A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 ARREBENTA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Sab Out 02, 2010 2:40 pm




.... quem diria ..... do "amigalhaço" do PS .....
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 9:44 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 9:59 am

.... Austeridade ??? .... Qual austeridade ...???

http://dre.pt/pdf1sdip/2010/02/02800/0036700376.pdf


Algumas rubricas do orçamento da Assembleia da Republica

1 - Vencimento de Deputados ...........................12 milhões 349 mil Euros
2 - Ajudas de Custo de Deputados........................2 milhões 724 mil Euros
3 - Transportes de Deputados ...........................3 milhões 869 mil Euros
4 - Deslocações e Estadas .................................2 milhões 363 mil Euros
5 - Assistência Técnica (??) ...........................2 milhões 948 mil Euros
6 - Outros Trabalhos Especializados (??) ...............3 milhões 593 mil Euros
7 - RESTAURANTE,REFEITÓRIO,CAFETARIA..............961 mil Euros
8 - Subvenções aos Grupos Parlamentares.................970 mil Euros
9 - Equipamento de Informática .........................2 milhões 110 mil Euros
10- Outros Investimentos (??) ..........................2 milhões 420 mil Euros
11- Edificios ..........................................2 milhões 686 mil Euros
12- Transfer's (??) Diversos (??)......................13 milhões 506 mil Euros
13- SUBVENÇÃO aos PARTIDOS na A. R. ..................16 milhões 977 mil Euros
14- SUBVENÇÕES CAMPANHAS ELEITORAIS ....73 milhões 798 mil Euros

NO TOTAL a DESPESA ORÇAMENTADA para o ANO de 2010, é : ..............€ 191 405 356,61 (191 Milhões 405 mil 356 Euros e 61 cêntimos)

- Ver Folha 372 do acima identificado Diário da República nº 28 - 1ª Série -, de 10 de Fevereiro de 2010.
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 10:37 am







http://www.ionline.pt/conteudo/81399-acumulacao-pensoes-cavaco-fora-das-medidas-austeridade



Acumulação de pensões. Cavaco fora das medidas de austeridade

Publicado em 02 de Outubro de 2010

O secretário de Estado da Protecção Civil, Vasco Franco, reformado enquanto deputado, também não vai ser afectado

O Presidente da República abdicou da subvenção vitalícia

A medida do governo que acaba com a acumulação de vencimentos públicos com pensões de reforma do sistema público de aposentações não vai afectar os rendimentos do Presidente da República. O secretário de Estado da Protecção Civil, Vasco Franco, também não vai ver os seus rendimentos reduzidos.

O Presidente da República recebe duas pensões de reforma - uma do Banco de Portugal e outra da Caixa Geral de Aposentações por descontos enquanto professor na Universidade Católica, que somam cerca de cinco mil euros - e o vencimento enquanto Presidente da República, que ultrapassa os sete mil euros. Ambas ficam a salvo com esta proposta do governo, apresentada na quarta-feira depois do Conselho de Ministros extraordinário. O executivo de Sócrates vai apenas aplicar a medida para o futuro, ou seja, para os novos pensionistas e não para aqueles que já acumulam os vencimentos com pensões de reforma. A medida só vai entrar em vigor com o Orçamento do Estado para 2011.

O Ministério das Finanças garantiu ao i que "a medida aplica-se apenas a reformas atribuídas pela Caixa Geral de Aposentações (CGA)" o que em tese abrangeria a reforma de cerca de dois mil euros por ter sido professor universitário.

Já o secretário de Estado, Vasco Franco, recebe, além do salário enquanto governante, um terço da reforma por ter sido deputado da Assembleia da República. O governante já tinha sido obrigado a abdicar de parte da reforma quando o Executivo de Sócrates mexeu pela primeira vez na legislação.

MEDIDA O Presidente da República tinha sido excepção na primeira alteração à legislação levada a cabo por Sócrates, em 2005, que obrigou a que quem recebesse vencimentos públicos e reformas públicas tivesse de escolher entre um terço do ordenado ou um terço da pensão. Agora, a medida vai apenas aplicar--se aos descontos feitos para a CGA, o que vai deixar de fora as reformas do Banco de Portugal. Manuela Ferreira Leite e Miguel Beleza, por exemplo, enquanto antigos membros do Banco de Portugal vão manter os rendimentos na íntegra.

De acordo com o antigo ministro de Cavaco Silva, esta medida "é uma maneira de reduzir a despesa", apesar de, reconhece, "sentir sempre alguma dificuldade em ver alterado o que está em vigor", explica Miguel Beleza. Já o deputado socialista João Soares considera que a medida já "devia ter sido tomada há muito tempo" e que é "inaceitável" a acumulação de vencimentos com a reforma pública.

Contactada pelo i, a Presidência da República não quis fazer qualquer comentário antes de serem conhecidas as medidas, mas esclarece que as pensões do Presidente são por descontos efectivos. Cavaco já não recebe a subvenção vitalícia - no valor de quase três mil euros - por ter ocupado o cargo de primeiro- -ministro. Também Vasco Franco recusou comentar.


Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 11:03 am

....... também me preocupa a saúde dos políticos, pelo menos, de alguns ..... Um dia destes ainda podem vir a deixar de fazer parte do reino dos vivos. .....



Crise acende rastilho para nacionalismo e depressões

Combate ao défice poderá agravar problemas mentais , bolsas de pobreza e desregular EstadoSocial. Especialistas alertam que ainda não vimos tudo e que o pior poderá estar para surgir

Tristeza, desespero e pobreza podem ser as consequências das medidas de austeridade do Governo, que, em último caso, descambarão em nacionalismos exacerbados e até em implicações na saúde pública. A classe média será particularmente sensível a tais efeitos.

Parecem estar nos últimos dias a histeria e o consumo desenfreado dos portugueses, iniciados nos anos de 1990, como se não houvesse um amanhã. A síndrome do "centro comercial" e dos padrões de vida à laia do que "não é, mas gostava de ser", estão agora a desembocar num refrear dos gastos.

Os tempos de incógnita, quanto ao aperto doloroso imposto pelo Estado, conduzirão a um sentimento de ansiedade generalizada. E, daí, até ao descontentamento social, políticas antiliberais e ultranacionalismos - segundo analistas das massas sociais - poderá ser um pequeno passo colectivo. Aliás, a força dos nacionalistas na Suécia e Holanda ou as políticas francesas de migração são disso um exemplo.

Para o psicólogo social João Manuel Oliveira, as medidas contra o défice "podem implicar, aliadas aos cortes de benefícios sociais, a perpetuação de situações de exclusão social e de alargamento de bolsas de pobreza".

"Há grupos mais susceptíveis, como sejam as mulheres, os idosas ou pessoas com níveis escolares mais baixos", refere o investigador do Birbeck College da Universidade de Londres. Quanto às reacções? "Podem ser variadas, com implicações na saúde, em particular na saúde mental. Nomeadamente nas depressões e nas adições", responde.

Não sendo a primeira vez que os portugueses se deparam com a sua debilidade económica, a actual conjuntura de crise pode potenciar os seus sentimentos de "tristeza, melancolia e desespero". "Agrava, ainda mais, o ciclo negativo em que certos sectores da população se podem encontrar. Além de retardar as possibilidades de reagir à situação", sublinha.


Classe média a mais atingida

João Madeira, investigador do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, aponta as principais vítimas da austeridade anunciada pelo Governo: "As classes médias. São sensíveis a este tipo de políticas, que afectam directamente estatutos adquiridos recentemente".

"A crise financeira de 1929 levou ao fortalecimento da corrente autoritária. Não estamos em situação igual mas vemos pressões transnacionais a colidir com a estrutura liberal das democracias", compara o historiador.

"Medidas duríssimas levam ao aumento do desemprego e são exploradas por uma classe política com menos escrúpulos, como se passa em França, onde com os ciganos, não sendo um problema directamente decorrente, se procura criar espaço perante uma situação de desencanto e descontentamento", diz, frisando que se assiste à "tentativa de desregulação do Estado Social e de direitos civilizacionalmente adquiridos a partir do final da II Guerra Mundial".

O presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza, padre Jardim Moreira, acredita que "a sociedade civil portuguesa não está a saber reagir às medidas anunciadas, porque não percebeu o seu impacto". "Estamos perante o princípio do fim de um sistema, que já deu sinais que a preocupação é o lucro e não o combate à exclusão social, coadjuvado por um poder político cego", defende.

Certo é que, perante a falta de memória da entrada do Fundo Monetário Internacional em Portugal, em 1983, para salvar o país da bancarrota, a preocupação do futuro próximo é transversal aos portugueses, independentemente da idade, profissão ou credo (ler páginas seguintes).



jn
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 11:33 am


Chupa-me isto!


Ricardo Gonçalves, deputado na sua 4ª legislatura (anda nisto desde 1999), aufere 3700 euros. Além disso tem ajudas de custo de 60 euros/dia, coisa que por mês dará 1200 euros, quantia isenta de impostos.
Licenciado em Filosofia, foi (é a sua profissão) professor do Ensino Público durante apenas 12 anos. Se continuasse a ser professor andaria agora pelos 20 e picos anos de carreira , ou seja andaria pelos 1400-1700 líquidos. Porém só ganharia isso nos últimos anos, antes teria toda a carreira com vencimento substancialmente mais baixo. Repito que só de ajudas ganha uns 1200 e de ordenado 3700, desde que é deputado e não a ter de subir na carreira.
Pois esta criatura queixou-se :
"Eu e muitos outros deputados da província. Quase não temos dinheiro para comer."
"Tenho 60 euros de ajudas de custos por dia. Temos de pagar viagens, alojamento e comer fora. Acha que dá para tudo? Não dá"

Parece-me ser um excelente candidato à galeria "Vai fazer broches a cavalos!". Que acham?



Nota - O Ricardo Gonçalves é Deputado na AR ...pelo Partido Socialista. (pq o texto n refere)




Última edição por BuFFis em Dom Out 03, 2010 6:54 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 5:13 pm



.... Alguém sabe, quem são, neste momento, os apoiantes de Manuel Alegre ??.....


Última edição por BuFFis em Dom Out 03, 2010 5:57 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 5:40 pm



Heil !




Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 6:49 pm



Hino à Maria da Fonte, uma mulher das bandas da Póvoa de Lanhoso, que desempenhou um papel activo na revolução que rebentou no Minho, em Maio de 1846, contra o governo de Costa Cabral.


Viva a Maria da Fonte

Com as pistolas na mão

Para matar os CABRÕES !

Que são falsos à Nação.


.......e eu sei quem são os "cabrões"......
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 03, 2010 7:40 pm



Corrupção no PS

Escândalos da democracia: O livro que vendeu 30 mil e desapareceu

Publicado em 01 de Setembro de 2009

Não foi só o livro. O autor emigrou após as revelações que atingiram Mário Soares

O livro "Contos proibidos: Memória de um PS desconhecido", de Rui Mateus, revela casos de tráfego de influências dentro do PS D.R. 1/1 + fotogalería .Fixe bem esta data: 27 de Janeiro de 1996. Era um sábado e o público português assistiu a um fenómeno sem precedentes: um livro, escrito por um autor nacional, vendeu 30 000 exemplares no lançamento. Depois foi retirado do mercado e nunca mais reapareceu.

"Contos proibidos. Memórias de um PS desconhecido" foi a obra "mais atrevida", segundo Nelson de Matos, a pessoa que o publicou na Dom Quixote. Numa entrevista ao "Expresso", em 2004, o editor negou ter sofrido pressões ou ameaças, mas denunciou a existência de "comentários negativos" que lhe causaram "bastantes dificuldades pessoais". "A todos expliquei que o livro existia", disse na altura. "Tinha revelações importantes e procurava ser sério ao ponto de as provar. Desse ponto de vista, achei que merecia ser discutido na sociedade."

Nelson de Matos é também, provavelmente, uma das poucas pessoas que conhece o paradeiro do autor - a hipótese mais repetida é a Suécia, mas ninguém está em condições de confirmar nada. O escritor, tal como acontecera antes com o bestseller instantâneo, desapareceu sem deixar rasto.

Dez anos mais tarde, o jornalista Joaquim Vieira publicou cinco textos sobre o assunto na "Grande Reportagem". Em conversa com o i, recorda que "quando o livro saiu, o Rui Mateus foi entrevistado pelo Miguel Sousa Tavares na SIC, e a primeira pergunta que este lhe fez foi: 'Então, como é que se sente na pele de um traidor?' Toda a entrevista decorreu sob essa ideia."

Mas o que continha o livro afinal? Qual o motivo para as desaparições? Retomando a síntese de Vieira, que o analisou a fundo, Rui Mateus diz que Mário Soares, "após ganhar as primeiras presidenciais, em 1986, fundou com alguns amigos políticos um grupo empresarial destinado a usar fundos financeiros remanescentes da campanha. (...) Que, não podendo presidir ao grupo por questões óbvias, Soares colocou os amigos como testas-de-ferro".

O investigador Bernardo Pires de Lima também leu o livro e conserva um exemplar. "Parece-me evidente que desapareceu de circulação rapidamente por ser um documento incómodo para muita gente, sobretudo altas figuras do PS, metidas numa teia de tráfico de influências complicada que o livro não se recusa a revelar com documentos", observa.

A obra consta de dez capítulos e 47 anexos. Ao todo, 455 páginas que arrancam na infância do autor, percorrem o primeiro quarto de século do PS (desde as origens na clandestinidade da Acção Socialista) e acabam em 1995, perto do final do segundo mandato de Soares. Na introdução, Mateus escreve: "É um livro de memórias em redor do Partido Socialista, duma perspectiva das suas relações internacionais, que eu dirigira durante mais de uma década."

Os últimos três capítulos abordam o caso Emaudio - um escândalo rebentado pelo próprio Mateus e que motivou a escrita de "Contos proibidos" para "repor a verdade". Para Joaquim Vieira e Bernardo Pires de Lima, a credibilidade do livro é de oito sobre dez. "O livro adianta imensos detalhes que reforçam a sua credibilidade e nenhum deles foi alguma vez desmentido", argumenta o jornalista e actual presidente do Observatório da Imprensa.

Vieira lamenta o "impacto político nulo e nenhuns efeitos" das revelações de Mateus. "Em vez de investigar práticas porventura ilícitas de um chefe de Estado, os jornalistas preferiram crucificar o autor pela 'traição' a Soares." Apesar de, na estreia, terem tido todas as coberturas, livro e autor caíram rapidamente no esquecimento. Hoje, a obra pulula na internet em versão PDF.




http://www.ionline.pt/conteudo/20769-escandalos-da-democracia-o-livro-que-vendeu-30-mil-e-desapareceu

Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Seg Out 04, 2010 2:16 pm

Belém: CM revela rendimentos do Conselho de Estado

Balsemão é o conselheiro milionário do Presidente

Francisco Pinto Balsemão é o milionário do Conselho de Estado, com rendimentos superiores a dois milhões de euros. Já o presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, ficou no último lugar da lista com 80 mil euros. Pela primeira vez, o CM revela os rendimentos que os conselheiros de Estado declararam ao Tribunal Constitucional.

12 Outubro 2008

Dos 19 membros que integram o Conselho de Estado, órgão político de consulta do Presidente da República, Francisco Pinto Balsemão foi o que declarou os rendimentos mais elevados. Só em rendimentos de trabalho dependente o presidente do grupo Impresa e fundador do PSD declarou quase 1,2 milhões de euros. A este valor somam-se ainda rendimentos de capitais no valor de 785 mil euros, rendimentos prediais de 15 mil euros e mais-valias superiores a 88 mil euros. Feitas as contas, os rendimentos ultrapassam os dois milhões de euros. Mas há mais. Além do património imobiliário, que inclui duas moradias, Pinto Balsemão declarou em acções, obrigações, fundos de investimento e depósitos mais de 49 milhões de euros. Só as acções da Impresa valem, de acordo com a declaração entregue no Tribunal Constitucional, mais de 5,9 milhões de euros.

O segundo conselheiro mais rico é o neurocirurgião João Lobo Antunes, que declarou rendimentos no total de 911 mil euros. Mário Soares ficou em terceiro lugar da lista, com 482 mil euros, rendimentos referentes ao ano de 2004. Seguido de Jorge Sampaio, com 434 mil euros. Todos valores muito superiores aos rendimentos declarados pelo próprio Presidente da República, Cavaco Silva, que apresentou rendimentos na ordem dos 262 mil euros. Aliás, Cavaco Silva ocupa apenas o oitavo lugar da lista, atrás de Marcelo Rebelo de Sousa (332 mil euros), de Jorge Coelho (321 mil euros) e de Manuel Dias Loureiro (291 mil euros).

CONSELHO DE ESTADO

Jorge Sampaio

Ano 2005

Rendimentos de trab. dep. 132 534,22€

Rend. prediais 5951,16€

Pensões 35 955,08€

Outros rendimentos (venda de imóveis) 260 000,00€

Mário Soares

Ano 2004

Rend. trab. ind. 186 239,13€

Rend. capitais 188 550,92€

Rend. prediais 30 000,00€

Pensões 77 256,90€

Ramalho Eanes

Não é possível ver a declaração de rendimentos

Manuela Ferreira Leite

Ano 2005

Rend. trab. dep. 113 054,97€

Rend. trab ind. 31 125,00€

Rend. de capitais 9,39 €

Pensões 33 838,59€

Marcelo Rebelo de Sousa

Declaração entregue no Tribunal Constitucional a 27 Junho 2006

Rend trab. dep. 47 676,21€

Rend. trab. ind. 284 855,45€

Rend. de capitais 28,84€

Pinto Balsemão

Ano 2004

Rend. Trab. dep. 1 191 636,23€

Rend trab. ind. 250,00€

Rend. capitais 784 999,70€

Rend. prediais 15 293,16€

Mais-valias 88 698,21€

Rui Moura Ramos

Ano 2006

Rend. trab. dep. 106 333,15 €

Outros rendimentos 2370€

Nascimento Rodrigues

Ano 2007

Rend. trab. dep. 44 355,44€

Pensões 74 670,65€

Carlos César

Ano 2007

Rend. trab. dep. 88 086,24€

Alberto João Jardim

Ano 2007

Rend. trab. dep. 88 086,24€

Pensões 44 775,78€

João Lobo Antunes

Ano 2005

Rend. trab. dep. 64 518,62€

Ren. trab. ind. 843 644,44€

Rend. de capitais 3519,14€

José Anacoreta Correia

Ano 2005

Rend. trab. dep. 4483,68€

Rend. trab. ind. 60 000,00€

Pensões 45 490,71€

Almeida Santos

Ano 2004

Rend. trab. dep. 52 424,38€

Rend. trab. ind. 815,68€

Rend. de capitais 5220,89€

Rend. prediais 7333,45€

Pensões 58 479,12€

Jorge Coelho

Ano 2007

Rend. trab. dep. 243 614,82€

Rend. trab. ind. 77 752,32€

Rend. prediais 239,67€

Dias Loureiro

Ano 2005 (cessação de deputado a 27/03/06)

Rend. trab. dep. 290 897,48€

Rend. prediais 672,75€

Jaime Gama

Ano 2004

Rend. trab. dep. 54 493,00€

Rend. prediais 25 974,00€

José Sócrates

Ano 2007

Rend. trab. dep. 101 638,09€

Manuel Alegre

Ano 2005

Rend. trab. dep. 58 632,00 €

Rend. trab. ind. 73 794,00€

Pensões 7482€

OS MEMBROS MAIS RECENTES

Com a saída de Manuela Ferreira Leite, a presidente da Fundação Champalimaud, Leonor Beleza, tornou-se a mais recente conselheira de Estado. Cavaco Silva convidou a ex-ministra da Saúde a integrar o Conselho de Estado, após a líder do PSD ter renunciado ao cargo no dia 4 de Junho.

Leonor Beleza, a única mulher no órgão político de consulta do Presidente da República, apenas tomará posse na próxima reunião de Conselho de Estado, que pode ser convocada por Cavaco Silva quando entender.

Na mesma situação do que a ex-ministra da Saúde está Gomes Canotilho, que irá substituir Jorge Coelho, e António Capucho, sucessor de Marques Mendes. O ex-presidente do PSD Marques Mendes foi o primeiro conselheiro de Estado de Cavaco Silva a renunciar ao cargo, após ter perdido a liderança do PSD para Luís Filipe Menezes, no ano passado. Já Jorge Coelho, que foi designado pelo PS para integrar o Conselho de Estado, renunciou ao cargo após aceitar assumir a presidência da construtora Mota-Engil.

Só após a tomada de posse, os três novos conselheiros de Estado serão obrigados a apresentar a declaração de rendimentos no Tribunal Constitucional.



CONSELHO DE ESTADO

O Conselho de Estado é o órgão político de consulta do Presidente da República. Além de aconselhar o Chefe de Estado no exercício das suas funções quando este lho solicitar, ao Conselho compete pronunciar-se, por exemplo, sobre a demissão do Governo a declaração da guerra.

19

Este é o número total de membros do Conselho de Estado. Cinco nomes são designados pelo Presidente da República e cinco designados pelo Parlamento. Os restantes estão no cargo por inerência, como é o caso dos ex-chefes de Estado e o primeiro-ministro.

3

Desde que Cavaco Silva tomou posse, o Conselho de Estado reuniu três vezes. A primeira para analisar as missões das Forças Armadas portuguesas, a segunda para discutir o pedido de demissão de Alberto João Jardim e a última para analisar a presidência portuguesa da UE.

AS ESCOLHAS DE CAVACO

Manuela Ferreira Leite, substituída por Leonor Beleza, também convidada pelo Chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, João Lobo Antunes, Miguel Anacoreta Correia e Dias Loureiro foram os nomes designados por Cavaco Silva para o Conselho de Estado.

NOTAS

JUSTIÇA: NASCIMENTO RODRIGUES

Nascimento Rodrigues deverá deixar em breve o Conselho de Estado. O Provedor da Justiça terminou o seu mandato em Junho e aguarda que o Parlamento escolha o seu sucessor.

INDEMNIZAÇÃO: RUI MOURA RAMOS

O presidente do Tribunal Constitucional recebeu entre Abril de 2003 e Março de 2006 uma indemnização mensal de 7030 euros do Tribunal de 1.ª Instância da Comunidade Europeia.

DECLARAÇÃO: RAMALHO EANES

De todos os conselheiros de Estado, a única declaração que não pode ser vista é a de Ramalho Eanes, por ser de 1986. Só são acessíveis ao público as declarações a partir de 1995.



http://www.cmjornal.xl.pt/Noticia.aspx?channelid=00000009-0000-0000-0000-000000000009&contentid=3D1B357C-9A77-4880-B229-F9EDD2D8A21E
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Seg Out 04, 2010 9:32 pm

O SITE:

http://www.cortardespesas.com/



04-10-2010 - 18:36h

Site do PSD já tem mais de duas mil propostas para cortar na despesa

E mais de 20 mil visitas em menos de 24 horas

Em menos de 24 horas a página da Internet lançada pelo PSD para recolher sugestões dos cidadãos para reduzir as despesas de funcionamento dos serviços públicos já recebeu mais de 20 mil visitas e 2.500 propostas.

«Às 17:00 horas tínhamos quase 21 mil visitas e tínhamos quase 2.500 propostas submetidas», adiantou à Lusa o presidente do gabinete de estudos do PSD, José Manuel Canavarro, estrutura que lançou o site www.cortardespesas.com.

Ainda de acordo com José Manuel Canavarro, das 2.500 propostas que já foram enviadas, cerca de 1.350 foram feitas por pessoas que deixaram um e-mail para contacto posterior.

O site está disponível desde a meia-noite e pretende, segundo o presidente do gabinete de estudos do PSD, promover «um brainstorming» colectivo sobre a redução da despesa» do Estado.

O gabinete de estudos do PSD compromete-se a analisar as propostas em relação às quais garante «total confidencialidade e anonimato» e elaborar uma síntese, que enviará depois ao Parlamento, para que seja promovida a sua discussão pública.


http://diario.iol.pt/politica/site-internet-psd-orcamento-ultimas-tvi24/1196346-4072.html
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Seg Out 04, 2010 10:20 pm

http://www.inverbis.net/sistemapolitico/deputados-abonos-duplicam-vencimento.html


Deputados: abonos duplicam vencimento

11-Fev-2008

Em Portugal, os deputados ganham 3708 euros de salário-base, o que corresponde a 50% do vencimento do presidente da República. Os subsídios de férias e de Natal são pagos em Junho e em Novembro e têm direito a10% do salário para despesas de representação. Como também lhes são pagos abonos de transporte entre a residência e São Bento uma vez por semana, e por cada deslocação semanal ao círculo de eleição, um deputado do Porto, por exemplo, pode receber mais dois mil euros, além do ordenado.

De acordo com o "Manual do Deputado", os representantes do povo podem estar no regime de dedicação exclusiva e acumularem com o pagamento de direitos de autor, conferências, palestras, cursos breves, etc.

Como o fim da subvenção vitalícia irá abranger somente os deputados eleitos em 2009, os que perfaçam até ao final da legislatura 12 anos de funções (consecutivos ou intervalados) ainda a recebem, mas com menor valor. Quem já tinha 12 anos de funções quando a lei entrou em vigor - em Outubro de 2005 - terá uma subvenção vitalícia de 48% do ordenado base - pelo actual valor, quase 1850 euros - logo que completar 55 anos.

O Governo acautelou assim a situação de parte dos deputados do PS eleitos em 1995, com a primeira vitória de Guterres, pelo que ao fim de dez anos de actividade (até 2005) poderão auferir a pensão vitalícia que corresponde a 40% do vencimento-base - dez anos a multiplicar por 4% do vencimento base auferido quando saiu do Parlamento. A subvenção é cumulável com a pensão de aposentação ou a de reforma até ao valor do salário base de um ministro que é em 2008 de 4819,94 euros. Os subvencionados beneficiam ainda "do regime de previdência social mais favorável aplicável à Função Pública", diz o documento.

Sócrates recebe pensão vitalícia

José Sócrates tem direito à pensão vitalícia por ter 11 anos de Parlamento. Eleito pela primeira vez em 1987, esteve oito anos consecutivos em funções. Secretário de Estado do Ambiente e ministro da pasta nos Governos de Guterres, voltou em Abril de 2002, onde ficou mais três anos.

Quem tem e vai ter a subvenção

Almeida Santos (PS), Manuela Ferreira Leite, Manuel Moreira e Eduarda Azevedo (PSD), Narana Coissoró e Miguel Anacoreta Correia (CDS-PP) e Isabel Castro (PEV) já requereram a subvenção vitalícia. Outros 31 deputados, 20 dos quais do PS, poderão pedi-la, pois até ao fim de 2009 perfazem 12 anos de mandato, embora só se contabilizem os anos até 2005.

Salário cresceu 77 euros num ano

Em 2007, o vencimento-base de um deputado foi 3631,40 euros. Este ano é de 3707,65 euros , segundo a secretaria-geral da AR. Um aumento de 77 euros.

Presidir à AR dá direito a casa

O presidente da Assembleia da República (AR) recebe 80% do ordenado do presidente da República - 5.810 euros. Recebe ainda um abono mensal para despesas de representação no valor de 40% do respectivo vencimento 2950 euros, o que perfaz 8760 euros. Usufrui de residência oficial e de um veículo para uso pessoal conduzido por um motorista.

Dez têm carro com motorista

Ao presidente do Conselho de Administração (José Lello), aos quatro vices-presidentes da AR - na actual legislatura, Manuel Alegre (PS), Guilherme Silva (PSD), António Filipe (PCP) e Nuno Melo (CDS-PP) - e aos líderes parlamentares é disponibilizado um gabine pessoal, secretário e automóvel com motorista.

Benesses para a Mesa da AR

Para os quatro vice-presidentes da AR (PS, PSD, CDS e PCP) e para os membros do Conselho de Administração, o abono é de 25% do vencimento 927 euros. Os seis líderes parlamentares e os secretários da Mesa têm de abono 20% do salário: 742 euros.

Abono superior ao salário mínimo

Os vice-presidentes parlamentares com um mínimo de 20 deputados (PS e PSD), os presidentes das comissões permanentes e os vice-secretários da mesa têm de abono 15% do vencimento - 555 euros. Mais 129 euros do que o salário mínimo nacional.

Uso gratuito de correio, telefone e electricidade

Os governos civis, se solicitados, devem disponibilizar instalações para que os deputados atendam os media ou cidadãos. Os deputados podem transitar livremente pela AR, têm direito a cartão de identificação e passaporte especial e ao direito de uso e porte de arma. Podem também usar, a título gratuito, serviços postais, telecomunicações e redes electrónicas.

Ajudas de custo para os de fora

Quem reside fora dos concelhos de Lisboa, Oeiras, Cascais, Loures, Sintra, Vila Franca de Xira, Almada, Seixal, Barreiro e Amadora recebe 1/3 das ajudas de custo fixadas para os membros do Governo (67,24 euros) por cada dia de presença em plenário, comissões ou outras reuniões convocadas pelo presidente da AR e mais dois dias por semana.

Pára-quedistas ficam a ganhar

Os deputados que residem num círculo diferente daquele por que foram eleitos recebem ajudas de custo, até dois dias por semana, em deslocações que efectuem ao círculo, em trabalho político. Mas também os que, em missão da AR, viajem para fora de Lisboa. No país têm direito a 67,24 euros diários ou a 162,36 euros por dia se forem em serviço ao estrangeiro.

Viagens pagas todas as semanas

Quando há plenário, a quantia para despesas de transporte é igual ao número de quilómetros de uma ida e volta semanal entre a residência do parlamentar e S. Bento vezes o número de semanas do mês (quatro ou cinco) multiplicado pelo valor do quilómetro para deslocações em viatura própria. Uma viagem ao Porto são 600 quilómetros cinco vezes num mês, dá três mil. Como o quilómetro é pago a 0,39 euros, o abono desse mês é de 1170 euros.

Viver na capital também dá abono

Os deputados que residam nos concelhos de Cascais, Barreiro, Vila Franca de Xira, Sintra, Loures, Oeiras, Seixal, Amadora, Almada e Lisboa recebem também segundo a fórmula anterior. Os quilómetros (ida e volta) são multiplicados pelas vezes que esteve em plenário e em comissões, tudo multiplicado por 0,39 euros.

Ir às ilhas com bilhetes pagos

A resolução 57/2004 em vigor, de acordo com a secretaria-geral da AR, estipula que os eleitos pelas regiões autonómas recebem o valor de uma viagem áerea semanal (ida e volta) na classe mais elevada entre o aeroporto e Lisboa, mais o valor da distância do aeroporto à residência. Por exemplo, 512 euros (tarifa da TAP para o Funchal com taxas) multiplicados por quatro ou cinco semanas, ou seja, 2048 euros. Mais o número de quilómetros (30, por exemplo) de casa ao aeroporto a dobrar (por ser ida e volta) multiplicado pelas mesmas quatro (ou cinco) semanas do mês, e a soma é multiplicada por 0,39 euros, o que dá 936 euros. Ao todo 2980 euros.

Deslocações em trabalho à parte

Ao salário-base, ajudas de custo, abono de transporte mensal há ainda a somar os montantes pela deslocação semanal em trabalho político ao círculo eleitoral pelo qual se foi eleito. Os deputados eleitos por Bragança ou Vila Real são os mais abonados.

Almoço a menos de cinco euros

Os deputados e assessores que transitoriamente trabalham para os grupos parlamentares pagam 4,65 euros de almoço, que inclui sopa, prato principal, sobremesa ou fruta. E salada à discrição. Um aumento de 0,10 euros desde 2006. Nos bares, um café custa 25 cêntimos, uma garrafa de 1,5 litro de água mineral 33 cêntimos e uma sandes de queijo 45 cêntimos.

Imunidade face à lei da Justiça

Não responde civil, criminal ou disciplinarmente pelos votos e opiniões que emitir em funções e por causa delas. Não pode ser detido ou preso sem autorização da AR, salvo por crime punível com pena de prisão superior a três anos e em flagrante delito. Indiciado por despacho de pronúncia ou equivalente, a AR decidirá se deve ou não ser suspenso para acompanhar o processo. Não pode, sem autorização da AR, ser jurado, perito ou testemunha nem ser ouvido como declarante nem como arguido, excepto neste caso quando preso em flagrante delito ou suspeito do crime a que corresponde pena superior a três anos.

Justificações para substituição

Doença prolongada, licença por maternidade ou paternidade; seguimento de processo judicial ou outro invocado na Comissão de Ética, e considerado justificado.

Suspensão pode ir até dez meses

Pedida à Comissão de Ética, deve ser inferior a 50 dias por sessão legislativa e a dez meses por legislatura. Um autarca a tempo inteiro ou a meio tempo só pode suspender o mandato por menos de 180 dias.

JORNAL DE NOTÍCIAS | 11.02.2008



Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Ter Out 05, 2010 8:32 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Ter Out 05, 2010 10:32 pm







ahahahahah ... Vivemos para o penacho .... ahahahahaha



_________ O nosso País é uma barraca, com um submarino à porta ______________ .



......... ahahahahahahah ..... ainda vai haver "porrada" ..... ai vai, vai ......
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Qua Out 06, 2010 3:53 pm

"O Mistério dos 400 milhões de euros desaparecidos.

por Paulo Guinote na edição impressa de hoje do Público.


Tornou-se um falso dado adquirido na coreografia retórica em torno do défice, do aumento da despesa pública e daqueles a quem é útil apontar o dedo como causa da desgraça fabricada por incompetente governação. Embora o valor possa ter tido origem na máquina comunicacional do governo, rapidamente foi adoptado como bom por experts da oposição para fazer passar a mensagem: o acordo entre o Ministério da Educação e os sindicatos de professores foi desastroso para as finanças públicas porque acarretou um encargo adicional de 400 milhões de euros.

A falsidade é de tal maneira evidente, e desmontá-la é tão óbvio, que é trágico como consegue continuar a ser reproduzida, desde gente que demonstra a sua incapacidade técnica ou então a sua extrema credulidade, isto para não falar em outros casos que já raiam o foro do delírio patológico.

A coisa é facilmente desmontável, tanto pelo lado da cronologia, como pelo dos números. Comecemos por estes.

De acordo com os números mais recentes, existirão cerca de 115.000 professores nos quadros do ME. Segundo quem diz que sabe, o acordo feito em Janeiro (atenção que o acordo foi para o ECD, nem sequer foi directamente sobre o modelo de avaliação, sendo que a estrutura da carreira impede progressões automáticas em dois níveis) teria implicado o tal encargo suplementar de 400 milhões de euros. Não vou prender-me sequer com a demonstração, ao nível micro, da falsidade da alegada progressão automática de todos os docentes. Vou apenas pela tentativa de desmontagem dos números. Mesmo que todos os professores tivessem progredido em função do acordo – o que já de si é totalmente falso – cada professor teria direito a receber mais 3500 euros este ano, o que implicaria um acréscimo bruto de 250 euros mensais. Consultando qualquer tabela salarial percebe-se que a maioria das transições acontece abaixo dos 200 euros e algumas rondam apenas os 100 euros ilíquidos. Logo, gostaria de saber que contas foram feitas, pois a generalidade dos professores que subiu de escalão o fez por ter completado mais do que o tempo suficiente para transitar e outros que ainda nem progrediram, sendo que isso já estava previsto no OE para 2010..

Mas há ainda a cronologia. E essa ainda é mais gritante na forma como desmente o que é afirmado. O acordo ME/sindicatos foi assinado em Janeiro de 2010. Quando PS e PSD acordaram o pacote de austeridade em Maio já se sabia qual o efeito desse acordo, que directamente era quase irrelevante pois, como referi atrás, as progressões em virtude da avaliação de 2007-09 já estavam previstas no OE e as decorrentes da apreciação curricular intermédia uma minoria. Logo, qualquer derrapagem entre Maio e Setembro não pode ser assacada a qualquer acordo com os professores, mas a uma de duas hipóteses principais: mistificação voluntária dos números em Maio ou pura incompetência técnica da equipa das Finanças. É como a história dos submarinos… já se sabe há muito o que custam. Qualquer derrapagem da despesa pública desde Maio, cuja origem o Governo não desvenda, não pode de modo algum ser atirada para as costas largas dos professores, por ser absolutamente inverosímil. Que o governo, o maior partido da oposição e a miríade de opinadores e especialistas-satélite se prestem a repetir essa falsidade em público é uma absoluta vergonha.

O que está em causa é que desde final de 2009, quando o PSD apoiou o governo na não suspensão do modelo de avaliação, as progressões suspensas desde 2005 tinham de ser desbloqueadas para os professores avaliados e em condições há muito para progredir. E isso é anterior a qualquer acordo. Era bom que todos, sindicatos incluídos, o declarassem, a bem da verdade dos factos."



Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Qui Out 07, 2010 2:34 pm




Está na hora dos Senhores Deputados Portugueses seguirem o exemplo .....
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Sab Out 16, 2010 10:55 pm

ahahahahahahahahahahah ..... estamos feitos, canecu !!!!!

Obrigatório ler:

Como o Estado gasta o nosso dinheiro - Livro do Juiz Carlos Moreno, do Tribunal de Contas


estes "filhos da puta" deram cabo deste País .......

a partir de 2014 .... temos que suportar 1600 milhões de euros com as parcerias publico privadas .........ahahahahahaha ......


o zé vigarista dizia que íamos no bom caminho ......ahahahahahahahahah

o vitor constâncio dizia que estava a melhorar ........ ahahahahahahahahahha

Tudo por causa de:

- incompetência - desleixo - laisser faire -

.... o negativo da factura para as gerações futuras ...





o Zé Vigarista ainda vende a Torre de Belém ......

Só à bomba !!!!


Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Sab Out 16, 2010 10:58 pm







.... Incompetentes e .... Chupistas .....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ellen



Mensagens : 130
Data de inscrição : 05/06/2009

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 17, 2010 1:37 am





Isto perdeu a piada...
Porque será?


Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Dom Out 17, 2010 7:03 pm

Como dizia o outro: "Só me apetece é ganir..."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ellen



Mensagens : 130
Data de inscrição : 05/06/2009

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Seg Out 18, 2010 1:17 am



Ahuuuuuuuuuuu... Ahahahahahahah!

Mas oh Anarca boss, já ouço falar de OE desde antes de ir tirar fotos ao sol da meia-noite. O que ainda ninguém me explicou é quais são os custos reais.

O aumento das gasosas não tem os mesmos impactos que o aumento dos óleos alimentares e das margarinas, pois não? Quando eu era novinha (mais novinha, ihihihihihihi), ouvia falar do custo do "cabaz de compras".

E se em vez de começarmos todos a ganir, se alguém fizesse o trabalhito de casa e nos dissesse quais são os impactos reais?

Até parece que não é só o senhor primeiro que anda na boa-vai-ela.

Querem ver que também vou ter que ser eu a fazer o VOSSO trabalho?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Seg Out 18, 2010 12:14 pm

O questão é que o Sol da meia noite só dura uns dias, e depois vem a escuridão...

Não vale a pena fazer contas relativamente aos impactos gerais, porque chegámos à "noite do meio dia" e ninguém sabe o que vai mesmo acontecer...

Por mim, já desliguei...
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Ter Out 19, 2010 10:44 pm



A Crise Financeira e a Real explicada num minuto ... MAGIA !!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
BuFFis



Mensagens : 587
Data de inscrição : 02/06/2009
Idade : 106
Localização : Aqui

MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Ter Out 19, 2010 10:46 pm




Vive la France .... !!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ARREBENTA   Hoje à(s) 9:23 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ARREBENTA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: NOTICIAS E ACTUALIDADES-
Ir para: