A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 PARA MEDITAR

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6
AutorMensagem
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sex Maio 28, 2010 12:00 pm

Quando perscruto a fama conquistada pelos heróis e as vitórias dos grandiosos generais, não invejo os generais...
Nem o Presidente na sua presidência, nem o rico na sua grande casa...
Mas quando oiço falar dos laços fraternais dos amantes, do que lhes aconteceu...
Como viveram juntos ao longo da vida, dos perigos, do ódio...
Inalteravelmente por longos anos,
Ao longo da juventudo, meia-idade e velhice...
Como foram firmes, afectuosos e fiéis...
Então fico pensativo e afasto-me apressadamente cheio da mais amarga inveja.

(Walt Whitman, in Folhas de Erva)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Seg Maio 31, 2010 1:30 pm

Glória morta

Tanto rumor de falsa glória,
Só o silêncio é musical.
Só o silêncio,
A grave solidão individual,
O exílio em si mesmo,
O sonho que não está em parte alguma.
De tão lúcido, sinto-me irreal.

(Dante Milano)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sex Jun 04, 2010 1:20 pm

O marceneiro e as ferramentas!

Contam que numa marcenaria, houve uma estranha assembleia.

Foi uma reunião onde as ferramentas se juntaram para acertar as suas diferenças.

Um martelo estava exercendo a presidência mas, os participantes exigiam que ele renunciasse. Fazia demasiado barulho e além do mais passava todo o tempo martelando.

O martelo aceitou a sua culpa mas, pediu também que fosse expulso o parafuso, alegando que ele dava muitas voltas para conseguir algo.

Diante do ataque o parafuso concordou, por sua vez pediu a expulsão da lixa. Disse que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos.

A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse o metro. Sempre media os outros segundo a sua medida, como se fosse o único perfeito.

Nesse momento entrou o marceneiro, juntou todos e iniciou o seu trabalho. Utilizou o martelo, a lixa, o metro, o parafuso...

E a rústica madeira se converteu em belos moveis.

Quando o marceneiro foi embora, as ferramentas voltaram à discussão.

Mas o serrote adiantou-se e disse:

- Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o marceneiro trabalhou com as nossas qualidades, ressaltando nossas partes valiosas. Portanto, em vez de pensar nas nossas fraquezas, devemos nos concentrar nos nossos pontos fortes.

Então a assembleia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limpar e afinar aspereza, e o metro era preciso e exacto.

Sentiram-se como uma equipe, capaz de produzir com qualidade; e uma grande alegria tomou conta de todos pela oportunidade de trabalharem juntos.

O mesmo acontece com os seres humanos.

Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa.

Ao contrário, quando se busca com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem as melhores conquistas humanas.

É fácil encontrar defeitos...

Qualquer um pode fazê-lo!

Mas encontrar qualidades? isso é para os sábios!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Seg Jun 28, 2010 11:09 pm

Quando o governante é indulgente o povo permanece puro.

Quando o governante é intransigente o povo torna-se transgressor.

A felicidade repousa sobre a infelicidade a infelicidade esconde-se na felicidade.

Onde acaba tudo isto?

O mundo não tem normas porque o normal pode tornar-se anormal e o bem pode transformar-se em monstruosidade.

Desde há muito os homens se enganam a este respeito.

Assim o santo disciplina sem ofender, purifica sem vexar, rectifica sem oprimir, ilumina sem ofuscar.

Lao Tse (Velho Mestre) séc VI a.c. – Tão Te King (séc III)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Ter Jun 29, 2010 1:29 pm

Filosofia de vida!

Quando as coisas na vida parecem demasiado, quando 24 horas por dia não são suficientes... Lembra-te do frasco de mayonese e do café.

Um professor, durante a sua aula de filosofia sem dizer uma palavra, pega num frasco de mayonese e esvazia-o... tirou a mayonese e encheu-o com bolas de golf.

A seguir perguntou aos alunos se o Frasco estava cheio. Os estudantes responderam sim.

Então o professor pega numa caixa cheia de Caricas e mete-as no frasco de mayonese. As Caricas encheram os espaços vazios entre as bolas de golf.

O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a dizer que sim.

Então... o professor pegou noutra caixa... uma caixa cheia de areia e esvaziou-a para dentro do frasco de mayonese. Claro que a areia encheu todos os espaços vazios e uma vez mais o professor voltou a perguntar se o frasco estava cheio. Nesta ocasião os estudantes responderam em unânime "Sim".

De seguida o professor acrescentou 2 taças de café ao frasco e claro que o café preencheu todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes nesta ocasião começaram a rir-se... mas repararam que o professor estava sério e disse-lhes:

"QUERO QUE SE DÊEM CONTA QUE ESTE FRASCO REPRESENTA A VIDA"

As bolas de golf são as coisas Importantes: como a familia, os filhos, a saúde, os amigos, tudo o que te apaixona. São coisas, que mesmo que se perdesemos tudo o resto, nossas vidas continuariam cheias.
As caricas são as outras coisas que importam como: o trabalho, a casa, o carro, etc.
A areia é tudo o demais, as pequenas coisas.
Se pomos 1º a areia no frasco, não haveria espaço para as caricas nem para as bolas de golf. O mesmo acontece com a vida.

Se gastássemos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teríamos lugar para as coisas realmente importantes.

Presta atenção às coisas que são cruciais para a tua Felicidade.

Brinca ensinando os teus filhos,
Arranja tempo para ires ao medico,
Namora e vai com a tua/teu namorado/marido/mulher jantar fora,
Pratica o teu desporto ou hobbie favorito.

Haverá sempre tempo para limpar a casa e reparar as canalizações. Ocupa-te das bolas de golf 1º, das coisas que realmente importam.
Estabelece as tuas prioridades, o resto é só areia...
Um dos estudantes levantou a mão e perguntou o que representava o café.
O professor sorriu e disse:
"... o café é só para vos demonstrar, que não importa o quanto a vossa vida esteja ocupada, sempre haverá espaço para um café com um amigo. "
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Ter Jul 06, 2010 6:47 pm

As Massagens na Praia...

Portugal é um país de funcionários públicos cabotinos e embriagados com os pequenos poderes que lhes são dados para puderem justificar o seu peso injustificável no PIB nacional. Cada vez mais se torna claro para mim porque diabo é que os portugueses elegeram o Salazar como o maior português de todos os tempos - em cada português, e principalmente em cada protozoário do Serviço Público, há um Salazar a querer sair. Basta darem-lhes oportunidade. É o caso do director nacional da ASAE que, numa vertigem alucinada de poder bacoco, desata a proibir tudo o que mexa. E é o recente caso do Comando Marítimo do Sul que decidiu proibir as massagens nas praias algarvias alegando, em declarações à TSF, que «toda a gente sabe como começa uma massagem, mas não como acaba».
Que quererá o Comando Marítimo do Sul dizer com esta afirmação encriptada? Eu prescruto dois significados possíveis: ou os responsáveis pelo Comando Marítimo do Sul passam muito tempo na Tailândia para achar que todas as massagens acabam em putaria ou estão mesmo preocupados com a competência fisioterapêutica dos massagistas, coisa que honestamente duvido.
Enquanto isso o País caminha para uma ditadurazeca encapotada, às mãos destes labregos salazarecos e rebarbados, com erecções despropositadas no meio de uma massagem shiatsu.

(A razão tem sempre cliente)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qua Jul 21, 2010 5:29 pm

Conselho de Pai...

O pai e o filho estão a conversar, quando no meio das conversas de futebol, o filho diz:
- Pai, vou divorciar-me da minha mulher. Há seis meses que ela não fala comigo.
O pai fica em silêncio durante uns momentos, bebe mais um golo da cerveja e diz:
- Pensa melhor nisso. Mulheres assim são difíceis de arranjar...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qui Jul 29, 2010 5:29 pm

MENTES FAMOSAS...

LEONARDO DA VINCI - MENTE EXCEPCIONAL

GALILEU GALILEI - MENTE EXTRAORDINÁRIA

ISAAC NEWTON - MENTE BRILHANTE

ALBERT EINSTEIN - MENTE GENIAL

JOSÉ SÓCRATES - MENTE MUITO
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Dom Ago 01, 2010 8:48 pm

O que é a vida?...

Dizem que se a vida fosse feita só feita de sexo, bons restaurantes, motos potentes, mulheres esculturais, boa música, estreias, vida nocturna excitante, peças de arte, sexo, perfumes caros, alta costura, gente famosa, lugares paradisíacos, hotéis famosos, sexo, pret-à-porter, casas fantásticas, top models, sexo, desporto, aventura, futebol, erotismo, barcos velozes, pessoas bonitas, férias exóticas, gente inteligente, boas oportunidades, modelos sexy, museus interessantes, fins-de-semana, conversas interessantes, sexo, fotografias excepcionais, paisagens espectaculares, sexo, moda, praias desertas, circuitos solitários, sexo, saldos únicos, boa literatura, filmes de culto, sexo, coisas como sexo, bons restaurantes, motos potentes, mulheres esculturais, boa música, estreias, vida nocturna excitante, peças de arte, sexo, perfumes caros, alta costura, gente famosa, lugares paradisíacos, hotéis famosos, sexo, pret-à-porter, casas fantásticas, top models, sexo, desporto, aventura, futebol, erotismo, barcos velozes, pessoas bonitas, férias exóticas, gente inteligente, boas oportunidades, modelos sexy, museus interessantes, fins-de-semana, conversas interessantes, sexo, fotografias excepcionais, paisagens espectaculares, sexo, moda, praias desertas, circuitos solitários, sexo, saldos únicos, boa literatura, filmes de culto, deixariam de ser coisas tão boas como nós sabemos que é o sexo, bons restaurantes, motos potentes, mulheres esculturais, boa música, estreias, vida nocturna excitante, peças de arte, sexo, perfumes caros, alta costura, gente famosa, lugares paradisíacos, hotéis famosos, sexo, pret-à-porter, casas fantásticas, top models, sexo, desporto, aventura, futebol, erotismo, barcos velozes, pessoas bonitas, férias exóticas, gente inteligente, boas oportunidades, modelos sexy, museus interessantes, fins-de-semana, conversas interessantes, sexo, fotografias excepcionais, paisagens espectaculares, sexo, moda, praias desertas, circuitos solitários, sexo, saldos únicos, boa literatura, filmes de culto, e embora eu saiba que para algumas pessoas a vida é só feita de sexo, bons restaurantes, motos potentes, mulheres esculturais, boa música, estreias, vida nocturna excitante, peças de arte, sexo, perfumes caros, alta costura, gente famosa, lugares paradisíacos, hotéis famosos, sexo, pret-à-porter, casas fantásticas, top models, sexo, desporto, aventura, futebol, erotismo, barcos velozes, pessoas bonitas, férias exóticas, gente inteligente, boas oportunidades, modelos sexy, museus interessantes, fins-de-semana, conversas interessantes, sexo, fotografias excepcionais, paisagens espectaculares, sexo, moda, praias desertas, circuitos solitários, sexo, saldos únicos, boa literatura, filmes de culto, não quero que ao lerem este post passem a pensar que tudo na vida é sexo, bons restaurantes, motos potentes, mulheres esculturais, boa música, estreias, vida nocturna excitante, peças de arte, sexo, perfumes caros, alta costura, gente famosa, lugares paradisíacos, hotéis famosos, sexo, pret-à-porter, casas fantásticas, top models, sexo, desporto, aventura, futebol, erotismo, barcos velozes, pessoas bonitas, férias exóticas, gente inteligente, boas oportunidades, modelos sexy, museus interessantes, fins-de-semana, conversas interessantes, sexo, fotografias excepcionais, paisagens espectaculares, sexo, moda, praias desertas, circuitos solitários, sexo, saldos únicos, boa literatura, filmes de culto. Agora se apenas uma vez por semana vocês puderem fingir que a vida só feita de sexo, bons restaurantes, motos potentes, mulheres esculturais, boa música, estreias, vida nocturna excitante, peças de arte, sexo, perfumes caros, alta costura, gente famosa, lugares paradisíacos, hotéis famosos, sexo, pret-à-porter, casas fantásticas, top models, sexo, desporto, aventura, futebol, erotismo, barcos velozes, pessoas bonitas, férias exóticas, gente inteligente, boas oportunidades, modelos sexy, museus interessantes, fins-de-semana, conversas interessantes, sexo, fotografias excepcionais, paisagens espectaculares, sexo, moda, praias desertas, circuitos solitários, sexo, saldos únicos, boa literatura, filmes de culto, sexo...
não tinha mal nenhum.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Ter Ago 03, 2010 11:43 pm

Descubra o Amor
Pegue um sorriso
e doe-o a quem jamais o teve.

Pegue um raio de sol
e faça-o voar lá onde reina a noite.

Descubra uma fonte
e faça banhar-se quem vive no lodo.

Pegue uma lágrima
e ponha-a no rosto de quem jamais chorou.

Pegue a coragem
e ponha-a no ânimo de quem não sabe lutar.

Descubra a vida
e narre-a a quem não sabe entendê-la.

Pegue a esperança
e viva na sua luz.

Pegue a bondade
e doe-a a quem não sabe doar.

Descubra o amor
e faça-o conhecer o mundo.

(Mahatma Gandhi)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sex Ago 13, 2010 5:35 pm

O Nó no Lençol...

Numa reunião de pais numa escola da periferia, a professora ressaltava o apoio que os pais devem dar aos filhos e pedia-lhes que se fizessem presentes o máximo de tempo possível...

Considerava que, embora a maioria dos pais e mães trabalhasse fora, deveria arranjar tempo para se dedicar às crianças.

Mas a professora ficou muito surpreendida quando um pai se levantou e explicou humildemente, que não tinha tempo de falar com o filho, nem de vê-lo, durante a semana, porque quando ele saía para trabalhar era muito cedo e o filho ainda estava a dormir. Quando voltava do trabalho já era muito tarde e o filho já não estava acordado.

Explicou, ainda, que tinha de trabalhar assim para prover o sustento da família, mas também contou que isso o deixava angustiado por não ter tempo para o filho e que tentava compensá-lo indo beijá-lo todas as noites quando chegava em casa.

E para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria. Isso acontecia religiosamente todas as noites quando ia beijá-lo. Quando o filho acordava e via o nó, sabia, através dele, que o pai tinha estado ali e o havia beijado. O nó era o meio de comunicação entre eles.

A professora emocionou-se com aquela história e ficou surpreendida quando constatou que o filho desse pai era um dos melhores alunos da escola.

O facto faz-nos reflectir sobre as muitas maneiras de as pessoas se fazerem presentes, de comunicarem com os outros.

Aquele pai encontrou a sua, que era simples mas eficiente. E o mais importante é que o filho percebia, através do nó, o que o pai estava a dizer.

Simples gestos como um beijo e um nó na ponta do lençol, valiam, para aquele filho, muito mais do que presentes ou a presença indiferente de outros pais.

É por essa razão que um beijo cura a dor de cabeça, o arranhão no joelho, o medo do escuro...

É importante que nos preocupemos com os outros, mas é também importante que os outros o saibam e que o sintam.

As pessoas podem não entender o significado de muitas palavras, mas sabem reconhecer um gesto de amor.

Mesmo que esse gesto seja apenas um nó num lençol...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qui Ago 19, 2010 6:49 pm

Moralidade

“O último deus desaparecerá com o último dos homens”, escreve o filósofo francês Michel Onfray, no seu Tratado de Ateologia; acrescenta: “E com o último dos homens desaparecerão o temor, o medo, a angústia, essas máquinas de criar divindades”.

O ateísmo nasceu com a primeira religião, mas só entrou no cardápio das ideias abertamente debatidas, com o advento do iluminismo. Os ateus divergem em muitos pontos, mas há alguns consensos. Um deles é o de que a moralidade não é um exclusivo das religiões, e, portanto, um ateu pode ser ético e bom como qualquer crente ou o contrário. A favor da tese está a neurociência, cujas descobertas já provaram que até os chimpanzés têm noções morais, sentimentos de empatia e solidariedade – e não rezam nem crêem em Deus. Outro ponto em que todos os autores sobre ateísmo concordam, é que as religiões deixaram e ainda deixam, um enorme rasto de sangue atrás delas. Além dos exemplos clássicos das Cruzadas ou da expansão islâmica pela espada, há exemplos contemporâneos. Na Irlanda do Norte, protestantes lutam contra católicos. Em Caxemira, são muçulmanos contra hindus. No Sudão, cristãos contra muçulmanos, que também se confrontam na Etiópia, na Costa do Marfim, nas Filipinas… Crentes de diferentes religiões ou denominações guerreiam-se no Irão, no Iraque, no Cáucaso, no Sri Lanka, no Líbano, na Índia, no Afeganistão…

Entre os grupos populacionais a que se convencionou chamar de minorias – racial, sexual ou de género –, a minoria mais rejeitada é a religiosa, ou a anti-religiosa. Será isto uma prova da intolerância das religiões? Fará sentido rejeitar alguém apenas porque acredita noutro deus ou não acredita em deus algum? A verdade é que a sociedade ainda olha o ateu como alguém sem carácter, sem ética, “sem moral”. Segundo alguns estudos, apenas 13% da população votaria num candidato ateu. Num país cristianizado, como Portugal, em que os seus líderes religiosos elegem por patética inspiração divina, Fátima, “Altar do mundo!”; alguém que se confesse ateu é olhado de soslaio. É evidente que a moralidade nada tem que ver com a religião, assim como não é o resultado da sua ausência. Adolf Hitler (1889-1945), que planeou dizimar um povo inteiro, dizia-se religioso. Josef Stalin (1879-1953), cujas vítimas rondam os 20 milhões, dizia-se ateu.

A modernidade, com o aumento da escolarização e a crescente profissionalização de certas camadas sociais, fez com que o número de crentes diminuísse drasticamente. A resistência ao mundo da religiosidade é cada vez mais marcada pela descrença. Percebem-se aqui e ali, sinais de que a religião começa a perder aderentes. Não acabam todos ateus, é claro. Entre eles, há agnósticos, secularistas, cépticos e até quem se confesse, meio a contragosto, que foi católico, mas não tem religião, acredita em Deus, mas não é praticante.

Os “sem-religião” já são no Brasil, o terceiro maior grupo, atrás de católicos e evangélicos. Pelos dados do último censo, os sem-religião no país irmão, somavam 12,5 milhões, mais que um Portugal inteiro.

Nos Estados Unidos os sem-religião chegam aos 15%. O embate entre religiosos e os “sem-fé” ficou mais intenso depois dos atentados de 11 de Setembro. Os líderes religiosos, em vez de condenarem os atentados, afirmaram que foi uma punição de Deus por despenalizarem o aborto e a homossexualidade. A direita cristã, interlocutora de Deus, luta para que o seu rebanho não se disperse, e exerce uma considerável influência nas escolas e tribunais. E cresce um notável preconceito relativamente aos ateus de tal modo que a obsessão dos líderes religiosos é “livrarem-se” do estigma social que eles consideram ser o ateísmo.

Em Portugal, por ocasião da visita ao país do papa Bento XVI. Uma pesquisa relevou que aproximadamente 90% dos inquiridos acreditam na existência de Deus, e quase 80% acreditam que Jesus Cristo subiu ao céu depois de morrer crucificado, sendo que aproximadamente 70% acreditam que Maria deu à luz sendo virgem, e continuou virgem. Estes números revelam um Portugal crédulo e supersticioso – é lícito questionar: – Se são cada vez mais abundantes as descobertas científicas sobre a origem do universo e das espécies e a credulidade não se abala diante delas; talvez nenhuma prova científica, por mais sólida e contundente que se apresente, seja capaz de reduzir a crença e a superstição. Ajudará o facto de ainda hoje passarmos em povoados onde não existe uma biblioteca, uma farmácia ou uma escola, mas lá encontramos uma ou mais igrejas e várias capelas?

- Constato que continua a ser mais fácil abrir uma igreja do que uma mercearia.

(Diário Ateísta)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qua Set 01, 2010 7:42 pm

A Idade das Trevas

Como o meu filho ia ter um teste de História, estive a estudar com ele e a fazer-lhe perguntas. A matéria era relativa à Idade Média. As classes sociais, o modo de vida de cada uma delas, pronto, esse tipo de coisas. Foi uma experiência muito engraçada, sobretudo para quem acompanha jornais e telejornais.

Estava eu a estudar os privilégios da nobreza e dei logo comigo a pensar que em Portugal , ainda não saímos bem da Idade Média. Na Idade Média, a mobilidade social era praticamente nula. A nobreza vivia fechada sobre si própria usufruindo dos seus próprios privilégios. Relacionavam-se entre si, casavam-se entre si, frequentavam os mesmos castelos, participavam nas mesmas festas e banquetes, olhando para o povo do alto dos seus privilégios sociais e económicos.

Ora, se virmos o que se passa em Portugal , temos de chegar à conclusão que no Estado há décadas dominado pelo PS e pelo PSD, existe cada vez mais uma feudalização da sociedade assim como uma organização social cada vez mais endogâmica.

Um bom símbolo da nossa miséria é o casamento entre a filha de Dias Loureiro , amigo íntimo de Jorge Coelho, e o filho de Ferro Rodrigues , amigo íntimo de Paulo Pedroso , irmão do advogado que realizou a estúpida e milionária investigação para o Ministério de Educação e amigo de Edite Estrela que é prima direita de António José Morais, o professor de José Sócrates na Independente, cuja biografia foi apresentada por Dias Loureiro , e que foi assessor de Armando Vara, licenciado pela Independente, administrador da Caixa Geral de Depósitos e do BCP, que é amigo íntimo de José Sócrates , líder do partido ao qual está ligada a magistrada Cândida Almeida , directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, que está a investigar o caso Freeport.

Talvez isto ajude a explicar muito do que se passa com a Justiça, a Economia, a Educação. Sobre a Educação, a minha área, vale a pena pensar um bocadinho. Haverá gente em Portugal a beneficiar com a degradação da escola pública?
Outra vez: haverá gente em Portugal a beneficiar com a degradação da escola pública?
Há. Claro que há.

Ora bem, quer entender porquê? E quem são? Quer mesmo? É fácil. Experimente sentar-se um pouco com o seu filho a estudar História.

(José Ricardo Costa, professor)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Sab Set 18, 2010 3:18 pm

Era uma vez...

Era uma vez um senhor que era muito rico... mas muito rico mesmo...
E ficou viuvo... com 3 filhos para criar...
Como curioso que era, decidiu ir a uma bruxa para lhe dizer qual seria o futuro dos 3 filhos.
Ao que a Bruxa respondeu...
Um vai ser mendigo, outro assassino e outro vai ser ladrão...
O homem preocupado meteu os 3 filhos num colégio e seguiu sempre as pisadas dos filhos para que não se tornassem naquilo que a bruxa tinha dito!

Passado uns anos, e após acabarem o colégio, os 3 filhos, hoje em dia, são:

Um Padre...
Um Médico...
E um Advogado...

Nem tudo o que aparenta ser, é...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Qui Set 23, 2010 12:28 pm

Pensamentos profundos...

Melancia grande e mulher muito bonita, ninguém come sozinho.

Uma empresa é como uma árvore cheia de macacos. Cada um num galho diferente, alguns a descer, outros a subir. Os macacos que estão em cima olham para baixo e vêem muitos rostos sorridentes. Os que estão em baixo olham para cima e só vêem rabos.

As nuvens são como os chefes... quando desaparecem, o dia fica lindo!

Os cornos são como a lotaria, quando menos se espera, somos contemplados.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   Seg Nov 29, 2010 10:30 pm

DAR E RECEBER, FAZER OUTRA ECONOMIA...

Bom dia!

O Jornal de Noticias divulgou, hoje, a noticia abaixo, que merece a maior divulgação. Como sabemos, os ministros das Finanças da zona euro, (Eurogrupo portanto), representam, não só os países desta zona, mas também, porque a zona euro é uma região democrática do mundo, um leque alargado das Famílias Políticas Europeias e, este grupo, no seu conjunto de famílias politicas, defendeu a necessidade das empresas europeias, da zona euro, evitarem os despedimentos colectivos..

Queria relevar, face a esta noticia, a necessidade que se está a sentir, na Europa, de forma bastante alargada, de reforçarmos a solidariedade entre todos, assim como a necessidade de distribuirmos, adequadamente, os sacrifícios que todos temos de fazer.

Poderia eu dizer, não concordo com despedimentos, colectivos ou parciais. Mas, na crise actual, quem ganharia com essa pseudo radical posição? Se o mercado não corresponde aos bens e serviços de uma empresa, que pode ela fazer se não encerrar, portanto despedir, ou reduzir, parcialmente que seja a actividade e, portanto despedir, parte ou mesmo significativa parte das Pessoas que nela trabalham? Iludirmo-nos com discursos pseudo radicais da negação do óbvio, a nada conduz senão à fantasia.

Mas o pão de cada dia não é uma fantasia…

Há dias uma outra noticia dizia-nos que na RP da China o encerramento de empresas tinha empurrado, de novo, 20 milhões de chineses, para o desemprego, para as zonas rurais…duas vezes a população portuguesa. Porque na Republica Popular da China a segurança social é, ela, uma fantasia, não existe, pelo que é substituída pela solidariedade das Familias…

Esse é o lado selvagem da economia capitalista selvagem – as pessoas e as famílias que se desembrulhem, no caso da RP da China regressando a um ruralismo miserabilista!

Mas devemos pensar em outras vias.

A crise é mundial e tem de ser respondida mundialmente. E com solidariedade. E com a distribuição dos sacrifícios.

Não estamos a ver tal, infelizmente, em muitos dos casos noticiados na comunicação social.

Há até quem se esteja a aproveitar da crise para reduzir, somente, custos.

Há quem, dizendo-se cristão, recusa o principio, cristão, do dar e receber, do amar os outros como a nós mesmos.

Anda até, por aí, um economista que se diz cristão e que diz que a sua teoria é – não há almoços gratuitos.

Pois é, mas esta teoria tem tudo menos de Cristão e no plano económico é sobretudo disfuncional.

É bom, satisfaz os egoísmos, as avarezas, de uns bem poucos, tais discursos apresentados como “cristãos”.

Mas porque é que tem, não poucas vezes, mesmo em economias que não estão em crise, de haver almoços gratuitos, ao contrário do que diz esse economista “cristão”?

O Mercado são Pessoas, não são nºs, abstracções, fantasias, são Pessoas com capacidade de Consumo. Aliás são elas as ultimas consumidoras dos bens e serviços produzidos

E com capacidade para trabalhar. Ora, para trabalhar, é necessário energia e a energia pode acontecer que só exista de existirem almoços gratuitos.

Chama-se a tal, nos dias de hoje, Segurança Social.

A inexistência de almoços gratuitos conduziu á desgraçada crise dos anos 20 do século XX, como conduziu à desgraçada crise que hoje vivemos.

O pensar cristão, antigo de 2000 anos, é também economia.

E dar e receber pode implicar que hajam, pontualmente, almoços gratuitos.

Para quê?

Para que o mercado se restabeleça, para que o mercado encontre soluções para quem hoje não possa consumir, mas amanhã, estando vivo, o possa fazer e sobretudo, retribuir dando, ela, também, almoços gratuitos a outros.

Daí a necessidade de, sobretudo porque estamos em crise, precisamente porque estamos em crise, reduzirmos ao máximo, os despedimentos, o desemprego.

Se o fizermos estaremos a sustentar, solidariamente, a economia, porque estaremos a manter, solidariamente, o consumo.

E estando a manter, solidariamente, o consumo, estaremos a sustentar o emprego, a economia no seu todo.

O grau atingido de abrangência da economia passou precisamente pelo aproveitamento de uma adequada distribuição da riqueza, de “almoços gratuitos” também, que sustentando o crescimento da economia, a reforçaram.

A par, nasceu nos últimos anos uma economia de fantasia, dizem agora, recheada de produtos, financeiros, tóxicos…

Esta parte da economia só podia estourar. Porque só recebe, não dá.

Tem, em Portugal sido difícil reforçar esta componente da economia – a que dá sabendo que, por isso irá receber.

Na EPAR, Escola Profissional Almirante Reis, damos e recebemos, e quanto mais recebemos, mais damos.

Porque aplicamos nos nossos projectos de qualificação das Pessoas, escolar e profissional, os apoios que recebemos.

E porque é visível que o fazemos, quando damos, vamos recebendo.

Porque apoiar uma Escola Profissional é apoiar as Pessoas que nela se qualificam, melhorando as suas competências, e ao melhorar, melhorando a produtividade do País, o que reforça a sua competitividade internacional e a inserção da economia portuguesa no mercado Global de hoje.

Por isso temos pedido apoio às empresas e organizações do país, para as nossas actividades e agradecido empenhadamente, os apoios, poucos ou grandes, recebidos.

Sabemos que um Desempregado hoje, se apoiado, se requalificado, é uma competência nova na economia, que a melhorará. E agimos para tal.

Temos e concretizamos projectos, como o da Requalificação e Promoção da Feira da Ladra.

Que, para ser concretizado, tem de contar convosco e ao contar convosco, qualifica Pessoas.

Grato,

Joffre Justino
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: PARA MEDITAR   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
PARA MEDITAR
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 6 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6
 Tópicos similares
-
» Sites de produtos para cabelo em Geral
» Escova Denman e similares para definir cachos
» ESTILIZAÇÃO E PRODUTOS PARA CACHOS 3A,B, C
» CANTINHO DO DESABAFO (cantinho para falarmos de tudo e mais um pouco!)
» Produtos capilares no e low poo para o verão

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: E O VERBO SE FEZ PALAVRA...-
Ir para: