Álvaro Amaro.

A ex-delegada regional da Cultura do Centro aparece em lugar elegível na lista por Lisboa (13º), o lugar inicialmente destinado a Zita Seabra, que desceu para o 16º, apesar de Celeste Amaro ter as suas raízes em Coimbra.

E são quatro os filhos de autarcas ‘laranja’ a marcar presença entre os candidatos. O filho de Luís Filipe Menezes, ex-presidente do partido e um dos maiores opositores internos da líder Manuela Ferreira Leite, é um dos nomes criticados. O jovem, que dá pelo nome do pai, ocupa o 8º lugar no círculo do Porto. Em lugar de menor destaque (16º) aparece também Tiago Vasconcelos, filho do líder da Câmara de Barcelos, Bernardino Vasconcelos.

Mais a norte, é a vez de Nuno Ribeiro Reis, filho do autarca de Barcelos Fernando Reis, ocupar o 4º lugar por Braga. E no Centro é o filho do presidente da autarquia de Coimbra, Carlos Encarnação, a surgir em lugar cimeiro. Nuno Encarnação é 4º na lista. Em Lisboa há ainda um nome em causa: Margarida Saavedra, irmã da ex-chefe de gabinete de Ferreira Leite e actual conselheira de Cavaco para a Educação, ocupa o 19º lugar da lista.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Qua Ago 19, 2009 4:20 pm

PS lidera estimativas de despesas nas legislativas

O PS estima gastar 5,54 milhões de euros com a campanha eleitoral para as eleições legislativas, sendo o partido com o orçamento mais avultado, de acordo com informação hoje divulgada pela Entidade das Contas e Financiamentos Políticos

Os socialistas, que tinham remetido para a Entidade das Contas a divulgação do seu orçamento de campanha para as eleições de 27 de Setembro, estimam receber 3,13 milhões de euros de subvenção estatal, 1,81 milhões de contribuição do partido e 600 mil euros de donativos e angariação de fundos.

A informação hoje divulgada no seu site na Internet pelo organismo que coadjuva o Tribunal Constitucional confirma ainda as estimativas de campanha já avançadas pela generalidade dos partidos, indicando que o PSD prevê gastar 3,34 milhões de euros com a campanha para as eleições de 27 de Setembro (2,85 milhões de subvenção estatal, 350 mil euros provenientes do partido e 140 mil euros de donativos).

Quanto aos restantes partidos com assento parlamentar, o CDS-PP prevê gastar 850 mil euros (a maior parte do financiamento, 807,7 mil euros, proveniente da subvenção estatal, o restante de donativos e angariação de fundos), enquanto o Bloco de Esquerda tem previsto gastar 993,8 mil euros com a campanha eleitoral para as legislativas (900 mil euros de subvenção estatal).

A CDU (PCP/PEV) estima gastar 1,95 milhões de euros (cerca de metade, um milhão de euros, de subvenção estatal).

As eleições legislativas realizam-se a 27 de Setembro e as autárquicas a 11 de Outubro, com as campanhas oficiais a decorrem quase coladas: a das legislativas entre 13 e 25 de Setembro e a das autárquicas de 29 de Setembro a 9 de Outubro, segundo o mapa-calendário da Comissão Nacional de Eleições.

Os orçamentos dos restantes partidos que se apresentam às eleições legislativas é bastante mais modesto, variando entre os 300 euros estimados pelo Partido da Terra e os 355 mil euros orçamentados pelo Movimento Esperança Portugal (MEP), o único sem representação parlamentar a prever receber subvenção estatal (a Lei de Financiamento dos Partidos e das Campanhas eleitorais prevê que a atribuição de subvenção estatal aos partidos que obtenham representação na Assembleia da República ou que obtenham mais de 50 mil votos nas eleições).

Vários partidos apresentam-se a eleições com orçamentos idênticos: o Partido da Nova Democracia prevê gastar 50 mil euros, o PCTP/MRPP 45 mil euros, o Movimento Mérito e Sociedade (MMS) 40 mil euros e a coligação Frente Ecologia e Humanismo (FEH) 25 mil euros.

Durante a campanha eleitoral para as eleições de 27 de Setembro, o movimento Portugal Pró Vida prevê gastar quatro mil euros, o dobro das despesas previstas pelo POUS: 1.850 euros.

O Partido Popular Monárquico (PPM), o Partido Nacional Renovador (PNR) e o Partido Trabalhista Português (PTP) não entregaram à Entidade das Contas os respectivos orçamentos de campanha.

(Lusa / SOL)


Já estão a perceber a importancia do novo Aeroporto e de mais uma Auto Estrada Lisboa-Porto?...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Qui Set 03, 2009 11:53 am

José Sócrates na entrevista à RTP é já uma "carcaça" do orgulhoso "Engº"

José Sócrates ontem na RTP mostrou a faceta de um político perdido, derrotado, sem norte,.

Que, na na ânsia de querer agradar e de querer mostrar uma face menos arrogante , o que conseguiu foi transmitir a ideia de uma pessoa derrotada.

Para além do patético caso que já referi no post anterior, José Sócrates quis fazer a corte aos professores.

Sócrates, habituado a que os velhinhos das povoações mais interiores apoiem o PS a troco de uma viagem de turismo a Lisboa, habituado às peixeiras da Nazaré, quis seduzir os professores.

E qual aluno marrão, em vez de dizer que andou a "marrar" contra os professores portugueses, a denegrir-lhes a imagem e autoridade, veio dizer que houve "falta de delicadeza com os professores"!

Bom, esta conversa , não política e suficientemente eufemistica , que não tem a virtualidade de apagar a verdadeira guerra que o PS e o Governo moveu aos professores deste País, aos professores dos nossos filhos, é imprópria de um político confiável e mais parece de um amante despeitado!

O PS e este Governo de José Sócrates andaram a brincar com os professores! A ofendê-los, a amesquinhá-los!

Anda aí nos blogues um tipo que comenta como "damal", que toda a gente sabe que é uma espécie de porta voz do PS retrógrado, maçónico e incompetente, destruídor de Portugal, mas que vai de blogue em blogue com conversa porcas, seja em relação às vitimas da Casa Pia, seja em relação aos professores.

Professor que é professor não vota no PS.

Mais até, professor que é professor não vota no PS, como não votam os seus filhos,familiares, alunos e amigos.

Derrotar o PS e José Sócrates é a única via, repito, a única via, para erguer Portugal e acabar com esta corja homossexual e espanhola.

Por Portugal!

(José Maria Martins)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Dom Set 13, 2009 7:44 pm

Sou contra as Campanhas Eleitorais...

Os Políticos profissionais metem-me nojo...

Os comentadores vendidos repugnam-me...

Os coitados dos simpatizantes metem-me pena...

Neste período sinto-me como o outro : "É um solitário andar por entre a gente"...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Qua Set 16, 2009 6:06 pm

(Comentário sobre a entrevista a Manuela Ferreira no programa dos Gato Fedorento)

Porque não Votar em Manuela Ferreira Leite:
Antes de mais porque não tem nenhum sentido de humor, apesar do fedorento se ter esforçado por não ridicularizar a senhora o facto é deu sempre uma respostas desarticuladas e sem graça nenhuma. O fedorento sim, teve dois ou três comentários verdadeiramente engraçados, o sujeito não me parece parvo nenhum.
A Dra Ferreira Leite tem um problema de imaginação e por ventura de inteligência. Tem um discurso fragmentado. Inseguro quando se trata de de afirmar políticas ou estratégias.
Tem muito baixo nível cultural, frequentemente roça a boçalidade, não deve ler, ou lê pouco, não se lhe identificam referentes, nesse aspecto é muito igual a Cavaco Silva, percebem-se as afinidades. Os últimos livros que devem ter lido foram o POC e a lista telefónica.
O nível da ética política será das mais baixas da democracia portuguesa, não tenho memória de alguém se tenha rodeado de tanta gente de passado duvidoso e a contas com a justiça por crimes, não de trânsito, mas de corrupção. Compactua com os mais variados dislates, sejam do Alberto João Jardim seja no apoio que dá às campanhas difamatórias que vai lançando sobre o actual primeiro-ministro.
Tem uma notável desonestidade intelectual, quer a propósito dos seus compromissos como governante, quer pelas análises políticas que faz, envolvendo métodos de análise e critérios que tecnicamente tem obrigação de conhecer mas que desvirtua despudoradamente se isso lhe parecer eleitoralmente vantajoso. Por exemplo, sabe perfeitamente que as grandes obras públicas são incontornáveis nesta fase da crise económica, os privados não vão tomar, para já, a iniciativa, e se fosse governo iria fazê-las, porém diz que suspende, com o tom de quem diz que não faz. Se perguntarem aos votantes PSD todos têm a ideia que a sua líder não fará o aeroporto, o TGV… o que é mentira.
Para concluir recordo-vos que o país não ficou a ganhar com os desempenhos da Senhora enquanto ministra das Finanças ou da Educação. Em funções políticas foi sempre medíocre.

(Sol - oscardarocha)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sex Set 18, 2009 9:37 pm

É bom que os portugueses acordem para a realidade.
A pátria está em perigo.
Uma associação criminosa (PS) pode coligar-se com um cão raivoso defensor de regimes que levam a cabo perseguições e extermínios(Louçã).
Depois não se queixem!

Leiam o que diz a matrona do prostíbulo socialista,

"A eurodeputada socialista e candidata à Câmara de Sintra pelo PS Ana Gomes afirmou hoje, em relação ao Rádio Clube Português, que o PS deveria chamar o Bloco de Esquerda a formar Governo, caso não consiga uma maioria absoluta."

(Portugal Profundo - Geraldo Geraldes)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sab Set 19, 2009 7:27 pm

Paulo Rangel compara José Sócrates a Hugo Chávez

O eurodeputado social-democrata Paulo Rangel acusou hoje José Sócrates de ter criado um «clima de medo e intimidação» em Portugal e comparou o líder do PS ao presidente venezuelano para defender que está em causa a «defesa das liberdades»

«Este clima de medo e de intimidação nunca existiu em Portugal desde o 25 de Abril e é de facto uma obra e um legado do engenheiro Sócrates (…) O primeiro-ministro ontem fez um ataque ao director do Público absolutamente inacreditável. Não há nenhum país da Europa onde isto aconteça. Isto só na Venezuela e com Chávez é que acontece», disse, à margem de uma acção de rua da líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, na baixa de Coimbra.

Para o ex-cabeça-de-lista social-democrata às eleições europeias, os «constantes casos e notícias» que têm dominado a campanha resultam da «agenda do engenheiro Sócrates» para criar um «clima de condicionamento» e «não param de dar razão» ao discurso em que o PSD tem insistido nestas eleições.

«Nunca aconteceu isto numa campanha, nem com Mário Soares, nem com Guterres, este é um PS de condicionamento. O primeiro-ministro definiu dois alvos, a TVI e o Público. Atingiu há 15 dias a TVI, atinge agora o Público. Portanto, isto não são coincidências, é um problema de condicionamento», frisou.

O deputado social-democrata ao Parlamento Europeu definiu, por isso, como uma das principais tarefas no país a «defesa das liberdades».

«Hoje não há confiança nas comunicações. Quando falamos ao telefone, quando temos um e-mail, um sms, temos receio de falar abertamente. Ora, este clima de medo e de intimidação nunca existiu em Portugal desde o 25 de Abril e é de facto uma obra e um legado do engenheiro Sócrates», apontou.

Paulo Rangel Pediu, por isso, aos eleitores para darem a 27 de Setembro «um sinal de grande reprovação» ao PS.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sab Set 19, 2009 11:24 pm

Ontem na Quadratura do Círculo, António Costa afirmou saber de onde ressurgem as notícias (já antigas) da compra de votos no PSD de Lisboa, e afirmou peremptoriamente que elas tinham origem dentro do próprio PSD. José Pacheco Pereira anuiu com um acenar de cabeça, e essa afirmação deu origem a uma intervenção de António Lobo Xavier sobre o PSD, destacando o facto de dentro do PSD haver uma intensa, feroz e fratricida campanha contra Manuela Ferreira Leite, ao ponto de um determinado sector do PSD, conhecido e com rosto, preferir a vitória do PS de José Sócrates à vitória de MFL. ALX foi muito claro e os outros presentes não só não protestaram como estiveram de acordo. Nada que não se soubesse ou percebesse pela marcação cerrada feita a MFL e pela constante má-fé com que ela é olhada, seus actos dissecados e suas palavras criticadas e objecto de interpretações criativas. Mas agora que tudo foi dito, explicado e afirmado nomeadamente por pessoas que representam sectores e interesses diversos do espectro político nacional, parece que já não sobram dúvidas a ninguém.

Por isso creio que vale a pena repetir alto e em bom som, e - parafraseando Paulo Portas na sua frase fetiche desta campanha – falando claro e em bom português:

NINGUÉM ESTÁ MAIS INTERESSADO NUMA DERROTA DE MANUELA FERREIRA LEITE – E NA CONSEQUENTE VITÓRIA DE JOSÉ SÓCRATES - DO QUE UM CERTO SECTOR DO PSD.

Aguardo os desmentidos na comunicação social.

(Portugal Profundo - anti)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Dom Set 20, 2009 10:13 pm




Os palhaços não entram só no intervalo?...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Qui Set 24, 2009 9:27 pm

Associação das PMEs recomenda voto contra PS

A ANPME, Associação Nacional das Pequenas e Médias Empresas, que reúne mais de 12 mil membros, aconselha os seus associados a não votarem no partido do Governo, num protesto contra os «maus resultados económico-financeiros demonstrados»

A ANPME sustenta a sua recomendação de voto num estudo conduzido pela associação, que conclui que «nos últimos anos ocorreu uma redução contabilística do défice do sector público administrativo mas não houve consolidação orçamental».

A associação afirma que os problemas orçamentais do país se arrastam desde 1995, bem como um «esforço fiscal relativo desproporcionado».

A ANPME considera que a política seguida pelo actual Governo «colocaram os pequenos e médios empresários, bem como os seus trabalhadores, numa situação de insolvência, desemprego, precaridade e pobreza» pelo que, em reunião de Direcção, foi decidido aconselhar «o voto em qualquer um dos partidos menos no do partido do Governo».

(SOL)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sex Set 25, 2009 12:45 pm

O Movimento para a Democracia Directa – DD fez em 3 de Junho de 2009 um diagnóstico da situação dramática, de crise económica, social, política e moral, do País e do povo e, em consequência tomou uma posição clara de conselho aos eleitores para que fizessem um voto afirmativo nas eleições europeias (nem branco nem nulo) noutro partido que não o Partido Socialista.

Desde então, a situação económica e social do País degradou-se e a situação do sistema político agravou-se, confirmando-se a deriva ditatorial do Governo, com a intromissão na imprensa e intoxicação para a impugnação do Presidente da República.

Actualizando o diagnóstico realizado, apontamos 33 causas do desastre a que o País foi conduzido:

1. corrupção de Estado;

2. domínio político do Estado, e das instituições dependentes, pelo Partido Socialista e Maçonaria;

3. a deriva anti-democrática do Governo que põe em causa a realização de eleições livres e justas;

4. a violação do princípio democrático da separação de poderes, com a pressão encapotada sob o Presidente, através da intoxicação da opinião pública sobre a sua independência, com o objectivo da sua demissão e condicionamento na escolha do novo Governo, naquilo que constituiria, na prática, um golpe de Estado;

5. o controlo absoluto do Estado pelo Governo, que dirige o Parlamento, condiciona o Presidente da República e torce o poder judicial;

6. a repressão política pelo Governo da liberdade de informação e expressão, mais grave ainda nas vésperas das eleições, acentuada com a intromissão na imprensa livre, para o cancelamento de programas considerados hostis, o saneamento de jornalistas, a perseguição de jornalistas e meios de comunicação independentes;

7. a falta de transparência do Estado, de responsabilização pelas decisões políticas e de prestação de contas dos eleitos e nomeados;

8. a pressão sobre magistrados em processos críticos para o poder e a governamentalização do exercício das autoridades superiores de justiça – mormente, segundo os media, pressionando para um desfecho favorável ao primeiro-ministro do processo Freeport e punindo, através dos seus correlegionários no Conselho Superior de Magistratura o juiz que solicitou a remoção da imunidade parlamentar e despachou a prisão preventiva daquele que era, à época, dirigente número dois do partido;

9. a governamentalização da acção das entidades reguladoras, como o Banco de Portugal, a ERC e a Autoridade da Concorrência;

10. a perda real e progressiva de soberania, através da subalternização do País face a potências estrangeiras;

11. o ataque do Governo às classes profissionais, nomeadamente professores, médicos e enfermeiros, magistrados, polícias e militares;

12. o desemprego crescente, em que avulta o desemprego dos jovens, particularmente dos mais qualificados, e dos activos mais velhos, colocados perante o beco do desemprego de longa duração e a uma reforma antecipada indesejada;

13. a falta de oportunidades promissoras de vida para os jovens;

14. o desnorte na concessão de subsídio de desemprego, com a não atribuição do subsídio a pessoas que estão efectivamente desempregadas e carecem de apoio do Estado, ao mesmo tempo que de, forma incompetente se projecta o Subsídio Social de Desemprego como alternativa ao salário mínimo nacional;

15. a perda de rendimento das famílias;

16. a pauperização crescente dos portugueses, nomeadamente da classe baixa e da classe média, e o surgimento do segmento populacional dos novos pobres;

17. a reemergência da fome, das carências de vestuário e endividamento de famílias em várias zonas de Portugal, com o aumento do recurso a instituições da sociedade civil dedicadas à caridade e às autarquias;

18. o decréscimo do Produto Interno Bruto (PIB), a redução das exportações e aumento da dependência económica do País;

19. o perigoso aumento da dependência política, e subordinação, de Portugal face a países estrangeiros;

20. o crescimento exponencial da despesa pública com escassa produtividade e enorme encargo para gerações futuras, em simultâneo com um processo de extorsão fiscal sobre os cidadãos e as empresas;

21. a tentativa de executar, a todo o custo, projectos faraónicos de obras públicas, desnecessários para o desenvolvimento do País e suspeitos aos olhos dos portugueses sobre os reais motivos e interesses desses contratos;

22. o abandono da agricultura, das pescas e do mundo rural, em que avulta a redução dos apoios à produção e à modernização das explorações, com o não aproveitamento das verbas consignadas para esse fim no orçamento comunitário e nacional;

23. a falência e encerramento de empresas, com mais evidência na agricultura e indústria, fazendo de Portugal um país de comércio e serviços, sem agricultura e sem indústria;

24. o desequilíbrio das contas públicas, que põe em causa a solvabilidade do Estado e, a prazo, os pagamentos de salários aos funcionários públicos e de prestações sociais;

25. os abusos na concessão do Rendimento Social de Inserção, sem exigir prestação de trabalho social, a pessoas que não precisam e outras que não querem trabalhar, com casos de vários registos para uma mesma criança em Conservatórias do Registo Civil, a utilização de bilhetes de identidade falsos, a concessão de subsídios a quem efectivamente trabalha e a não concessão do subsídio a situações da chamada pobreza envergonhada;

26. a preferência política, nos casos de dificuldade, pelos apoios ao rendimento, em vez da integração económica no trabalho, e pelos apoios de natureza social, em vez dos incentivos ao auto-emprego e criação e expansão de empresas;

27. a opção pelas políticas de dependência em vez de uma política consistente de desenvolvimento económico e promoção social;

28. a degradação do ensino, através do facilitismo oficial, do delírio didáctico, da permissividade pedagógica, da indisciplina, do desdém pela assiduidade, da desqualificação e da promoção do falso insucesso;

29. o facilitismo na atribuição de diplomas (des)qualificantes em situações de abuso nas Novas Oportunidades, numa política de concessão rápida de diplomas em vez de aumento de competências pela formação;

30. o agravamento do crime, pelos códigos permissivos e a lassidão ordenada, consentindo, na prática, com a criação de santuários de delinquência que se tornam também guetos de sequestro da população cumpridora;

31. o descalabro na saúde, com o encerramento de serviços de urgência, maternidades e hospitais, e a manutenção de listas de espera absurda, ainda mais grave nos casos de patologias graves, como o cancro;

32. o sentimento de revolta social face à corrupção do Estado, o favoritismo, a mentira política, a desconsideração do povo e o abatimento moral do País;

33. o falhanço das falsas e penalizantes reformas do Governo, na administração pública, nas finanças do Estado, na segurança social, na economia, na educação, na saúde, na justiça e na segurança;

Por causa de toda esta situação aflitiva em que o Estado degenerou e o País caíu, o Movimento para a Democracia Directa – DD, associação cívica não-partidária:

a) recomenda aos eleitores portugueses que votem nas eleições legislativas de 27 de Setembro de 2009 e façam um voto afirmativo: não devem desperdiçar o seu direito com votos em branco ou nulos.

b) aconselha os eleitores que, pelas gravíssimas razões referidas, não votem no Partido Socialista, escolhendo outro partido da sua preferência ideológica.

c) verifica que estas eleições legislativas decorrem num ambiente de condicionamento da liberdade de informação e de expressão pelo Partido Socialista que limita a realização de eleições integralmente livres e justas. O Movimento permanecerá vigilante e não deixará de informar as instituições nacionais e organizações internacionais sobre o processo eleitoral e a liberdade e a democracia em Portugal pós-eleições.

(Portugal Profundo)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Sex Set 25, 2009 2:13 pm

Os portugueses inteligentes não votam PS

Caros concidadãos

No próximo dia 27/9/2009 devemos assumir o direito que temos de mudar a nossa vida política e contribuir para afastar os ditadores e incompetentes do Poder.
Durante estes últiomos 4 anos e meio o Governo de José Sócrates remeteu Portugal para o abismo, em todos os domínios.
O pior Governo desde 1976 desbaratou o capital de confiança que os votantes depositaram em 2005 no PS e em José Sócrates.
Sócrates e o PS usaram uma metodologia de quero,posso e mando.
O resultado foi um empobrecimento de Portugal e dos portugueses: Um gigantesco passo atrás na vida e na história dos portugueses, que viram os interesses espanhóis prevalecer e dominarem Portugal.
Nós vimos os outros Povos da União Europeia , muitos deles saídos de regimes opressivos, passarem-no, enriquecerem e nós empobrecermos.
Somos os últimos em tudo na União Europei.
Mas já somos os primeiros em pobreza e em SIDA, em salários baixos e precaridade, em falta de cuidados de saúde e desemprego.Em falta de esperança em qualidade de vida
Sócrates e o PS foram presenteando os portugueses com políticas erráticas, que prejudicaram todos nós.
Das coisas mais chocantes para mim foi saber que morreu uma pessoa em Anadia por ter sido encerrada a Urgência; Que morreu outra, muito recentemente, em Ferreira do Alentejo - terra do Dr. Alexandre Rosa - por falta de assistência médica.
Outras situações de mortes ocorreram em Samora Correia, por falta de assitência.
Vi, com tristeza e revolta, cada vez mais jovens fugirem de Portugal para a emigração por falta de oportunidades, como se Portugal "vivesse" em África. Só falta os portugueses arranjarem pirogas para emigrar, como fazem os desgarçados da Somália e de outros países africanos.
As guerras com os professores, contra eles e contra os nalunos e os pais só de deveu à personalidade empedernida de Sócrates.
O julgamento do Caso Casa Pia está a marcar passo há 5 anos , e nunca ouvi o Conselho Superior da Magistratura tomar uma posição!
Os portugueses pensam que há pressões sobre os magistrados do Processo Casa Pia para não decidirem enquanto não houver eleições, até autárquicas, para não afectar a candidatura de Paulo Pedroso em Almada.O descrédito é total.
Não vale a pena calar nem eufemizar o discurso, porque os portugueses, de Norte a Sul, nas Ilhas, no estrangeiro entendem que os juízes do caso estão a ser alvo de pressões e vão-me dizendo como dizem uns aos outros. O descrédito total da Justiça estar amordaçada pela Política. Isto não acontece em mais nenhum país da União Europeia.
Antes o processo tinha sessões de julgamento quase todos os dias do mês. Agora vai tendo uma sessão de mês a mês e isto dura há quase há 5 anos, quando em Espanha o julgamento dos atentados do 11 de Março , em Madrid, com 199 mortos, cerca de 2000 crimes de tentativa de homicidio, durou cerca de 4 meses a ser julgado!
Nestes 4 anos e meio houve queixas crimes e disclinares contra jornalistas, professores universitários,apresentadas pelo Primeiro Ministro!!! Quando o que estava em causa era apenas direito de liberdade de opinião e expressão.
O PS anda agora na campanha eleitoral usando os mesmos esquemas de sempre: Manipulação , propaganda, sofistica, e de repente o mesmo PS e o mesmo José Sócrates que usavam a arrogância, como método, travestiram-se de "tolerantes", de "dialogantes", de "humildade", em que só acreditram os ingénuos ou os que vão na conversa.
Soares e Manuel Alegre atacaram José Sócrates e o PS, dizendo mesmo Manuel Alegre que havia medo de falar.
Agora, na campanha Soares e Alegre vestiram outra cara,mudaram de roupa, e sem terem o pudor necessário derem o dito por não dito.
Manuel Alegre e Mário Soares são como o espelho do poema de António Gedeão: "Espelho de duas faces; Plana e Curva; Numa te afirma; Noutra te negas; Em ambas te crês"!
Esta forma de fazer política não respeita os portugueses, porque é falsa na essência e aviltante na forma.
Os portugueses não devem aceitar ser tratados como carneiros, como imbecis que são manipuláveis, manobráveis, sem honra nem vergonha.
Caros concidadãos, o lobo mau não pode entrar no redil, embora apareça vestido de cordeirinho!
Vamos mudar Portugal!
Para mudar há que votar noutro partido.
Só uma votação concentrada no PSD pode afastar José Sócrates do Poder.
E afastar toda a pleíade de gente que tão depressa diz que a margem Sul é um deserto e "jamais", gente que ainda há uns meses dizia que a crise acabou, gente que num dia diz que o aeroporto é na Ota e dias depois diz que é em Alcochete, como depois dá o dito por não dito.
Gente que sabe que vivem em Porrtugal mais de dois milhões de pobres; cerca de 20% dos portugueses e nada faz.
O PS e Sócrates entendem que os portugueses vivem bem com 300; 400 ou 500 euros mensais e se sentem o "maior" por dar umas esmolas de subsídios que mantêm os portugueses como pobres toda a vida!!!
Quando se soube que só num almoço, este mês, o Ministro da Justiça, o Bastonário da Ordem dos Advogados e outra pessoa, cujo cargo agora não recordo, gastaram 300,00 €!!!
Num almoço foi gasto o mesmo que uma enorme fatia de portugueses tem para viver e dar de comer aos filhos num mês!
Nós, portugueses, não devemos aceitar a vergonha de sermos influenciados pelas manobras de sempre do PS.
Os portugueses mais pobres não devem temer votar no PSD ou mesmo no CDS.
Em França o Presidente é de Direita, na Alemanha a Chanceler Merkel é de Direita, em Itália o Presidente é de Direita.
Em toda a Europa, nas eleições europeias, a Direita ganhou.
Esses Povos têm uma cultura democrática mais sedimentada que os portugueses e não vão na conversa mole e demagógica dos partidos socialistas.
O PSD , porque é um partido social democrata, não ataca os beneficios sociais, não ataca os trabalhadores, não acaba com o serviço Nacional de Saúde, nem com a Segurança Social. Não prejudica os portugueses.
Estes são os chavões do PS para enganar os portugueses."Direita" para aqui, "Esquerda para alí", quando o PS é de ultra direita pela sua prática.
O PS é mais de Direita que o Partido Social Democrata. O PS é menos democrata, menos a favor dos trabalhadores que o PSD.
O sistema que temos em Portugal e que o PS quer manter é de empobrecimento dos portugueses. Para Portuugal não sair deste cicli vicioso em que o PS o meteu nestes muitos anos de governança PS de "pântano", de onde Guterres fugiu!
Mário Soares, que geria o PS nos anos de 1974/1975/1976/1977 das verbas que a CIA lhe enviava e o Governo dos Estados Unidos, meteu o SOCIALISMO NA GAVETA!

E vêm falar de esquerda?

Vamos livrar-nos desta gente, que usa a Maçonaria para manobrar e para escravizar Portugal.

Eu vou votar no PSD.

(José Maria Martins)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...   Hoje à(s) 6:53 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ELEIÇÕES LEGISLATIVAS...
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Conhecendo o Arminianismo (parte 1-2-3) – Eleição condicional
» panfletar em época de eleição compensa?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: POLÍTICA-
Ir para: