A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Qui Dez 02, 2010 10:17 pm

Samuel

Samuel (de seu nome completo Samuel Leonor Lopes Quedas) é um cantor português.

Percurso

Foi viver para Setúbal onde conhece José Afonso a quem mostra as suas canções. O cantor apenas apreciou algumas partes dessas canções. Depois dessa conversa Samuel foi para casa e fez várias cantigas, de um dia para o outro. Uma delas, o "Cantigueiro", que foi a sau canção mais marcante. "O Zeca achou graça, adoptou-a e, quinze dias depois foi gravada em disco para a editora Arnaldo Trindade". Estávamos em 1972.

Ainda nesse ano é convidado para o projecto "Fala do Homem Nascido" de José Niza e José Calvário, com as vozes de Carlos Mendes, Duarte Mendes, Samuel e Tonicha, onde são interpretados poemas de António Gedeão.
Depois do 25 de Abril, participa em muitas sessões de Canto Livre.

Edita um EP, em edição de autor, com os temas "A Minha Terra", "Tu Dizes Que Me Queres Muito", "Cantiga das Sandálias Rotas", "Venceremos", "O Povo Unido" e "De Pé Pela Revolução". Grava também o "Hino da Reforma Agrária".

Participa no Festival RTP da Canção de 1979 com os temas "Recados Da Ilha" e "O Fogo Desta Idade". O Pedro Osório S.A.R.L. (PEDRO OSÓRIO, Samuel e Carlos Alberto Moniz) fica em 3º lugar na mesma edição do festival.

Nesse mesmo ano grava o álbum "Ao Alcance Das Mãos" para a RCA/Telectra.

Em 1980 participa no Festival com "Que Ninguém Te Dê Nome". Em 1981 fica em 6º lugar, com "Tempo De Partir", no Festival RTP da Canção. Ainda em 1981 participa no Festival da Canção da Rádio Comercial.

No ano seguinte regressa ao Festival RTP da Canção com os SARL e o tema "Quero ser Feliz Agora". É também o interprete do tema principal da novela "Vila Faia".

Lança o single "Ainda Um Jardim Aqui", em colaboração com o Coro de Santo Amaro de Oeiras, em 1983. Em 1984 fica em 2º lugar no Festival RTP da Canção com "Pelo Fim da Tarde", apenas suplantado por Maria Guinot. Concorre com mais dois temas: "Este Quadro" (em conjunto com Cristina) e "Maneira De Ser".

Em 1994 colabora com Paco Bandeira no espectáculo "Palco de Estrelas".

Em 1997 grava temas de Adriano Correia de Oliveira no disco "Trovas do tempo que passa".

Participa no disco "Pelo Sonho é que Fomos".

Vive actualmente em Montemor onde tem colaborado no Festival das Quatro Cidades, Oficina do Canto e Musicalidades.

Discografia

Ao Alcance Das Mãos (LP, RCA, 1979)
Trovas do tempo que passa: Festival 4 cidades (CD, 1997)
O Cantigueiro (Ep, Orfeu, 1972) ATEP 6451
Castelos Também Se Assaltam/Cantar De Quem Anda Por Lá)
De Pé Pela Revolução (Ep, Edição de Autor)
Hino da Reforma Agrária (Ep, Edição de Autor, 1975)
O Fogo Desta Idade/Recados da Ilha (Single, RCA, 1979) PB-9357
Que Ninguém Te Dê Nome/Vira Virado (Single, RCA, 1980) PB-9513
Tempo de Partir/É Tarde Meu Amor (Single, Edisom, 1981)
Vila Faia (Single, VC, 1982)
Tema de Rui (Single, VC, 1982)
Ainda Um Jardim Aqui/A Alegria Vinha No Jornal (Single, Orfeu, 1983)
Maneira de Ser (Single, Orfeu, 1984)
Este Quadro/Dizer Amor (Single, Orfeu, 1984)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Ter Dez 07, 2010 8:42 pm

Saul

Saul Ricardo (18 de Agosto de 1987) é um cantor de música popular portuguesa. Mora em Tocha, numa localidade perto da Figueira da Foz. Foto

O início

Cedo se notabilizou no panorama musical Português com intervenções na televisão, a fazer imitações do Quim Barreiros. Viria a ganhar um concurso de talentos com isso e gravaria em 1994, uma cassete ainda com o epíteto de “o imitador”.
O seu salto para a ribalta deu-se já em 1996, quando grava o seu primeiro CD com originais, “O Bacalhau quer alho”, que é um sucesso de vendas imediato. Atinge tripla platina e o refrão das músicas é cantado em todo o lado. Ganha também o título de artista mais novo a ostentar tal galardão em Portugal, por vendas superiores a 120 mil unidades.

Carreira meteórica

Em 1997, prossegue na sua carreira meteórica com “Os Pitos”, novo CD de música popular brejeira, atingindo também a platina. Começa a fazer digressões por todo o país e no estrangeiro.

Por esta altura e, devido a um período mais conturbado, com a entrada na adolescência, Saul faz uma pausa nas gravações e o seu nome cai um pouco no esquecimento. É então que se espalha o boato que teria falecido num acidente de viação, boato esse que ainda hoje circula por algumas pessoas mais desatentas.

Novo visual

Em 2000, com um novo agenciamento, a sua imagem é renovada e para se descolar do “imitador de Quim Barreiros”, opta por lançar Gosto de Ti à brava, um disco claramente pop/étnico, com influencias de comerciais estrangeiros, com mambo, rap, salsa, música árabe, entre outros. No entanto o público não adere ao novo estilo de Saul e o disco apenas se fica pela Prata.

Por esta altura, aparece também num programa de televisão “Noites Marcianas” tentando retocar a sua imagem, e mostrando as suas capacidades vocais como cantor de Fado, tentando provar que é mais versátil do que na realidade o seu repertório poderia fazer crer à primeira vista.

O regresso às origens

Em 2002, já mais crescido, e com a voz a mudar, Saul opta por revisitar o estilo mais antigo abandonado em 1997 e lança o disco “Espeto um prego”, de novo com carácter popular brejeiro. Muito acordeão, e letras maliciosas. Ingressa em tournée pelo país e recupera um pouco do capital perdido. O disco facilmente chega a Ouro e Saul relança-se.

Em 2003, já com voz de adulto (desceu uma oitava), Saul lança “Não sou mau estudante”, um disco de originais onde volta a tentar canções um pouco mais ousadas e modernas, no entanto sem fugir da linha brejeira como tentara fazer em “Gosto de ti à brava”. Neste álbum, temos faixas mais cuidadas com encadeamentos harmónicos um pouco mais complexos, arranjos mais sofisticados e até um dance music a fechar (“Chupa na palhinha”). Saul dava mostras de querer conquistar claramente a plateia adolescente. No entanto o disco acaba por mais uma vez fracassar em termos de vendas e Saul desiludido acaba por abandonar a editora Vidisco, que sempre o acompanhara até então.

Ingressa então numa tournée por França, na sequência da comemoração dos seus 10 anos de carreira, e procurando conquistar a comunidade emigrante. No regresso a Portugal, no Verão de 2004, lança o álbum “As bolas do Snooker”, pela nova editora Espacial, onde se apresenta com visual renovado: cabelo descolorado, músculos à mostra e afirmações onde se apresenta como fã de Limp Bizkit e Eminem. O estilo, esse, mantém-se no registo popular do disco anterior. Mais uma vez este disco passou despercebido do grande público e Saul acabaria por retirar-se mais uma vez para uma pausa.

O ressurgimento

No final de 2005, terminada a ligação com a Espacial, lança "Sem dinheiro e sem cueca", pela Megadisco, num álbum Self-titled intitulado apenas "Saúl", contendo clara alusão à burla de que diz ter sido vítima por parte da sua própria família que lhe gastou o património. Este disco, passa completamente despercebido do grande público sendo de difícil acesso nos circuitos comerciais.

Em final de 2006 tenta com o single "Hoje é dia de Jesus" (13ª faixa do disco referido) chamar a atenção para a época Natalícia mas mais uma vez fracassa nos seus intentos. Entretanto a partir de algum mediatismo obtido na internet e graças a uma entrevista ao jornal Correio da manhã, sai de novo do anonimato, aparecendo na Televisão logo de seguida e tendo vários contactos para espectáculos ao longo de 2007.

Vivendo com a sua namorada na Figueira da Foz, aprendeu acordeão e foi tirar um curso de Técnico Informático, tentando refazer a sua carreira, o que foi conseguindo com algum sucesso.

Em Agosto de 2008 Lança o seu mais recente álbum "A sogra". Segue-se uma digressão pela Austrália.

Depois de um ano com relativo sucesso com várias aparições na Televisão e entrevistas nos media, Saul volta ao estúdio para gravar mais um álbum de originais. Desta vez com ligação à Editora Cunha Velha de Aveiro, lança "E o Rabo do Seu Bacalhau" em 2010. Cria um site oficial na internet "www.artistasaulricardo.com"com área reservada aos fãs e está definitivamente embalado para relançar a sua carreira por moto próprio.

Discografia

1994 - O imitador
1996 - O Bacalhau quer alho
1997 - Os Pitos
2000 - Gosto de ti à brava
2002 - Espeto um prego
2003 - Não sou mau estudante
2004 - As bolas do snooker
2005 - Saúl [Sem dinheiro e sem cueca]
2008 - A Sogra
2010 - E o Rabo do Seu Bacalhau
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Qua Dez 15, 2010 7:11 pm

Toy

Toy (nome artístico de António Manuel Neves Ferrão) é um cantor popular português, nascido em Setúbal.

Biografia

Começou a sua carreira artística aos 5 anos numa festa de uma colectividade de Setúbal. Com 10 anos de idade entrou para um grupo de teatro local onde esteve durante 10 anos.

Emigrou para a Alemanha após a conclusão dos seus estudos. Nesse país junta-se a uma banda de músicos alemães chamada Prestige que lançam o single "Mini Saia"/"Berlim". Está em solo alemão durante 8 anos, entre os 17 e os 25 anos. Nesse período também trabalhou como produtor de diversos artistas, trabalhou como torneiro-mecânico, tocou com um conjunto de guitarras de Portugal e foi vocalista de um grupo de jazz.

Em 1984 editou em Portugal o single "Dias de Paz" através da editora Rádio Triunfo. Na ovação lançou o single "Depois de ti". Escreve três temas para o álbum "Sedução" de Marco Paulo, lançado em 1986, e outro para um disco de José Alberto Reis.

Regressa a Portugal em 1988 e passa a usar o nome artístico de Toy. Lança o single "Mulher Latina" através da Transmédia. O single "Mãe (três letras de saudade)" foi lançado em Abril de 1989. Na mesma altura foi lançada uma cassete com 9 temas. Ainda em 1989 colabora no disco "Lambada" lançado pela Discossete.

No início de 1990 foi editado o LP "Por ti" com 10 novos temas. Ainda em 1990 fica em 3º lugar no Festival RTP da Canção com o tema "Mais e Mais". Obteve também o prémio para a melhor interpretação.

Assinou um contrato de 5 anos com a editora Valentim de Carvalho. Em 1991 lança o single "E Até Quando". Seguem-se os álbuns "Quem é quem é" (com o grande sucesso "Quem É Que Nunca Amou") e "Anjo vingador".

Os temas foram incluídos na colectânea "Todos Os Sucessos" que incluía ainda temas como "Champanhe e Amor", uma versão de "Na Cabana Junto À Praia" de José Cid e "Chama o António", um dos temas mais conhecidos da sua carreira. Durante o período que esteve ligado à Valentim de Carvalho desenvolveu trabalhos destinados a programas televisivos, entre eles o Buereré e o 1-2-3.

Em 1997 mudou de editora passando para a Espacial. "Aguenta-te com esta" foi o primeira tema que lançou com esta editora. No ano seguinte, gravou "Estupidamente apaixonado". Pouco tempo mais tarde, participou no júri residente do programa de televisão "Ri-te, ri-te", apresentado pela TVI.

Em 2000, apresentou o tema "Tu foste o grande amor", dando relevo à sua faceta de cantor romântico. É convidado para director musical do programa "Tic-tac milionário" da TVI.

É autor da música do genérico da novela Olhos de Água para onde assinou a direcção musical.

Em 2002 lança o álbum "Eternamente Teu" onde se destacou o tema "És Tão Sensual". Participa num programa da SIC chamado "Na Casa do Toy" e lança nova colectânea.

Lança os álbuns "É Só Sexo" e "Sou Português". Em 2007 lança nos formatos CD e DVD a actuação de 2007 no Coliseu dos Recreios: Directo Ao Coração.

Regrava alguns dos seus temas preferidos no disco "Recordações". Em 2009 volta a lançar novo trabalho de versões com o disco "Recordações 2". Destaca-se uma versão de "Quando" de Roberto Carlos e "Lado a Lado" num dueto inesperado com Simone de Oliveira.

Em 2010 é lançado o pack promocional "Grandes Êxitos" com os dois álbuns da série "Recordações".

Discografia

Cassete - 1989
Por Ti - LP - 1990
Anjo vingador - LP - EMI - 1992
Quem é, Quem é? - LP - EMI - 1993
Todos Os Sucessos - EMI - 1996
Chama o António - Série Caravela - EMI - 1997
Aguenta-te com esta - Espacial - 1997
Estupidamente apaixonado - Espacial
Tu foste o grande amor - Espacial - 2000
Eternamente Teu - Espacial - 2002
Na Casa do Toy - Som Livre - 2003
É Só Sexo - Espacial
Sou Português - Espacial
Romântico - Espacial - 2005
Grandes Êxitos - EMI - 2006
Directo Ao Coração Ao Vivo - Espacial - 2007 [CD e DVD]
Recordações - Espacial - 2008
Recordações 2 - Espacial - 2009


Última edição por Anarca em Ter Dez 28, 2010 7:05 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Ter Dez 28, 2010 7:04 pm

Emanuel

Américo Pinto da Silva Monteiro, conhecido artisticamente como Emanuel, é um cantor português. É um dos mais populares cantores da chamada música pimba, sendo aliás autor do hit "Pimba Pimba", de 1995, a partir do qual o termo passou a ser utilizado para rotular um género específico de música popular em Portugal.

Biografia

Américo Monteiro nasceu a 25 de Março de 1957 em Covas do Douro, na região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Aos 10 anos deixa a sua terra natal e parte para Lisboa, onde em 1973 aprende a tocar guitarrra clássica. Entretanto torna-se professor desse instrumento.

Começou por lançar discos com o seu nome, Américo Monteiro. Em 1984 a Vimapa lançou o single "Juro Que Te Amo".

Em 1986 abre um estúdio de gravação. Colabora com Candida Branca Flor.

Muda de nome artístico para Emanuel. Os seus maiores começam em 1994 com "Rapaziada Vamos Dançar" e no ano seguinte com "Pimba Pimba".

Em 2001 é editado o álbum "Saudades de Ti (saudades)". Compõe quatro canções para a telenovela "Anjo Selvagem", incluindo o tema do genérico interpretado pelo grupo Máxi.

Em 2002 lança o álbum "Vem Ser Feliz Comigo".

Com Tó Maria Vinhas escreve o tema com que Sabrina participou no Festival da Eurovisão.

Em 2008 é editado o disco "Meu Coração Faz Bum Bum". Em 2010 é editado o álbum "Esperança".

Discografia

1992 - Tu Sabes Que Já Foste Minha
1993 - Portugal, Ai Que Saudade
1994 - Rapaziada Vamos Dançar
1995 - Pimba Pimba
1996 - Toma Toma Minha Linda
1997 - Vamos a Elas
1998 - Quando o Telefone Toca
1999 - Enamorado Para Sempre
2000 - Vem Esta Noite
2001 - Saudades de Ti (Saudades)
2002 - Vem Ser Feliz Comigo
2003 - Ontem, Hoje e Sempre
2003 - O Melhor de Emanuel
2004 - Brinca Comigo Maria
2005 - No Meu Silêncio
2006 - Emanuel
2007 - Que Grande Bronca
2007 - Emanuel ao Vivo
2008 - Meu Coração Faz Bum Bum
2010 - Esperança
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Sab Jan 08, 2011 6:08 pm

Ana

Ana Bela Alves (Sintra, 28 de Setembro de 1954), conhecida artisticamente como Ana, é uma cantora portuguesa.

Biografia

Iniciou-se no mundo da música em Outubro de 1980. O seu primeiro single, "Sonha comigo", editado pela editora Rossil, foi logo um grande sucesso. O disco incluía duas versões com adaptação de Carlos Paião.

Em Abril de 1981 lançou o seu segundo trabalho, "Quanto Mais Te Bato", desta vez com inéditos da autoria de Carlos Paião. O disco atingiu o galardão de disco de prata.

Nesse mesmo ano, participa no Festival da Canção da Rádio Comercial, tendo-se classificado em terceiro lugar com a canção "O Nosso Filme", tema de Fernando Guerra.

Em 1982 lança o seu quarto single, "Dama de Copas", que era uma versão de um tema de Agnetha Falkstog. O álbum "Tenho Sede de Amar" inclui os primeiros singles e ainda uma versão de "Woman In Love" de Barbra Streisand.

Em 1983, já na editora Polygram, edita "Primeiro Beijo" que chega a disco de prata.

Participa na edição de 1983 do Festival RTP da Canção com "Parabéns, Parabéns a Você", de Luís Jardim. A seguir lança o single "Começar".

No ano seguinte, gravou o tema "Alegria de Viver", da autoria de Dino Meira.

Lança o álbum "Tapete Voador - Os sucessos da Ana Maria" em Agosto de 1986. Ainda em 1986 muda para a Discossete. Na nova editora grava temas de Luis Filipe como "Não Digas Mais Nada", "No More Empty Words" e "Meu Bombom".

Em 1989 grava o álbum "Só Mais Um Beijo" com a colaboração de Ricardo e de Armando Gama. Grava novas canções como "Ilusão" de Carlos Paião e "Ontem À Tarde" de António Sala.

Em 1991 lança o disco "Faz de Mim Cetim". No ano seguinte é editado o álbum "Filha do Vento".

Regressou à Polygram, em 1994, lançando os álbuns "Amor Bandido" (1994) e "Doce Tropical" (1995). Depois mudou para a editora Espacial onde lançou os álbuns "Açúcar Moreno", em 1997, e "Amor Divino", em 1999.

Em 2004 foi coroada "Rainha da Canção Portuguesa", certame onde estiveram em concurso cerca de 60 artistas. No final do mesmo ano, a comemorar 25 anos de carreira, reúne os seus maiores sucessos no álbum "O Melhor de Ana" editado pela editora Farol.

Em 2006 é lançado o disco "Aromas" com os seguintes temas: 1. Eras Tudo O Que Não És/ 2. Sonha Comigo/ 3. Aroma De Amor/ 4. Lado Quente Da Lua/ 5. Não Vou Deixar Esse Amor/ 6. Diz-Me Por Onde Vais/ 7. Noite De Amor (Fantasia)/ 8. Magia Pelo Ar/ 9. Quando A Saudade Vem/ 10. Encontrar O Tempo Perdido

O disco "Revelações", com produção de Emanuel, foi lançado em 2008. O tema de apresentação foi "Canto por Acreditar".

Para 2010 prepara um novo disco a ser lançado pela editora CVL Music.

Discografia

Tenho Sede de Amar (LP, Rossil)
Tapete Voador - Os sucessos da Ana Maria (LP, Polygram, 1986)
Só Mais Um Beijo (LP, Discossete, 1989)
Faz de Mim Cetim (CD, Discossete, 1991)
Faz de Mim Cetim - Escrito Nas Estrelas (2CD, Discossete,)
Filha do Vento (CD, Discossete, 1992)
Amor Bandido (CD, Polygram, 1994)
Doce Tropical (CD, Polygram, 1995)
Açúcar Moreno (CD, Espacial, 1997)
Amor Divino (CD, Espacial, 1999)
O Melhor de Ana (Compilação, Farol, 2004)
Aromas (CD, Ovação, 2006)
Recordações (CD, AM, 2008)
Sonha Comigo/Férias No Tahiti (Single, Rossil, 1980)
Quanto Mais Te Bato/Mesmo Assim (Single, Rossil, 1981)
Dama de Copas/Fly Me To The Moon (Single, Rossil, 1982) ROSS-7092
O Nosso Filme (Single, Rossil, 1982)
Primeiro Beijo/Vem Depressa (Single, Polygram, 1983)
Parabéns (Parabéns a Você)/*Parabéns (instrumental) (Single, Polygram, 1983)
Começar/Tão Lindo (Single, Polygram, 1983)
Alegria de Viver/Isso Não Se Faz (Single, Polygram, 1984)
Tapete Voador (Polygram, 1986)
Laranja, Laranjinha/Dance (Single, Polygram, 1986)
Queen Of The Night… Satisfaction
Não Digas Mais Nada (Single, Discossete, 1987)
No More Empty Words (Maxi, Discossete, 1987)
Meu Bombom/No More Empty Words (Single, Discossete, 1987)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Ter Jan 18, 2011 12:11 am

André Indiana

André Indiana é um guitarrista, multi-instrumentista, cantor, produtor e compositor português, nascido no Porto[1]. O seu estilo é caracterizado pela guitarra eléctrica e o som rock ao estilo americano dos anos 70. Usa nas suas músicas a sua mestria com a guitarra e é influenciado por nomes como Stevie Wonder, Jimi Hendrix, Zakk Wylde, Paul McCartney, entre outros. Em 2008, Indiana obteve êxito considerável com o single do seu segundo álbum, "Alone with you", um dos temas que mais passou nas rádios portuguesas nesse ano.

Discografia

2003 - Music for Nations
2006 - Destilled and Bottled
2010 - X Glamour
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Sex Fev 03, 2012 11:12 pm

André Sardet

André Sardet é um compositor e cantor português natural de Coimbra, onde nasceu no dia 8 de Janeiro de 1976, que começou por ser conhecido pelo tema "O Azul do Céu", e nem sempre quis escrever canções e tocar guitarra. Atualmente está casado.

Fez parte de uma banda durante a adolescência, mas pouco depois abandonou o projecto e começou a compor por conta própria, e quando se apercebeu que tinha material suficiente para gravar um disco, colocou as cartas nas mesa e em 1996 editou o seu álbum de estreia, a que chamou "Imagens". Para além de "Azul do Céu", o registo incluiu ainda canções como "Frágil", "Não Mexas no Tempo" e "Um Minuto de Prazer".

Dois anos mais tarde, estava nas lojas novo álbum de originais, desta feita intitulado "Agitar Antes de Usar", que teve por single de apresentação o tema "Perto, Mais Perto".

Sem pressa de chegar ao centro das luzes da ribalta, André Sardet optou então por fazer uma pausa mais alongada no que tocava à edição de um novo disco, tendo aproveitado para reflectir sobre os seus objectivos, estudar e viajar. Começou então a compor um álbum autobiográfico, a que chamou "André Sardet", e onde contou nas letras alguns dos bons e maus momentos da sua vida. O disco foi editado em Setembro de 2002 e contou com a colaboração de Rui Veloso, Luís Represas e Mafalda Veiga.

Em 2006 o músico comemora 10 anos de carreira com o álbum "Acústico". O registo inclui 15 músicas gravadas ao vivo no Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra, e uma nova versão do tema 'Quando eu te falei de Amor'. Também é autor da famosa música "Foi Feitiço". O álbum foi um enorme sucesso, tendo ultrapassado as 140 000 cópias de discos vendidos. O cantor realizou em 2007 uma grande turné por todo o país.

Em 2008 é lançado o disco "Mundo de Cartão" e em 2009 a sua versão ao vivo.

Em 2011 associa-se a causa da Associação Fonográfica Portuguesa no combate à pirataria na Internet.[1][2]

Discografia

Imagens (1996)
Agitar Antes de Usar (1998)
André Sardet (2002)
Mundo de Cartão (2008)
Pára, Escuta e Olha (2011)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Sex Fev 10, 2012 4:37 pm

Angélico Vieira

Sandro Milton Vieira Angélico, conhecido como Angélico Vieira (Lisboa, 31 de Dezembro de 1982 - Porto, 28 de Junho de 2011) foi um cantor e actor português.

Biografia

Aos 21 anos trabalhou como modelo para a agência DXL Models. Frequentava o 3º ano de gestão de empresas, quando surgiu a oportunidade de entrar para a série "Morangos com Açúcar", em que a sua personagem tinha o nome "David". Foi esta série a sua rampa de lançamento para a banda D'ZRT, da qual fazia parte.

Depois de três anos, os quatro elementos decidiram que "é momento de terminar" e assim aconteceu. Cada um seguiu com os seus trabalhos. Em 2008, após abandonar os D'ZRT, treinou kung fu durante seis meses no templo de Shaolin, na China. Angélico Vieira continuou ligado a música e lançou o seu primeiro álbum a solo com o nome "Angélico" a 29 de Setembro de 2008. No mesmo dia do seu lançamento, o disco foi anunciado como "disco de ouro".

Acidente e falecimento

Angélico Vieira faleceu na consequência de um acidente de viação na madrugada de 25 de Junho de 2011, ocorrido na autoestrada A1, quilómetro 258,909, sentido norte-sul, perto de Estarreja pelas 3h15. Deu entrada no Hospital de Santo António, no Porto, com um traumatismo crânioencefálico grave. O óbito foi declarado na noite de 28 de Junho.

Angélico Vieira conduzia um BMW 635 emprestado por um stand. O veículo não possuía seguro.

A bordo seguiam mais três pessoas. Hélio Filipe foi projectado no momento da colisão, tendo tido morte imediata e sendo ainda atropelado por um veículo que circulava na retaguarda. Armanda Leite, uma menor de 17 anos, foram também transportados para o hospital em estado muito grave.

Um quarto ocupante sofreu apenas ferimentos ligeiros, Hugo Pinto.

Segundo o relatório da investigação da GNR, divulgado a 2 de Julho, a causa principal para o acidente foi o excesso de velocidade pois o actor seguia a 253km/h, muito acima do limite legal de 120km/h. O mesmo relatório nega a existência de qualquer rebentamento de pneu, ao contrário do que foi inicialmente indicado por um dos ocupantes. Dois dos ocupantes, o que foi projectado e a menor em estado muito grave, não usavam cinto de segurança.

O automóvel foi removido do local do acidente à revelia do elemento da GNR encarregado da investigação do sinistro. A manobra foi efectuada quando o agente se afastou do local a fim de procurar outros vestígios. Quando os investigadores apreenderam o veículo, três dias depois do acidente, a carcaça do pneu traseiro esquerdo (que alegadamente terá dado origem ao acidente) tinha desaparecido da garagem de Vila do Conde onde se encontravam os destroços do automóvel. Apenas restava a jante. O dono do stand, Augusto Fernandes, "não soube e/ou não quis indicar quem foi a pessoa" que retirou ou fez desaparecer o pneu.

Segundo fontes da GNR, o veículo tinha tido um grave acidente em 9 de Julho de 2010 que desfez a zona frontal e lateral direita do carro. Também segundo a mesma fonte o veículo não teria os pneus de esvaziamento limitado recomendados pela marca, embora não haja referências se esses factos tiveram ou não implicações no acidente.

Discografia

2008- Angélico
2011- Eu acredito

Televisão

Morangos com Açúcar - David
Dance Dance Dance - Bruno Medeiros
Doce Fugitiva - Ele Mesmo
Feitiço de Amor - Leonardo
Espírito Indomável - Simão Teixeira
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   Qua Fev 15, 2012 7:03 pm

António Sala

António Manuel Sala Mira Gomes (Vilar de Andorinho, 14 de janeiro de 1949) é um locutor e cantor português.

Biografia

Veio viver para Lisboa aos dez anos e entrou para a rádio em 1966. Tendo-se estreado aos microfones dos Emissores Associados de Lisboa, onde também era sonorizador e técnico de som, candidatou-se a um concurso da Rádio Ribatejo, onde veio a apresentar o programa Caravana das Cinco. Cantou em coros de igreja e forma os seus primeiros grupos, primeiro Os Fachos, depois os Argonautas. Torna-se locutor profissional, novamente nos Emissores Associados de Lisboa, onde apresentou o programa da manhã com Paulo Medeiros e Carlos Pereira da Silva. Quando foi chamado a cumprir o serviço militar, também o fez como radialista, no programa Alerta Está, da Região Militar de Lisboa.

É como cantor que surgirá na televisão, em Canal 13, de Mário Dias Ramos. A carreira dos Maranata, agrupamento saído de um coro de igreja, inicia-se em 1971. A sua estreia como apresentador de TV, em 1972, acontece com Música Maestro, a primeira produção da Edipim. Após o 25 de Abril, grava o primeiro disco a solo, Recados de Telex. Em 1978 apresenta o concurso Ou vai ou taxa, na RTP1. Transfere-se para a Rádio Renascença em 1979, onde obtém sucesso no programa matinal Despertar. Escreve a música de Zé Brasileiro Português de Braga, com letra de Vasco de Lima Couto, para a cantora Alexandra, e interpreta com esta um dueto, no Festival RTP da Canção de 1980. No mesmo ano publica Dicionário de Anedotas.

Em 1983 junta-se a Carlos Paião e Luís Arriaga para co-protagonizar O Foguete, de que foi autor, na RTP1. Lança Anedotas de Sala em 1984. Nesse ano regressa ao Festival RTP da Canção com Uma Canção Amiga e, com o seu filho Miguel lança, em 1985, o disco Parabéns a Você Em 1989 lança o LP Microfone e Voz, dedicado a Carlos Paião.

Em 1990 começa a apresentar, na RTP2, o concurso Palavra Puxa Palavra. A partir de 1992 assume o cargo de director de programas da Rádio Renascença, em simultâneo com a apresentação do Despertar. Em 1993 apresenta o programa Você Decide e a nova versão do concurso 1,2,3. Ainda na RTP apresenta, em 1995, o concurso Quem é o quê?.

Em 1996 comemora trinta anos de carreira, com a edição do duplo CD Trinta Anos de Carreira, juntando 44 canções. Passa a conduzir um programa de entrevistas na Renascença, tornando-se director-geral do Grupo Renascença, entre 2003 e 2007, ano em que passa a assessor do Conselho de Gerência.

A Videofono edita o DVD António Sala, o comunicador, em 2007, e o duplo CD, Lisboa e o meu piano, com 15 temas de sua autoria ao piano.

Recebeu a Medalha de Mérito da Cidade de Lisboa.

Discografia

Segredos (LP, CBS, 1985)
Microfone e Voz (LP, MBP, 1989)
Histórias (CD, BMG, 1993)
Trinta Anos de Carreira" (2CD, 1996)
Lisboa e o meu Piano (CD, EMI, 2007)

Singles

Recados de Telex/Por Uma Pataca (Single, Alfabeta, 1974)
Vai Seguro/Caminhos (Single, Rossil)
Uma Razão (Single, 1980)
Fado Safado/Gosto disto Sim Senhor (Single,Rossil, 1982)
Era Assim Que Eu Sonhava/Canção de Nós (Single, Polygram, 1983)
Foguete (1983)
Uma Canção Amiga (Single, CBS, 1984)
Parabéns a Você (Single, CBS, 1985)
O Fadinho dos Dois/Inst. (Single, MBP) - com Rodrigo
Onde Estão os Meus Velhos Amigos
Ai Portugal
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O ARTISTA "PIMBA" É PORTUGUÊS...
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2
 Tópicos similares
-
» Seda cocriações - cachos comportados by OUIDAD
» cantores e artistas que se desviaram do evangelho
» O Espírito Santo Veio Mesmo no dia do Pentecoste? Será?!!
» A ARCA DE NOÉ (Filme Bíblico Dublado Completo)
» Falando da CCb e meditando no proverbio português , qual é o melhor ??

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: ARTES E ARTISTAS-
Ir para: