A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 PARA MEDITAR

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Dom Ago 09, 2009 10:23 pm

Bomba Gay...

Em 1994, as Forças Armadas dos Estados Unidos analisaram uma idéia de criar uma “bomba gay”, que faria os soldados inimigos exercerem um irresistível apelo sexual uns aos outros.

É o que revelam documentos do governo americano que vieram à tona e detalham planos de construir armas pouco convencionais...

Um outro exemplo é a substância que revelaria a presença dos soldados adversários causando-lhes um hálito horrível ou ataques de flatulência.

E um outro previa a criação de uma arma química que tornaria os inimigos irresistíveis para ratos e vespas, que os atacariam com ferocidade.

A ideia da "bomba do amor" previa a criação de uma substância afrodisíaca que iria provocar um comportamento homossexual generalizado entre os soldados inimigos, no que seria um golpe “de mau gosto, mas não mortal” contra a moral dos adversários, nas palavras dos militares.

PS - A experiência foi abandonada, quando descobriram que a cobaia tinha sido o José Castelo Branco...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Ter Ago 11, 2009 1:23 pm

Reciclagem de mortos...

A designer Nadine Jarvis diz querer lançar uma linha de lápis.

Até tudo normal, só que os lápis são conseguidos nem mais nem menos do que através das cinzas de...mortos.

Para tal, depois da cremação do defunto há apenas que entregar as cinzas do mesmo à sinistra mulher que depois as transforma, (não me perguntem como) e entrega uma caixa com cerca de 240 lápis, isto para quem tiver uma estatura normal pois, a quantidade de lápis será variável consoante a estatura do falecido(a).

Já se está a ver o que vai acontecer:

Uma tipa viuva leva o novo namorado a casa e este pede-lhe um lápis emprestado.

Diz-lhe ela: Toma, escreve mesmo com o meu marido, está aqui mais à mão.

A partir de agora, sempre que se quiser comprar um lápis, é bom perguntar à empregada da papelaria:Está vivo, ou está morto?

Ou então, o gajo mais picuínhas...
Oh menina, diga-me lá uma coisa... este lápis morreu de quê?

Diz o puto prá mãe: Não quero escrever mais com o avô!

O arquitecto para o cliente, enquanto traça o esquiço de uma moradia:
Meu amigo, vou-lhe projectar uma casa linda de morrer!

O merceeiro viuvo com o lápis feito das cinzas da mulher atrás da orelha...
Os grêlos estão pela hora da morte!

Tenho um lápis na mão...
Ia jurar que o sacana está-se a rir para mim...

Agora é que eu percebo porque razão uma colega minha, que o namorado bateu a bota não se separa de um lápis preto que trás sempre na mão...

Estes lápis até podem ter uma vertente didáctica e aproveitar os professores que fossem transformados em lápis, para os dar aos miudos que dão muitos erros ortográficos...
O lápis automáticamente corrigia...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qua Ago 12, 2009 9:12 pm

Quando perscruto a fama conquistada pelos heróis e as vitórias dos grandiosos generais, não invejo os generais...

Nem o Presidente na sua presidência, nem o rico na sua grande casa...

Mas quando oiço falar dos laços fraternais dos amantes, do que lhes aconteceu...

Como viveram juntos ao longo da vida, dos perigos, do ódio...

Inalteravelmente por longos anos,

Ao longo da juventudo, meia-idade e velhice...

Como foram firmes, afectuosos e fiéis...

Então fico pensativo e afasto-me apressadamente cheio da mais amarga inveja.

(Walt Whitman, in Folhas de Erva)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sex Ago 14, 2009 12:37 pm

A seguir na TVI...

A estação norte-americana CNBC estreou o último delírio em matéria de reality shows.

Doze candidatas a actrizes porno têm de protagonizar cenas de sexo explícito num novo programa intitulado ‘America’s Next Porn Star’.

As concorrentes são fechadas numa mansão em Los Angeles e têm de mostrar o que valem para chegar à final: a vencedora arrecadará cerca de sete mil euros e um contrato com um estúdio cinematográfico.

‘America’s Next Porn Star’ vai para o ar uma vez por mês, durante cinco meses, e as 12 candidatas sujeitam-se a várias provas.

Têm, por exemplo, de fazer striptease para os membros do júri, posar para fotos sensuais e participar em cenas de sexo explícito com actores já experimentados no mundo da pornografia.

Cada programa tem a duração de uma hora e a apresentação está a cargo de Kirsten Price, uma antiga estrela ‘Playboy’.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Seg Ago 17, 2009 12:10 pm

Ele e Ela...

Dicionário Feminino:

Sim = Não.
Não = Sim.
Talvez = Não.
Sinto muito = Vai ser como eu quero.
Nós queremos = EU quero.
Faz como quiseres = Vais pagar muito caro por isso.
Precisamos conversar = Quero-te fazer queixa de ti.
Vai em frente = Não quero que vás.
Não estou chateada = Lógico que eu estou chateada.
Sê romântico, apaga as luzes = Estou a sentir-me gorda.
Esta cozinha é esquisita = Quero uma casa nova.
Quero cortinas novas = ... e carpetes, móveis, máquina de lavar.
Ouvi um barulho = Estavas a dormir.
Quanto é que me amas? = Eu fiz algo que não vais gostar.
Estarei pronta num minuto = Tira os sapatos, escolhe um canal de TV e relaxa.
Estou gorda? = Diz que eu estou bonita.
Precisas aprender a comunicar = Concorda comigo.
Não estou a gritar! = Sim, estou a gritar porque é importante.


Dicionário Masculino:

Estou com fome = Estou com fome.
Estou com sono = Estou com sono.
Estou cansado = Estou cansado.
Queres ir ao cinema? = Queres dormir comigo?
Posso convidar-te para jantar? = Queres dormir comigo?
Posso telefonar-te? = Queres dormir comigo?
Concedes-me esta dança? = Queres dormir comigo?
Bonito vestido! = Que decote! Queres dormir comigo?
Pareces tensa, deixa-me fazer-te uma massagem = Queres dormir comigo?
Estou chateado = Queres dormir comigo?
Amo-te = Quero fazer amor contigo agora.
Eu também te amo = Agora.... vamos fazer amor?
Vamos conversar = Quero mostrar-te como sou uma pessoa profunda e talvez queiras fazer amor comigo.
Queres casar comigo? = Não quero que faças amor com outros.
Gostei mais deste = Agarra num vestido qualquer e vamos embora para casa para fazermos amor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qua Ago 19, 2009 12:43 pm

Já pensaram que a idade faz diminuir o tamanho das bolas...

Em miúdos jogamos futebol...

Depois, Ténis...

Finalmente, Golfe...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qui Ago 20, 2009 1:32 pm

Quando estiveres num desses dias de "Odeio o meu trabalho!" experimenta o seguinte:

"Antes de saires do trabalho, passa numa farmácia, e compra um termómetro rectal da marca "Johnson & Johnson".

Assegura-te que é desta marca e não de outra qualquer.

Ao chegares a casa fecha todas as portas, corre os cortinados e desliga o telemóvel, de forma a não seres incomodado durante a tua terapia.

Muda para uma roupa confortável, por exemplo 1 fato de treino, e deita-te na cama. Abre a embalagem, retira o termómetro, e coloca-o cuidadosamente na mesa de cabeceira, evitando que fique estalado ou partido.

Lê o prospecto que vem com o termómetro...

Verás então que, em letras pequenas, está escrito:

"Todos os termómetros rectais fabricados pela Johnson & Johnson são testados pessoalmente".

Agora fecha os olhos e repete, em voz alta, cinco vezes:

"Estou muito feliz, porque não trabalho no controle de qualidade da Johnson & Johnson".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sex Ago 21, 2009 12:06 pm

Recordar a juventude...

"Para a malta ler com atenção porque é a mais pura verdade!!!

Mas a culpa é nossa, papás e mamãs de hoje...

Em conversa com o irmão mais novo de um amigo, cheguei a uma triste conclusão.

A juventude de hoje, na faixa que vai até aos 20 anos, está perdida. E está perdida porque não conhece os grandes valores que orientaram os que hoje rondam os trinta.

O grande choque, entre outros nessa conversa, foi quando lhe falei no Tom Sawyer.

"Quem?", perguntou ele. Quem?! Ele não sabe quem é o Tom Sawyer! Meu Deus...

Como é que ele consegue viver com ele mesmo. A própria música: "Tu que andas sempre descalço, Tom Sawyer, junto ao rio a passear, Tom Sawyer, mil amigos deixarás, aqui e além..." era para ele como o hino senegalês cantado em mandarim.

Claro que depois dessa surpresa, ocorreu-me que provavelmente ele não conhece outros ícones da juventude de outrora.

O D'Artacão, esse herói canídeo, que estava apaixonado por uma caniche;

Galáctica, que acalentava os sonhos dos jovens, com as suas naves triangulares;

O mítico Homem da Atlântida, com o Patrick Duffy e as suas membranas no meio dos dedos;

A Super-Mulher, heroína que nos prendia à televisão só para a ver mudar de roupa (era às voltas, lembram-se?);

O Barco do Amor, que apesar de agora reposto na Sic Radical, não é a mesma coisa. Naquela altura era actual...

E para acabar a lista, a mais clássica de todas as séries, e que marcou mais gente numa só geração: O Verão Azul. Ora bem, quem não conhece o Verão Azul merece morrer. Quem não chorou com a morte do velho Shanquete, não merece o ar que respira. Quem, meu Deus, não sabe assobiar a música do genérico, não anda cá a fazer nada.

Depois há toda uma série de situações pelas quais estes jovens não passaram, o que os torna fracos.

Ele nunca subiu a uma árvore! E pior, nunca caiu de uma. É um mole.

Ele não viveu a sua infância a sonhar que um dia ia ser duplo de cinema. Ele não se transformava num super-herói quando brincava com os amigos. Ele não fazia guerras de cartuchos, com os canudos que roubávamos nas obras e que depois personalizávamos.

Aliás, para ele é inconcebível que se vá a uma obra.

Ele nunca roubou chocolates no Pingo-Doce.

O Bate-pé para ele é marcar o ritmo de uma canção.
Confesso, senti-me velho...
Esta juventude de hoje está a crescer à frente de um computador.
Tudo bem, por mim estão na boa, mas é que se houver uma situação de perigo real, em que tenham de fugir de algum sítio ou de alguma catástrofe, eles vão ficar à toa, à procura do comando da Playstation e a gritar pela Lara Croft.

Óbvio, nunca caíram quando eram mais novos. Nunca fizeram feridas, nunca andaram a fazer corridas de bicicleta uns contra os outros.

Hoje, se um miúdo cai, está pelo menos dois dias no hospital, a levar pontos e a fazer exames a possíveis infecções, e depois está dois meses em casa a fazer tratamento a uma doença que lhe descobriram por ter caído.

Doenças com nomes tipo "Moleculum infanticus", que não existiam antigamente.

No meu tempo, se um gajo dava um malho (muitas vezes chamado de "terno") nem via se havia sangue, e se houvesse, não era nada que um bocado de terra espalhada por cima não estancasse.

Eu hoje já nem vejo as mães virem à rua buscar os putos pelas orelhas, porque eles estavam a jogar à bola com os ténis novos.

Um gajo na altura aprendia a viver com o perigo.

Havia uma hipótese real de se entrar na droga, de se engravidar uma miúda com 14 anos, de apanharmos tétano num prego enferrujado, de se ser raptado quando se apanhava boleia para ir para a praia.

E sabíamos viver com isso.
Não estamos cá? Não somos até a geração que possivelmente atinge objectivos maiores com menos idade? E ainda nos chamavam geração "rasca"...

Nós éramos mais a geração "à rasca", isso sim. Sempre à rasca de dinheiro, sempre à rasca para passar de ano, sempre à rasca para entrar na universidade, sempre à rasca a ver se a namorada estava grávida, sempre à rasca para tirar a carta, para o pai emprestar o carro.

Agora não falta nada aos putos.
Eu, para ter um mísero Spectrum 48K, tive que pedir à família toda para se juntar e para servir de prenda de anos e Natal, tudo junto.

Hoje, ele é Playstation, PC, telemóvel, portátil, Gameboy, tudo.

Claro, pede-se a um chavalo de 14 anos para dar uma volta de bicicleta e ele pergunta onde é que se mete a moeda, ou quantos bytes de RAM tem aquela versão da bicicleta.

Com tanta protecção que se quis dar à juventude de hoje, só se conseguiu que 8 em cada dez putos sejam cromos.

Antes, só havia um cromo por turma. Era o tóto de óculos, que levava porrada de todos, que não podia jogar à bola e que não tinha namoradas.

É certo que depois veio a ser líder de algum partido, ou gerente de alguma empresa de computadores, mas não curtiu nada.

Hoje, se um puto é normal, ou seja, não tem óculos, nem aparelho nos dentes, as miúdas andam atrás dele, anda de bicicleta e fica na rua até às dez da noite, os outros são proibidos de se dar com ele."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Dom Ago 23, 2009 3:11 pm

A relatividade do Sexo na vírgula

Segundo a “comunidade científica de pesquisa e investigação literária”, a vírgula é distribuída na frase consoante o sexo de quem escreve.

Exemplo:

"Se o homem soubesse o valor que tem a mulher andaria de rastos à sua procura."

HOMEM - "Se o homem soubesse o valor que tem, a mulher andaria de rastos à sua procura."

MULHER - "Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de rastos à sua procura."

PS - Vão aproveitando, porque se eu um dia tenho mesmo de trabalhar a sério, deixo de ter tempo para vir aqui para o ECO dizer baboseiras...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qua Set 02, 2009 8:46 pm

PANELA DE IMPRESSÃO

Não sei se já repararam, mas as marmitas e os tupperwares voltaram às empresas.

Sem que alguma vez tenham saído das fábricas.

Não se almoça, come-se qualquer coisa.

Nos supermercados dos grandes centros urbanos, há gente a pedir aparas de frango e de fiambre.

No interior do País, famílias insuspeitas recorrem aos cabazes alimentares distribuídos pelas câmaras.

Onde antes se tirava ao supérfluo hoje tira-se à comida.

Os filhos, a creche, as distâncias casa-trabalho, o empréstimo, os ordenados baixos, os aumentos inexistentes, as miragens do amanhã que tarda, não garantem a dignidade nem dão asas aos desejos.

Mas os salários de miséria convivem amiúde com expectativas de grandeza. Marcas, empresas, estrategas de marketing, bancos, governantes, artistas, modelos, futebolistas, convencem-nos de que podemos ter a vida que não conseguimos pagar.

Dizem-nos, insinuam, que podemos ter as férias do patrão. O gabinete e o bem bom.

A casa, o carro e o relógio do chefe.

Ir onde ele vai, frequentar o mesmo restaurante, o ginásio, o spa, o que tiver de ser. Ler o que ele lê para assim estarmos mais próximos da cadeira do poder.

«Se ele pode porque é que eu não posso?!», perguntamos, indignados.

Grande civilização esta que democratiza a ilusão, mas esconde o preço para sustentar a miragem.

No fundo, governos, empresas, bancos, dão-nos crédito ao sonho, mas dizem-se indisponíveis para ajudar-nos a pagar a realidade de todos os dias.

E nós vamos na conversa.

Queremos ser cada vez maiores e melhores.

Belos, giros, modernaços, actualizados, ambiciosos. Dantes, no tempo dos nossos avós, até a ambição era uma coisa feia, mal vista e frequentada. Tresandava a falta de escrúpulos. Hoje é condição obrigatória em anúncio de emprego no jornal.

Buscamos o amor e a paixão em livros de ocasião, as competências em manuais, as curas em técnicas orientais. Por vezes, no local de trabalho, dizem que somos indispensáveis. Falam de motivar equipas, libertar o génio que há em nós. Dão-nos cursos para nos tornarmos trabalhadores multi-qualquer-coisa, flexibilizar ritmos, encarar a insegurança na profissão como um desafio às nossas capacidades. Mas na mercearia, ao final do dia, ainda não aceitam elogios como pagamento.

Um dia, dizem-me alguns, ainda crédulos, isto vai estourar como uma panela de pressão.

Lamento desiludir: não vai.

Ficcionamos a vida como uma série de televisão. E gostamos de nos ver assim. Sempre à espera do próximo episódio. Do final feliz que não vem com a realidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qui Set 03, 2009 7:46 pm

O que leva os seres-humanos a perpretar actos desumanos?

Existem duas correntes explicativas na sociopsicologia: as disposições individuais e as situações em que o indivíduo se encontra.

Philip G. Zimbardo no seu livro “The Lucifer effect: understanding how good people turn evil” defende a segunda como a fundamental.

Ele descreve a sua experiência de 1971, em que colocou 24 voluntários, todos eles considerados saudáveis e normais, todos eles estudantes universitários, numa situação de prisão, 12 actuando como guardas e 12 como prisioneiros.

Nas entrevistas que foram realizadas previamente, todos eles tinham afirmado que prefeririam actuar como prisioneiros, pois não se imaginavam na situação de serem guardas, mas na cultura universitária do tempo, com as demonstrações anti-guerra, eles pensavam que poderiam ser presos e a experiência poderia ser-lhes útil.

Supostamente a experiência deveria durar duas semanas.

Durou 6 dias.

Por esta altura os guardas tinham-se tornado agressivos e desumanos, obrigando os prisioneiros a punições degradantes e humilhantes, de tal forma, que vários tiveram de ser libertados e os que ficaram comportavam-se como zombies.

Com base nesta experiência e outros casos exemplificativos ele defende que todos nós podemos na situação adequada tornarmo-nos “guardas”.

Ele defende um processo de despersonalização e anonimatização, em que em ordem para a actuação como “guarda”, adquirimos para nós o papel de “guarda” entre “guardas”.

Na despersonalização livramo-nos dos nossos próprios pruridos morais, na anonimatização adquirimos o senso de impunidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sab Set 05, 2009 10:27 pm

As Mulheres são como o nevoeiro...
Surgem do nada, obrigam a andar com atenção redobrada e desaparecem sem deixar rasto...

Os Homens são como a neve...
Nunca se sabe quando vão aparecer, quantos centímetros vão ter, e quanto tempo vão ficar...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Ter Set 08, 2009 10:22 pm

"Um macaco passeava-se à beira de um rio, quando viu um peixe dentro de água. Como não conhecia aquele animal, pensou que estava a afogar-se. Conseguiu apanhá-lo e ficou muito contente quando o viu aos pulos, preso nos seus dedos, achando que aqueles saltos eram sinais de uma grande alegria por ter sido salvo. Pouco depois, quando o peixe parou de se mexer e o macaco percebeu que estava morto, comentou - que pena eu não ter chegado mais cedo!"

(Mia Couto, A Fabula do Macaco e do Peixe)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Ter Set 15, 2009 12:53 pm

“Há 2 coisas que são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas no que respeita ao universo ainda não adquiri a certeza absoluta."

(Albert Einstein)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sex Set 18, 2009 12:58 pm

Como as coisas funcionam...

Carlos para o seu filho:

- Filho, eu quero que você se case com a rapariga que eu escolhi.

O filho Carlinhos Junior:

- Mas pai, eu quero escolher a minha mulher.

Carlos:

-Meu filho, ela é filha do Bill Gates.

O filho Carlinhos Júnior:

- Bem neste caso eu aceito.

Então Carlos vai falar com o Bill Gates e diz:

- Bill, eu tenho o marido para sua filha.

Bill Gates:

- Mas a minha filha é muito jovem para casar.

Carlos:

- Mas esse jovem é vice-presidente do Banco Mundial.

Bill Gates:

- Neste caso tudo bem.

Finalmente Carlos vai falar com o Presidente do Banco Mundial e diz

-Senhor presidente, eu tenho um jovem que é recomendado para ser vice-presidente do Banco Mundial.

Presidente:

- Mas eu já tenho muitos vice-presidentes, inclusive mais do que o necessário.

Carlos:

- Mas Sr., este jovem é genro do Bill Gates.

Presidente:

- Neste caso ele está contratado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Seg Set 21, 2009 1:19 pm

Sete máximas...

"O homem não se deve somente à sua felicidade.

O principal egoista é aquele que se desvela em explorar o coração alheio para opulentar o próprio com as deleitações do amor.

Como a felicidade do egoista é um paradoxo, a felicidade pelo amor é impossível.

O bem particular é resultado do bem geral.

Quem quiser ser feliz há-de convencer-se de que sacrificou ao bem geral uma parte dos seus prazeres individuais.

O amor, considerado fonte de contentamentos ideais, é o sonho sublime de um doido.

A mulher é uma contingência: quem quiser constitui-la essência da sua vida aleija-se na alma e cairá setenta vezes sete vezes das muletas a que se ampare do chão mal gradado e barrancoso do seu falso caminho."

(Camilo Castelo Branco)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Ter Set 22, 2009 6:51 pm

POEMA CIGANO

Nós, ciganos, temos uma só religião: a da liberdade.
Em troca desta renunciamos à riqueza, ao poder, à ciência e à glória.
Vivemos cada dia como se fosse o último.
Quando se morre, deixa-se tudo: um miserável carroção como um grande império.
E nós cremos que nesse momento é muito melhor ser cigano do que rei.
Nós não pensamos na morte. Não a tememos - eis tudo.
O nosso segredo está no gozar em cada dia as pequenas coisas que a vida nos oferece
e que os outros homens não sabem apreciar:
uma manhã de sol, um banho na torrente, o contemplar de alguém que se ama.
É difícil compreender estas coisas, eu sei.
Nasce-se cigano.
Agrada-nos caminhar sob as estrelas.
Contam-se estranhas histórias sobre os ciganos.
Diz-se que lemos nas estrelas e que possuímos o filtro do amor.
As pessoas não acreditam nas coisas que não sabem explicar-se.
Nós, pelo contrário, não procuramos explicar as coisas em que acreditamos.
A nossa vida é uma vida simples, primitiva,
basta-nos ter por tecto o céu, um fogo para nos aquecer e as nossas canções quando estamos tristes.

(Vittorio Pasqualle Spatzo, Poeta cigano, in Raiz e Utopia , nº 3.4 , 1977)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qua Set 23, 2009 1:41 pm

A inveja...

A inveja é uma das mais perigosas paixões humanas, sobretudo porque nunca se apresenta como tal e o seu grau de destruição costuma ser máximo.

Também não é um sentimento que os estúpidos dominem, mas atrai sobretudo as pessoas inteligentes.

O invejoso não deve mostrar o objecto ou motivo da sua inveja, pois nessa atitude poderá desmascarar-se.

A inveja, naturalmente, é típica dos medíocres, daqueles que ficaram abaixo do potencial sonhado, dos que conhecem as próprias limitações, embora nunca o confessem.

Mas o que a move é sempre a argúcia e a paciência.

A inveja pode ser fascinante, pois os que dominam esta arte têm de conhecer bem os pontos fracos dos homens que odeiam, primeiro passo para sobre eles construirem a lenda devastadora.

Em certa extensão, a inveja usa a força do movimento através de uma subtil mudança na direcção desse mesmo movimento.

Um ligeiro desvio da energia pode ser arrasador.

Sendo um dos elementos da natureza humana, a inveja rodeia-nos, sempre disfarçada por sorrisos hipócritas.

E sente-se o gozo dos que a praticam todos os dias.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qui Set 24, 2009 3:35 pm

Quer descobrir a sua vocação?...

Imagine que está a olhar pela janela, não há nada de especial no céu, somente algumas nuvens aqui e ali.

Chega alguém que também não tem nada para fazer e pergunta:

- Será que vai chover hoje?

-Se você responder "com certeza"... a sua área é Vendas:

O pessoal de Vendas é o único que sempre tem certeza de tudo.

-Se a resposta for "sei lá, estou pensando em outra coisa"... então a sua área é Marketing:

O pessoal de Marketing está sempre pensando no que os outros não estão pensando.

-Se você responder "sim, há uma boa probabilidade"... você é da área de Engenharia:

O pessoal da Engenharia está sempre disposto a transformar o universo em números.

-Se a resposta for "depende"... você nasceu para Recursos Humanos:

Uma área em que qualquer facto sempre estará na dependência de outros factos.

-Se você responder "ah, a meteorologia diz que não"... você é da área de Contabilidade:

O pessoal da Contabilidade sempre confia mais nos dados no que nos próprios olhos.

-Se a resposta for "sei lá, mas por via das dúvidas eu trouxe um guarda-chuvas":

Então seu lugar é na área Financeira que deve estar sempre bem preparada para qualquer mudança de tempo.

Agora, se você responder "não sei"... há uma boa chance que você tenha uma carreira de sucesso e acabe chegando a Administrador da empresa.

De cada 100 pessoas, só uma tem a coragem de responder "não sei" quando não sabe.

Os outros 99 sempre acham que precisam ter uma resposta pronta, seja ela qual for, para qualquer situação.

"Não sei" é sempre uma resposta que economiza o tempo de todo mundo, e pré-dispõe os envolvidos a conseguir dados mais concretos antes de tomar uma decisão.

Parece simples, mas responder "não sei" é uma das coisas mais difíceis de se aprender na vida corporativa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sex Set 25, 2009 12:38 pm

O FRIO QUE VEM DE DENTRO...

Seis homens ficaram bloqueados numa caverna por uma avalanche de neve.

Teriam que esperar até ao amanhecer, para poderem receber socorro.

Cada um deles trazia um pouco de lenha e havia uma pequena fogueira ao redor da qual eles se aqueciam.

Se o fogo apagasse - eles sabiam - todos morreriam de frio antes que o dia clareasse.

Chegou a hora de cada um colocar a sua lenha na fogueira.

Era a única maneira de poderem sobreviver.

O primeiro homem era um racista.

Olhou demoradamente para os outros cinco e descobriu que um deles era negro.

Então raciocinou consigo mesmo "aquele negro! Jamais darei a minha lenha para aquecer um negro". E guardou-a, protegendo-a dos olhares dos demais.

O segundo homem era um rico avarento.

Estava ali porque esperava receber os juros de uma dívida.

Olhou em redor e viu no círculo em torno do fogo bruxuleante, um homem da montanha, que trazia a sua pobreza no aspecto rude do semblante e nas roupas velhas e remendadas.

Fez as contas do valor da sua lenha e, enquanto mentalmente sonhava com o seu lucro, pensou "eu, não vou dar a minha lenha para aquecer um preguiçoso".

O terceiro homem era o negro.

Seus olhos faiscavam de ira e ressentimento.

Não havia qualquer sinal de perdão ou mesmo aquela superioridade moral que o sofrimento ensinava.

O seu pensamento era muito prático - "é bem provável que eu precise desta lenha para me defender. Além disso, eu jamais daria a minha lenha para salvar aqueles que me oprimem". E guardou a sua lenha com cuidado.

O quarto homem era o pobre da montanha.

Conhecia mais do que os outros os caminhos, os perigos e os segredos da neve.

Pensou: "esta nevasca pode durar vários dias. Vou guardar a minha lenha."

O quinto homem parecia alheio a tudo.

Era um sonhador.

Olhava fixamente para as brasas.

Nem lhe passou pela cabeça oferecer a lenha que carregava. Estava preocupado demais com suas próprias visões (ou alucinações?) para pensar em ser útil.

O último homem trazia nos vincos da testa e nas palmas calosa das mãos, os sinais de uma vida de trabalho.

O seu raciocínio era curto e rápido. "esta lenha é minha. Custou o meu trabalho. Não darei a ninguém nem mesmo o menor dos meus ramos".

Com estes pensamentos, os seis homens permaneceram imóveis.

A última brasa da fogueira cobriu-se de cinzas e finalmente se apagou.

Ao alvorecer do dia, quando as equipas de salvamento chegaram à caverna encontraram seis cadáveres congelados, cada qual segurando um feixe de lenha.

(Conto Popular)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qui Out 15, 2009 1:04 pm

O Boss nunca fica satisfeito...

O dono de um talho foi surpreendido pela entrada dum cão dentro da loja.

Ele enxotou-o mas o cão voltou logo de seguida.

Novamente ele tentou espantá-lo mas reparou que o cão trazia um bilhete na boca.

Ele pegou o bilhete e leu:

- Pode mandar-me 12 salsichas e uma perna de carneiro, por favor ?

O cão trazia também dinheiro na boca, uma nota de 50 euros.

Ele pegou no dinheiro, pôs as salsichas e a perna de carneiro num saco e colocou-o na boca do cão.

O talhante ficou realmente impressionado e como já estava na hora, decidiu fechar a loja e seguir o cão.

Este começou a descer a rua e quando chegou ao cruzamento depositou o saco no chão, pulou e apertou o botão para fechar o sinal.

Esperou pacientemente com o saco na boca que o sinal fechasse e ele pudesse atravessar.

Atravessou a rua e caminhou até uma paragem de autocarro, sempre com o talhante a segui-lo.

Na paragem, o cão olhou para o painel dos horários e sentou-se no banco para esperar o autocarro.

Quando o autocarro chegou o cão foi até à frente para conferir o número e voltou para o seu lugar.

Outro autocarro chegou e ele tornou a olhar, viu que aquele era o número certo e entrou.

O talhante, boquiaberto, seguiu o cão.

De repente o cão levantou-se, ficou em pé nas duas patas traseiras e apertou o botão para sair, tudo isso com as compras ainda na boca.

O talhante e o cão foram caminhando pela rua quando o cão parou à porta de uma casa e pôs as compras no passeio.

Então virou-se um pouco, correu e atirou-se contra a porta.

Tornou a fazer o mesmo mas ninguém respondeu.

Então contornou a casa, pulou um muro baixo, foi até à janela e começou a bater com a cabeça no vidro várias vezes.

Caminhou de volta para a porta e, de repente, um tipo enorme abriu a porta e começou a espancar o bicho.

O talhante correu até ao homem e impediu-o dizendo: "Deus do céu homem, o que é que você está a fazer? O seu cão é um génio!"

O homem respondeu: "Um génio ? Esta já é a segunda vez esta semana que este cão estúpido se esquece da chave!".

Moral da história:

Podes continuar a exceder as expectativas mas, aos olhos do chefe, isso estará sempre abaixo do esperado...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sex Out 16, 2009 6:41 pm

Fazes falta na tua empresa?

Em Nairóbi, Quénia, depois de um criterioso processo de recrutamento com entrevistas, testes e dinâmicas de grupo, uma grande empresa contratou um grupo de canibais para fazerem parte da sua equipa.

"Agora fazem parte de uma grande equipa" - disse o Director de RH durante a cerimónia de boas vindas.

"Vocês vão desfrutar de todos os benefícios da empresa. Por exemplo, podem ir à cantina da empresa quando quiserem para comer alguma coisa. Só peço quenão comam os outros empregados, por favor!"

Quatro semanas mais tarde, o chefe chamou-os:

Vocês estão a trabalhar bastante e eu estou satisfeito. Mas a mulher que serve o café desapareceu. Algum de vocês sabe o que pode ter acontecido?"

Todos os canibais negaram com a cabeça.

Depois do chefe ir embora, o líder canibal pergunta-lhes:

"Quem foi o idiota que comeu a mulher que servia o café?"

Um deles, timidamente, ergueu a mão.

O líder respondeu:

"Mas tu és mesmo uma besta! Nós estamos aqui, com esta tremenda oportunidade nas mãos. Já comemos 3 directores, 2 subdirectores, 5 assessores, 2 coordenadores, e uns 3 administradores, durante estas quatro semanas sem ninguém perceber nada. E poderíamos continuar ainda por um bom tempo. Mas não... Tu tinhas de estragar tudo e comer uma pessoa que faz falta!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Seg Out 19, 2009 12:45 pm

Os 4 Maiores Desejos de um Homem

1º Ser tão bonito quanto a mãe dele acha que é.

2º Transar com todas as mulheres que a esposa acha que ele transa.

3º Ser tão rico quanto o seu filho acha que ele é.

4º Ser tão bom de cama quanto ele diz que é.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Ter Out 20, 2009 12:32 pm

Sonhem, ainda que o sonho pareça impossivel.
Suportem a dor, ainda que esta pareça insuportável.
Lutem, ainda que o inimigo pareça invencivel.
Corram para onde o bravo não ousa ir e transformem o mal em bem, ainda que seja necessário caminhar mil milhas.
Amem o puro e inocente, ainda que seja inexistente e no final alcançarão aquela estrela embora pareça impossível...

(Daisaku Ikeda)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qui Out 22, 2009 9:00 pm

É BOM SER HOMEM...

As conversas duram apenas 30 segundos.

Sabes coisas sobre carros e tanques.

Nos filmes, os nús são quase sempre femininos.

As férias de 5 dias requerem apenas 1 mala.

As filas para a casa-de-banho são 80% mais curtas.

Os teus velhos amigos não se importam se emagreceste ou engordaste.

O teu cú não é um factor decisivo em entrevistas de trabalho.

Todos os teus orgasmos são verdadeiros.

Dão-te mais valor pelo mais pequeno acto de inteligência.

Podes tomar banho e vestir-te em 10 minutos.

Se alguém se esquecer de te convidar para alguma coisa, ainda pode ser teu/tua amigo(a).

A tua roupa interior custa 3.99 euros um pack de três.

Nenhum dos teus colegas de trabalho tem a capacidade de te fazer chorar.

Se tens 34 anos e és solteiro ninguém se importa.

Podes ser presidente.

As flores resolvem tudo.

Podes despir a camisola quando faz calor.

Os mecânicos não te mentem.

Não te importas se ninguém repara no teu novo corte de cabelo.

Podes ver televisão com um amigo, em silêncio, durante horas, sem pensar: deve estar chateado comigo.

Há sempre um jogo na televisão.

As pessoas não deitam olhadelas ao teu peito quando estás a falar.

Podes ir visitar um amigo sem teres de lhe levar um presente.

Podes comprar preservativos sem que o empregado da farmácia te imagine todo nú.

Se alguém aparece numa festa com a mesma roupa que tu, podem ser amigos.

Só porque nao gostas de uma pessoa não significa que não gostes de ter bom sexo com ela.

Com 400 milhões de espermatozoides de cada vez, podes duplicar a população da Terra - pelo menos teoricamente...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
PARA MEDITAR
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Sites de produtos para cabelo em Geral
» Escova Denman e similares para definir cachos
» ESTILIZAÇÃO E PRODUTOS PARA CACHOS 3A,B, C
» CANTINHO DO DESABAFO (cantinho para falarmos de tudo e mais um pouco!)
» Produtos capilares no e low poo para o verão

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: E O VERBO SE FEZ PALAVRA...-
Ir para: