A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:28 pm

Cimeira da NATO em Lisboa a 19 e 20 de Novembro de 2010

04.12.2009

Novembro de 2010 foi o mês escolhido para acolher próxima cimeira da NATO que se realiza em Lisboa. O acordo sobre os dias exactos ainda não está fechado, mas tudo aponta para a possibilidade do encontro se realizar entre 19 e 20 desse mês.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, anunciou esta sexta-feira que a próxima cimeira da NATO a decorrer em Lisboa terá lugar em Novembro do próximo ano. Os dias certos terão de ser avaliados e escolhidos por todos os membros, mas já há indicação provável de 19 e 20.

As palavras de Luís Amado surgiram após uma reunião dos chefes de diplomacia da Aliança Atlântica, que decorre em Bruxelas. O ministro lembra que esta «será a primeira vez que Portugal, que é um país fundador da Aliança, organiza uma cimeira da Aliança em Lisboa», refere a Lusa.

(Lusa)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:30 pm

Cimeira da NATO em Lisboa alvo da Al-Qaeda e de Anarquistas

05.06.2010

O local da cimeira deverá ser vigiado pelos famosos 'AWACS', aviões de vigilância de alta tecnologia da frota da NATO. O Presidente dos EUA traz uma delegação de 1500 pessoas.

A Al-Qaeda e os activistas de grupos anarquistas e radicais de esquerda estão entre as principais ameaças à segurança durante a realização da cimeira da NATO que decorrerá no Parque das Nações, em Lisboa, no próximo mês de Novembro. São esperados cerca de 5000 participantes, dos quais 1500 dos EUA e 600 da Rússia.

A cinco meses da reunião de alto nível, as polícias e os serviços de informação já começaram a planear esta megaoperação de segurança. Ontem, no Gabinete Coordenador de Segurança (GCS), presidido pelo secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, foi feita uma primeira análise sobre os principais riscos e ameaças a ter em conta.

O DN soube que já é praticamente certo que a NATO vá utilizar pelo menos um dos seus AWACS (Airborne Warning and Control System), que voam a alta altitude, silenciosamente, dotados de potentes radares capazes de detectar pequenos aviões, ou comunicações electrónicas no solo, sobre o céu do Parque das Nações.

Entre as preocupações destacam-se possíveis atentados da Al- -Qaeda. Embora nesta altura não exista nenhuma ameaça em concreto, as cimeiras da NATO enquadram-se nos critérios de selecção de alvos da jihad: um acontecimento com cobertura mediática mundial; a presença de líderes de países inimigos e um elevado número de vítimas que pode causar um atentado terrorista nesta reunião. Esperam-se cerca de 5000 participantes, além do facto de o Parque das Nações ser uma área de grande densidade populacional.

À semelhança do que tem acontecido noutras cimeiras da NATO, é previsível que grupos extremistas de esquerda e de anarquistas tentem causar distúrbios, infiltrando-se em manifestações de protesto legitimamente organizadas.
As autoridades, principalmente o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e o Serviço de Informações e Segurança (SIS), vão estar atentas à possível chegada de operacionais violentos do estrangeiro que já estão referenciados em confrontos com a polícia noutros países.

Segundo o relatório de 2010 da Europol, a actividade destes grupos cresceu 43% no último ano, com países mediterrâneos, como a vizinha Espanha, Grécia e Itália.

A Europol classifica estes grupos "terroristas" e alerta para a existência, em países da União Europeia, de campos de treino para operacionais, onde aprendem artes marciais, tácticas de guerrilha urbana e como reagir contra a acção policial.

(Diário de Notícias)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:34 pm

Países Participantes na Cimeira NATO Lisboa 2010

Na Cimeira da NATO em Lisboa, dias 19 e 20 de Novembro, vão estar presentes mais de 5000 pessoas, entre Chefes de Estado, Ministros da Defesa, Ministros dos Negócios Estrangeiros, delegações dos países convidados, organizações internacionais e jornalistas.

Países Membros da NATO

ALBÂNIA
BÉLGICA
BULGÁRIA
CANADÁ
CROÁCIA
REPÚBLICA CHECA
DINAMARCA
ESTÓNIA
FRANÇA
ALEMANHA
GRÉCIA
ISLÂNDIA
HUNGRIA
ITÁLIA
LETÓNIA
LITUÂNIA
LUXEMBURGO
PAÍSES BAIXOS
NORUEGA
POLÓNIA
PORTUGAL
ROMÉNIA
ESLOVÁQUIA
ESLOVÉNIA
ESPANHA
TURQUIA
REINO UNIDO
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Países Parceiros da NATO

AFEGANISTÃO
ARMÉNIA
AUSTRÁLIA
ÁUSTRIA
AZERBAIJÃO
BÓSNIA-HERZEGOVINA
COREIA DO SUL
FINLÂNDIA
ANTIGA REPÚBLICA JUGOSLAVA DA MACEDÓNIA
GEÓRGIA
IRLANDA
JORDÂNIA
MALÁSIA
MONGÓLIA
NOVA-ZELÂNDIA
RÚSSIA
SINGAPURA
SUÉCIA
EMIRATOS ÁRABES UNIDOS

Outros participantes

Secretário-geral da NATO, Anders Fogh Rasmussen
SACEUR (Comandante Supremo das Forças Aliadas na Europa)
NPA – Assembleia Parlamentar da NATO
NATO IS/IMS
Secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon
Presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso
Vice-presidente da União Europeia
Presidente do Conselho da União Europeia, Steven Vanackere
Presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick.

(Diário de Notícias)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:35 pm

Cimeira da NATO: quatro manifestações autorizadas em Lisboa

11.11.2010

O Governo Civil de Lisboa recebeu até esta quinta-feira seis pedidos para a realização de manifestações durante a Cimeira de NATO, na próxima semana, tendo quatro dos protestos já sido autorizados.

Segundo informações enviadas à agência Lusa pelo Governo Civil de Lisboa, as manifestações realizam-se no dia 20 e estão agendadas para as zonas do Marquês de Pombal, Assembleia da República, Rossio, Praça da Figueira, Terreiro do Paço e Campo Grande.

O Governo Civil de Lisboa ainda não autorizou a concentração do Consejo Geográfico de Espana y la Diáspora del Partido Progresso marcada para a zona da Assembleia da República e a manifestação da Coordenação Portuguesa da Marcha Mundial das Mulheres entre o Marquês de Pombal e a Praça dos Restauradores.

Já a iniciativa do Conselho Português para a Paz e Cooperação marcada para a manhã de sábado (20 de Novembro) na Praça da Figueira e as manifestações da União dos Sindicatos de Lisboa, entre o Marquês de Pombal e o Rossio, e da Federação das Colectividades do Distrito de Lisboa, entre o Campo Grande e a Praça da Figueira, para a tarde do dia 20 receberam a autorização.

O Governo Civil de Lisboa disse também sim à vigília do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional agendada para 19 e 20 deste mês no Terreiro do Paço.

Esta quinta-feira, o Facebook cancelou um grupo que um protesto em Lisboa. O cancelamento da página ocorreu 24 horas depois do partido ter anunciado que estava a fretar um autocarro para levar manifestantes anti-NATO a Lisboa.

A Cimeira da NATO realiza-se em Lisboa entre 19 e 20 deste mês e contará com a presença de cerca de 60 chefes de Estado e de Governo.

(Expresso)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:35 pm

NATO/Cimeira: Tolerância de ponto para dia 19 no concelho Lisboa

11.11.2010

O Governo aprovou hoje tolerância de ponto para o próximo dia 19 no concelho de Lisboa por razões de segurança devido à realização da Cimeira da NATO, anunciou o Ministério da Administração Interna (MAI).

Segundo o MAI, a proposta hoje aprovada em Conselho de Ministros "foi considerada adequada em reuniões realizadas nos dias 9 e 10 de novembro pelas entidades responsáveis pela segurança da Cimeira da NATO".O MAI justifica a tolerância de ponto para o concelho de Lisboa por "razões de segurança e, em especial, nas limitações à circulação durante o período da Cimeira".

(Expresso)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:36 pm

Cimeira da NATO: Câmara de Lisboa não dá tolerância de ponto

15.11.2010

O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, anunciou que não será dada tolerância de ponto nos serviços municipais na próxima sexta-feira, dia 19. Trata-se do primeiro dia da Cimeira da NATO, que decorre no Parque das Nações mas irá dificultar a circulação automóvel em toda a cidade.

Entre os motivos avançados para não atribuir tolerância de ponto encontram-se "a necessidade de assegurar o normal funcionamento da cidade" e "os graves prejuízos para os lisboetas, a economia da cidade e todos os que nos visitam, resultantes do encerramento dos serviços do município".

No comunicado emitido hoje, António Costa pede "a compreensão de todos perante os incómodos que sofrerão na decorrência dos constrangimentos determinados pelas autoridades nacionais".

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:37 pm

Cimeira da NATO em Lisboa: Não é coincidência, são os mesmos...

Na Cimeira que se realiza em Lisboa, a NATO pretende dar um salto qualitativo na militarização das relações internacionais e na corrida aos armamentos, apontando o mundo como sua área de intervenção, a partir de, praticamente, todo e qualquer pretexto. A NATO visa instrumentalizar a ONU, arrastando e servindo-se de todos os «parceiros» que anuírem com a sua lógica de ingerência e guerra. A NATO é um instrumento de guerra do imperialismo...

Nas próximas semanas seremos seguramente confrontados com uma intensa campanha de mistificação e de desinformação a propósito da Cimeira da NATO, que se realiza dias 19 e 20 de Novembro, em Lisboa.

Para compreender o real significado e alcance dos objectivos apontados para esta Cimeira é fundamental ter presente o momento em que esta tem lugar.

Um momento caracterizado pela deterioração da situação económica dos EUA e de outras potências capitalistas, suas aliadas na NATO, enquanto novos países se afirmam e reforçam a sua posição nas relações económicas ao nível mundial (como a China), uma rearrumação de forças com o consequente reanimar das contradições inter-capitalistas.

Um momento em que o capitalismo incrementa medidas (desemprego e cortes nos salários, pensões, prestações sociais e serviços públicos, como a saúde e a educação) com brutais consequências sociais, que visam salvaguardar e fomentar os fabulosos lucros e a insaciável gula do capital financeiro, à custa do aumento da exploração dos trabalhadores que, em situações muito diversas, resistem e procuram criar as condições para alterar a correlação de forças que ainda lhes é desfavorável.

Um momento em que os povos vítimas da agressão imperialista continuam a luta pela emancipação nacional – como na Palestina, no Afeganistão ou no Iraque – e em que na América Latina, nas ruas ou nas urnas, são derrotadas tentativas de interrupção de processos de afirmação de soberania e desenvolvimento nacional.

É neste quadro que o imperialismo, liderado pelos EUA – que tenta contrariar o seu declínio como potência dominante –, procura relançar a sua violenta ofensiva, alicerçada no seu poder militar (cerca de metade das despesas militares do mundo) e amplos meios ideológicos, com que visa oprimir e desarmar a legítima luta daqueles que lhe resistem.

Na Cimeira que se realiza em Lisboa, a NATO pretende dar um salto qualitativo na militarização das relações internacionais e na corrida aos armamentos, apontando o mundo como sua área de intervenção, a partir de, praticamente, todo e qualquer pretexto. A NATO visa instrumentalizar a ONU, arrastando e servindo-se de todos os «parceiros» que anuírem com a sua lógica de ingerência e guerra. A NATO é um instrumento de guerra do imperialismo.

Não é coincidência, a ofensiva contra os trabalhadores vai a par da ofensiva contra a soberania dos povos.
A Cimeira da NATO evidenciará (bastará olhar para as fotografias) que os responsáveis pela agudização da situação económica e social são os mesmos que promovem a corrida aos armamentos, a militarização das relações internacionais e a guerra – esta é uma tomada de consciência fundamental para todos aqueles que aspiram e lutam pelo progresso e a transformação social.

Como a história demonstra, a luta pela paz é indissociável da luta pela melhoria das condições de vida dos trabalhadores, pelos seus direitos e conquistas, pela soberania e independência nacional. A luta dos trabalhadores e do povo português é disso exemplo.

A defesa da paz, a luta contra o militarismo e a guerra, é parte integrante e condição necessária para assegurar o desenvolvimento económico, o progresso social e a soberania de um povo.

Daí a importância da participação nas iniciativas de esclarecimento e na manifestação que a Campanha «Paz sim! NATO não!» promove e organiza no dia 20 de Novembro, pelas 15h00, do Marquês de Pombal à Praça dos Restauradores, em Lisboa. Por Abril, pela Paz, reafirmemos: não à NATO!

[Artigo tirado do sitio web ‘Avante’, núm. 1.927, do 4 de novembro de 2010]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:40 pm

Cimeira da NATO: Cortes e condicionamentos entre 17 e 21 de Novembro

09.11.2010

Realização em Lisboa da Cimeira da NATO, a 19 e 20 de Novembro, implica fortes medidas de segurança por parte das autoridades.

Toda a zona envolvente do Parque das Nações vai estar fortemente condicionada antes, durante e depois da Cimeira da NATO.

Já são conhecidas as zonas afetadas pelas restrições de segurança que a Cimeira da NATO, a realizar nos dias 19 e 20 deste mês, irá implicar. Para além destas medidas, outras serão conhecidas durante os próximos dias.

Com perímetro de interdição, a zona delimitada pelo Tejo a nascente, Alameda dos Oceanos a poente, Avenida da Boa Esperança entre a Rotunda dos Vice-Reis, a Torre Vasco da Gama a Norte e finalmente entroncamento da Rua do Caribe em direcção à Pala do Pavilhão de Portugal até á Doca dos Olivais a sul.

Da meia-noite do dia 15 de novembro à meia-noite do dia 21 de novembro não é permitida a entrada de viaturas ou pessoas neste perímetro, a menos que pertençam à cimeira, ou que estejam devidamente credenciadas para o efeito.

Será também feito um corte da circulação de trânsito na Alameda dos Oceanos.

Estacionamento proibido

O perímetro estará condicionado na zona envolvente ao chamado perímetro de interdição, passando pela Avenida da Boa Esperança, Rua do Pólo Norte, Avenida do Índico, Praça do Oriente, Avenida D. João II, Rua do Caribe, Alameda dos Oceanos a sul, terminando junto ao Oceanário.

Da meia-noite do dia 18 de novembro à meia-noite do dia 21 de novembro só é permitida a entrada a pessoas ou veículos devidamente credenciados pela PSP e serão revistados.

Não é permitido o parqueamento na via pública no interior deste perímetro e na Avenida D. João II entre as Rotundas do Vasco da Gama e a do Campus de Justiça (Venturoso).

Agentes policiais e barreiras físicas irão limitar todo o contorno.

Uso de transportes públicos é recomendado

Também foi divulgado que o trânsito estará cortado à passagem das comitivas no dia 19 e 20 de novembro, em vários pontos da cidade e apenas durante a passagem das mesmas.

É recomendado que, durante essa semana (com especial incidência nos dias 17, 18, 19 e 20 de novembro), os trabalhadores e residentes do Parque das Nações usem preferencialmente os transportes públicos.

Entre os dias 17 e 20 de novembro começará a ser interditado o estacionamento em diversas artérias do Parque das Nações.

A Via Recíproca e a Av. de Berlim funcionarão em ambos os sentidos mas as rotundas não estarão comunicantes entre si.

O acesso aos edifícios de escritórios e outros que não estão nas zonas mencionadas será garantido livremente, embora com os devidos constrangimentos e atrasos de circulação, sem embargo de poderem vir a ser tomadas outras medidas de segurança restritivas na área do Parque das Nações, designadamente nestas ora referenciadas.

As autoridades recomendam ainda que, nos dias 17, 18, 19 e 20 de novembro se evitem as visitas de clientes, fornecedores, obras, cargas e descargas aos edifícios situados em toda a zona envolvente à área condicionada, sob pena de estarem sujeitos a demora prolongada.

(Expresso)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 3:41 pm

Cimeira da NATO: Comprámos na Expo materiais para fazer uma bomba por 19 euros

16.11.2010

O i comprou materiais que, combinados, poderiam servir para fazer várias bombas. Tudo dentro do perímetro de segurança

"Boa tarde, tem cartão Continente?", atira uma senhora simpática numa caixa do hipermercado do Centro Comercial Vasco da Gama. "Não, não temos", respondemos, duvidando logo à partida que o nosso cestinho de compras fosse elegível para os descontos "em talão". Passa uma caixa de pregos, outra de acendalhas, uma botija de gás em formato recarga. A senhora sugere um ar suspeito. Segue-se uma faca pequenina, mas que promete "corte de precisão" e um litro de ácido muriático. "O senhor ponha-se a pau que com tantos ácidos ainda pensam que vai fazer alguma bomba...", diz a caixa entre risos.

Nós não vamos. Mas o objectivo da reportagem é mesmo esse: a três dias do início da Cimeira da NATO, no coração do perímetro de segurança (ver mapa ao lado), é possível que alguém com expertise necessária e os mesmos 19,01 euros que o i gastou no hipermercado tenha acesso a produtos que, juntos, são mais do que suficientes para fazer uma bomba.

Esta reportagem não é um guia para fazer um engenho explosivo e por isso vários pormenores não serão divulgados - embora o Google indique o caminho. Fica o essencial: o centro comercial oferece todas as condições para se fazerem cocktails molotov, bombas de fumo e, mais preocupante, um explosivo químico chamado triperóxido de triacetona ou TATP, muito popular entre os militantes do Hamas e da Al-Qaeda.

A fórmula do TATP é conseguida à base de produtos banais, como a acetona, a água oxigenada e ácidos presentes em vários produtos de limpeza, como desentupidores de canos - tudo materiais a que tivemos acesso sem dificuldade no hipermercado. Foi este o explosivo utilizado pelo britânico Richard Reid, o "Shoe bomber", no voo que ligava Paris e Miami em 2001, e nos atentados de Londres de 7 de Julho de 2005.

Mesmo com milhares de homens no terreno, as forças policiais não poderão fazer mais do que vigiar indivíduos suspeitos, como confessa ao i fonte das autoridades de segurança. "A atenção das forças de segurança deve incidir nos indivíduos sobre os quais há suspeitas de prática de acções violentas. Não vejo como é que se pode proibir as pessoas de vender esses materiais. É uma preocupação para a segurança? É. Um risco? Certamente", considera José Manuel Anes, presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT). Anes lembra que alguns dos materiais comprados nesta reportagem são "utilizados em explosivos caseiros" e, por isso, não hesita em acrescentar mais umas linhas ao seu raciocínio: "Penso que as autoridades nacionais deverão reflectir sobre esta questão."

Ontem, a meio da tarde, o i seguiu em direcção ao Parque das Nações para testar as prometidas medidas de segurança. A entrada fez-se sem problemas, de carro pela porta da Avenida do Índico. Na nossa tentativa de compor uma lista de compras, uma coisa saltou logo à vista: o centro comercial abre um horizonte de possibilidades a grupos violentos.

Entrámos numa loja de desporto e começámos a compor o carrinho: pacotes de bolas de golfe, novas ou em segunda mão, desde 12 euros; um taco de basebol Wilson por 15 euros, já com luva e bola incluídos; bolas de bilhar (todas n.o por 4,90 euros cada. Na prateleira ao lado, havia cotoveleiras, joelheiras e capacetes. Mais à frente, facas de campismo. "E dardos tem?", perguntámos a um funcionário. "Prefere ponta de ferro ou plástico?" A resposta é óbvia e, passado pouco tempo, lá estava um pacote de dardos de ferro por 4,90 euros. A lista continua, só com material que a polícia antimotim, por certo, não gostaria nada de ter pela frente.

Passámos para o hipermercado e enquanto abastecemos o carrinho com mais alguns ácidos e gases vimos várias famílias às compras - incluindo Liedson, com quem nos cruzámos no corredor das fraldas de bebé -, tranquilamente embaladas pela voz de Céline Dion em "So this is Christmas".

Nos dias 19 e 20, nem tudo pode ser assim tão calmo no Parque das Nações.

(Jornal i)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 4:14 pm

Fronteiras fechadas desde a meia-noite por causa da Cimeira da NATO

16.11.2010

A realização da cimeira da NATO levou o Governo a repor as fronteiras desde as 00h00 de hoje até às 24 horas de sábado.

A GNR vai patrulhar todos os pontos de passagem para Espanha, permitindo apenas o tráfego regional.

O restante será desviado para nove controlos de fronteira, assegurados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e GNR. Valença (Viana do Castelo), Vila Verde da Raia (Vila Real), Quintanilha (Bragança), Vilar Formoso (Guarda), Termas de Monfortinho (Castelo Branco), Marvão (Portalegre), Caia (Portalegre), Vila Verde do Ficalho (Beja) e Vila Real de Santo António (Faro) são os pontos de entrada em Portugal.

Carlos Morais, coordenador do Centro de Cooperação Policial e Aduaneira de Quintanilha, no distrito de Bragança, garante que esta operação de controlo vai provocar apenas "a demora de mais alguns minutos nas viagens". "Qualquer pessoa que venha devidamente documentada pode passar, como é evidente, se não tiver nenhuma medida cautelar pendente. Os alvos prioritários são todas as pessoas que tenham a ver com actos [de desordem que perturbem a cimeira]."

Nalguns pontos secundários de fronteira, o trânsito poderá vir a ser desviado ainda em Espanha para os locais de controlo.

(Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Ter Nov 16, 2010 4:24 pm

A paróquia

15.11.2010

De repente, todos os problemas desta choldra consubstanciaram-se nas medidas de segurança hiperbólicas a propósito de uma reunião da NATO. Nas rádios e TVs, os noticiários abrem com declarações de moradores incomodados, de juízes disfarçando o alívio pelos feriados inesperados, das pessoas que têm – pasme-se! – de estacionar mais longe do que o habitual, do tipo da camionete da cerveja que se veio queixar aos microfones de não sei bem quem que tinha aguardado «mais de 45 minutos» para poder entregar as grades da dita, dos comerciantes que estão «preocupados», mas, ao mesmo tempo, «esperançados» num eventual aumento do negócio, enfim, tem sido um desfiar hiper-mediático do rosário das nossas minudências e irrelevâncias. E isto porque a coisa acontece em Lisboa, ainda para mais em pleno Parque das Nações – o lugar onde se iniciou a derrapagem que nunca mais parou, lembram-se??? Até parece que a crise acabou por determinação administrativa! Se a coisa fosse em Coimbra ou Faro, provavelmente estas queixas, as mais provincianas de que me lembro de ouvir nos últimos anos, não teriam espaço em prime time…

(Blasfémias - CAA)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Sab Nov 20, 2010 12:07 am

Cimeira da Nato: Obama anuncia acordo para escudo anti-míssil

19.11.2010

Os países membros da NATO concordaram em desenvolver um escudo anti-míssil para proteger todo o o território dos aliados, um projecto de 200 milhões de dólares que implica a instalação de um radar e vários interceptores no leste da Europa.

"O sistema oferece a todos os aliados uma resposta às ameaças do nosso tempo", declarou o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que classificou o acordo como um "progresso substancial" em termos da defesa dos países aliados.

O secretário-geral da NATO, Andres Fogh Rasmussen, esclareceu contudo que os aliados ainda iriam acertar alguns detalhes do acordo final durante o jantar de trabalho da cimeira em que participará também Cavaco Silva.

Vários países europeus manifestaram alguma apreensão com o investimento necessário, numa altura de contenção económica.

Só o Reino Unido conta contribuir com dois milhões de libras por ano para o sistema europeu de defesa antí-missil, adiantou hoje o ministro da Defesa britânico, um custo que considerou baixo.

“Pensamos que é boa ideia ter um sistema anti-míssil com uma base NATO. Providencia protecção comum nos próximos anos, é eficiente em termos de custos e há agora alguns 30 países que já desenvolveram ou vão desenvolver mísseis balísticos que nos darão protecção”, vincou o ministro da Defesa britânico.

Liam Fox disse hoje, em entrevista à rádio BBC 4, o que o país irá pagar “algo como dois milhões de libras por ano (2,3 milhões de euros) na próxima década”.

Amanhã, durante a cimeira do Conselho da NATO com a Rússia, a Aliança vai procurar obter o apoio do Presidente Dmitri Medvedev para este sistema de defesa anti-míssil, capaz de deter mísseis de longo alcance. "Buscamos activamente a cooperação da Rússia, bem como de outros parceiros euro-atlânticos, no domínio da defesa anti-míssil", diz o acordo.

(Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Sab Nov 20, 2010 12:11 am

Rasmussen: novo conceito estratégico é momento histórico

19.11.2010

O novo conceito estratégico da NATO foi hoje aprovado na cimeira da Aliança Atlântica em Lisboa, anunciou em Lisboa o secretário-geral da organização, Anders Fogh Rasmusen, considerando que se trata de um momento «histórico».

Para Rasmussen, este documento é «um plano de ação» destinado aos próximos 10 anos.

O conceito determina que a organização continuará a ter um papel «essencial como garante da defesa e segurança comuns» e orientará a evolução da Aliança «para que continue a ser eficaz num mundo em mudança» face a novas ameaças, com novas capacidades e parcerias.

Lusa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Sab Nov 20, 2010 2:03 pm

40 activistas anti-NATO detidos na zona do Parque das Nações

20.11.2010

Cerca de 40 activistas anti-NATO foram hoje detidos pela PSP por desobediência à autoridade na zona do Parque das Nações, disse fonte da PSP no local.

Os activistas, provenientes de várias organizações anti-NATO, entre as quais a Clown Army e a PAGAN, manifestavam-se no cruzamento da avenida Infante D. Henriques com a avenida de Pádua.

Os activistas manifestaram-se com barulho, mas pacificamente, nas imediações do Parque das Nações, onde decorre a cimeira da NATO, num protesto que mobilizou outras tantas dezenas de elementos policiais.

Inicialmente, os activistas concentraram-se em cima de um dos túneis, no cruzamento das duas avenidas, fazendo-se ouvir ao som de tambores e envergando uma faixa em que se lia NATO Game Over.

Elementos da PSP, incluindo do Corpo de Intervenção e da Polícia de Trânsito, ainda se encontram no local, assim como dois carros do Regimento de Sapadores Bombeiros, que tiveram de proceder à limpeza de um produto vermelho no alcatrão que os manifestantes usaram para simular sangue.

Os detidos têm sido encaminhados para as carrinhas do Corpo de Intervenção da PSP.

Os que ainda não foram detidos pela PSP prosseguem o protesto ao som de tambores, que aumentam de som quando segue mais uma carrinha com activistas detidos.

Devido ao protesto, o trânsito está cortado neste cruzamento para carros e peões, o que tem motivado alguns protestos de transeuntes.

«Isto não é uma bomba, é um frasco para fazer chichi», refilava revoltado um cidadão que queria atravessar o cruzamento, acabando por conseguir, devido à insistência.

A cimeira da NATO termina hoje e reúne no Parque das Nações mais de 40 chefes de Estado e de Governo.

SOL
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Sab Nov 20, 2010 2:09 pm

A NATA

20.11.2010

A nata do mundo aporta a Lisboa. Pode descansar a ilha de Lesbos que não é nada com ela. Entre Berlusconi - com a sua fixação em operações plásticas, seja ao próprio rosto seja às relíquias arqueológicas da fantástica Roma, veja-se o estapafúrdio restauro que decretou para a bimilenar estátua de Adriano - e Obama, estrela que se ofusca perante a esperança mundial por não passar de mero títere de outros megapoderes internos, dezenas de líderes vêm falar da guerra e da falta de paz em toda a sua pátina.
Por cá, haverá quem folgue as costas e se funda à glória efémera das luzes e das fotos. A pressão mercadista continua. As perspectivas de desemprego para 2011 são angustiantes. Mercados e incompetência, eis o cocktail. Hoje será a Irlanda a sucumbir. Amanhã, nós.

Publicada por joshua
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Dom Nov 21, 2010 3:37 pm

Cimeira de Lisboa : 8 mil protestam contra a NATO

20.11.2010

Um especialista em contagem de multidões adianta ao Expresso que o protesto de hoje contra a Aliança Atlântica contou com oito mil pessoas. Os manifestantesdesceram a Avenida da Liberdade, em Lisboa.

Três horas depois do início da manifestação que junta, entre o Marquês de Pombal e a Avenida da Liberdade, diversas organizações, o barulho dos protestantes continuava a ouvir-se em Lisboa.

A organização da manifestação afirmou que estiveram presentes 30 mil participantes no protesto. No entanto, Steve Doig , professor americano da Universidade do Arizona e especialista em contagem de multidões, disse ao Expresso que foram oito mil os manifestantes. A PSP recusou avançar qualquer número.

Um grupo mais reduzido de manifestantes, cerca de 100 na contagem de Steve Doig, prosseguiu a marcha nos Restauradores acompanhado pela polícia. Com o slogan "Paz sim, NATO não", os protestantes não pareciam querer dar manifestação por terminada.

Continuava a existir alguma tensão no ar, mas tirando algumas escaramuças entre a polícia e os ativistas anti-NATO, na Avenida da Liberdade, nada mais há a registar.

SOL

Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Dom Nov 21, 2010 3:39 pm

"Foi pouco excitante... estávamos de acordo em tudo!"

20.11.2010

Depois de ter falhado a cimeira UE-EUA em maio, Obama aproveitou a vinda a Lisboa para se reunir com os líderes dos 27. Economia, segurança e diplomacia estiveram na ordem do dia.

Consenso, clima "íntimo e de amizade", laços reforçados. Eis o resumo da cimeira União Europeia-Estados Unidos da América, realizada esta tarde no Pavilhão de Portugal, em Lisboa, após as várias reuniões da NATO. Os presidentes do Conselho Europeu (Herman van Rompuy), da Comissão Europeia (Durão Barroso) e dos EUA (Barack Obama) prometeram maior cooperação na economia, segurança e diplomacia, em nome dos valores comuns a duas potências que congregam 800 milhões de pessoas e produzem metade do PIB global.

"Foi pouco excitante... estávamos de acordo em tudo!", brincou Obama numa conferência de imprensa conjunta e bastante morna, sem direito a perguntas. Dizendo-se contente por voltar a estar com os líderes da UE, considerou a Europa a "pedra de toque" das relações internacionais do seu país. "Não há parceiro mais próximo!" Os líderes europeus retribuíram a cortesia e frisaram que o encontro abordou assuntos bilaterais e também globais.

Porque expressões como "diálogo transatlântico" e "parceria estratégica" não bastam, Van Rompuy quis especificar os passos concretos acordados no encontro: concertação económica de modo a criar mais empregos e fontes de crescimento, através da eliminação de barreiras ao comércio. Barroso frisou a importância das energias renováveis e Obama explicou que os parceiros querem acelerar a colocação no mercado de "novas tecnologias verdes", para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.

"Problemas sem fronteiras"

No capítulo da segurança, disse Barroso, há "problemas sem fronteiras". Para combatê-los, haverá cooperação alargada na deteção de explosivos e serão criados um grupo euroamericano de combate ao cibercrime e um acordo para a proteção de dados. "Tudo no respeito pelos direitos e liberdades", garantiu Van Rompuy.

Já na diplomacia, o líder do Conselho Europeu exprimiu preocupação acerca do programa nuclear iraniano, mas considerou haver condições para regressar ao diálogo direto com Teerão. O referendo para a independência do Sudão do Sul e o conflito israelo-palestiniano são outras ralações comuns.

As declarações à imprensa incluíram, numa nota mais informal, o elogio de Barroso à resistência de Obama, que nos últimos dois dias teve cinco reuniões, e "ainda no fuso horário de Yokohama" (esteve em Seul para a reunião do G20 e no Japão para um encontro da APEC (cooperação Ásia-Pacífico). O Presidente americano reafirmou a gratidão para com Portugal que já expressara no recinto da cimeira da NATO e disse que gostaria de voltar a Lisboa numa ocasião em que tenha a agenda menos preenchida.

SOL
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Dom Nov 21, 2010 3:41 pm

Encerramento da Cimeira da NATO sem grande destaque...

21.11.2010

Os sites da imprensa estrangeira não atribuem hoje grande destaque à cimeira da NATO que se realizou durante dois dias em Lisboa e que terminou no sábado, juntando os principais líderes mundiais.

Na edição on-line do jornal norte-americano "New York Times" é feita uma pequena referência às conclusões do encontro de Lisboa, referindo "NATO vê papel a longo prazo após combate no Afeganistão".

Quanto à imprensa inglesa, apenas o "The Guardian" coloca uma nota sobre "retirada das tropas no Afeganistão até 2014", abordada no encontro em Lisboa.

O maior destaque é dado na imprensa espanhola com o "El País" a escrever: "NATO enterra guerra fria em Lisboa" e "Obama: Vemos a Rússia como um sócio e não como um adversário".

Da mesma forma, o "El Mundo" aborda o tema do Afeganistão discutido na NATO, à semelhança do jornal italiano "La Repubblica" que faz referência ao mesmo tema.

Jornais franceses sem referências à cimeira

As edições on-line dos principais jornais franceses não fazem qualquer referência ao encerramento da cimeira.

A pouca imprensa alemã que sai ao domingo e os sítios eletrónicos de outros jornais, destacam a aproximação da Rússia à NATO como um dos principais resultados da Cimeira da Aliança Atlântica em Lisboa.

Alguns países da Europa não têm imprensa nacional aos domingos.

SOL


Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA   Hoje à(s) 6:51 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A CIMEIRA DA NATO EM LISBOA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» como utilizar o forno lisboa ml-90???
» Andreax - Minha Saga Capilar
» LOJAS ONDE SE PODE COMPRAR PÓS E ÓLEOS INDIANOS
» Tópicos de ensinamento CCP Congregação Cristã em Portugal
» Onde comprar farinha italiana???

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: NOTICIAS E ACTUALIDADES-
Ir para: