A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Maio 28, 2010 4:58 pm

Sócrates admite uso da 'golden share' contra Telefónica

O primeiro-ministro José Sócrates afirmou quinta-feira que o Governo português quer uma «PT grande, uma PT com escala», acrescentando que para Portugal a operadora é uma empresa estratégica, razão pela qual o Estado tem uma 'golden share'

«Para Portugal, a PT é uma empresa estratégica. É por isso aliás que temos uma 'golden share'. É para nós estratégica se for uma empresa grande, se tiver uma ambição de participar naquilo que é a economia global, de estar presente em vários continente, como está a PT, presente em África, no Brasil», disse o primeiro-ministro, que falava em São Paulo.

«Queremos que ela continue assim. Por só continuando assim, com dimensão e com escala fomenta em Portugal os projetos que são essenciais na área da inovação, na área da engenharia, na área industrial, na área da ciência e do desenvolvimento», disse.

«Nós queremos uma PT grande, uma PT com escala», afirmou José Sócrates, ao salientar que a PT «dará o seu contributo a Portugal quanto maior for».

«A importância que a PT tem para o nosso desenvolvimento resulta da sua dimensão e da sua escala. Isso é o mais importante contributo que a PT pode dar ao desenvolvimento do país», disse.

«Empresas pequenas não têm condições para promover investigação e desenvolvimento, não têm condições para produzir inovação, não tem condições para desenvolver projetos industriais», afirmou.

José Sócrates disse que a «questão da 'golden share' existe e para ser utilizada se for necessário, se for necessário, utiliza-se».

Actualmente, PT e Telefónica disputam o controlo da Vivo, a maior operadora de telefonia móvel brasileira, detida em partes iguais pelos dois grupos.

No dia 11 de Maio, a Telefónica anunciou uma oferta de 5,7 mil milhões de euros pela participação da PT na Vivo, proposta que foi rejeitada pelo grupo português por considerar a operadora brasileira estratégica para o seu desenvolvimento.

(Lusa / SOL)


PS: Chama o António...


Última edição por Anarca em Qui Jul 29, 2010 7:04 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Maio 28, 2010 5:01 pm

O problema da PT .

O problema da PT é, como diz um amigo meu, o Grupo Espírito Santo querer mandar num gigante de telecomunicações com apenas 9% do seu capital - e mais cerca de cerca de 6,5% por interposta Ongoing. Dir-se-á, e dir-se-á bem, que o Grupo Espírito Santo domina a PT não por causa das suas participações qualificadas, que, por si sós, não lhe garantiriam uma posição de controlo, mas por causa das «500 acções do tipo A com direitos especiais» do Estado (e ainda a participação de cerca de 7%, submissa ao Governo, , da Caixa Geral de Depósitos). Então, nessa linha, o Grupo Espírito Santo controla a PT porque... controla José Sócrates. E nesse casamento de conveniência, temporário como são quase todos os casamentos de conveniência, o Grupo Espírito Santo, através do Dr. Ricardo Espírito Santo Salgado, fez, e fará, na PT quanto o seu consorte José Sócrates quis, e quiser, tal como o encarregado Zeinal Bava fez, e fará tudo o que lhe disserem os donos da casa.

Todavia, o despesismo socratino atirou as taxas de juro da dívida soberana de Portugal, que continua sobre pressão dos credores desconfiados, para patamares insustentáveis e a bolsa de Lisboa para níveis cada veza mais baixos. Com a baixa da cotação, a PT torna-se uma empresa apetecível para os value investors e para os concorrentes. Toda a PT, mas especialmente a muito lucrativa Vivo, num emergente e imenso mercado brasileiro.

Portanto, Zeinal Bava, e outros executivos da PT e do BES, mais alguns ministros - que agora têm de mudar do itinerário da pressãozinha sobre o governo angolano para que este pague as dívidas às grandes construtoras portuguesas e investidores angolanos socorram os depuperados bancos portugueses -, andam numa roda viva a negociar alianças junto de fundos de investimento e de pensões, além de outros investidores, para tentar manter o dito controlo da PT nas mãos do Grupo Espírito Santo. Chegando ao ponto do Dr. Ricardo Espírito Santo Salgado solicitar ao Governo que impeça uma eventual OPA da Telefónica sobre a PT, mesmo que isso signifique um encargo, com garantia de dívidas ou com indemnização, pelo Estado.

A entrada da PT no Brasil sempre pareceu um investimento temporário. A PT, uma grande empresa à escala ibérica, não tinha capacidade de manter no longo prazo o controlo das empresas, em parceria, que aí criasse, como foi o caso desta aliança contra-natura com a Telefónica. As joint ventures têm uma vida limitada no longo-prazo e, dizia o meu professor Wilfried Vanhonacker, semelhavam a confecção de bacon and eggs: uma parte dá os seus ovos, mas a outra fornece o seu coiro. Veremos se a aventura brasileira não significa a perda da independência da empresa-mãe: a Telefónica ameaça que se a PT não lhe dá o fillet-mignon (a Vivo) compra a rês inteira... O peixinho português dificilmente evitaria ser comido pelos tubarões internacionais. Os accionistas da PT desejam obter uma boa remuneração do investimento, mas principalmente vender as suas partes do capital deste investimento marginal por um bom preço, após o peixe ter sido nutrido pelo plâncton do mar português ou quando a necessidade os aperte, como agora. Mais: os investidores internacionais (cerca de 70% do capital) não têm apego especial à PT e venderão as suas participações quando entenderem que esta atingiu o patamar, e a cotação, previstos. E o envolvimento da administração da empresa no escândalo PT-TVI terá suscitado grande perplexidade junto dos investidores internacionais: a ideia de que os accionistas estrangeiros não souberam do escândalo da tentativa de controlo político da TVI ou de que o road show, preparado pela nova empresa de relações públicas do Governo socialista, chega para acalmar essa desconfiança, é uma ilusão.

Ao povo português interessa uma PT patriótica e justa que conservasse a riqueza da utilização dos recursos do País, e o beneplácito de oligopólio do Estado, e projectasse o poder nacional para além da fronteira. Como se explicou acima, não existem condições para uma e outra coisa - e o mesmo sucederá com a EDP (quanto mais cresce, mais se aliena ao estrangeiro). Exploração por exploração, a menor: não parece possível que com um núcleo estrangeiro no comando se consentisse o delírio obsessivo da substituição do casal Moniz-Moura Guedes na edição de uma televisão através do dispêndio, sem retorno, de centena e meia de milhões de euros (que não são peanuts!..). Exploração por exploração, o facto da empresa ser sangrada pelo Grupo Espírito Santo e pelo poder político português ou pelo capital estrangeiro não modifica a natureza da relação abusiva com os recursos do País. Até é legítimo pensar que a internacionalização da administração acabe por diminuir o número de tachos, contratos e subsídios, para o nepotismo do poder político português. Note-se que a PT actual não pode apenas dar tachos, contratos e subsídios ao poder de turno e aos seus aliados, pois tem de contentar as oposições para que estas sejam suaves com os desmandos da empresa, como foi o caso do escândalo de envolvimento da empresa na conspiração para mudança de linha editorial da TVI. O povo quer tarifas baixas pelas telecomunicações, bom serviço e, se possível, um bom nível de empregos.

A história da manutenção dos centros de decisão em mãos nacionais destina-se apenas a valorizar as quotas dos grandes accionistas nacionais para que as possam vender a estrangeiros por maior preço - veja-se o caso de Belmiro de Azevedo, no Totta, em 1989, e de Diogo Vaz Guedes, na Somague, em 2004. Os grandes capitalistas portugueses têm cada vez menos patriotismo (salvo a responsabilidade e coragem do Dr. Fernando Ulrich, mesmo que seja criticado pelo sistema); e Ricardo Espírito Santo Silva Salgado (bem prega de barriga cheia, agora, Frei Tomás) não tem o mesmo pudor face ao Estado do que o seu avô Ricardo Ribeiro ou do que o seu tio-avô Manuel (muito menos Sócrates é Salazar) que jamais forçariam o dispêndio pelo Estado 1,244 milhões de euros da concessão rodoviária do Pinhal Interior (consórcio Mota-Engil/BES), em 28-4-2010, na eminência de bancarrota do País. António Champalimaud, que foi uma excepção, só vendeu quando já estava muito velho, cego e doente, e tomou consciência de que nenhum dos descendentes vivos tinha a capacidade de lhe continuar o império.

O povo não aceita continuar a sacrificar o seu bem-estar e o desenvolvimento do País aos interesses do complexo bancário-construtor.

Limitação de responsabilidade (disclaimer): Nenhuma das personalidades e entidades referidas nas notícias dos media que aqui comento são, que eu saiba, suspeitas ou arguidas do cometimento de qualquer ilegalidade ou irregularidade.

(Publicado por António Balbino Caldeira em 5/27/2010 12:46:00 AM)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Maio 28, 2010 5:06 pm

Caros Amigos,

Portugal está em desintegração acelerada, por isso, já nada me admira.

O caso da PT, é o exemplo vivo do desfazer desta pobre Nação, tal como tem vindo consecutivamente a acontecer desde há umas dezenas de anos, em nome do liberalismo, vende-se tudo, desde a honra, até o cu, se isso der dinheiro.

Um pouco de "estória" da PT: A PT surge como conglomerado da várias empresas, TLP, RÁDIO MARCONI, CTT (parte das comunicações telefónicas) e ainda da rede de emissores pertencentes à RTP e à antiga Emissora Nacional, deste modo, com toda a rede de comunicações por fio ou por TSF nas mãos, sectores altamente estratégicos até para o desenvolvimento do país, esta empresa (tal como a EDP, a GALP, as águas, os transportes, principalmente os ferroviários) ao invés de servir como motor de desenvolvimento nacional, serviu com as sucessivas privatizações do seu capital, como forma de ficarmos dependentes das "boas vontades" dos seus accionistas, em boa parte estrangeiros, que não se ralam com a empresa nem com o país, vendem a quem lhes der mais.

Ora não nos esqueçamos do esforço do antigo regime para ter uma rede nacional de comunicações nas suas mãos, assim, nos anos 60, (67 ou 68, salvo erro), a APT (Anglo-Portuguese Telephone Company) empresa que exploraca os telefones de Lisboa e do Porto, foi adquirida pelo Estado português (o que igualmente aconteceu com a Carris, também inglesa), passando a designar-se por TLP (Telefones de Lisboa e Porto) continuando a explora as redes de Lisboa e do Porto, sendo o restante espaço nacional explorado pelos CTT, ora, isto visava acima de tudo evitar interferências de estrangeiros em meios vitais para o país, quer em termos económicos, quer em termos estratégicos.

Com a Abrilada e com o consequente início do desfazer da Nação, primeiro vieram as privatizações, até de pequenos comércios de rua, e depois, com o consulado de Cavaco Silva foi o movimento inverso, foi a entrega de tudo a quem quissesse pagar, independentemente da sua nacionalidade ou fins, daí, termos chegado a este imbróglio, um dia destes, temos a Telefónica, muito mais poderosa que aPT, a controlar os telefones e as comunicações deste povo de tugas estúpidos, tudo, por acção de governos anti-patriotas, que puseram os interessee das corporações que representam acima dos interesses da Nação, por outro lado, os homens que deveriam ser o garante da Independência e Soberania de Portugal, referiro-me aos militares evidentemente, estão-se definitivamente nas tintas para o quintal, dêem-lhes umas comissõezitas aos vários Kosovos deste Mundo para irem ganhando uns tostões e ficam contentes, não que eu esperasse ou desejasse uma nova revolução, um novo "25 deAbril", para trampa bastou esse, mas, que tivessem alguma influência sobre os politicos, "lembrando-lhes", se fosse caso disso, que não podem governar e dispôr do país como se de quinta particular se tratasse, e, que o destruir uma Nação é crime de alta traição (o que é isso???).

(continua)

(Portugal Profundo - LUSITANO)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Maio 28, 2010 5:08 pm

(conclusão)

Mas qual quê, controlados por chefes militares, que, ao que parece, agora são escolhidos directamente pelos políticos, ficam-se quietinhos lá pelos cantos (até os quartéis lhes tem vendido, qualquer dia tem de montar a barraca nos jardins públicos), e não me admiro que um dia destes, quando em breve, Portugal for definitivamente varrido do mapa como Nação independente, sejam todos licenciados (as empresas privadas de segurança, estão sempre à procura de novos vigilantes, aproveitem), ou lhes ponham à frente chefes espanhóis ou doutras nacionalidades, pois, quem não se sabe governar tem de ser governado!!!

E é assim, que de entrega em entrega, vamos passando dum povo que contou com gente heróica que escreveu uma História gloriosa, quase única em todo o Mundo, a um quintal habitado por um rebanho de bovinos, sem qualquer identidade, constituido cada vez mais por gente que nada tem a ver com este país, com o qual não se identifica, a quem a nossa História nada diz, nem a cultura, nem as tradições, nem sequer a língua (agora, "vendida" ao que parece, àqueles que tem mais influência no Mundo de hoje), enfim, isto cada vez mais se parece com uma acampamento de gente amorfa, altamente estupidificada pela lavagem cerebral a que é submetida diariamente, quer pela propaganda governativa, quer partidária, quer pelos ditos meios de comunicação social, principalmente a televisão, que não passam duma maneira geral, de meios de intoxicação manipulando os patetas dos tugas conforme os seus desejos e interesses.

Assim, com um povo altamente enbrutecido, sem amor-próprio, sem auto-estima, sem orgulho, até podem vender os Jerónimos ou o Castelo de S. Jorge a mãe, o pai ou as irmãs, que da parte desta gente nunca se vai ouvir nem sequer um balido, é a carneirada no seu melhor.

Por outro lado, os nossos "empresários", que na sua gradessíssima maioria, não passam de patos-bravos que a única coisa que defendem é a sua conta bancária, estão a cagar para Portugal e para os portugueses, senão, se tivessem um mínimo de patriotismo e de tomates, diga-se de passagem, não tinham permitido que este país fosse desmembrado e entregue aos estrangeiros, tal qual, vaca no matadouro.

Que ninguém se esqueça, que quem comanda a Economia dum país, comanda a sua Soberania.

Em resumo, quem não se sabe respeitar nem dar ao respeito, toda a gente lhe caga em cima.
E assim acabou uma Nação.
Paz à sua alma.
Não se esqueçam de mandar rezar a missa de finados, do 7º dia, do 30º e por aí fora, mas não se alarguem nas esmolas que o dinheiro está caro.
Divirtam-se!!!

(Portugal Profundo - LUSITANO)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Qua Jun 02, 2010 7:33 pm

Posição da PT na Vivo engorda em mais de mil milhões

PT prepara-se para convocar uma assembleia-geral e os analistas do BPI consideram que a nova oferta da Telefónica pela posição da PT na Vivo é positiva para as duas empresas.

A luta pelo controlo da Vivo já valorizou a posição da PT na operadora brasileira em 1,17 mil milhões de euros, desde que a Telefónica fez a primeira oferta pela participação.

Desde o início de Maio, quando a Telefónica lançou a primeira oferta pela posição da PT na Vivo, as acções da operadora espanhola já subiram mais de 18% em bolsa.

Na sessão de 7 de Maio, a Vivo valia em bolsa 17 mil milhões de reais, o equivalente a 7,2 mil milhões de euros. Hoje, a operadora brasileira vale 25 mil milhões de reais, ou seja, 11,13 mil milhões de euros.

Feitas as contas, os 30% que a PT detém na Vivo, através da Brasilcel, valorizaram 1,17 mil milhões de euros, estando agora avaliados em 3,33 mil milhões.

A Brasilcel detém 60% da Vivo, sendo detida em partes iguais pela Telefónica e pela operadora liderada por Zeinal Bava.

A espanhola Telefónica ofereceu 5,7 mil milhões de euros pela posição da PT na Vivo, a 7 de Maio, uma proposta que a administração da PT recusou e, ontem, a espanhola avançou com uma oferta melhorada de 6,5 mil milhões de euros, o que fez as acções da operadora brasileira subirem mais de 4% durante a sessão.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Qua Jun 02, 2010 7:35 pm

CONFESSO QUE FIQUEI MUITO TRISTE (ceder nem 1 mm que seja a esses srs.)... MAS... TENHO A IMPRESSÃO QUE A TELEFÓNICA ESTARIA HOJE MUITO MAIS CONTENTE COM UMA REJEIÇÃO LIMINAR!!!

A questão é: O que é que fez o CA da PT mudar de opinião tão rapidamente por uns míseros 800 milhões, quando a venda da Vivo representa "amputar" a PT?

1. Não poder ser acusado de faltar aos seus deveres fiduciários?

2. "Calar" de uma vez a Telefónica, evitando inclusive pedidos de destituição, passando a discussão da praça pública para o domínio privado?

3. É bom não esquecer que o CA da PT "rejeitou" a oferta: "não reflecte o valor estratégico deste activo para a Telefónica", ou seja, não se compromete com a venda, vão "discutir a oferta" com a Telefónica;

4. Comentário meu, podem "entreter" a Telefónica!

5. A QUESTÃO É: FIZERAM ISTO DE LIVRE VONTADE, POR SER A MELHOR ESTRATÉGIA PARA DEFENDER O INTERESSE DA PT E DA PT NA VIVO, ou terá havido 1 ou mais accionistas que o forçaram!? Se for o caso, esperemos que não tenha sido a CGD!!

6. Mas teriam que convocar uma AG? Poderiam apenas "discutir" com a Telefónica. Não sei, mas assim ninguém pode acusar o CA de nada, mostram que a PT é uma empresa transparente e que não tem medo de dar a palavra aos accionistas. Com um risco é certo...

7. MAS NÃO PODERÃO SURGIR OFERTAS ALTERNATIVAS!!?? E O CA, NÃO AS DEVERÁ ANALISAR E INCLUSIVE PODER PROPOR, CASO REPRESENTEM UMA MELHOR PROPOSTA DE VALOR PARA A PT E OS SEUS ACCIONISTAS DO QUE A OFERTA DA TELEFÓNICA?

8. É MUITO IMPORTANTE TER UM CA DA PT, LIVRE DE PRESSÕES E A DEFENDER OS INTERESSES DA EMPRESA, A CONDUZIR ESTE PROCESSO.

9. Por último, uma nota para a HIPOCRISIA DA TELEFÓNICA: estão dispostos a sair da PT caso a oferta seja aceite... uma vez com a Vivo, não precisam da PT para nada, e virão concorrer com a PT no mercado nacional (pequeno e com 2 grandes pólos), pelo que a sua participação na PT é desnecessária, inconveniente ou até mesmo impossível. MAS APRESENTAM ISTO COMO MAIS UMA VANTAGEM PARA O NEGÓCIO. NÃO PRESTAM MESMO!!!

(Diário Económico - Incógnito, | 02/06/10)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Ter Jul 20, 2010 7:37 pm

Assembleia Geral da PT - Estado usa a golden share e inviabiliza venda da Vivo à Telefónica

30.06.2010

A maioria dos acionistas presentes votara a favor da venda da Vivo à Telefónica, o que obrigou o Estado português a intervir.

Estado usou a golden share para inviabilizar a venda da parte portuguesa na Vivo à Telefónica. Momentos antes, o representante do Estado na AG da PT lera uma declaração de voto, explicando as razões que o levam este acionista, detentor da golden share, a rejeitar a proposta sujeita a votação.

O Estado usou a golden share após ter sido realizada a votação, quando se percebeu que alguns membros do núcleo nacional tinham, afinal, decidido que a PT deveria sair da Vivo.

Com efeito, 73,91% do capital presente votou a favor da venda à Telefónica e apenas 26,09% votara contra.

Número de votos: 748.952 votos a favor da venda 264.354 votos contra 217.595 abstenções Telefónica sem direito de voto

O presidente da mesa da AG, Menezes Cordeiro, vai impedir o exercício dos direitos de voto à Telefónica, Mediabank e Société Générale, que em conjunto representam 6% do total.

Assim, o quórum presente na reunião baixa de 68% para 62%, o que aumenta as probabilidades de sucesso do núcleo nacional de accionistas, caso ainda se mantenha coeso, com 27% dos votos.

Ainda não são conhecidas as razões invocadas por Menezes Cordeiro, mas, no caso da Telefónica o argumento usado deverá ter sido o de um alegado conflito de interesses.

Em causa, está a venda da metade portuguesa no operador móvel brasileiro Vivo à Telefónica, por 7,15 mil milhões de euros.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Ter Jul 20, 2010 7:45 pm

Henrique Granadeiro e a PT

Henrique Granadeiro é um figurão da Pátria e comporta-se como tal. Nada o demove, nada o tira da cadeira, mesmo que seja enganado, encornado, uma, duas vezes.

Este agricultor nas horas vagas tem um enorme estômago e um coração cada vez mais cor-de-rosa. O homem que se queixou de enormes pressões do PSD quando estava à frente da Lusomundo e mandava em alguns jornais confessou publicamente que foi encornado pelos boys do PS na jogada de controlo da TVI pela PT.

Agora, na telenovela de venda de parte da Vivo à Telefónica, fez um intervalo nos vinhos para andar pelo Mundo a garantir aos investidores que o Estado não ia usar a golden share. Foi enganado mais uma vez. É muito bem feito. Quem é encornado por gosto não pode andar por aí a fazer queixinhas.

(António Ribeiro Ferreira)

Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Qui Jul 29, 2010 7:08 pm

Financial Times diz que Sócrates cometeu uma «estupidez colonial»

1.07.2010

«A estupidez colonial não morreu», comenta hoje o Financial Times a propósito do bloqueio pelo Governo português à venda da participação da Portugal Telecom na brasileira Vivo à espanhola Telefónica

Na quarta feira, os acionistas da PT aprovaram por 76 por cento a proposta da Telefónica de compra da participação da empresa portuguesa na Vivo por 7.150 milhões de euros, mas o Estado usou os seus direitos especiais de acionista, através da gloden share, para impedir o negócio.

«O governo português usou a sua “golden share” anacrónica e em breve obsoleta para vetar a tentativa de compra da Telefónica», lê-se hoje na coluna LEX, na última página do jornal, que diariamente comenta e faz análise à atualidade.

O jornal aponta três razões para a decisão do governo português: ou pensa que o negócio seria mau para a PT, ou houve uma zanga nos bastidores ou porque quer manter um «campeão português» no Brasil.

«Todas estas parecem péssimas razões para lançar confusão num negócio e deitar fora a própria credibilidade», comenta o diário, que também faz notícia do assunto no caderno dedicado às empresas.

Todavia, é na influente coluna escrita pelos editores que critica abertamente o governo português.

O FT considera que os acionistas da PT têm razão para estarem zangados e acredita que o veto não irá manter-se, seja por ilegalidade do uso da golden share ou por intervenção da Comissão Europeia.

Lança ainda o desafio a Bruxelas para «aproveitar esta oportunidade para fazer lei».

Também hoje, no jornal Público, o primeiro ministro defende a sua decisão, considerando que «ninguém atropelou os direitos dos acionistas» da Portugal Telecom (PT), com a decisão do Governo de impedir a venda da participação da empresa portuguesa na Vivo à espanhola Telefónica.

«O Governo fez o que devia fazer para defender os interesses estratégicos de Portugal e da Portugal Telecom», salienta José Sócrates num artigo de opinião publicado hoje no jornal Público.

Salientando que a PT «é uma empresa muito importante» para Portugal e a sua participação na Vivo «é um ativo estratégico de sucesso no mercado brasileiro», Sócrates frisa que «a internacionalização da PT e a sua presença no Brasil é absolutamente fundamental para a economia portuguesa».

Por isso, o chefe do Governo refere compreender «muito bem o interesse dos espanhóis da Telefónica em comprar uma empresa boa como a Vivo» e «os interesses dos acionistas da PT em obterem ganhos de curto prazo».

«Mas ao Estado Português não compete defender os interesses das empresas espanholas, nem interesses financeiros de curto prazo – mas sim os interesses estratégicos do País. E a verdade é que esta proposta [da Telefónica] não convenceu o Estado, não convenceu o Governo», refere.

Lusa/SOL
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Qui Jul 29, 2010 7:09 pm

"quem tudo quer tudo perde"... ou em versão Pinókratica, aquilo que o Inginheiro Domingueiro quer, todos nós vamos acabar por perder...

a VIVO é a "galinha dos ovos de oiro" da PT, e a PT vale apenas mais 10% do que se está a oferecer pelo bicho VIVO... com mais uns trocos, caso continuem a "marrar" nisso, a Telefonica compra o Galinheiro todo...

o "burro" do Inginheiro acha que por ser amigo do Zapatas, os espanhois desistem do negócio, como se lhes fosse muito difícil arrumar a questão... mas a realidade é que por causa dessa "brincadeira", a PT pode mudar de mãos... os "Trouxas" que antes achavam mal que o tio Belmiro ficasse com a TMN, agora já irão gostar mais se for tudo para Espanha... olé!...

pode ser que depois fiquemos a ter um Inginheiro Domingueiro como Administrador da Telefonica que sempre é alguma coisa, pelo menos para ele... à semelhança do célebre ministro das Finanças, que assegurou o seu futuro como Administrador da Iberdrola...

... porreiro, pá!...

(Sol - icebreaker, em 2010-07-01)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Qui Jul 29, 2010 7:16 pm

Portugal deve ser firme e impedir a compra da VIVO pela Telefónica

04.07.2010

O ataque espanhol à PT visou interesses estratégicos portugueses.
José Sócrates bem andou ao determinar que o Governo usasse a Golden Share para impedir a compra da participação da PT na VIVO.
Pela primeira tenho de mostrar concordância com Sócrates e com o PS.
Tenho a certeza que Espanha se as coisas fossem ao contrário impediria a compra pela PT dos 50% da Telefónica na VIVO.
Pena é que Sócrates não tenha este tipo de atitude - defesa de interesses portugueses face a Espanha - noutras áreas importantes .
A União Europeia e a Comissão Europeia têm de pensar melhor.
As golden share não serviram para impedir a circulação livre de capitais.
A PT não é um banco ou seguradora, mas uma empresa que gere uma área estratégica extremamente importante , as telecomunicações.
Na área das telecomunicações não há livre circulação de capitais.
As telecomunicações são parte integrante do sistema de forças de defesa nacional.
O BES é um mero banco e deve ser metido no seu sitio.
Lembro aqui que Putin prendeu um individuo que pensou que por ter dinheiro do petróleo podia atingir o Estado.
Ainda hoje está preso e calado.
Ricardo Salgado pode ser muito rico mas não é o Estado.
O Estado é mais importante que Ricardo Salgado e o BES, ou qualquer outro banco ou pessoa.

Publicada por josé maria martins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Qui Jul 29, 2010 7:22 pm

PT confirma venda da Vivo por 7,5 mil milhões e entrada na Oi

28.07.2010

A Portugal Telecom confirmou hoje a venda da sua posição na Vivo à Telefónica por um valor global de 7,5 mil milhões de euros e a celebração de uma parceria com a Oi que prevê a aquisição de uma participação nesta empresa de 22,38 por cento. (Nacho Doce/Reuters)

Num primeiro comunicado divulgado há instantes na CMVM, a empresa esclarece que 4,5 mil milhões serão pagos pela Telefónica no momento da transacção (num máximo de 60 dias), outros mil milhões serão pagos a 30 de Dezembro de 2010 e os remanescentes dois mil milhões serão pagos até 31 de Outubro do próximo ano.

Num outro comunicado divulgado logo de seguida, a operadora de telecomunicações anunciou a celebração de uma parceria com a Oi, através da qual irá adquirir uma participação directa e indirecta de 22,38 por cento nesta empresa, num investimento máximo de 8,4 mil milhões de reais (cerca de 3,7 mil milhões de euros ao câmbio actual).

(Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Qui Jul 29, 2010 7:42 pm

Comentários:

CarlosLux . 28.07.2010 19:07
Via PÚBLICO
A CARNEIRADA que aqui vai
A PT vendeu a sua participação na Vivo à Telefónica. Aquilo que era o grande interesse Nacional foi-se ao ar num instante. Até o nosso Primeiro, mais uma vez tenta mentir aos portugueses e a dar o dito pelo não dito.

The Wrath of Sardines . 28.07.2010 14:50
Via PÚBLICO
Com irmãos Ibéricos destes prefiro o Mundo
O objectivo estratégico (espanhol e escondido) não foi alcançado: a Telefónica (leia-se governo espanhol) não conseguiu expulsar Portugal do mercado de telecomunicações brasileiro (esta era uma das clausulas da venda, entretanto caída). A partir de agora deixa de haver desculpas para mais aventuras tipo irmãos ibéricos. Todas as vezes que aparecer um proto-vasconcelos a perorar, lembrem-lhe o caso Telefónica: tão amigos que eles eram. Enfim, por aqui também se vê o alcance (e a solideriedade) dos países que fazem parte da UE-vejam-se os mimos pró-franceses e pró-alemães do neo-otomano Cameron e fica-se a perceber o que é a UE: um protótipo de directório europeu, como de resto, sempre foi. É feira que, cada vez nos convém menos. Mas devemos estar lá. Desta vez sem ilusões sobre os nossos "amigos". E, cá se fazem, cá se pagam. Por último e esta é para todos os euro-enfezados: Portugal, com mais de 800 anos de História, sempre foi europeu e, para isto, não precisa de autorização Mas somos muito mais que europeus. O Mundo, muito maior que a UE, é o nosso lar.

Miguel Reis . 28.07.2010 13:46
Via Facebook
Grande negócio
É a grande oportunidade de o Brasil ter serviços modernos, sobretudo na área da Internet, que os espanhóis sempre bloquearam. São Paulo, a maior cidade do Brasil, tem Internet a 1 mega e no resto do país é a mesma miséria.Se a PT for pro-ativa, pode mudar tudo... A Oi já presta melhores serviços que a Vivo (sou assinante em três estados) e pode melhorar muito se a PT copiar o que faz em Portugal.

ruy , brasil. 29.07.2010 00:53
Via Facebook
hum
- A PT saiu de uma empresa q tinha 50 milhões de clientes e entrou em outra q tem 62 milhões, otimismo! E calma pq o Brasil é nosso!!- Diferentemente do q alguém disse aí em riba a Telfonica não mais oferece só 1 mega mas vai até 8 megas o máximo dela em São Paulo! Os 8 megas saem a 'módicos' R$ 199,90! Já o plano básico e no momento está em 'promoção' sai por R$ 29,90 'pero' ( y siempre tienen uno!) en outubro vai para R$ 54,90, o q suponho ser o preço normal. Eu em Belo Horizonte pago R$ 124,00 por 10 megas da GVT... Não deve ser à toa q a Telefonica só tem 11 milhões de assinantes!

Bruno , Lisboa. 28.07.2010 22:34
Via PÚBLICO
Tanto disparate junto?
Tanta gente a criticar este negócio sem olhar primeiro friamente para os factos. Em primeiro lugar, é ridículo falar do "interesse estratégico nacional". Este é um negócio entre empresas privadas. Mais, sobre uma participação numa empresa que opera exclusivamente no Brasil. Á excepção dos accionistas, os portugueses não vão perder nem ganhar nada com o negócio. Querer o contrário é o mesmo que querer mandar nas finanças do vizinho. Quanto à golden share, a Telefonica acabou por fazer um enorme favor ao Governo por insistir com o negócio, porque a utilização da mesma era simplesmente ilegal, até no quadro das justificações apresentadas à UE para a sua manutenção. Ou seja: a Telefonica permitiu-nos poupar dinheiro em impostos. Quanto à qualidade do negócio, o que é relevante é que os accionistas o aceitam, mas é engraçado ver tanto "especialista" a dizer que o negócio é negativo para a PT, quando nos orgãos especializados a nível internacional é consensual que a compra foi cara para a Telefonica. Na verdade, parece-me que todos ganham: o valor da venda equivale praticamente ao valor de mercado da própria PT, do qual a participação na Brasilcel não representava mais de 20%; a PT ...

Miguel Lopez , Galiza Espanha. 28.07.2010 18:36
Via PÚBLICO
Business is business
Señores, Con todo respeto creo que se equivocan aquellos que ven reminiscencias imperialistas o patrióticas. Estamos en un mercado libre entre países libres. No se puede pretender tener un mercado abierto, para luego cuando algo no nos gusta acusar de malas artes o engaños. Creo sinceramente en las posibilidades de Portugal y en su gente, especialmente en aquellos portugueses que hoy están trabajando en sus empresas para vender fuera de Portugal, para hacerlas más competitivas internacionalmente, mejorando sus productos y sus servicios. Los portugueses en los que creo hoy están trabajando para ser más competitivos y no escribiendo historias patrióticas trasnochadas.

silva , portugal. 28.07.2010 18:28
Via PÚBLICO
soberania nacional tem valor
afinal a soberania nacional tem um preço mais 300M€ e o povo que não sabe somar 2 2 fica todo contente com a atitudo do governo que agora vem dizer excelente negócio HAHAHAHA o nariz do pinoquio continua a crescer e as pessoas continuam a acreditar, coitadas.

Pedro , São Paulo. 28.07.2010 18:23
Via PÚBLICO
Leiam o acordo
Para alguns trocar a primeira pela quarta operadora é bom, enfim. Outros dizem que a PT ganhou mais de 3 mil milhões com o negócio, dizem porque de fato não leram o acordo. A PT acordou comprar 22% da OI por uma verba equivalente a 4 mil milhões de euros, mais coisa menos coisa, mas mais abaixo diz o acordo " que vai ser feito um aumento de capital em especie, em dinheiro, de modo a cobrir a dívida liquida da OI" ora esse aumento de capital senão levar os restantes 3 mil milhões que resta da venda VIVO ficará lá muito perto. ora passar de cavalo para burro e ainda sobrar pouco dinheiro é para alguns um grande negócio. que se pode fazer.

santos , pavia. 28.07.2010 18:08
Via PÚBLICO
a pátria
A pátria dos capitalistas, é o dinheiro e, para eles, patriotismo é comprar hoje para amanhã vender com o máximo lucro. Não acusem os espanhóis. Champalimauld também lhes vendeu o Totta., para ficar mais rico. Quanto aos nossos governos e às golden shares, fica provada a incompetência, e a suspeita de ser apenas artifício para vender mais barato os bens do país, sem que se traduzam em qualquer benefício prático para o Estado.

AC Puerim , Lisboa. 28.07.2010 18:03
Via PÚBLICO
Viva a Oi
Eu, António Carlos Puerim, acabei de entrar na loja "Oi" da Avenida Paulista, em São Paulo, e comprei um cartão da "Oi". Vou mudar de operadora, depois de quase 6 anos na Vivo! Viva Portugal! É assim que devemos reagir mesmo quando se vive a 9 mil km da pátria há mais de 15 anos!!

Pedro , São Paulo. 28.07.2010 17:37
Via PÚBLICO
Aos espertinhos que defendem o negócio
A PT ganhou dinheiro? não sei se, ganhou, ou melhor os acionistas, mas em contra partida perdeu importância no Brasil, perdeu relevância, e isso vcs não são capazes de entender. Perdeu importância, perdeu relevância e perdeu poder de decisão. Quando uma empresa deixa de ter 50% de uma empresa, e passa a ter 22% de outra, é óbvio que perdeu dimensão, e quando se perde dimensão, poder de decisão e importância estratégica dizer que foi um excelente negócio é imbecilidade.

Franco , franco@gmail.com. 28.07.2010 17:15
Via PÚBLICO
Impostos neles!
Ouro sobre azul, era o Sócrates e o Teixeira dos Santos criarem um imposto especial para sacar a maior parte dos 4 mil milhões de lucro que a PT vai ter com estes 2 negócios, e usarem o dinheiro para aumentar a participação da CGD na PT, de modo a dificultar o futuro interesse da Telefónica na Oi. Por mim, o escroque do Ricardo Salgado e o seu banco que apoia vigarices em off-shores, não viam nem um cêntimo. E a Ongoing, bem pode implodir que não produz nada ...

Franco , Porto. 28.07.2010 16:57
Via PÚBLICO
Problema adiado
Portugal tem bons gestores mas péssimos líderes. A PT fará decerto um bom trabalho na Oi, o problema é que os seus líderes dificilmente acautelarão o futuro: os 4 mil milhões resultantes do negócio, entre a venda da participação na Vivo e a entrada na Oi, não vão certamente ser usados para criar valor, mas para satisfazer os parasitas que gravitam à volta da empresa. Resumindo, daqui a uns anos, quando a Telefónica achar que a Oi também lhe interessa ... bem, não vale a pena entrar em detalhes, já se sabe o que vai acontecer ...

Pedro , São Paulo. 28.07.2010 16:54
Via PÚBLICO
Perdeu Portugal, perdeu a PT
Ficamos a saber que o "interesse estratégico" e a "soberania nacional" para Sócrates tem um preço: 7,5 mil milhões de euros. Sócrates disse que uma das razão para a Golden Share era não vender a PT e aumentar a participação da PT no mercado brasileiro das telecomunicações, ora não só vendeu como baixou a importância da PT no mercado brasileiro. Vender 50% da VIVO para comprar 22 da OI é andar de cavalo para burro.

Alexandre Dantas , Porto Alegre, Brasil. 28.07.2010 16:45
Via PÚBLICO
Trocarei a Vivo pela Oi
Eu só tinha celular da Vivo por esta ter participação da Portugal Telecom. Agora, com essa mudança, trocarei para a operadora Oi. Não quero ser cliente dos espanhois.

armando , lisboa. 28.07.2010 16:26
Via PÚBLICO
telefónica a maior operadora no Brasil
Este belo negócio fez da Telefónica a maior operadora de telecomunicações,do Brasil, e pelo contrário reduziu a dimensão da PT no Brasil. A PT passou de uma posição de 50% da VIVO para passar a ter 22% da OI. Não admira que as contas portuguesas estejam no estado em que estão e Portugal na situação em que se encontra quando as pessoas acham que trocar 50% da VIVO por 22% da OI é um reforço de posição no Brasil. Com contas destas fica explicado o estado do país.

isabel , alentejo. 28.07.2010 16:13
Via PÚBLICO
Era estratégico, vetaram....
Vá lá acreditar nesta "malta"...há dias atrás ele era uma posição estratégica para a PT, usaram e bem a Golden share para vetar o negócio segundo diziam ....a Comissão europeia que "vá ás ortigas"....e agoram venderam por mais umas patacas...felizmente que não tenho dinheiro para investir nesta PT ou outra qualquer...com estes admin istradores que mudam de opinião conforme está o vento... safa...

armando , lisboa. 28.07.2010 15:51
Via PÚBLICO
tristes figuras
Fazem birra, não vendemos nem por 7 nem por 10 mil milhões, usam golden share, fazem toda a gente perder tempo, falam em "soberania nacional" e no fim acontece o que já se sabia, venderam. Era necessário o "espectáculo" que fizeram para no fim o resultado ser o que toda a gente previa: venderam pelo dinheiro que os espanhóis quiseram pagar.

jorge sao , sao paulo, Brasil. 28.07.2010 15:43
Via PÚBLICO
A arte de enganar...
Pobres Portugueses. O negócio é otimo para telefonica apenas. A PT fez o famoso "trocar 6 por meia-dezena" , os jornais agora devem convencer os portugueses que essa meia dezena é igual a oito...Pagar o que estão anunciando por 22% da OI é piada.

Paulinho , Alhos Verdes. 28.07.2010 15:23
Via PÚBLICO
Labrego do deserto
Dinheirinho fresco p´rós bolsos de alguns acçionistas, que mais parecem "mortos de fome", tal é a sua ganância por dinheiro ! E depois de lêr-mos o texto constata-se facilmente que è completemente mentira que a Telefónica vá pagar os tais 7 Mil Milhões, se o pagamento é faseado obviamente já vão utilizar parte do volume de negócios da Vivo para pagar as tranches ! (...)

Gnomo , Lapa. 28.07.2010 15:04
Via PÚBLICO
Grandes Malandros ...
Esses malandros, que fizeram, figuras tristes (admin. da PT, e Governo, segundo alguns) fizeram com que a oferta da telefonica subisse gradualmente de 5,7 passando por 6,5; 7,15 para 7,5 mil milhões de euro, fizesse cair a exigência de se manter no mercado brasileiro e deu tempo para para permitir negociar a continuação no mercado brasileiro através da OI com a possibilidade de colocar quatro elementos no conselho de administração. Que grande malandragem ...

folha58 , porto. 28.07.2010 14:45
Via PÚBLICO
Figuras tristes
O senhor Primeiro-Ministro , o Pesidente do Conselho de Administração e o CEO da PT ,se tivessem algum brio profissional já deveriam ter pedido a sua demissão face a esta medida . Fico contente por ser respeitada a vontade dos accionistas e não a arrogância de uns senhores politicos e seus respectivos mandantes , ers escusado terem ambos feito figuras tão tristes como fizeram e que tornaram a fazer com esta decisão . Portugal dos pequeninos no seu melhor !

Mim , A pensar ir viver para Espanha. 28.07.2010 14:38
Via PÚBLICO
Já acabou o interesse??
O tão falado interesse estratégico já acabou?? Foi rápido. Durou o quê?, 2 semanas? Já não é de importância vital a manutenção da Vivo? Para fazer estas tristes figuras e ter de baixar a calcinha, valia mais ter vendido logo. Ao menos parecia que o faziam porque queriam e não por serem obrigados.

qdb , Nenhures. 28.07.2010 14:33
Via PÚBLICO
Perceberam agora, estúpido povo?
Estava tudo combinado e perante os portuguêses incautos todos estes malandrins se disfarçaram em gente honesta. O Govêrno, o BES, a administração da PT merecem 20 valores como comediantes. Mas como portuguêses merecem a cadeia.

STALINE , GEORGIA. 28.07.2010 14:22
Via PÚBLICO
assim é que é
Se a Oi é a maior operadora de telecomunicações do Brasil , em facturação . Então isso é muito bom para as tipografias para fazer facturas . O interesse nacional foi assegurado , ficamos sem a Vivo mas ficamos com a OI . Qualquer dia perdemos : AI MORTO , já não falta muito . Privatizando o que está nas intenções do governo ficamos sem nada . Defice zero , fica a policia e os militares com os seus submarinos e depois os impostos é como nos Bancos , dão se beneficios fiscais , a taxa de irc tb será como na banca 15% , o pessoal que devia trabalhar 100 passam a trabalhar 50 , por isso vão fazer receitas no futuro brutais , fora os resultados que vão ser falsificados . por isso os mesmos no futuro irão pagar mais , o Estado pagará mais em subsidios de desemprego e é pena o Chavez não invadir isto e meter os malandros em Ordem . Ah grande Povo Português a dormir e com tanta ignorância , tens um grande FUTURO À PORTA

Anónimo , PURGATÓRIO - PORTUGAL. 28.07.2010 14:17
Via PÚBLICO
Tachos para manter !
Quem manda é o BES! O resto é letra. O Baba e o Granadeiro desde que sejam mantidos nos tachos, para eles está tudo bem.O mentiroso fez o que lhe competia ao usar a "goldem share". Ao contrário seria também criticado. Tudo fez para defender a independência nacional ( treta ). Isto vai de mal a pior!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Ago 06, 2010 6:22 pm

Negócio da vivo - Prémio de gestão na PT gera polémica entre accionistas

06.08.2010

Accionistas de referência da operadora estão a discutir a atribuição de um bónus – cujo valor está por apurar – à gestão liderada por Zeinal Bava pelos negócios de venda da Vivo à Telefónica e entrada na Oi, avança a edição do SOL desta sexta-feira

Os negócios da venda da participação da Vivo à Telefónica e de entrada na Oi – anunciados ao mercado no mesmo dia (28 de Julho de 2010) – poderão vir a valer um prémio de gestão à comissão executiva da PT - Portugal Telecom, liderada por Zeinal Bava. O assunto ainda está a ser abordado, informalmente, entre os accionistas de referência da operadora portuguesa de telecomunicações, segundo informações recolhidas pelo SOL junto de fontes próximas da empresa, mas deverá ser sujeito a discussão numa das próximas reuniões do conselho de administração.

A atribuição do bónus – que deverá estar condicionada pelo sucesso da entrada na brasileira Oi, que se prevê acontecer até ao final do primeiro trimestre de 2011 – estará, no entanto, já a gerar polémica entre alguns dos accionistas de referência da PT, tanto nacionais como internacionais, de acordo com as mesmas fontes.

Um dos pontos de discórdia será o facto de a concretização dos acordos para estes negócios ter sido ‘fechada’ por via política – através do envolvimento directo do primeiro-ministro, José Sócrates, tanto do lado espanhol junto do homólogo José Luis Zapatero, como do presidente brasileiro, Lula da Silva.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Ago 06, 2010 6:23 pm

Eu acho bem que eles recebam mais uns balburdios, então tiveram um lucro com a venda da vivo de seis mil milhões de euros e o governo não cobrou um tusto de mais valias, isso das mais valias é para o zé pagar quando vende uma casita ou um pequeno terreno, nesta república das bananas tudo isto possivel isto esta mesmo a saque, o último que apague a luz

(Sol - mundonovo50, em 2010-08-06)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Ago 06, 2010 6:25 pm

O Grupo PT dá hoje emprego e remunerações a dezenas de ex-políticos, autarcas e filhos de governantes: o filho de Teixeira dos Santos, a filha de Edite Estrela, o irmão de Pedro Santana Lopes, o filho de Jorge Sampaio, o filho de António Guterres, o filho de Marcelo Rebelo de Sousa e o filho de Otelo Saraiva de Carvalho, Jaime Gama, Freitas do Amaral, João de Deus Pinheiro, José Lamego, etc." - in Correio da Manhã. (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/grupo-pt-da-emprego-a-filhos-de-politicos)

(Sol - serpas, em 2010-08-06)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Ago 06, 2010 6:36 pm

Grupo PT dá emprego a filhos de políticos

O Grupo Portugal Telecom (PT) dá hoje emprego a dezenas de ex-políticos, autarcas e filhos de governantes. Os exemplos são inúmeros segundo apurou o Correio da Manhã. Assim, o filho de Teixeira dos Santos, recém-nomeado ministro das Finanças, é quadro da PT. Também a filha da ex-presidente da Câmara de Sintra, Edite Estrela, exerce funções no Grupo PT, assim como o irmão de Pedro Santana Lopes.

Estes são alguns dos nomes que se juntam aos já publicamente conhecidos: o filho do Presidente da República Jorge Sampaio, o filho do ex-primeiro-ministro, António Guterres, e o filho de Marcelo Rebelo de Sousa também têm emprego na PT.

Estes últimos foram recrutados por terem sido os melhores alunos dos respectivos cursos e alguns deles pertenciam a bancos de investimento internacionais como é o caso da Merryll Linch.

Entrada diferente no Grupo liderado por Miguel Horta e Costa teve o filho de Otelo Saraiva de Carvalho, Sérgio Carvalho, que é administrador na PT Sistemas de Informação foi convidado após a compra da empresa que ele mesmo ajudou a construir.

Contactada a Portugal Telecom, fonte oficial da empresa afirmou ao CM que “como um dos maiores empregadores de Portugal (o grupo tem, cerca de 30 mil colaboradores) é natural que façam parte dos quadros da Portugal Telecom elementos cujo parentesco esteja ligado a nomes conhecidos da sociedade portuguesa”. A mesma fonte acrescentou que, “qualquer colaborador da Portugal Telecom é alvo de um recrutamento seleccionado, e estes casos não são excepção”.

São vários os sistemas de recrutamento utilizados pelo Grupo Portugal Telecom. Para os cargos de topo, o Grupo costuma socorrer-se de empresas de ‘head hunting’ que seleccionam o perfil do candidato que se pretende recrutar, avaliam da sua disponibilidade para trabalhar em equipa e recolhem as condições de contratação. Para os cargos intermédios a PT recorre ao recrutamento realizado através de anúncios em jornais e nas parcerias que estabeleceu com praticamente todas as universidades portuguesas.

Aqueles protocolos permitem à Portugal Telecom recrutar muitos dos melhores finalistas de cada curso universitário, como foi o caso dos filhos de Sampaio, Guterres ou Marcelo Rebelo de Sousa, que após a licenciatura estagiaram na empresa liderada por Miguel Horta e Costa.

AUTARCAS E ANTIGOS MINISTROS

Não são apenas os filhos dos políticos que trabalham no universo do Grupo Portugal Telecom. O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, João de Deus Pinheiro e o ex-secretário de Estado para a Cooperação, Briosa e Gala, fazem também parte dos quadros da PT.

Em lugares não executivos encontram-se ainda Jaime Gama (actual presidente da Assembleia da República), José Lamego e Luis Todo Bom (ex-presidente da PT).

No poder autárquico, tembém são muitos os funcionários que se encontram à frente de Câmaras Municipais, e que por isso têm o seu cargo na PT suspenso.

O presidente da Câmara de Gouveia e ex-secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Amaro, faz parte dos quadros da PT Comunicações, Manuel Frexes (presidente da Câmara do Fundão) está na TMN e no Conselho de Negócios Regionais da PT, organismo a que pertence também Isabel Damasceno, presidente da Câmara de Leiria.

Mas a telefónica portuguesa recorre a muitos outras figuras públicas. É o caso de Freitas do Amaral, actual ministro dos Negócios Estrangeiros, que já fez vários pareceres jurídicos a pedido da PT. Também o escritório de Vieira de Almeida é frequentemente solicitado pela empresas de telecomunicações.

UM NEGÓCIO QUE VALEU A ADMINISTRAÇÃO

A contratação de Sérgio Carvalho, filho de Otelo Saraiva de Carvalho e actual administrador da PT Sistemas de Informação, não passou nem por concurso nem por convite. Sérgio Carvalho ergueu, em 1992, uma empresa; a Megamédia, Soluções Multimédia, SA dedicada ao desenvolvimento e implementação de tecnologias de informação.

A empresa conseguiu desenvolver soluções em parceria com 25 das 100 maiores empresas nacionais, o que despertou o interesse da PT.

Em Junho de 2000, a PT Prime SGPS anunciava a compra de 75 por cento do capital da Megamedia com opção de aquisição sobre os restantes 25 por cento.

Em Outubro de 2002 foi a vez da PT Sistemas de Informação comprar à PT Prime a sua participação na Megamédia. Graças ao trabalho desenvolvido por Sérgio Carvalho, o filho de um dos nomes mais conhecidos do pós-25 de Abril foi convidado para a administração.

JARDIM GONÇALVES

Não são apenas os filhos dos políticos que trabalham na Portugal Telecom. A filha de Jorge Jardim Gonçalves, presidente do Conselho Superior do BCP, também pertence aos quadros da PT.

GALVÃO TELLES

O Presidente da Assembleia Geral do Sporting, também é solicitado diversas vezes pela PT para fazer pareceres jurídicos.
NACIONAL

O universo do Grupo Portugal Telecom ao nível nacional reparte-se por quatro grandes áreas de negócio; rede fixa, comunicações móveis, multimédia e empresas instrumentais, num total de 12 empresas.
INTERNACIONAL

Ao nível internacional, o Grupo PT encontra-se presente em 14 países, onde possui 25 empresas. O principal destino de investimento do grupo é o Brasil, onde através da VIVO detém uma das maiores redes móveis da América Latina.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Sex Out 29, 2010 8:17 pm

Berenberg corta avaliação da PT para 'Vender'

29.10.2010

Os analistas da Berenberg acreditam que o preço das acções da PT já incorporam um aumento dos

Os analistas da Berenberg estão mais "cautelosos" em relação à PT e baixaram a recomendação da operadora de ‘Manter’ para ‘Vender’.

"Estamos mais cautelosos em relação às acções da Portugal Telecom e estamos a descer a recomendação para ‘Vender' devido à falta de potencial de subida dos títulos em relação aos pares", dizem os analistas da Berenberg numa nota de análise de hoje a que o Económico teve acesso.

O analista Paul Marsch explica que as acções têm vindo a subir este ano devido à luta pela Vivo entre a PT e a Telefónica "e uma expectativa crescente em relação a um retorno do dinheiro aos accionistas", decorrente da venda da posição da operadora nacional na empresa brasileira.

"Contudo, consideramos que o preço actual [do título] já reflecte totalmente um aumento da remuneração dos accionistas", acrescenta o mesmo perito.

Apesar disso, a Berenberg reviu em alta o preço-alvo do papel de 8,5 euros para 10 euros, "o que reflecte a perda do desconto devido à ‘incerteza' em torno da venda da posição da Vivo, compensada com o impacto de estimativas para o mercado doméstico mais baixas".

Nesta altura as acções da PT desciam 0,14% para 10,42 euros.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   Qui Nov 11, 2010 9:56 pm

Buraco do fundo de pensões da PT sobe 3,7% até Setembro

11.11.2010

O buraco do fundo de pensões da PT cresceu 3,7% nos primeiros nove meses do ano. Segundo os resultados trimestrais da operadora, as responsabilidades não financiadas brutas com os benefícios de reforma situavam-se em 1,52 mil milhões de euros a 30 de Setembro de 2010, contra 1,47 mil milhões no fim de 2009, uma subida de 53,7 milhões.

Em Setembro, o Governo anunciou a transferência para o Estado o fundo de pensões da PT. A operação irá gerar um encaixe de 2,6 mil milhões - o equivalente a cinco submarinos -, que serão incluídos na execução orçamental de 2010.
Desde o início do ano já foram injectados pela PT 35,1 milhões no fundo. Contudo, nem esta transferência, nem a redução de 79 milhões com salários a pagar a empregados suspensos e pré-reformados foram suficientes para travar as perdas.

«As responsabilidades não financeiras brutas aumentaram em resultado do reembolso de 75 milhões de euros relacionado com o financiamento excessivo do plano de saúde e das perdas actuais líquidas de 72,6 milhões de euros relativas à diferença entre a rentabilidade real dos activos (1,4% nos primeiros nove meses do ano) e a sua rentabilidade estimada (6% em termos anuais)», explica a PT no relatório trimestral.

A telecom irá garantir todas as insuficiências à data da transferência mas, a partir daí, todos os encargos com o fundo passam para o Estado.

Entretanto, embalada pela subida em flecha dos resultados, a operadora liderada por Zeinal Bava anunciou que fará chegar a fibra óptica a mais 600 mil casas em 2011, para atingir um total de 1,6 milhões de lares.

Fibra favorece o país, diz Zeinal.

«Damos mais um passo na criação de condições para tornar Portugal um país mais competitivo, mediante a expansão da nossa rede de fibra que alavanca não apenas os serviços que oferecemos, mas toda a economia», disse ao SOL o CEO da PT.

Zeinal Bava viu os lucros da empresa crescerem para os 5,6 mil milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, impulsionados pelo encaixe da primeira tranche - 4,5 mil milhões - da venda da Vivo à Telefónica. O CEO da PT já esqueceu a Vivo. O futuro chama-se Oi.

«A PT assegurou, com a entrada na Oi, a presença no Brasil, um mercado que nos garante escala numa economia em crescimento, o que é decisivo para a sustentabilidade do nosso negócio a longo prazo. Tal como sempre dissemos, mudámos de caminho, mas mantemos a nossa direcção», explica Zeinal Bava.

O regulador brasileiro, a ANATEL, autorizou a entrada da PT no capital da Oi. O acordo entre as empresas - a PT irá investir 3,75 mil milhões para deter 22,4% do capital da Telemar Participações, holding que controla a Oi - será consumado até ao final de Janeiro.

frederico.pinheiro@sol.pt
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
PT/VIVO - CHAMUSSA & COMP, LDA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Assistir Culto Ao Vivo Da Igreja Mundial Do Poder De Deus
» A PAZ DE DEUS ,NESTE MOMENTO ESTAMOS REPRISANDO O CULTO QUE FOI TRANSMITIDO AO VIVO ONTEM DIA 16/10/2015 NA RADIO WEB RADIO ICB DA IGREJA CRISTÃ BRASILEIRA http://igrejacristabrasileira.org/
» Hoje culto o vivo pelo Web radio da ICB Igreja Cristã Brasileira ,teremos participação de irmãos pelo face e SKP ao vivo na programação
» Protetor Térmico para Cachos
» Pregação Silas Malafaia – Como identificar um verdadeiro Cristão

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: NOTICIAS E ACTUALIDADES-
Ir para: