A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 SÓCRATES - O INGENHERO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... , 10, 11, 12  Seguinte
AutorMensagem
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Qua Nov 03, 2010 10:29 pm

À PAULADA

03.11.2010

A cabeça de todo o mal é Sócrates: nocivo, infecto, nefando, nefasto, seja no uso da palavra, seja na decisão danosa, seja na permissão explícita dada ao aparelho socialista para sugar em paz contra a nossa paz, escondendo a mão, esmagando as gentes que enganou e esbulhou.
É da sua natureza emporcalhar as instituições democráticas e começar tudo de novo, sem culpa nem memória nem remorso:
«O parlamento é a mais nojenta arena de desempenhos reles e insultuosos; e sócrates marca o rítmo com frases bimbas, explicações nulas, mentiras permanentes, superficialidade porteiral e baixo nível genético. O PSD, apimbalhado, sôfrego por cargos e mordendo sempre o anzol - entra no jogo e sobe a parada. Louçã campeia na mais perfeita alucinação; e o PCP despeja arqueologicamente as mesmas deixas, já desbotadas por mil barrelas desde 1975. Estão todos estes subsidiados senhores a representar o povo. É certo que basta a presença peralvilha de sócrates para fazer estalar o verniz em todas as bancadas - pincelado desesperadamente para esconder o podre das tábuas. Elimine-se sócrates já. À paulada.»

Publicada por joshua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Qua Nov 03, 2010 10:37 pm

Correr com o Governo de Sócrates/PS - não deve ser aprovado o Orçamento e devem ser marcadas eleições legislativas depois de alteração da CRP a fazer nos próximos dias.

03.11.2010

Portugal bateu no fundo.
Os Governos PS e sobretudo estes dois de José Sócrates mostram bem quão pequenina é a cultura dos portugueses.
Mostram bem que os portugueses não se adaptaram à democracia e vivem ainda no tempo dos "senhores" dos "chefes", dos que "mandam".
Trinta e seis anos depois de 1974 os portugueses continuam incultos, sem capacidade de pensar por eles próprios, a pensar que o estado faz tudo.
O PS para muitos portugueses é como se fosse uma equipa de futebol ou uma religião.
Por mais trampa que o PS faça há sempre um conjunto de gente dependente do Estado que vai votando neles.
Nem ao menos aproveitam a os ensinamentos dos emigrantes - cada português tem um familiar emigrante - para saberem que este tipo tacanho, pequenino, medieval de fazer politica não se usa em mais lado nenhum.
Os portugueses na sua maioria são de baixa cultura.
Outra grande fatia são funcionários públicos - com “o deles “ assegurado e que não querem ondas! - para quem os "chefes" são deuses.
Sócrates , um individuo sem experiência de nada, que antes de viver da politica era mero funcionário numa camara municipal, usa a oratória para convencer os indígenas.
Sócrates deitou-se no colo de Espanha - seguindo os interesses da Maçonaria Ibérica - e fez da conversa a sua arma.
Sócrates nada percebe da vida pratica, da vida das empresas, de como se cria riqueza, de como se governa um Pais.
Qual vendedor de banha da cobra - ainda ontem na Assembleia da Republica - o Socratino está a destruir Portugal e mesmo assim não foi derrubado.
Bom, Portugal se não fizer uma limpeza, se o PSD nau tiver a coragem de dar um murro na mesa e acabar com este Governo maquiavélico é melhor a União Europeia nomear uma Comissão Administrativa para Portugal.
Viu-se o que foi feito em várias empresas e o contra-ponto - a Auto Europa - que não só conteve os ímpetos do PCP cada vez mais fraquinho, impedindo o encerramento da unidade produtiva.
Sócrates não tem qualidades para ser PM de Portugal - há cerca de 6 anos que o digo, que luto, que tento que seja feita Justiça - para ser responsável por um Estado que tem quase 900 anos de história.
Hoje Portugal com Socrates é um falhado no contexto das Nações.
Vamos acabar com este estado de coisas.
O Orçamento não deve ser aprovado , pelo que Cavaco Silva - que é um dos maiores responsáveis do PS ter obtido o Poder - tem de ser posto à prova, com um Governo de Gestão até eleições.
Aprovar este Parlamento é contribuir para mais miséria.
Os "mercados" não querem saber deste Orçamento. Vão continuar a desancar Portugal e serão mais 7 ou 8 meses de descrédito, de derrapagem.
O Orçamento deve ser chumbado, a Constituição alterada de imediato, marcadas novas eleições legislativas e novo governo.

Já!

Publicada por josé maria martins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sex Nov 05, 2010 10:10 pm

Depois da quinta-feira negra (da dívida e dos juros), uma sexta-feira gloriosa.

05.11.2010

. Governo escondeu défice acumulado do SNS nas contas de 2010

. FMI lamenta falência “quase certa” de Portugal

. “Isto é uma máfia que ganhou experiência de maçonaria”

. Luvas de 6 milhões na SCUT do Porto

. Injecção de dólares da Fed reforça euro e ameaça exportações europeias

. Bolsa afunda 2% com 19 títulos no vermelho

. Governo só tentou chumbar dividendo da PT um dia depois de ele ter sido aprovado

. Bruxelas espera por alterações à lei do trabalho

. Governo desconhece número de pessoas que somam salário e pensões

. Maioria passa nas SCUT sem identificador

. Deputado do PS ajuda Cordeiro [o das farmácias] a mudar lei

Mas é claro que…

Santos Silva: «Não há razões para haver crise política»

(Blasfémias)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Ter Nov 09, 2010 10:14 pm

Incompetente ou incompetente e criminoso?

09.11.2010

Desde Sábado que anda toda a gente a discutir se Sócrates, por ter arruinado o país, é apenas incompetente ou se também é criminoso. Há duas teses em cima da mesa. Os abrantes alegam que, por ter arruinado o país, Sócrates é apenas incompetente, mas de maneira nenhuma criminoso. A facção anti-abrantes alega que Sócrates é certamente incompetente (isso nem se discute), mas possivelmente também é um criminoso. Quem terá razão?

Eu estou como a Manuela Ferreira Leite. Há coisas que não se devem discutir em público. Quem acha que existe uma possibilidade do nosso PM ser criminoso, deve calar-se bem caladinho, pelo menos até à venda dos títulos da dívida pública de amanhã. Por um lado, não queremos que os mercados saibam, por outro, não queremos que ele se agarre desesperadamente ao lugar.

(Blasfémias - JoaoMiranda)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Qui Nov 11, 2010 9:42 pm

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL ZERO

11.11.2010

«Quando as rendas começarem a subir, os empregos a falhar, a comida a faltar, os ordenados por pagar, eu quero ver onde se vai esconder este irresponsável compulsivo, este ser no limite da racionalidade, esta criatura repugnantemente incompetente de inteligência emocional zero, este perigoso ser que veste a pele de normal e está à frente dum Governo Europeu. É lamentável que se tenha chegado a este termo num País da EU e tudo e só por interesses partidários e pessoais de ligações a quatro ou cinco “famílias” que controlam o poder político.»

Publicada por joshua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sex Nov 12, 2010 9:13 pm

Baratas tontas

12 .11.2010

Os irresponsáveis que nos governam continuam surpreendidos porque Angela Merkel defende os interesses da Alemanha em vez de defender os interesses portugueses.

Os irresponsáveis que nos governam foram incompetentes para defender os nossos interesses mas esperam que Angela Merkel abdique dos seus e defenda os nossos.

Os irresponsáveis que nos governam têm grandes ideias sobre como deve ser governada a Europa e até o mundo, mas nada sabem sobre como deve ser governado um pequeno país como Portugal.

Os irresponsáveis que nos governam (e respectivos apêndices) continuam a diabolizar os mercados, revelando dessa forma ao mundo a sua desorientação, ignorância e falta de credibilidade.

Os irresponsáveis que nos governam continuam sem assumir qualquer responsabilidade pelas contas públicas. Com tão mau dignósticos é improvavel que consigam resolver o problema.

(Blasfémias - JoaoMiranda)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sex Nov 12, 2010 9:48 pm

"Afastamento voluntário" de Sócrates é essencial para sair da crise

12.11.2010

O social-democrata José Pacheco Pereira defendeu hoje, sexta-feira, o "afastamento voluntário" do primeiro-ministro e a manutenção, até 2013, de uma solução política que pode passar por "governo de salvação nacional, mero acordo parlamentar ou pacto de estabilidade".

"O melhor que poderia acontecer ao país era o PS convencer a bem o primeiro-ministro a sair e que, talvez até 2013, seja necessário um Governo conduzido por pessoas diferentes e um diálogo diferente com as forças da oposição", afirmou Pacheco Pereira durante as I Jornadas da Associação Empresarial de Portugal (AEP), que hoje decorrem no Porto.

Na sua opinião, a demissão de José Sócrates é "uma condição 'sine qua non'" para a saída do país da actual situação, porque o primeiro-ministro "é o principal factor subjectivo da crise", vive "uma grande crise de credibilidade nacional e internacional, não foi capaz de tomar as medidas fundamentais que se exigiam e, todos os dias, mostra que continua na mesma".

Para Pacheco Pereira, "há que encontrar soluções políticas que permitam, até ao próximo período eleitoral, em 2013, uma estabilidade instrumental que garanta a aplicação das medidas" necessárias.

"Não me interessa que seja através de um governo de salvação nacional, mero acordo parlamentar ou pacto de estabilidade. O essencial é que se encontre maneira de reduzir a hostilidade entre PSD e PS e que isso permita condições para aplicação das medidas do orçamento, que são exigidas pelos nossos credores", sustentou.

(Jornal de Notícias)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Seg Nov 15, 2010 3:37 pm

Paradoxo nas análises acerca da socrática figura

13.11.2010

«Confesso que nunca consegui superar o desconforto que o desconjuntado currículo pessoal de José Sócrates me infunde. Quando penso que se trata de alguém que se içou a primeiro-ministro sem nunca ter experimentado uma profissão, que se singularizou em saltitar de incumbência em incumbência política, mercê de todas as coisas visíveis e, sobretudo, invisíveis que a politiquice encerra, excepto, claro, o mérito; quando constato a sua falta de preparação, a sua irremediável incultura geral, política e ideológica; quando reparo no enxame de incompetentes com que recheou tantos cargos nos seus Governos e demais decorrências administrativas (com algumas honrosas excepções, claro); quando comprovo os péssimos resultados destes últimos cinco anos e meio, a forma como afundou o País no atoleiro da má governação, entalando a vida dos portugueses e comprometendo a dignidade das gerações futuras; quando confirmo que a sua exclusiva inquietação perante o descalabro a que nos levou se traduz em «sacudir a água do capote», falho de qualquer laivo de grandeza que o levasse a admitir uma parcela, ainda que ínfima, de responsabilidade na actual desgraça; quando concebo que Sócrates arrasta consigo uma série infindável de alvoroços, escândalos e enredos (muito) mal contados e pior explicados como nunca, nunca, nunca, algum líder português conheceu, pelo menos desde as circunstâncias que conduziram à deposição de D. Sancho II, O Capelo… Quando pondero tudo isto, por mais que o tente, é muito difícil analisar uma figura deste calibre com a distância que o exame requer e a neutralidade obriga.»

in Notícias Sábado


O êxito de alguém nestas condições diz-nos mais acerca de nós próprios, enquanto povo, em vez de nos elucidar acerca do personagem – o facto de Sócrates ter chegado a primeiro-ministro e aí se ter mantido durante tanto tempo expõe as antigas e gangrenosas chagas do nosso falhanço em virmos a ser um País que valha a pena.

Por outro lado, Sócrates, cativo de tantas carências, possui qualidades bastante raras entre nós. Há dias, no debate do Orçamento, não pude deixar de admirar o modo resistente e inteiriçado com que enfrentou a Oposição. Uma vez mais, Sócrates venceu o debate, empregando todos os truques do catálogo, sem argumentos válidos, fugindo às perguntas e desconversando sem pudor. Mas, julgo, desbaratou os adversários pela pertinácia e a força interior que alardeou. Essa é a grande qualidade deste político que tanto mal nos tem feito.

Não me interpretem mal: Sócrates está para a política como Vale e Azevedo já esteve para o futebol. Converteu-se num insólito exemplo educacional negativo – representa quase tudo o que me esforço por ensinar aos meus filhos que está errado e que não se deve fazer.

Mas num ambiente de descrença colectiva, num povo amolecido, quase apático, Sócrates destoa pela têmpera que revela mesmo nos momentos mais adversos. «Quem não tem vergonha todo o Mundo é seu», costumava dizer minha Mãe de pessoas assim. Do Mundo não sei, mas deste cada vez mais desconsolado País, infelizmente, tem sido verdade.

O PS tem gente boa

O partido socialista arrisca-se a pagar bem caro o preço do período socrático. O lameiro em que a governação embarrancou o País pode vir a ser pago em várias derrotas eleitorais. Poucos dirigentes do PS parecem desassossegar-se com o futuro – António Costa, por exemplo, tem-se deslustrado em defender os aspectos mais insubsistentes da governação e dificilmente se purgará quando o PS precisar de alguém capaz de virar esta página.

Subsiste António José Seguro. Sem nunca embarcar em modas, Seguro conseguiu restar como o mínimo ético de que o PS precisará quando se livrar da presente tenebrosidade socrática.

(Blasfémias)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Qua Nov 17, 2010 10:31 pm

Foi o Henrique Neto que disse…

05.11.2010

Pois foi. Mas lá está. O senhor já tem uma certa idade, é rico e pode dizer o que lhe dá na gana. Além disso, está reformado e quer é ler uns bons livros e divertir-se. Foi ele que disse. E por isso também se dá ao luxo de dizer alto o que muita gente do PS diz baixinho. Pelo menos enquanto o Sócrates for primeiro ministro.
E o que foi que ele disse? Leiam, então, a parte final da entrevista que ele deu hoje à Anabela Mota Ribeiro, no Jornal Económico:

Porque é que tem pó ao Sócrates?
Uma vez, fui a um debate em Peniche, conhecia o Sócrates de vista. Isto antes do Governo Guterres. Não sabia muito de ambiente, mas tinha lido umas coisas, tinha formado a minha opinião. O Sócrates começou a falar e pensei: “Este gajo não percebe nada disto”. Mas ele falava com aquela propriedade com que ainda hoje fala, sobre aquilo de que não sabe [riso]. Eu, que nunca tinha ouvido o homem falar, pensei: “Este gajo é um aldrabão, é um vendedor de automóveis”. Ainda hoje lhe chamo vendedor de automóveis.

Esse é um dos nomes mais simpáticos que lhe chama, chama-lhe outros piores.
Quando se pôs a hipótese de ele vir a ser secretário-geral do PS, achei uma coisa indescritível. Era a selecção pela falta de qualidade. O PS tem muita gente de qualidade. Sempre achei que o PS entregue a um tipo como o Sócrates só podia dar asneira.

Nos últimos tempos, a sua voz é das mais críticas no PS, e o desdém com que fala dele faz-me perguntar se a questão tem uma raiz emocional.
Faço uma explicação: gosto muito de Portugal – se tiver uma paixão é Portugal – e não gosto de ninguém que dê cabo dele. O Sócrates está no topo da pirâmide dos que dão cabo disto. Entre o mal que faz e o bem que faz, com o Sócrates, a relação é desastrada. O Soares também fez muito mal ao País, mas também fez muito bem; se calhar até fez mais bem do que mal.

A maneira como se envolve e se empenha cada vez que fala de Sócrates, faz perceber que há ali uma motivação que é epidérmica, que não é uma coisa só racional.
Não. Há caras de que gostamos mais e outras menos, mas não me pesa assim tanto. Além do facto de que estou convencido de que ele não é sério, também noutros campos. Conheci a vida privada do Sócrates, ele casou com uma moça de Leiria, de quem conheço a família. Sou amigo do pai dela, que foi o meu arquitecto para a casa de São Pedro de Moel. Esta pequena decoração que vê aqui [em casa] foi feita pela cunhada do Sócrates. Às vezes compro umas pinturas que a mãe delas faz. Nunca fui próximo da família, mas tenho boas relações. Não mereciam o Sócrates. Portanto, sei quem é o Sócrates num ambiente familiar. Sei que é um indivíduo que teve uma infância complicada, que é inseguro por força disso, que cobre a sua insegurança com a arrogância e com aquelas crispações. Mas um País não pode sofrer de coisas dessas.

Permite-se dizer todas as coisas que diz acerca de Sócrates porque tem esta idade e porque tem o dinheiro que tem?
Não tenho muito dinheiro.

Há essa ideia, sobretudo depois de ter vendido a sua participação na Iberomoldes.
Quase dei. Não queria morrer empresário. Tenho para ir vivendo, não tenho assim tanto dinheiro. Também não posso ser tão inocente… O problema é que também estava convencido de que a indústria portuguesa vai toda para o galheiro. Com os erros que estamos todos a cometer, só por milagre é que algum sector vai sobreviver. Se estou convencido disso o melhor é não fazer parte do problema, especialmente nesta fase da minha vida. Tenho a minha independência económica.

Não depende.
Sempre fui assim. Escrevi uma carta ao Guterres, que foi publicada, em que lhe disse coisas que digo do Sócrates.

Foi deputado na governação de Guterres.
Era deputado quando escrevi a carta, era da comissão política do Partido Socialista. Foi na fase de Pina Moura e daqueles descalabros todos. Na comissão política, estão publicadas algumas dessas coisas, [sobre] os negócios do Jorge Coelho e do Pina Moura. Depois de ter falado disso tudo em duas ou três reuniões e não ter acontecido nada, escrevi uma carta e mandei ao Guterres. Ele distribuiu a carta. No outro dia veio nos jornais. Era uma carta duríssima. Os problemas eram os mesmos, estávamos a caminhar mal, estávamos a enganar os portugueses, a dizer que a economia estava na maior, quando não era verdade. Na altura já falava com o Medina Carreira e ele já falava comigo.

Está a dizer-me que sempre se permitiu dizer tudo.
Sim. E tinha a empresa. Quando o Pina Moura foi ministro das Finanças, uma senhora das Finanças instalou-se lá na empresa. Nunca contei isto. Encontrava-a no elevador, nunca falei com ela, “bom dia sra. Dra”. Mas os meus homens contavam-me. Andou à procura, à procura, à procura como uma doida. Esteve lá alguns dois anos. As coisas não são impunes, a gente paga-as neste mundo. Disse o que quis do Pina Moura, da maioria desses gajos; era natural que se defendessem. Os seus colegas jornalistas muitas vezes foram ao Pina Moura com o que eu disse; e ele: “Não comento”. O Guterres também não comentava, e o Sócrates também não comenta. Aliás, quando faço uma intervenção ao pé dele fica histérico, não me pergunte porquê.

Porque é que não quis acabar empresário?
Porque ser empresário hoje é ser herói. Já não tenho idade para ser herói. A economia portuguesa não está assim por acaso.

É o seu projecto de vida. Porque é que não quis continuar a trabalhar nisso que foi a sua vida?
O meu pai mudou de vida várias vezes. Por exemplo, emigrou para trabalhar na Alemanha com quase 70 anos e não foi por estar com fome. Devo ter alguma coisa da irrequietude do meu pai. Por outro lado, trabalhei e descontei para a Segurança Social durante 59 anos, sinto que cumpri a minha obrigação com o País. Fiz coisas interessantes, o grupo Iberomoldes é um grupo empresarial muito estimulante e inovador; mas tudo na vida tem um princípio e deve ter um fim. Éramos dois sócios com 50% cada – o que nem sempre é fácil – e na fase final da sociedade fui confrontado com alguns problemas inesperados que me desagradaram e de que só tomei conhecimento demasiado tarde. Tudo junto, e porventura o facto de já não ser novo, fez-me decidir pela reforma.

Sente-se velho? Tem 74 anos.
Sim. Velho é relativo. Para fazer a vida que quero, não. Para estar lá das oito da manhã à meia-noite, e ter os problemas que uma empresa tem, os clientes…

[a gravação é retomada daí a minutos]

… Tinha na empresa um senhor que o meu sócio quis mandar embora logo no princípio, o que nunca deixei. Um bocado verrinoso, mas com uma visão crítica. Era daquelas pessoas que têm prazer em encontrar coisas mal feitas. Uma pessoa utilíssima numa organização.

É assim em relação a Portugal e ao socratismo? Tem essa veia verrinosa, gosta de apontar o que está mal feito?
Não tinha essa veia verrinosa, mas acho-a útil. Adoro a crítica. O Dr. Vareda ensinava-nos nos livros lá da biblioteca que tínhamos de ser críticos de nós próprios, dos outros, da sociedade, mas com inteligência. E ver os pontos fracos.
Estudei um pouco da história portuguesa, nomeadamente dos Descobrimentos; fizemos erros absurdos. Um dos erros é deixarmo-nos enganar, ou pelos interesses, ou pela burrice. O poder, os interesses e a burrice é explosivo. Descambámos no Sócrates, que tem exactamente estas três qualidades, ou defeitos: autoridade, poder, ignorância. E fala mentira. Somos um País que devia usar a inteligência e o debate para resolver os problemas, e temos dirigentes que utilizam a mentira e evitam o debate.

Apesar da discordância, continua ligado ao PS.
A última comissão política do PS foi feita no dia em que o Sócrates anunciou estas medidas todas. Convocou a comissão política depois de sair da conferência de imprensa, para o mesmo dia, à última da hora, para ninguém ir preparado – primeira questão. Segunda questão, organizou o grupo dos seus fiéis para fazer intervenções umas a seguir às outras, a apoiar, para que não houvesse vozes discordantes. A ideia dele era que o Partido Socialista apoiasse as medidas. Fez medidas tramadas, toda a gente sabe. O mínimo era que o partido as apoiasse. Mas não falou antes. Depois o Almeida Santos fez aquilo que faz sempre: uma pessoa pode inscrever-se primeiro, mas o Almeida Santos só dá a palavra a quem acha. Os que acha que vão dizer o que não quer que digam, só vêm no fim. E no fim: “Isto está tarde, está na hora de jantar”. Isto é uma máfia que ganhou experiência na maçonaria.
O Arq. Fava é maçónico, o Sócrates entrou por essa via, e os outros todos. Até o Procurador-Geral da República. Utiliza-se depois as técnicas da maçonaria – não é a maçonaria – para controlar a sua verdade.
Os sucessivos governos, este em particular, pintam uma imagem cor-de-rosa da economia portuguesa. Isto é enganar as pessoas sistematicamente. Depois aparecem críticos como o Medina Carreira ou eu a chamar a atenção para a realidade do País – chamam-nos miserabilistas! E quando podem exercem pressão nos lugares onde estão esses críticos e se puderem impedir a sua promoção ou acesso aos meios de informação, não hesitam.
Isto era o que se passava antes do 25 de Abril, agora passa-se em liberdade, condicionando as pessoas, e usando o medo que têm de perder o emprego.
José Sócrates, na última Comissão Política do PS, defendeu a necessidade das severas medidas assumidas pelo Governo, mas também disse que era muito difícil cortar na despesa do Estado porque a base de apoio do PS está na Administração Pública. Disse-o lá, e pediu para isso a compreensão dos presentes. Não tenho nada contra José Sócrates. Se ele se limitasse a ser um vendedor de automóveis, ser-me ia indiferente. Mas ele é o primeiro-ministro e está a dar cabo do meu País. Não é o único, mas é o mais importante de todos.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sab Nov 20, 2010 12:09 am

Remodelação à vista no Governo

19.11.2010

A pressão para José Sócrates fazer uma remodelação profunda no Governo está a tornar-se premente em S. Bento.
Com a credibilidade política do Executivo muito desgastada e alguns dos principais ministros a tomarem publicamente posições divergentes e comprometedoras para Sócrates, uma remodelação profunda será um dos poucos sinais de força que o primeiro-ministro poderá dar.

E, para reforçar o seu abalado peso político, tendo em conta o provável cenário de eleições antecipadas em 2011 e o acrescido papel interventor de Cavaco Silva com a sua esperada reeleição, Sócrates deverá remodelar no início de Dezembro, logo após a aprovação final do Orçamento. É esse o timing que dirigentes socialistas consideram mais favorável para Sócrates entrar no difícil ano de 2011 com o Governo revitalizado e a sua imagem refrescada.

Amado descola

As divergências do chefe do Governo com dois dos seus mais importantes ministros, das Finanças e dos Negócios Estrangeiros, tornaram-se evidentes nos últimos dias.

Além de defender que o PS devia fazer um Governo de coligação, mesmo que sem Sócrates, para chegar ao fim da legislatura, Luís Amado, em entrevista ao Expresso, deu mostras de total quebra de solidariedade com o Executivo. Questionado sobre a meta de 4,6% para o défice em 2011, disse claramente que desconhecia «os fundamentos da decisão» e que a responsabilidade dessa meta é inteiramente do ministro das Finanças.

A entrevista foi vista, no Governo e no PS, com o um sinal de descolagem completa do primeiro-ministro. «Parece que abriu a caça a Sócrates», comentava-se no início da semana.

A relação entre Amado e Sócrates há muito que se vem deteriorando. Além do desaguisado público por causa da proposta de Amado, no início deste ano, em se inscrever na Constituição o limite máximo do défice, o MNE e Sócrates tiveram uma conversa azeda por causa da manutenção em funções do secretário de Estado das Comunidades, António Braga, que o PM tinha imposto a Amado contra a sua vontade.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sab Nov 20, 2010 2:13 pm

PERDOEMOS A OBAMA

19.11.2010

Ontem, mais uma vez, Sócrates pôde respirar e passar por entre os pingos da chuva. No plano internacional ninguém o conhece. A glória efémera de ser elogiado pelo ignorante e circunstancial Obama pela forma como, imagine-se!, «tem lutado pela estabilidade da economia Portuguesa» vale como um elogio ao sentido cívico e humanista do presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, riquíssimo e igualmente resistente como indiscutível timoneiro rapace do seu povo.
O presidente norte-americano ignora quem seja Sócrates, condescendamos. As aparências contam muito e calam fundo nos homens de papel. Apesar de tantos pontapés na gramática da boa e frugal governança, tantos insultos à nossa inteligência, tanta rasura da democracia, podridão praticada e insistida, Sócrates, o Primadonna fatela ainda lá está, gozando com o pagode, numa sobrevivência escarninha, infecta.
Atropelou, atropela e atropelará tudo e todos porque só a pontapé sairá quem chuta para canto o País a fim de, precisamente, durar, sobreviver para além das evidências de devastação que lega. Durará, perdurará, portanto, chantagisticamente, em todas as coisas como é seu timbre. Nem mesmo o PS de Amado e de outros emitentes soaristas de estados de alma, se bem que a medo, o farão retirar-se dignamente para o hospício de onde nunca deveria ter fugido.
Dêem-lhe cimeiras. Dêem-lhe poses. Ofereçam-lhe casiões para esgares e acenos para a fotografia. Temos ali o grande anti-mourinho da política, repleto do prestígio fátuo dos grandes rufiões.

Publicada por joshua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Dom Nov 21, 2010 3:53 pm

A CURA QUE MATA

21.11.2010

O plano socialista para reduzir o défice é esperar. Esperar acima de tudo no plano político porque nenhuma indignação aflora nem há massa crítica para antever a cruz de vida para 2011.
Com paciência e lata, os socialistas esperam que passe o amuo com que o eleitorado os contempla. 2010 provou à saciedade que o Partido Socialista não leva a governação a sério, senão pelo lado do spin marketingesco da imagem e da ilusão. O amadorismo e baixo perfil da governação engolfaram-nos.
É um País sem mais desígnio que ficar à espera de Godot. Há muita coisa por que esperam os socratistas: o impacto positivo na despesa das energias renováveis e da produção pelas mini-hídricas, ignorando e desprezando olimpicamente a agricultura para a qual nunca existiu qualquer discurso ou entusiasmo.
Apertados de fisco e de baixa salarial, veremos a taxa de crescimento portuguesa para 2011 ser praticamente nula. A austeridade sentenciará de garrote e retrocesso a consolidação orçamental. Levados, de pior em pior, pela cura que mata.

Publicada por joshua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Ter Nov 23, 2010 3:55 pm

Sócrates diz que Portugal "não precisa de qualquer ajuda"

22.11.2010

O primeiro-ministro português reforçou hoje que o País não precisa de ajuda e que não há razão para desconfianças sobre Portugal.

"O País não precisa de nenhuma ajuda. O que o País precisa é de fazer aquilo que deve fazer: aprovar o Orçamento, fazer o esforço que estamos a fazer", disse José Sócrates em declarações citadas pela Reuters.

"A única coisa que precisa é a ajuda dos portugueses para executarmos o Orçamento", acrescentou.

O primeiro-ministro afirmou também esperar que a decisão da Irlanda de recorrer à ajuda externa trave "a especulação" e "acalme" os mercados, insistindo que não há relação entre os problemas financeiros irlandeses e os portugueses.

José Sócrates falava aos jornalistas no Parque das Nações, no final da sessão sobre os resultados de Portugal em 2009 em termos de potencial científico.

Para o primeiro-ministro, o recurso da Irlanda à ajuda externa para solucionar a sua crise financeira deve ter como consequência "uma acalmia dos mercados, parando com a especulação, que não tem nenhum sentido".

"Espero que a Irlanda, ao recorrer ao fundo da União Europeia, faça com que se normalize a situação nos mercados, porque Portugal estava a sofrer um nítido efeito de contágio. Não há nenhuma relação entre Portugal e a Irlanda", disse.

Segundo Sócrates, ao contrário da Irlanda, "Portugal não tem qualquer problema no seu sistema financeiro".

"Temos mesmo um dos sistemas financeiros que menos consequências sofreu em 2008 e em 2009. Mas Portugal também nunca teve qualquer bolha imobiliária - e isso não criou no país qualquer problema financeiro - e temos uma situação orçamental sem comparação", sustentou.

De acordo com o líder do Executivo, Portugal fechará este ano com "um défice orçamental de 7,3%, que é menor do que o da França, para já não falar em comparação com a Grécia, Irlanda, Reino Unido, Estados Unidos ou Japão".

"Portugal tem uma dívida pública que está em linha com a média da União Europeia e teremos um Orçamento aprovado para 2011 que prevê um défice de 4,6% -- valor também abaixo da média europeia. Estes dados dão-nos razões para ter confiança com o que se está a passar em Portugal. Nós vamos resolver os nossos próprios problemas", acrescentou.

A Irlanda anunciou ontem à noite que vai pedir ajuda à União Europeia e ao FMI, após semanas de especulações de que precisaria de ajuda para suportar os bancos do país e conseguir um financiamento mais barato nos mercados internacionais.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Ter Nov 30, 2010 3:55 pm

Portugal sem tino...

29.11.2010

A revisão das leis laborais e o aumento das comparticipações dos particulares na saúde e na educação são as primeiras imposições da União Europeia/FMI sobre o Governo português - uma espécie de PEC 4 - para conter artificialmente a taxa de juro das obrigações do tesouro lusitano, contra o sentimento do mercado. De PEC em PEC até à perca final. A discussão sobre se o Terreiro do Paço já está a arder com a vinda do FMI/União Europeia é um fait-divers na perda efectiva de soberania.

Sócrates transformou-se um feitor comissionista de uma quinta que tem novo dono. Mais, a quinta terá de pagar juros mais altos aos credores. Enquanto a Grécia conseguiu, em Maio de 2010, um valor de 5,2% e a Irlanda, nesta decisão de Novembro terá de suportar 5,8%. Portugal, quando finalmente Sócrates implorar ajuda, terá de arcar com um juro proibitivo, que significa bancarrota a prazo, consentida pela União Europeia, com moratória nos pagamentos, pedidos de perdão de dívida qual país indigente, recusa de novos empréstimos e a economia na ruína.

Quantos arrependidos socratinos agora vemos por aí... Mas não foi Portugal socratino. Foi Portugal sem tino...

Publicado por António Balbino Caldeira
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Ter Nov 30, 2010 10:52 pm

A mansão socialista

30.11.2010

Sócrates corre contra o tempo financeiro. Já convicto da queda do Governo, procura adiar o resultado iniludível, resistindo na taxa e remodelando o Governo para a organização de dossiês sobre adversários e controlo preventivo dos danos de quinze anos de poder socialista (o intervalo técnico do barrosismo/santanismo não conta porque mal tocou na estrutura do poder).

Sócrates sabe que tem de implorar ajuda do fundo da União Europeia/FMI, mas tenta manter as compras de títulos de dívida pelo Banco Central Europeu (BCE) para ganhar tempo de modo a coincidir na bancarrota com a Espanha. Ninguém gosta de ser só e Sócrates quer enterrar-se com Zapatero. Por isso, não se importa de pagar dois por cento a mais pelo crédito (em 2010, as necessidades de financiamento do Estado estimam-se em cerca de 25 mil milhões de euros, portanto esse custo financeiro do socratismo, o resultado da diferença entre o juro cobrado pelo fundo da União Europeia/FMI e aquele que os mercados lhe cobram, ascende agora a cerca de 500 milhões de euros por ano).

E, em contrapartida da ajuda neste período de pré-bancarrota, e da continuação da actividade delituosa nas obras faraónicas socraónicas («Na alta velocidade ferroviária, as obras do troço Poceirão-Caia, da futura linha Lisboa-Madrid, deverão arrancar no primeiro trimestre de 2011», 30-11-2010), o Governo aceita a incumbência europeia de nova reforma laboral, para facilitar mais os despedimentos, e a alocação aos particulares de mais custos da saúde - os custos dos desnecessários institutos públicos são tabu. Pretende desculpar-se com os portugueses, argumentando que não se trata de um pedido de ajuda de Portugal, mas de uma intervenção da União Europeia para salvar o euro... Como se a bancarrota de um País com a pequena dimensão financeira de Portugal pudesse destruir o euro... E como se o povo se aliviasse com o mal dos outros...

É verdade que a taxa de juro das obrigações espanholas tem subido, mas de 5,50% da Espanha a 7,29% de Portugal (valores da noite de 29-11-2010), ainda vai uma diferença de 1,79%... Ora, por maior que seja o apoio do BCE para travar a subida da taxa das obrigações portuguesas, não parece crível que o Governo português alcance os 8,5% ao mesmo tempo que o espanhol... Mas Sócrates joga com a eventualidade de a União Europeia intervir junto da Espanha quando a taxa de financiamento do Estado vizinho chegar aos 7%. E, nessa altura, conseguir para o Estado português um envelope financeiro, para durar mais um pouco, até ao noivado do sepulcro socialista ibérico:

Publicado por António Balbino Caldeira
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sex Dez 03, 2010 12:05 am

SÓCRATES CUMPRIU?... ESCLARECEU?...

VAMOS RELEMBRAR ALGUNS DOS CASOS DE MENTIRAS , DÚVIDAS E NUVENS MUITO NEGRAS:

- Prometeu não aumentar os impostos. Cumpriu? NÃO.

- Prometeu um referendo sobre a Constituição da U.E.. Cumpriu? NÃO.

- Prometeu criar 150.000 postos de trabalho. Cumpriu? NÃO.

- Prometeu reduzir o desemprego. Cumpriu? NÃO.

- Ficha de registo,de deputado, do Parlamento. Preenchida pela sua mão com dados não verdadeiros.Esclareceu devidamente o “engano propositado”? NÃO.

- Projectos das Câmaras M da Guarda e Covilhão. Quem os fez? Quem os assinou? Passou os respectivos recibos e descontou IRS sobre o valor que recebeu dos proprietários? Esclareceu ? NÂO.

- Licenciatura em engenharia civil na UNI. Será que tem algum valor? Quem deu as equivalências das cadeiras? Que aulas frequentou? Que exames e provas finais fez? Tinha média final(bacharel)de 12 valores, e nas 5 cadeiras que “fez” na UNI foram, salvo erro; 18, 18, 17, 17 e 15!!! Disse que só conheceu o Prof.António Morais,(o que lhe deu as 4 cadeiras) quando entrou para a UNI!! Verdade ou mentira!? Esclareceu e justificou ? NÃO.

- Central de Tratamento de Lixo da Cova da Beira!/ HLC/ Dr.António Morais.(em Tribunal). Esclareceu? NÃO.

- Empresa Sovenco/combustíveis. Sociedade que teve com Fátima Felgueiras, Armando Vara e Virgílio de Sousa. Estes 3 sócios, todos do PS já foram condenados a prisão, mas com pena suspensa...(são do PS). Quando o questionaram sobre esta empresa, disse que desconhecia que nunca tinha ouvido falar!! Verdade? Esclareceu? NÃO.

- Freeport: Tudo aprovado dentro da legalidade! Disse não ter memória para se lembrar do telefonema do tio, a falar em 4.000.000 que alguém estava a pedir ao Charles Smith para aprovação do projecto! Disse também não conhecer e nunca ter visto o Charles Smith e o seu sócio Manuel Pedro(este esteve a receber,através do ministério do ambiente, como responsável pela conservação das Salinas do Samoco!!! Verdade ? Esclareceu ? NÃO.

- Relatório de “OCDE” sobre a Educação. No espectáculo teatral de apresentação do dito Relatório da OCDE, disse: Tenho aqui este relatório da OCDE. Já li muitos relatórios da OCDE e nunca vi um tão elogioso quanto este. “Gostei muito de trabalhar consigo Srª.Ministra da Educação”! Parabéns Deborah.(Afinal não era da OCDE, mas sim encomendado pelo Governo a outros e de verdade duvidosa. Mais tarde, na Assembleia da República, confrontado com essa falsidade, teve o descaramento de dizer “eu nunca disse que o relatório era da OCDE”. Verdade? Esclareceu? NÃO.

- Empreendimento Nova Setúbal (7.500 fogos, 1 centro comercial, 1 estádio de futebol, etc). Abate de 1.000 sobreiros. Despacho assinado por JS em 2001,quando nem sequer havia projecto!. Esclareceu? NÃO.

O que mais será necessário acontecer para o Senhor Presidente da República falar ao País, falar aos portugueses??

O que mais será necessário acontecer para sairmos todos à rua... e mostrarmos o nosso descontentamento e exigirmos JUSTIÇA E LIBERDADE...

Temos uma óptima oportunidade, quando da realização do próximo congresso...

URGENTE JUSTIÇA INDEPENDENTE! URGENTE JUSTIÇA INDEPENDENTE!
URGENTE JUSTIÇA INDEPENDENTE!
URGENTE JUSTIÇA INDEPENDENTE!

(JUSTIÇA E LIBERDADE - Portugal Profundo)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sab Dez 11, 2010 8:32 pm

Sócrates o Ditador
por
António Barreto

A saída de António Costa para a Câmara de Lisboa pode ser interpretada de muitas maneiras.
Mas, se as intenções podem ser interessantes, os resultados é que contam.
Entre estes, está o facto de o candidato à Autarquia se ter afastado do Governo e do Partido, o que deixa Sócrates praticamente sozinho à frente de um e de outro.

Único senhor a bordo tem um mestre e uma inspiração.
Com Guterres, o primeiro-ministro aprendeu a ambição pessoal, mas, contra ele, percebeu que a indecisão pode ser fatal, ao ponto de, com zelo, se exceder:
Prefere decidir mal, mas rapidamente, do que adiar para estudar.
Em Cavaco, colheu o desdém pelo seu partido.
Com os dois e com a sua própria intuição autoritária, compreendeu que se pode governar sem políticos.

Onde estão os políticos socialistas?
Aqueles que conhecemos, cujas ideias pesaram alguma coisa e que são responsáveis pelo seu passado?
Uns saneados, outros afastados.
Uns reformaram-se da política, outros foram encostados.
Uns foram promovidos ao céu, outros mudaram de profissão.
Uns foram viajar, outros ganhar dinheiro.
Uns desapareceram sem deixar vestígios, outros estão empregados nas empresas que dependem do Governo.

Manuel Alegre resiste, mas já não conta.
Medeiros Ferreira ensina e escreve.
Jaime Gama preside sem poderes.
João Cravinho emigrou.
Jorge Coelho está a milhas de distância e vai dizendo, sem convicção, que o socialismo ainda existe.
António Vitorino, eterno desejado, exerce a sua profissão.
Almeida Santos justifica tudo.
Freitas do Amaral reformou-se.
Alberto Martins apagou-se.
Mário Soares ocupa-se da globalização.
Carlos César limitou-se definitivamente aos Açores.
João Soares espera.
Helena Roseta foi à sua vida independente.
Os grandes autarcas do partido estão reduzidos à insignificância.
O Grupo Parlamentar parece um jardim-escola sedado.
Os sindicalistas quase não existem.
O actual pensamento dos socialistas resume-se a uma lengalenga pragmática, justificativa e repetitiva sobre a inevitabilidade do governo e da luta contra o défice.
O ideário contemporâneo dos socialistas portugueses é mais silencioso do que a meditação budista.

Ainda por cima, Sócrates percebeu depressa que nunca o sentimento público esteve, como hoje, tão adverso e tão farto da política e dos políticos.
Sem hesitar, apanhou a onda.

Desengane-se quem pensa que as gafes dos ministros incomodam Sócrates.
Não mais do que picadas de mosquito. As gafes entretêm a opinião, mobilizam a imprensa, distraem a oposição e ocupam o Parlamento.
Mas nada de essencial está em causa.
Os disparates de Manuel Pinho fazem rir toda a gente.
As tontarias e a prestidigitação estatística de Mário Lino é pura diversão.
Não se pense que a irrelevância da maior parte dos ministros, que nada têm a dizer para além dos seus assuntos técnicos, perturba o primeiro-ministro.
É assim que ele os quer, como se fossem directores-gerais.

«Só o problema da Universidade Independente e dos seus diplomas o incomodou realmente.
Mas tratava-se, politicamente, de uma questão menor.
Percebeu que as suas fragilidades podiam ser expostas e que nem tudo estava sob controlo.
Mas nada de semelhante se repetirá.

O estilo de Sócrates consolida-se. Autoritário, Crispado, Despótico, Irritado, Enervado, Detestando ser contrariado.
Não admite perguntas que não estavam previstas ou antes combinadas.
Pretende saber, sobre as pessoas, o que há para saber.
Tem os seus sermões preparados todos os dias.
Só ele faz política, ajudado por uma máquina poderosa de recolha de informações, de manipulação da imprensa, de propaganda e de encenação.

O verdadeiro Sócrates está presente nos novos bilhetes de identidade, nas tentativas de Augusto Santos Silva de tutelar a imprensa livre, na teimosia descabelada de Mário Lino, na concentração das polícias sob seu mando e no processo que o Ministério da Educação abriu contra um funcionário que se exprimiu em privado.

O estilo de Sócrates está vivo, por inteiro, no ambiente que se vive, feito já de medo e apreensão.
A austeridade administrativa e orçamental ameaça a tranquilidade de cidadãos que sentem que a sua liberdade de expressão pode ser onerosa.
A imprensa sabe o que tem de pagar para aceder à informação.
As empresas conhecem as iras do Governo e fazem as contas ao que têm de fazer para ter acesso aos fundos e às autorizações.

Sem partido que o incomode, sem ministros politicamente competentes e sem oposição à altura, Sócrates trata de si.
Rodeado de adjuntos dispostos a tudo e com a benevolência de alguns interesses económicos, Sócrates governa.

Com uma maioria dócil, uma oposição desorientada e um rol de secretários de Estado zelosos, ocupa eficientemente, como nunca nas últimas décadas, a Administração Pública e os cargos dirigentes do Estado.
Nomeia e saneia a bel-prazer.

Há quem diga que o vamos ter durante mais uns anos.
É possível.
Mas não é boa notícia. É sinal da impotência da oposição. De incompetência da sociedade. De fraqueza das organizações. E da falta de carinho dos portugueses pela liberdade.

Foi assim que António Barreto (ndr. Um grande socialista) fez o retrato de Sócrates (ndr. Há mais de 1 ano).

(Post integralmente copiado de "A Voz do Abade")
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Qui Dez 23, 2010 7:05 pm

RECESSÃO DA DECÊNCIA

A gula por poder e a exclusividade cega, impudente e interesseira do seu exercício [coisa que nos desmobiliza e que Sócrates explorou na sua mais terrível fealdade], o desprezo pelos cidadãos e pelas mentes mais dinâmicas e criativas fora do lóbi ou dos interesses habituais; o costume de os governantes ludibriarem os seus povos, forjarem resultados educativos inflados de fraude - eis as marcas do terceiro-mundo, incluindo Portugal. Com absolutos mentirosos e acabados desonestos, não há economia que resista: «A democracia também pode entrar em recessão? Pode. É esta a resposta que fica da primeira década do século XXI. Tanto mais perturbadora quanto o século XX terminou com a convicção de que o mundo caminhava irreversivelmente para a sua consagração universal como o sistema que toda a gente, em todo o lado, estava disposta a reconhecer como o mais compatível com a condição humana.»

(Teresa de Sousa)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Seg Dez 27, 2010 8:48 pm

CANSATIVO E LODOSO

26.12.2010

O cansativo e lodoso Sócrates simboliza tudo o que há de esconso, danoso e venal na política portuguesa. Qualquer apelo seu à confiança e à determinação em vencer a crise económica soa a comédia ou ao estertor do sarcasmo mais cruel. As mensagens de Natal deveriam servir para grandes e sinceros mea culpa, grandes passes de lucidez por actores limpos, mas esta gente devastadora insiste em aparecer-nos pela frente, segregando falinhas mansas e mentiras velhas. As dificuldades para 2011, e que se farão sentir sobre os mais fracos dos fracos, são um crime português e europeu e merecem combate absoluto e total, feito de palavras, argumentos e gestos. Não é justo o roubo adveniente. Não é justa a miséria que alastrará.

Publicada por joshua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Ter Dez 28, 2010 10:09 pm

(Há coincidências lixadas...)

"Segundo sua origem, Sócrates pertence à camada mais baixa do povo. Sócrates era plebe. Sabe-se, ainda se pode até mesmo ver, quão feio ele era. Mas a feiúra, em si uma objeção, é entre os gregos quase uma refutação. Sócrates era afinal de contas um grego? Muito freqüentemente, a feiúra é a expressão de um desenvolvimento cruzado, emperrado pelo cruzamento. Em outros casos, ela aparece como desenvolvimento decadente. Os antropólogos dentre os criminalistas dizem-nos que o criminoso típico é feio: monstrum infronte, monstrum in animo. Mas o criminoso é um décadent. Sócrates era um típico criminoso? Ao menos não o contradiz aquele famoso juízo-fisionômico que soava tão escandaloso aos amigos de Sócrates. Um estrangeiro, que entendia de rostos, disse certa vez na cara de Sócrates, ao passar por Atenas, que ele era um monstro e escondia todos os vícios e desejos ruins em si.
E Sócrates respondeu simplesmente: "Vós me conheceis, meu Senhor!""

(Nietzsche)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Qui Jan 06, 2011 10:43 pm

Portugal é o 3º País mais recessivo no Mundo - menor economia, menor crescimento - Sócrates é incompetente , tem de ser varrido do Poder e responsabilizado.

06.01.2011

Uma vergonha!
O "The Ecomomist", publicação de indole económica é de opinião que Portugal é 3º Pais que menos cresce no Mundo!!! - No Mundo!
Veja aqui: http://diario.iol.pt/economia
De que se ri Sócrates então?
Os PMs e Chefes de Estado dos outros países desprezam Sócrates.
Lá no fundo, num Mundo em mudança, Sócrates é o bôbo da corte no contexto internacional.
Mas Portugal não é um País qualquer.
É um Estado que descobriu e colonizou partes muito significativas de todos os continentes.
Como chegou aqui?
Hoje , por culpa de Mário Soares, da Maçonaria corrupta, do espirito indigente e da falta de competência da gente do PS, é quase um Haiti!
Uma vergonha!
Por estas e por outras - a nível ético - é que Manuel Alegre e Defensor de Moura têm voz e fazem a canalhada de atacar Cavaco Silva.
A situação a que esta coisa chegou teria sido parada se Sócrates tem sido demitido em 2005, quando se soube da história da licenciatura.
Creio que está na hora de cada português fazer uma participação ao Ministério Público contra o Governo, para se apurar a, eventual, responsabilidade criminal do PM e outros pela situação.
Cada português pode fazer uma queixa crime dirigida ao Procurador-Geral da República, denunciando a situação.
Contém comigo que estarei na primeira linha.
Mais até, tem de acabar esta intrujice de pessoas responsáveis saltitarem de partido em partido para branquearem a situação.
Foi o caso de José Miguel Judice, que passou do PSD para o PS, passando pelo BPP, pleos negócios dos submarinos, dos helicópteros, do Tagus Parque , da Galp, e outros.
Amanhã farei um post com a proposta de criação de uma comissão independente de investigação dos crimes de governação.
Como existe no Reino Unido.
E de investigação das Lojas Maçónicas - que até têm serviços secretos no caso da GOL, como foi anunciado já - de forma a fazer uma limpeza.
Mãos à obra, Portugueses!

Publicada por josé maria martins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sex Jan 14, 2011 11:31 pm

Sócrates mente aos portugeses - A fraude do "sucesso" da emissão de dívida

14.01.2011

Portugal é membro da União Europeia.
Portugal é um dos países que adoptou o euro.
A colocação de dívida portuguesa a quase 7% de juros é uma derrota para os portugueses!
Sem dúvida.
José Sócrates sabe que a procura dos títulos da dívida soberana se deve a uma coisa muito simples: Os compradores sabem que vão receber sempre.
Porque o BCE sempre apoiaria, porque a União Europeia nunca deixaria Portugal cair neste momento.
É dinheiro garantido para os compradores, ainda que Portugal não possa com uma gata pelo rabo.
Assim, a conversa de "sucesso" é uma fraude, uma mistificação.
Porque os portugueses com estas taxas cada vez estão mais afundados.
O dinheiro e os juros terão de ser pagos e sê-lo-ão com o sacrificio dos portugueses pobres e da classe média.
O PS e o Governo estão a enganar os portugueses. Veja-se aqui:
http://aeiou.expresso.pt/taxa-de-juro-ruinosa-diz-nobel-da-economia=f625707
De que se ri José Sócrates?
Só se pode rir da crendice dos milhões de portugueses que não têm conhecimentos destes mecanismos económico-financeiros e vão na conversa.
O POvo Portuguêss sempre andou a pedir, de mão estendida, miserável pelo que continua a viver cada dia e a achar que cada vigaro que lhe dá um cêntimo é um Deus...
Este é um Governo de miséria e de mentira, que não tem o mínimo problema de enganar os portugueses velhos , incultos, analfabetos, e ainda de algumas centenas de milhares de funcionários públicos - que são a base de apoio do Governo - mas que na sua maioria não têm qualquer capacidade de reivindicação, apesar de ganharem pouco,por essas Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia e outros serviços menores e que dependem do Estado.
Estes juros de qause 7% destroiem o futuro e o Governo e o PS apresentam uma iniquidade como uma vitória!
Ao que isto chegou!
Cavaco Silva não pode ser insensível a isto, quando vê apodrecer Portugal e sabe que o que eu digo é uma supina, uma absoluta verdade.
José Sócrates está a expor Portugal à riosata mundial!
E a cavar a sepultura dos portugueses que alegremente vão para a morte como iam os judeus cantando para o banho...

Publicada por josé maria martins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Qui Jan 20, 2011 12:51 pm

Carga Policial e detenção de sindicalistas - Quando a situação económica se degrada e há um Governo incompetente...

18.01.2011

É triste ver as imagens do confronto e da carga policial da PSP sobre os sindicalistas.
Três coisas são bem claras:

1 - Se a PSP proibe a circulação num determinado espaço não pode haver desobediência, seja de quem for, ainda que a ordem seja incompreensível;
2 - Se for desobedecida a PSP tem de agir, sob pena de não haver ordem;
3 - A situação económica leva pessoas integras, como são a esmagadora maioria dos professores, a lutar pelos seus direitos.

A situação em Portugal está a ferro e fogo, as condições de vida desagradaram-se a níveis impensáveis e só foi possivel pelos níveis enormes de incompetência e corrupção, nepotismo.
Compreendo a posição dos professores, como compreendo a posição da PSP.
E lembro-me quando agentes da PSP carregaram contra agentes da PSP no Terreiro do Paço, no episódio "Secos e molhados" de triste memória.
Ambos, agentes da PSP e professores estão mal, até porque os polícias ainda ganham menos que os professores.
Junta-se a fome com a vontade de comer..
A culpa desta miserável e indigna situação a que se chegou em Portugal é do PS e do Governo.
Não podemos diabolizar os agentes da PSP, que cumpriram ordens.
Parece-me que os sindicatos ou programam a revolta como na Tunisia, ou então têm de acatar as ordens da PSP, ainda que lhes pareça ilegal.
O que não podem é desobedecer, porque os agentes da PSP seriam responsabilizados se não fizessem cumprir as ordens que receberam das chefias.

Uma tristeza este Portugal , que exige que a Assembleia da República seja dissolvida, o mais rápido possível, e que se dê a voz ao Povo para votar.

É fundamental mudar de políticas e de políticos.

Publicada por josé maria martins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Sex Jan 28, 2011 10:28 pm

O PS/Governo vai destruindo Portugal e Cavaco Silva assobia para o lado - caso dos colégios particulares.

27.01.2011

Eu não quero saber se o carro do pai do Presidente da República foi furtado e estavam lá cheques e dinheiro, como noticiou a comunicação social.
Nem me importa se Cavaco Silva vai dizer que iston é mais um ataque gratuito.
O que me importa é que Cavaco Silva, que é de uma familia pobre, vê o Governo a destruir Portugal e não faz nada.
Nem me importa se é por medo, por cobardia, por falta de formação de Cavaco Silva.
O que me importa saber é se Cavaco Silva - que é PR - sabe o papel que tem de ter enquanto PR.
Uma vez que passou o tempo de eleições, posso dizer , sem problemas, que Cavaco Silva tem responsabilidades na míséria que grassa em Portugal.
Por medo, por falta de coragem , por falta de sentido de estado, Cavaco Silva tem sido co-responsável pelo desemprego, pelos despedimentos, pela fome, pelo sub-desenvolvimento que os portugueses vivem.
Lá no fundo Cavaco Silva é uma pessoa sem coragem.
Não teve coragem para travar os casamentos homossexuais, não teve coragem, para dissolver a AR, não teve coragem para por na ordem José Sócrates.
Cavaco Silva parece mais um "boy" político, que um PR.
Na campanha para as eleições falou na "bomba atómica", na dissolução. Grande coragem!!!
Mas lá no fundo, e digo-o como cidadão português, Cavaco Silva não é confiável.
Nem para a sua família política.
Como PM foi sufrivel, como PR é uma desilusão.
Cheio de dinheiro da CEE e depois União Europeia é PR do país com menos sucesso da União Europeia, cheio de malandros a viver dos subsiíios para não produzirem, sem força para exercer as suas funções.
E nisto Cavaco rem responsabilidade directa.
Em boa verdade - e eu sou cartesiano - Cavaco Silva beneficia de uma coisa que os portugueses gostam : aspcto duro de rosto, calado, a fazer lembrar Salazar.
O Povo português, sempre sem cultura, que falhou o Renascimento, dobrado pelo medo da Inquisição, , pensa que um PR é bom quando é calado, magro como um pau.
Cavaco Silva é um mal para os portugueses.
Porque não tem coragem , está prisioneiro da sua estratégia, já destruiu o PSD, meteu o PS no Governo e não tem mérito algum para falar de economia e finanças portuguesas. Ninguém lhe liga no estrangeiro.
Se Cavaco Silva fosse confrontado pelos economistas dos bancos internacionais borrifa-se todo!
Nem com dinheirro a rodos esta gente consegue fazer algo!
Cavaco Silva tem os filhos criados, antes dos cortes orçamentais recebia cerca de 18 mil euros/mês e por isso nem sabe, nem faz a mínima ideia, do que é viver com dificuldades.
E por isso , depois de ajudar Sampaio a dissolver a AR, Cavaco Silva está prisioneiro da sua incapacidade.
Quero que o cidadão Cavaco Silva, nascido em Poço de Boliqueime, se lembre que é PR, que tem de aceitar a critica, que tem de exercer as funções com nobreza, não opde beneficiar o PS - já o beneficiou em 2004 de forma inadmissível - e que as lentilhas que come a mais que o homem da rua podem reverter-se para situações graves, pois o exemplo da Tunisia poderia aplicar-se em Portugal a papel quimico.
Os portugueses entendem que Cavaco Silva recebe demais, dinheiro demais para o que fa, z bem vistas as coisas qualquer homem de familia do Povo teria feito muito mais com o dinehiro da CEE que Cavaco fez.
E é bom que Cavaco Silva tenha presente que quando o Povo diz que ele deve dissolver a Assembleia da República está a opinar politicamente e que tem razão.
Para que se quer um PR se ele não tem coragem de enfrentar o Governo?
Ver um Presidente a gastar milhões de euros em visitas a municipios e regiões é lixo.
Qual a diferença entre Cavaco Silva e D.Carlos I?
O PR tem é de ver para onde vai Portugal. Como acabar com a miséria e não gastar dinheiro dos impostos para mandar "recados" surdos, com medo de enfrentar os problemas e de ser PR de todos os portugueses.
Para terminar cumpre dizer que o PR está a ver o Governo destruir o ensino particular e cooperativo e nada diz, antes ajuda o Governo!
É bom que se saiba que o Estado nunca dispendeu com os meus filhos um tostão na educação deles.
Cavaco Silva não tem o direito de deixar o Governo prejudicar centenas de milhares de Portugeses.
Quem assistiu às intervenções de Cavaco Silva na campanha presidencial sabe que ele só foi forte em conversa, quando se sentiu atacado.
Então encheu a boca com poderes presidenciais, dissolução da AR, e por aí fora.
Parole, parole, parole!!!
Cavaco Silva tem medo de José Sócrates e do PS, tem medo do ataque do PS e da Maçonaria do GOL.
Cavaco Silva é o melhor aliado do PS e de José Sócrates.
Um PR medroso é pior que uma mulher grávida, com o diz o Povo.
Cavaco Silva é uma decepção para a sua base sociológica de apoio.
Tudo o que deveria ter feito não fez.
Por medo de José Sócrates/PS e porque Cavaco Silva entende que o Povo tem de aguentar-se.
Lá no fundo Cavaco Silva - e ele não me venha dizer que isto é vil ataque, porque se o fizesse teria eu de lhe dar lições de direito constitucional e de sistemas políticos! - é um homem nas mãos do PS e de José
Sócrates, sem força nem coragem para os enfrentar.
O Povo é que se lixa, pois Cavaco Silva lá arranjou dinheiro para educar os filhos e agora ganha balúrdios, sem saber sequer o que é passar fome e não ter dinheiro para alimentar e educar os filhos.
Mas há centenas de milhares de portugueses com os filhos para educar e que o Governo etsá a prejudicar, com o aval de cavaco Silva.
Vejaaqui :http://diario.iol.pt/sociedade/ensino-particular-escolas-protestos-cortes-tvi24--/1228918-4071.html
Portugual precisa de uns milhares de tunisinos para fazer uma revolução a sério e se isso acontecer quem é preso?

Publicada por josé maria martins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   Ter Fev 15, 2011 2:27 pm

Moção de censura ao Governo - É imperiosa a queda do Governo de Sócrates

09.02.2011

Portugal está a morrer!
O Governo de José Sócrates/PS tem conduzido Portugal para a miséria.
Por isso, cada dia que passa sem que haja eleições é um prego na sepultura dos portugueses.
Portugal tem hoje uma população velha, sem força, pois a juventude tem de fugir para procurar melhores dias.
Portugal hoje é cada vez mais o País dos funcionários públicos e dos reformados, dos velhos e dos que não têm força para fugir.
O PCP é um partido mafioso, herdeiro da União Soviética, dos milhões de assassinados políticos, das quotas de mortos por dirigente, da fome e da miséria.
O PCP vive e sobrevive enquanto houver famintos, desempregados, enquanto houver míséria.
Por isso, para o PCP a fome , o desemprego, a dependência são as "energias" que lhe dão vida.
O que seria do PCP sem famintos, sem desempregados? Seria a sua implosão!
O PCP tem um secretário geral sem conhecimentos, sem condições para mudar Portugal. Jerónimo de Sousa é o seguro de vida do PS e do seu Governo, uma espécie de manajeiro do PS e do Governo.
Por isso veio ameaçar o PS/Sócrates com a moção de censura, para depois recuar.
Uma cobardia do PCP que quer é pobres e miséria para se manter à tona de água.
Os portugueses não podem ser caneiros, e terão de mudar de filosofia, apostando no derrube do Governo.
Hoje só com o PSD é possível mudar.
Sócrates e o PS são só demagogia, propaganda, miséria e pobreza.
O Bloco de Esquerda - comandado pelo Louçã - não tem projecto politico-social que não seja continuar a propaganda a quiméras.
Por isso, é necessário que o Governo caía, que Portugal tenha eleições, rapidamente, e que um Governo do PSD, tavez apoiado pelo CDS, encete a mudança, a recuperação da honra dos lusitanos, da política de genuflexão face a Espanha e aposte num Portugal mais rico para todos, mais justo e equitativo, mais social, mais moderno e desenvolvido.
Creio que o PSD com Passos Coelho será a solução.

Viva Portugal!

Publicada por josé maria martins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: SÓCRATES - O INGENHERO   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
SÓCRATES - O INGENHERO
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 11 de 12Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... , 10, 11, 12  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: GRANDES PORTUGUESES-
Ir para: