A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: O PROGRAMA DE GOVERNO DO PSD   Sex Ago 28, 2009 12:13 pm

Manuela Ferreira Leite quer novo modelo económico

Alívio para custos das empresas

Manuela Ferreira Leite acusa o PS de ter aplicado uma estratégia governamental que colocou em causa a credibilidade da política e que contribuiu para a "erosão dos valores éticos". A líder do PSD apresentou ontem o seu programa eleitoral – Compromisso de Verdade – e prometeu romper com o modelo económico dos socialistas. À cabeça está uma revisão radical da política de investimentos e a aposta na iniciativa privada, sobretudo para as pequenas e médias empresas.

A redução em dois pontos percentuais da Taxa Social Única até 2011, suportada pelos empregadores, além da redução da referida taxa entre 35 a 70 por cento para as empresas que contratem novos trabalhadores a termo e a sem termo, respectivamente, são algumas das propostas.

O fim do Pagamento Especial por Conta (PEC) mantém-se como compromisso, além de uma taxa de IRC de dez por cento durante dez anos para PME com empresários com menos de 35 anos. O PSD quer ainda a alteração do regime de pagamento e de reembolso do IVA ( só no momento da emissão da factura), num programa com 39 páginas.

"Não prometemos tudo a todos", defendeu Ferreira Leite na Fundação das Comunicações.

Quanto à baixa generalizada de impostos, os sociais-democratas comprometem-se a fazê-lo mas só quando a saúde financeira do Estado o permitir, ou seja, sem data específica.

A mudança nos investimentos públicos implica que o futuro aeroporto internacional de Lisboa seja feito em "complemento do aeroporto da Portela".

Nas áreas sociais, Ferreira Leite quer o fim das taxas moderadoras de internamento e cirurgia ou a criação de mais taxas ou "co-pagamentos", com o objectivo de financiar o Sistema de Saúde.

A prisão preventiva para crimes de violência doméstica e violação e um novo estatuto remuneratório para os magistrados, à semelhança do que já defendeu o ex-líder do PSD, Marques Mendes, são algumas das novidades para a Justiça.

REDUZIR PARA 180 DEPUTADOS

O PSD compromete-se no seu programa eleitoral a tentar aprovar a redução do número de deputados de 230 para 180, alteração que implica uma maioria de dois terços e a apresentar um projecto de revisão constitucional na próxima legislatura.

AS CINCO PRIORIDADES DE UM GOVERNO PSD

1. ECONOMIA

PSD propõe o fim do Pagamento Especial por Conta (PEC) para facilitar a actividade das empresas; Redução em dois pontos percentuais da Taxa Social Única (TSU) das empresas; e ainda propõe alterações ao IVA e IRC, juntamente com a revisão do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e Imposto Municipal sobre Transacções (IMT).

2. SOLIDARIEDADE/SAÚDE

Rejeita-se a introdução de taxas moderadoras progressivamente mais elevadas nas cirurgias e nos internamentos para financiar o Sistema de Saúde. Tornar mais eficaz o Rendimento Social de Inserção (RSI) e estudar medidas que permitam o aumento do valor das pensões estão no programa, tal como um fundo de emergência social.

3. EDUCAÇÃO

O PSD suspenderá o modelo de avaliação dos professores; Alterará o Estatuto dos Alunos em nome da disciplina; Está prevista a revisão do Estatuto da Carreira Docente; Dar--se-á mais autonomia às escolas públicas; Ministério da Educação menos interventivo e mais regulador; Acabar com o estrangulamento financeiro do Ensino Superior.

4. OBRAS PÚBLICAS

Se o PSD for governo, o TGV será suspenso e reavaliado, ao mesmo tempo que a rede ferroviária convencional será reabilitada. O novo aeroporto será construído por módulos, para complementar as exigências do tráfego aéreo da Portela. Nas auto-estradas serão revistas as subconcessões contratadas ou em vias de adjudicação.

5. JUSTIÇA

O PSD quer reforçar os meios dos tribunais de comércio; completar a liberalização do notariado e criar juízes de execução e centros de arbitragem para melhorar a eficácia da Justiça. Rever a lei das armas; Rever a remuneração de juízes e de magistrados, tendo em conta o mérito; Reforçar poderes do provedor de Justiça.

FRASES DA LÍDER DO PSD:

"Suspenderemos, de imediato, o megaprojecto do TGV"

"Não fizemos como outros que recorreram a sábios, que fizeram copy-paste de programas anteriores"

"O PSD dará uma luta sem quartel à corrupção"


REACÇÕES:

"ASSISTIU-SE A UM DIZER MAL DOS OUTROS": Augustos Santos Silva, PS

"A apresentação do programa do PSD foi decepcionante. Onde se esperava a exposição de uma alternativa assistiu-se a uma maledicência. Assistiu-se a um dizer mal dos outros em vez de apresentar as propostas próprias. É um programa que assenta no aumento da despesa do Estado e da Segurança Social e na diminuição de recursos do Estado e da Segurança Social."

"ONDE É QUE HÁ DIFERENÇAS POLÍTICAS": Jerónimo de Sousa, PCP

"Onde é que há diferenças em relação à política económica, à política europeia, em relação a manterem ou não intocáveis esses lucros escandalosos do sector financeiro dos grandes grupos económicos? Existem formas de estilo diferentes, mas aquilo que interessa aos portugueses, as grandes respostas – desemprego, crescimento económico – não encontramos naquelas propostas."

"ANDAM A OFERECER-SE EM CASAMENTO": FRANCISCO LOUÇA, BE

"No que é urgente, o PSD e o PS só têm uma resposta: que fique tudo na mesma. Defendemos a convergência das pensões com o salário mínimo, mas Manuela Ferreira Leite não quer ouvir falar nisso e José Sócrates recusa-se a fazer essa convergência. PS e PSD andam a oferecer--se em casamento, porque receiam perder a hegemonia dos votos e querem manter a actual situação."

"NÃO ESCLARECE SE HÁ REDUÇÃO DE IMPOSTOS": Nuno Magalhães, CDS-PP

"Anotamos que não se esclarece a importância que o PSD dá ou não à questão do défice e consequentemente se irá ou não haver redução de impostos para a classe média, como nós defendemos. Em matéria de pagamento das dívidas do Estado parece-nos a expressão do compromisso vaga e o problema é concreto e só se resolve com o pagamento de juros por parte do Estado."

JUÍZES COM SALÁRIO VARIÁVEL

O PSD defende, no seu programa eleitoral, a alteração do sistema remuneratório dos magistrados judiciais de modo a que passe a incluir uma parcela variável que faça aumentar o salário conforme o número e a qualidade dos processos despachados.

A proposta não mereceu qualquer reacção por parte da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP). Em conversa com o Correio da Manhã, António Martins, presidente daquela associação, considerou que os programas eleitorais são propostas dos partidos que têm de ser avaliadas pelos cidadãos quando vão votar. "Quando essas propostas forem devidamente apresentadas aos magistrados, na altura própria faremos os nossos comentários", frisou António Martins.

NOTAS

ADVOGADOS: MEDIDA POSITIVA

O bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, considerou positiva a proposta do PSD de alterar o sistema remuneratório dos magistrados judiciais com base na qualidade do trabalho.

SMMP: PROPOSTA APROVADA

O presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP), João Palma, concorda com a ideia do programa eleitoral social-democrata de premiar os magistrados.

PARTIDO: NINGUÉM FALTOU

O ‘estado-maior’ do PSD esteve ontem em peso na apresentação do programa. Vice-presidentes, candidatos a deputados, autarcas e até Maria José Nogueira Pinto, estiveram presentes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Mar 19, 2010 6:10 pm

Primeira sondagem aos militantes dá vitória a Passos Coelho

Passos Coelho será o próximo líder do PSD. É esta a conclusão da sondagem realizada pela Pitagórica para o SOL junto de militantes sociais-democratas, entre os dias 10 e 14 de Março – um período que abrange o XXXII Congresso, que decorreu no passado fim-de-semana, avança a edição do SOL desta sexta-feira

(Sol)


Última edição por Anarca em Qui Abr 29, 2010 11:18 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Mar 19, 2010 6:12 pm

Não vale a pena tentar levar o PCoelho ao colo. Os militantes do PSD são pessoas adultas,que sabem o que querem.E não é com sondagens ad-hoc que conseguirão enganá-los!O próximo Presidente do PSD vai ser o Paulo Rangel e mesmo contando com os votos dispersos pela candidatura de Aguiar Branco. Que me conste não tem rabos de palha. Seria trágico se fosse o PC a vencer. Neste caso teríamos uma cópia do Sócrates, em vários aspectos,até geneticamente: vejam bem:Sócrates é filho duma "JEOVÁ", o P.Coelho duma "JEOVACA";o Sócrates "licenciou-se"ao domingo por fax,o P.Coelho tirou o curso nas Novas Oportunidades;o Sócrates andou a fazer casinhas para emigantes(tão lindas!!) e o P.Coelho especializou-se com os negócios do Angelo Correia,esse "menino" de coro!Enfim:valha-nos o bom senso que estou certo há-de prevalecer nos militantes sérios e honestos do maior partido português!

(Sol - Vilardemacada, em 2010-03-19)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Mar 19, 2010 6:14 pm

Por favor. Os socielistas devem estar a abrir garrafas de champagne.
O homem dão dá duas para a caixa.
A primeira medida que vai tomar vai ser alargar a idade do inter rail dos 26 para os 62.
Um "J", já trabalhei com um, tipo cágado em cima de árvore, esteve colocado em todos os cargos que vos possam passar pela cabeça, sempre no minimo como director, era o bufo dava um geitão tráfico de influências entre a empresa e os amigalhaços governo, recadinhos de cá para lá, etc. era no fundo o cargo dele. Nas empresas públicas em que esteve com presidente ou administrador, ou seja, não tinha que fazer nada.
Passos Coelho é muito o genero. Deus lhes dé juizinho, precisamos de um homem ou vou estar mais duas decádas sem votar PSD. O NOME É AGUIAR BRANCO COM ELE OS m****s QUE ESTÃO NO GOVERNO ATÉ TREMEM

(Sol - teresa0909, em 2010-03-19)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Mar 19, 2010 9:04 pm

Aguiar-Branco diz que vai haver uma surpresa no dia 26

O candidato às directas para a presidência do PSD desvalorizou hoje as sondagens que o colocam em último lugar nas intenções de voto e diz acreditar que haverá uma surpresa no dia 26.

Questionado sobre os estudos de opinião que lhe dão percentagens abaixo dos 10% dos votos, no final da apresentação da sua moção de estratégia global, na sua sede de campanha, Aguiar-Branco respondeu: "Não raras vezes as sondagens não correspondem ao resultado final e a vida política tem-nos dado muitas surpresas a esse propósito".

O candidato à presidência do PSD disse confiar que "essa surpresa irá acontecer" e que as sondagens que têm sido publicadas não o desanimam "absolutamente nada".

"Só me podiam desanimar se eu não confiasse naquilo que digo, mas eu estou firmemente confiante que o meu é o melhor para o partido e para o país e estou confiante que na última sondagem, que é a sondagem do dia 26, o resultado será diferente", acrescentou.

Hoje termina o prazo para formalização de candidaturas às directas de 26 de Março para a presidência do PSD, às quais se apresentaram quatro candidatos: Pedro Passos Coelho, Paulo Rangel, José Pedro Aguiar-Branco e Castanheira Barros.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sab Mar 27, 2010 11:32 am

«O país sabe que o PSD tem uma liderança inequívoca»

Passos Coelho realça «resultado muito expressivo» destas eleições, que mostraram que o partido «não está dividido, balcanizado nem é um saco de gatos». E anunciou que vai dirigir convites a Rangel e Aguiar-Branco nos próximos dias para integrarem os órgãos nacionais.

Foi uma noite de vitória, em ambiente de festa, para Pedro Passos Coelho. Ainda as urnas mal tinham encerrado e já o novo líder do PSD, que foi andando de sala em sala, mal conseguia esconder o sorriso de satisfação pelo resultado que se fazia adivinhar: a maioria absoluta.

«O país sabe que o PSD decidiu mudar, que tem uma liderança inequívoca», declarou Passos Coelho já perto da uma da manhã.

«Foi um resultado muito expressivo», insistiu por várias vezes. Enquanto Passos falava, lá fora já se faziam ouvir as buzinas dos carros que por ali iam passando à porta da sede, mesmo junto à casa de José Sócrates.

Unir o partido é uma das principais preocupações do novo líder social-democrata que, ainda assim, fez questão de sublinhar que «os militantes do PSD contribuíram esta noite com os seus votos para mostrar que o PSD não está dividido, balcanizado nem é um saco de gatos».

Passos revelou ainda que já teve a oportunidade de falar pessoalmente com Paulo Rangel e Aguiar-Branco e que lhes manifestou o propósito de os ver «envolvidos na primeira linha da acção política do PSD».

E mostrou-se convicto de que obterá da parte de ambos uma resposta positiva aos convites que lhe irá dirigir antes do congresso de 9, 10 e 11 de Abril para integrarem os órgãos nacionais.

O objectivo é dar provas da unidade e coesão interna dos sociais-democratas - palavras repetidas por várias vezes na sua intervenção.

Recados para o PS e para Sócrates também houve: «O PS e o Governo contarão com um PSD determinado, apostado em não abrir crises políticas, mas um partido que não andará com o Governo ao colo e que não votará nem suportará o que não concorda».

Palmas e gritos 'PSD' puseram fim ao primeiro discurso do novo líder do PSD, que pouco depois já falava numa outra sala ao lado apinhada de militantes e apoiantes da sua candidatura.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Qua Mar 31, 2010 1:34 pm

E se O PSD virasse à esquerda ?

Todos sabemos que o PS, ocupou o espectro partidário que anteriormente era ocupado pelo PSD, esvaziando-se ideologicamente do socialismo democrático e da social-democracia, passando a ser o PS o partido mais à direita do centro-direita actual, com a praxis política mais reacionária de que temos conhecimento desde o 25 de Abril, fazendo os governos do Cavaco Silva parecerem de extrema-esquerda, e dum socialismo tão profundo como o governo provisório do Vasco Gonçalves, comparado é claro com as medidas deste governo do PS.

Os motivos são óbvios demais, mas para que ainda dois ou três Portugueses que não vivem à custa do estado os percebam, são eles:

-A tentativa de fazer passar a regionalização sem recurso a um novo referendo

-A tentativa de criação de cinco novos parlamentos regionais, que além de serem um coito para os arquistas abaixo do mediocre que não conseguem atingir o poder central, nem como deputados nem como sub-secretários de qualquer sub-ministério, serão um poço onde os portugueses irão lançar o seu dinheiro

-A construção de um aeroporto na OTA

- A construção de pelo menos uma linha de TGV, comboio que só atinge a velocidade máxima a partir dos 200 Km, num País que tem 300 Km de largura e 600 Km de comprimento

- A construção de uma nova ponte sobre o Tejo, só para esse projecto que irá servir para o governo espanhol, justique o investimento que fez ou irá fazer com o seu TGV, até Badajoz e que não tem rentabilidade alguma sem atingir Lisboa...

-A destruição do sistema de ensino nacional

-A destruição do sistema nacional de saúde

-A tentativa de implementar um sistema de saúde privado, só para os abonados ou para os parasitas que rodeiam os diversos poderes

-A completa partidarização das TVs e Rádios públicas e agora também dos meios de comunicação privados, veja-se o caso da TVI e mais camufladamente do Diário de Notícias e da TSF

-O regresso da emigração

-O despovoamento do interior do País, com objectivos concretos de criar nos portugueses a ideia que a solução para o seu repovoamento será a regionalização, o que é uma grande mentira

-A implementação dum fascismo do políticamente correcto, onde não se deve fumar, mas que hipócritamente o estado detêm os lucros do monopólio tabagista

-A tentativa de cercear a liberdade dos indivíduos em nome dum pseudo-colectivo, isto também uma forma de fascismo moral-

-A tentativa de se tornar tão socialmente aceite e banal a homossexualidade, que a heterossexualidade passe a ser de mau tom e demodé

-A mentira da qualificação escolar, quando ao mesmo tempo se desprestigia o 12º Ano de escolaridade, banalizando-o tanto que será dado depois a qualquer um, como qualquer medalha de participação num qualquer evento de tiro aos pratos ou de rally-paper, tudo isto só para nas estatísticas pareça à UE que os portugueses são mais letrados, o que será outra mentira, porque o 12º Ano terá dois valores o antes do Socretinismo e o pós-Socratinismo.

-A mentira do valor dos canudos, quando o próprio PM os apresenta em vasta quantidade e muito pouca qualidade

-O desprestígio das Universidades Privadas

...e sinceramente poderia estar aqui a escrever durante mais uma hora, que iria encontrando temas de relevancia para que este governo e este primeiro-ministro fossem imediatamente demitidos, mas o tema do post é;

E se O PSD virasse à esquerda ?

(Santos Silva)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Seg Abr 05, 2010 4:50 pm

Passos Coelho a favor da adopção por casais homossexuais

O recém-eleito líder do Partido Social Democrata, Pedro Passos Coelho, defende a adopção por casais homossexuais, avança a edição desta sexta-feira do jornal 'I'.

Em entrevista ao jornal, Passos Coelho defendeu a adopção por casais homossexuais, considerando que a lei aprovada pela Assembleia da República corre o risco de ser inconstitucional por proibir expressamente que os gays ou as lésbicas casados adoptem.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Qui Abr 29, 2010 11:16 pm

Passos Coelho ou "Passos Patinho"?

Caros amigos.

Pedro Passos Coelho seria o próximo Primeiro Ministro.
Não tenho a mínima dúvida.
Mas a baixa do rating de Portugal mudou o futuro de Pedro Passos Coelho e do PSD.
Com o alarme da baixa do rating, os lorpas do PSD, os corruptos do PSD, os vígaros do PSD, os marmanjos do PSD, o BCP e o BES - mais Cavaco Silva - ficaram em pânico.
Então, Pedro Passos Coelho foi empurrado para fazer o frete ao PS e a José Sócrates.
Essas forças "ocultas", mandaram avançar o peão: Pedro Passos Coelho!
Algumas forças do PSD (A Maçonaria) em vez de deixar o PS lidar com a merda que fez, quis proteger os amigos, os bancos amigos, e sacrificou Pedro Passos Coelho.
O "apoio" de Pedro Passos Coelho ao PS e ao Governo, ficará na história como mais uma derrota de Portugal e do PSD.
Apetece-me dizer a Pedro Passos Coelho, em crioulo, a língua da mulher dele: Bo é burro! Bo ca sabi nada! Bo crê brinca!
Burro ta dexa bo na ladeira!
Tinhas o mundo à tua frente.
Hoje és um apêndice do PS!
Vai ler Descartes. O Discurso do Método. Aprende!
O filho do soldado da Guarda Fiscal - e tu sabes quem é ! - usa-te, como usou todos.
Um bocarra de merda, afeito aos interesses árabes e que quer que tu te lixes!
Acabou a tua carreira política Pedro Passos "Patinho".

Lá no fundo tu não sabes o que é necessário para Portugal. Estão a fazer de ti um pau mandado!

Como dizia uma célebre figura da RTP : Boa Noite!

(José Maria Martins)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Abr 30, 2010 12:26 pm

PSD pela primeira vez à frente desde que Sócrates é líder

Fruto de uma subida de nove pontos percentuais desde que Pedro Passos Coelho subiu a presidente, o PSD surge, pela primeira vez desde que José Sócrates é líder do PS, na frente das intenções de voto dos portugueses, revela o Barómetro da Marktest para a TSF e Diário Económico.

De acordo com os números agora divulgados, os sociais-democratas reúnem, neste momento, 39,8 por cento das intenções de voto, valor que lhes permitiria, num cenário hipotético, vencer umas eventuais eleições legislativas em Abril com quase seis pontos percentuais de vantagem sobre os socialistas. Que, face ao resultado obtido em Março, desceram 1,6 pontos, para os 34%.

Numa altura em que apenas 28% dos inquiridos assumiu desejar eleições antecipadas, contra 61% que não quer, também o CDS-PP surge, neste barómetro de Abril, em queda (-5,4%), surgindo agora com 4,5% de intenções de voto, valor que remete os democratas-cristãos para o últimos lugar entre as forças políticas com representação no Parlamento.

(Diário Digital)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Abr 30, 2010 5:33 pm

Cama feita, vamo-nos deitar!

Sócrates e Pedro Coelho, o novo presidente do PPD/PSD, deram as mãos anteontem, e puseram-nas à obra.

Vai daí, começaram a fazer-nos a cama, agora em conjunto, despertando, mais formalmente, o adormecido «bloco central».

Uma vez a cama feita, vão deitar-nos, mas da ponte Salazar a baixo (que a ponte 25 de Abril já ficou para trás neste longo caminho de retrocesso da democracia).

Enquanto Paulo Portas diz disparates contínuos, com uma roupagenzita popularucha, Louçã veste-se de sábio da economia e toca nas teclas (uma a uma) da sanfona do capitalismo pobre, e os comunistas primam pela repetição das suas teses nunca assumidas pelo país e pela maioria do povo.

Enquanto os deputados ditos «sociais-democratas» vão pronunciando na Assembleia da República discursos de intenção antagónica às opiniões manifestadas pelo presidente do seu partido, o Cavaco de Boliqueime vai manifestando ditos e motes próprios da sua inabilidade genética, agravada pela sua decrepitude física.

Tudo isto resulta fatalmente numa grande ajuda a José Sócrates. Senão vejamos com toda a atenção:

Sócrates não quer deixar a liderança do PS;

o PS, com vista à sua subsistência, não pode manter Sócrates na sua liderança;

o PS, partido mais votado nas anteriores eleições legislativas, sofreu nelas uma estrondosa derrota que lhe retirou a maioria absoluta;

o PPD/PSD, segundo partido mais votado nas eleições legislativas anteriores, sofreu outra derrota não menos estrondosa, comparando os seus resultados líquidos com os que havia anunciado em previsão, e atendendo à instabilidade que se produziu internamente e, pelo vistos, continua agora mais gravemente instalada;

O Bloco de Esquerda, o CDS/PP e a CDU sabem que os resultados obtidos nas mesmas ditas eleições são volúveis, porque não corresponderão aos que obterão nas próximas;

com a ajuda destas tretas agora muito em moda, como sejam os ataques das agências financeiras americanas ao Euro, à Europa e a Portugal (???), as condições de manter o presente governo do Estado esfumar-se-ão, e, por um motivo ou por outro, de uma forma ou outra, iremos para eleições legislativas, mais dia menos dia;

nessa altura, aplicar-se-á o princípio da alternância e, se assim fôr, o PPD/PSD será convidado pelo Cavaco de Boliqueime a formar governo (podendo vir a ser o Manel Alegre ou o Fernando Nobre a fazê-lo);

como, pela natureza e pela naturalidade das coisas, o Pedro Coelho há-de querer provar a doçura (do enriquecimento pessoal e dos amigos) correspondente ao lugar de primeiro-ministro, e como o Zé-Povo está programado apenas para votar nos incompetentes, nos burros e nos criminosos (abençoado seja!), sai o José entra o Pedro, sem que alguma coisa tenha que ser alterado em Portugal.

Cama feita, vamo-nos deitar! (da ponte Salazar abaixo).

(Rogério Barroso - 30.04.2010)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Qui Maio 27, 2010 12:02 pm

Menezes considera «impossível» que Sócrates volte a ganhar «qualquer tipo de eleição em Portugal»

O antigo presidente do PSD Luís Filipe Menezes considerou «impossível» que José Sócrates volte a ganhar «qualquer tipo de eleição em Portugal, seja ela qual for», afirmando que o PS se encontra «num estado lastimoso»

«Eu acho impossível José Sócrates voltar a ganhar qualquer tipo de eleição em Portugal seja ela qual for», disse o também presidente da Câmara Municipal de Gaia, à margem de um jantar-debate organizado pelo movimento cívico 'Porto Laranja'.

Menezes sustentou que «o PSD de Pedro Passos Coelho está a começar a convencer os portugueses».

«Mas também não seria directo e objectivo se não constatasse que o PS está num estado lastimoso», referiu.

«Toda a gente conhece as divisões internas ministério a ministério, secretário de Estado contra ministro, o primeiro-ministro já não coordena nada e o governo está completamente em autogestão», defendeu.

Para Luís Filipe Menezes, «quem está a governar Portugal é a senhora Merkel e Durão Barroso» e «já não é Sócrates».

Questionado sobre a possibilidade de a actual legislatura ser interrompida, o autarca respondeu que, «pelo facto de não haver uma maioria absoluta no Parlamento, não haverá queda de Governo antes do final da legislatura».

Contudo, manifestou-se «crente» de que, «se a seguir às eleições presidenciais a situação for de desânimo, descontentamento e desespero como é agora, é fatal e inevitável termos eleições».

Menezes acredita que PSD e Passos Coelho estão já «preparados para governar», mas admite que «um pouco mais de tempo consolida o [seu] projecto político» e «também ajuda a tomar posições mais sólidas».

Ainda assim, entende que «um partido como o PSD e um candidato a primeiro-ministro de um partido como o PSD têm de estar permanentemente preparados para governar».

Luís Filipe Menezes alegou que o presidente do seu partido «não viabilizou as medidas de austeridade» tomadas pelo Governo socialista de José Sócrates.

«Passos Coelho, num momento muito grave em que a pressão internacional sobre Portugal era dramática e o país estava à beira de um colapso, teve uma atitude de responsabilidade que foi dar a mão ao país e sustentar um programa que está longe de ser um excelente programa mas é aquele programa possível para um Governo que não é capaz de fazer muito melhor», advogou.

Para o social-democrata, a grande «incógnita do momento» é se «vale a pena abrir uma crise política ou se vale a pena antes deixar um Governo incompetente ir governando alguma coisa e lá para diante, quando alguns dos problemas estiverem mitigados face a medidas que não são do Governo mas são impostas por Bruxelas, então, aí sim, assumir as responsabilidades de governar».

(Lusa / SOL)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Maio 28, 2010 11:37 am

Passos Coelho próximo da maioria absoluta na corrida para o Governo

Desde 1991 que o PSD não conseguia um resultado que permitisse estar tão perto da maioria absoluta. PS tem o pior resultado desde que Sócrates é líder.

"Maioria absoluta". As duas palavras que o PSD não pronuncia, nas urnas, desde 6 de Outubro de 1991 estão ao alcance de Pedro Passos Coelho.

O barómetro de Maio da Marktest, para o Diário Económico e TSF, retrata a perda de intenções de voto à esquerda e uma subida substancial à direita, com destaque para o PSD que ganhou no último mês quatro pontos percentuais e alcança agora os 44%, o PS que cai seis pontos para os 28% - o valor mais baixo desde que José Sócrates é líder - e o CDS que resiste à subida dos social-democratas e passa de cinco pontos em Abril, para os 8% em Maio.

"Havia uma dúvida: o pacto de austeridade assinado entre Pedro Passos Coelho e José Sócrates penaliza PS e PSD da mesma forma? A voz comum dizia que sim, mas este estudo prova que a responsabilização do Governo é sempre superior", defende Cardoso Rosas, professor da Universidade do Minho.

O contexto em que foi feito o trabalho de campo certamente ajuda a explicar a evolução dos últimos 30 dias: depois de ter apresentado ao país um aumento generalizado de impostos com versões contraditórias sobre a sua entrada em vigor, o Governo foi confrontado com a maior percentagem de desemprego registada nos arquivos do INE, viu o Banco de Portugal abrir a porta à necessidade de serem tomadas novas e ainda mais difíceis medidas de consolidação das contas públicas e ouviu os maiores banqueiros do país a confirmarem que o crédito será, cada vez mais, um bem escasso e caro, tanto para empresas como famílias.

Manuel Meirinho diz que "não se pode considerar o bom resultado do PSD como um activo da actual liderança, que ainda não mostrou o suficiente para ter maioria absoluta, mas sim a um profundo e deliberado voto de castigo ao Governo, ao PS e à inconsistente coordenação das políticas públicas".

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
The Great Mexican Virus



Mensagens : 69
Data de inscrição : 07/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Maio 28, 2010 12:07 pm

Não costumam dizer (conforme o resultado) que "as sondagens valem o que valem"?

Não deixam todavia de ser bandeira, para o feliz contemplado com o primeiro prémio!

Só que as aproximações ao primeiro lugar não são garantia de êxito. Basta vermos o que se passou nas últimas legislativas, para que as devidas ilações sejam extraídas, mas da realidade votante .

Tudo em política é volátil, até o que parece mais certo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Sex Maio 28, 2010 4:33 pm

Gabinete de Passos Coelho no PSD é em boa parte pago pelo Parlamento

É o caso, segundo o despacho publicado esta segunda-feira em Diário da República, de Carlos Sá Carneiro, Bruno Vitorino, Marta Sousa, Rudolfo Rebelo e Rui Baptista.

O primeiro é advogado e primo de Francisco Sá Carneiro. Vivia em Braga (de onde é natural o actual líder parlamentar) até ser convidado por Passos Coelho para seu adjunto. Tem como missão ‘fazer a ponte’ com o grupo parlamentar.

Bruno Vitorino, que já foi deputado, é secretário- -geral-adjunto.Marta Sousa, que trabalhava na organização de eventos até integrar o staff pessoal de Passos Coelho durante a campanha que o levou a ganhar as eleições no PSD, é agora a responsável pelas deslocações do líder e pela sua imagem.

Rudolfo Rebelo, jornalista do Diário de Notícias durante largos anos, é adjunto para as questões económicas e Rui Baptista, até há pouco redactor da Lusa, suspendeu funções na agência de notícias onde exercera o cargo de editor de política, para ser o adjunto político e assessor de imprensa de Passos Coelho.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Seg Jun 28, 2010 1:13 pm

Sondagem: PSD de regresso à liderança oito anos depois

28.06.2010

Oito anos depois, o PSD volta a reunir o maior número de intenções de voto entre os eleitores portugueses, relegando o PS, actualmente no poder, para o segundo lugar. Se as eleições fossem hoje, os sociais-democratas recolheriam 37% dos votos, mais três por cento do que os socialistas, cifra que só não garante à liderança de Pedro Passos Coelho a maioria absoluta. Algo só possível, neste momento, mediante um entendimento com o CDS-PP.

Segundo revela uma sondagem da Universidade Católica para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias, RTP e Antena 1, a troca de posições entre os dois partidos explica-se, em grande parte, pela queda abrupta dos socialistas, penalizados pelas medidas de austeridade que impuseram aos portugueses, as quais acabaram por fazer cair o «partido da rosa» sete pontos percentuais relativamente a Março.

Com 34% das inteções de voto, o PS regista assim o pior resultado em mais de uma década e já dois pontos abaixo daquele conseguido nas legislativas de Setembro de 2009.

(Diário Digital)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Qua Jul 07, 2010 6:49 pm

Passos Coelho anda em contra-ciclo - A Golden Share na PT

7.7.2010

Quando Ricardo Salgado do BES, que já deveria ter sido posto na ordem - porque ele é apenas um banqueiro, tenha muito ou pouco dinheiro, um mero banqueiro de um País miserável por culpa do PS e do PSD - já opina no sentido de o Estado usar a Golden Share se a Telefónica lançar uma OPA hostil à PT , segundo noticia hoje o jornal " i ", Passos Coelho censura José Sócrates pelo uso da golden share!!!
veja-se aqui: http://diario.iol.pt/economia/portugal-agencia-financeira-passos-coelho-pt-socrates-vivo/1175806-4058.html
Passos Coelho comprou uma guerra que o vai desgastar - porque o Governo tem razão - porque se fosse esperto sabia que Portugal nada mais fez que fez a Itália, os EUA, o Reino Unido, Espanha, que fazem todos os países do Mundo.
Parece que Passos Coelho quer ser Primeiro Ministro de um País nas mãos dos espanhóis!
Politicos de pacotilha!
O liberalismo ou outra liberalismo não é bom para Portugal.
Somos um país pobre - por culpa do PS e do PSD - porque gente do PS e do PSD se encheram à custa do Povo.
É mil vezes mais esperto o Presidente da Coreia do Norte!
Passos Coelho deveria olhar para o exemplo que é Cabo Verde!
E aprender.
Repito, Sócrates fez o que deveria fazer, pena é que não o tenha feito noutras matérias.
Claro que agora muitos escrevem nos jornais, pagos pelos interesses espanhóis, para torpedear uma decisão correcta de Sócrates.
Portugal tem tanhos pobres que alguns se vendem.
Como diisse Homero, a vergonha não aproveita ao homem necessitado.
Passos Coelho não chega a aquecer no lugar.
Uma tristeza!

(Publicada por josé maria martins)


PS: O problema é que o P.C. sabe que não vai ter direito a comissão...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Ter Jul 13, 2010 4:49 pm

«Passos Coelho devia meter uma moção de censura já e livrar-nos de Sócrates»

Manuel Villaverde Cabral deixou algumas provocações aos deputados do PSD

O «fantasma» do Bloco Central pairou nas jornadas parlamentares do PSD, graças ao professor Manuel Villaverde Cabral, o primeiro convidado a deixar algumas provocações aos deputados sociais-democratas.

O sociólogo avisou que «a pequena vantagem eleitoral que Passos Coelho tem neste momento não lhe garante nada até 2013», pelo que «as desculpas para um bloco central não assumido» têm de terminar.

Miguel Macedo fala do PS: «Eles estão desesperados...»

Então, o que fazer? «Passos Coelho devia meter uma moção de censura já e livrar-nos deste primeiro-ministro», respondeu.

A «vantagem», para o sociólogo, seria «obrigar o PCP e o BE a salvar Sócrates», porque considera que estes o iriam «safar» da moção de censura.

Villaverde Cabral alertou que, na sua opinião, «está em curso uma aliança de esquerda, uma frente popular, nas presidenciais». «O primeiro-ministro seria salvo da moção de censura muito em nome da candidatura de Manuel Alegre», reforçou.

Aos olhos do investigador de ciências sociais, «as eleições presidenciais estão tudo menos decididas», porque Cavaco Silva «tem apoiado demais o Governo e tem tolerado um Governo intolerável».

O professor acredita que o Governo de José Sócrates «aguentará» até 2013, porque o Presidente da República e a Assembleia da República assim o permitirão.

«Não sei é se o país aguenta. Sou capaz de tirar umas férias prolongadas para aguentar daqui até lá», brincou.

Sobre medidas concretas, Manuel Villaverde Cabral propôs que todos os benefícios e deduções na Educação terminassem e que, em vez de aumentar os impostos, se apostasse no corte das despesas.

«Quando o PSD apoia o PS no aumento impostos, sem obter substanciais cortes na despesa, para mim está a entrar numa espécie de bloco central», lamentou.

(IOL Diário)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Ter Jul 13, 2010 4:51 pm

Moção de censura ao Governo, já!

12.07.2010

Manuel Vilaverde Cabral pôs o dedo na ferida.
Veja-seaqui:http://diario.iol.pt/politica/manuel-villaverde-cabral-psd-jornadas-parlamentares-passos-coelho-mocao-de-censura-tvi24/1177111-4072.html
O Governo de José Sócrates está morto e a apodrecer Portugal.
O PSD deve entregar de imediato uma moção de censura e acabar com o Governo.
Porque se o não fizer está a prejudicar Portugal e a pôr em risco a mudança que se impõe.
Fora com Sócrates já!

(Publicada por josé maria martins)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Ter Jul 13, 2010 5:20 pm

PSD põe condições para o Orçamento

13.07.2010

Nem Bloco Central, nem mais “tangos” com o PS de José Sócrates. A fase de diálogo passou, é tempo de “começar a responsabilizar” o executivo pelas suas políticas e o PSD não dá cheques em branco para o próximo Orçamento. Em 40 palavras, eis a síntese do discurso de Pedro Passos Coelho no encerramento das jornadas parlamentares do PSD, na Assembleia da República. O PSD não dá cheques em branco para o próximo Orçamento, disse hoje Passos Coelho.

E há uma condição para pensar em viabilizar o Orçamento do Estado de 2011: o Governo tem que encontrar alternativas à proposta de baixar as deduções com despesas na saúde e educação que, na prática, acusa, é um aumento encapotado de impostos. “Isto não é um ultimato”, avisou o líder social-democrata, antecipando-se aos comentários do Governo e de comentadores.

“Nós dizemos não ao Bloco Central. Não queremos ser nós a fazer as leis ou dizer ao Governo como governar”, afirmou aos deputados, depois de, nos últimos dias, terem-se somado as opiniões de Jorge Sampaio ou Proença de Carvalho a favor de um entendimento entre os dois maiores partidos. A exemplo do que aconteceu com Mário Soares e Mota Pinto nos anos 80.

Um entendimento alargado desse tipo seria, nas suas palavras, “uma traição à livre escolha” dos eleitores.

Sem renegar o acordo que fez com Sócrates e que ditou um aumento de impostos nas medidas de austeridade, Passos quer que os eleitores os olhem como uma alternativa “não socialista” e não fiquem com “angústias” se e quando forem chamados às urnas.

(Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Seg Jul 19, 2010 5:29 pm

Discurso Vazio dum Sonso Vigarista

19.07.2010

Pedro Coelho tem vindo progressivamente a mostrar o que é, e o que mostra não é bom a população nem para o país. É declaradamente sonso porque esconde maliciosamente as suas intenções que noutras alturas declarou bem alto. Só diz o que convém para enganar a população com uma perversidade canalha dificilmente ultrapassada.

O seu discurso de Sábado foi uma autêntica tentativa de lavagem cerebral aos desmiolados que caiem no seu logro. Palavreado vazio que, analisado, se comprova ser um churro de mentiras contrárias aos interesses gerais. Lembremos algumas das suas frases.

A Constituição não pode ficar cristalizada. Quer este idiota malandro dizer que nas democracias mais conhecidas as constituições são frequentemente revistas ou substituídas? Mentira! Para isto temos dois exemplos do contrário entre os mais conhecidos. As constituições dos EUA e da Suíça (esta, de 1874, foi substituída em 1999) duram ou duraram muito mais que um século. Por isso, o aldrabão que vá pregar para um manicómio ou para a selva. No primeiro, talvez se faça acreditar; no segundo, não há ninguém para enrolar.

Afirmou o impostor que se devia proceder a uma revisão constitucional para reforçar os poderes do Presidente da República de modo a tornar possível uma demissão do Governo sem recurso a eleições, cabendo ao parlamento apresentar um novo executivo. Mais uma facada contra uma democracia já inexistente? O que pretendemos é uma Democracia Directa, onde o povo controle os políticos para acabar com o regabofe existente e isto é um aberto passo para trás. O aborto escondeu.

«Acusou ainda o PS de estabelecer políticas que ameaçam o Estado social», segundo o Público. Será uma anedota? Então o neoliberal quer acabar com os serviços de saúde e de segurança social como são, não para copiar o que fazem os países democraticamente avançados, mas para oficializar um para ricos e outro para pobres e tira este coelho da cartola? Metam mas é o Coelho na toca. Que tristeza os políticos tomarem os portugueses por tão estúpidos a ponto de largarem destas. Mais triste ainda, porém, é que resulta por a maioria da população ser completamente desmiolada e incapaz de pensar com a sua própria mioleira atrofiada.

«Não vale o PS e o Governo virem com o papão de que o PSD quer acabar com o Estado Social. Todos sabemos que a grande ameaça ao Estado Social são as políticas do PS. Foram 15 anos de políticas socialistas que conduziram o desemprego estrutural do país de cinco para mais de 10 por cento.»

É, o Partido Socialista é indigno, certo, mas não desse modo. O vigarista do Sócrates é outro neoliberal que não corrigiu os erros da segurança social nem da saúde. As reformas douradas continuam, assim como continuamos a ter o único sistema de saúde europeu que é uma imitação fraudulenta dum serviço universal para todos, como existe nos países democráticos. Não corrigiu nenhum destes erros; um criminoso que deviam passar a fio de espada. Conseguiu ser o segundo pior primeiro-ministro logo a seguir ao pai da nossa desgraça. Só há casos destes. Não se diga que isto é uma democracia, só na boca dos que se servem do engano para roubarem impunemente.

No entanto, o aumento do desemprego era tão previsível como a falta de médicos. Como estes levam anos a formar-se, a sua falta só poderia ter começado a ser sentida – agravando-se então progressivamente – algum tempo após a sua formação, o que aconteceu com a redução de vagas para medicina pelo assassino Cavaco, que assim tem matado tanta gente. Foi idêntico com o desemprego, mas não só. O roubo e extravio dos fundos de coesão da UE destinados à preparação do país, dos dirigentes de empresas e correspondente pessoal, deixaram o país desprovido para o seu futuro, para a concorrência e improdutivo. Assim, o desemprego que o Coelho mencionou e a restante desgraça e miséria nacionais, tal como com a falta de médicos, eram todos bem previsíveis. O canalha do sonso, escondeu.

A sua proposta de reduzir os ordenados (sem abranger todos os ganhos) dos políticos em 5% foi um enorme gozo e afronta a toda a população. É assim que quer cortar nas despesas do estado? Então e as outras despesas, como os automóveis os mobiliários completos, os cartões de crédito, as exageradas ajudas de custos, as viagens, os pagamentos aos que passaram a viver em Lisboa e recebem ajudas para se deslocarem desde os seus ex-domicílios agora inexistentes, os ordenados fabulosos, as reformas ainda mais fabulosas com meia dúzia de anos de serviço ou menos? De que fala este animal?

«O PS não tem a maioria absoluta porque os portugueses não lha quiseram dar.» Daqui se deduz também o inverso, ou seja, por que o PSD nem o nível baixo do PS conseguiu atingir.

«A nossa obrigação é construir uma alternativa… mudar o país se as pessoas se convencerem que a mudança é boa.» Ah sim? E não diz como, pois já afirmou querer formar classes de ricos e pobres com direitos e regalias distintos? Será possível ser-se mais falso? Fácil de passar quando a própria população, nas suas conversas e no que escreve, admite a existência de classes, nomeando-as. Ou seja, o seu subconsciente sabe que a democracia neste país não existe, pois que havendo classes não pode haver democracia: ou uma ou outra, pois que na prática uma impede impreterivelmente a existência da outra.

O PSD desmantela-se com a raiva, a ganância, a inveja e outras qualidades aliás bem nacionais quando não está no governo. Abandonando tudo o que já foi, é hoje o partido da podridão, é um novo partido 100% neoliberal, facto que esconde com extrema falsidade. Dada a importância indevidamente herdada do seu passado diferente, é a maior desgraça para a nação.

De não esquecer que o PSD também tem o seu historial governamental cheio de corrupção, de corruptos e de tachos. Pretendem agora fazer esquecer tantos nomes tão conhecidos pelos seus roubos e corrupção, como Dias Loureiro, Rui Machete (BPN), Paulo Teixeira Pinto (BCP), Ferreira do Amaral, José Silveira Godinho (Banco de Portugal e BES), Eurico Melo, Fernando Nogueira, José de Oliveira e Costa (BPN), Cardoso Cunha, Hernâni Lopes, João de Deus Pinheiro (BPP), Celeste Cardona (CGD) e tantos outros tão bem recompensados com tachos pela sua mestria no roubo e na desgraça do país.

Corrupção! Cunhas! Gamanço!

Conclusão horripilante

A distância a que estamos duma democracia é tão grande quanto o significa a impossibilidade de governar o país sem maioria. As qualidades dos políticos, enunciadas no parágrafo anterior, são específicas do PSD, mas abrangem todos os políticos de todos os partidos em menor proporção. Enquanto não for possível formar governos de acordo com os resultados eleitorais, os governos são ilegais por não poderem representar a os votos obtidos.

Os políticos e governantes têm que prestar contas em tudo e ser controlados pelo povo, que deve ser soberano, ou então não há democracia. Controlo apertado com Democracia Directa é a única solução para a pouca vergonha nacional. Rédea curta!

(Braganza Mothers)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Ter Jul 20, 2010 5:38 pm

Revisão da Constituição - Passos aumenta mandatos de PR e AR e diminui Estado Social

19.07.2010

Na parte política da Constituição, destaca-se ainda o prolongamento dos mandatos do PR e da AR para seis e cinco anos respectivamente (mais um ano do que o sistema actual, em ambos os casos) e o acompanhamento pelo Parlamento nacional do que se passa nas instituições da União Europeia. Como era esperado, Passos Coelho diminui o Estado Social

A gratuitidade tendencial do sistema público de Educação e da Saúde saltam do texto constitucional.

Em seu lugar fica a garantia de que a ninguém será negada a assistência médica ou a formação escolar por falta de meios.

Assim, o art.º 74.º dispõe que incumbe ao Estado garantir o acesso ao ensino, «não podendo, em caso algum, o acesso ser recusado por insuficiência de meios económicos».

Em matéria económica, a proposta de revisão acentua a vertente de mercado do sistema e prevê a aprovação pelo Estado de orçamentos plurianuais, sem prejuízo da continuidade dos orçamentos com validade de um ano.

Na regionalização, o PSD avança com a criação de uma região-piloto, que desbloqueia a obrigatoriedade de dividir o país em regiões num só momento.

Curiosa é a assunção, que aparentemente fica feita, de que não é possível exterminar os governadores civis sem ser pela via constitucional.

O PSD propôs-se este ano fazê-lo em lei ordinária e logo várias vozes no PS e de juristas argumentaram que seria preciso antes mexer no texto fundamental do nosso ordenamento jurídico. Os sociais-democratas, agora, correspondem: «são extintos, na data da entrada em vigor da lei de revisão constitucional, os governadores civis, passando as suas competências para o ministério competente» (art.º 291.º, n.º 3).

O texto da proposta será votado amanhã pelos conselheiros nacionais do PSD.

Depois terá se ser votado favoravelmente por dois terços dos deputados para valer como lei.

Algo que, em relação a uma boa parte do articulado proposto, se afigura impossível, tendo em conta o posicionamento do PS e dos restantes partidos da esquerda parlamentar.

(Sol)


PS: As sondagens deram-lhe cabo da cabeça...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Ter Jul 20, 2010 5:40 pm

Duvido que os Xuxas aceitem alterações tão significativas à nossa Constituição Albanesa. E basta isso para que a ideia morra.
Era pedir demais que a nossa classe política tivesse um lampejo de visão estratégica.
Essas alterações destinavam-se apenas a aproximar Portugal dos restantes países da Europa (libertando a sociedade da tralha do PREC) e a assumir desde já, de forma ponderada e atempada, que o “Estado Social” modelo escandinavo é incompatível com uma economia e com uma demografia (de que ninguém se lembra) como as nossas. E também, de certa forma, a adaptar a Constituição à realidade presente (falar de imperialismo, de latifundiários, do rumo ao socialismo, entre outros dislates, só envergonha o Estado português).
O maçom Arnaut (cheio de si e esquecendo que os pais do SNS são os contribuintes que o vão sustentando e não ele) já veio alarmar a plebe, revelando todo o romantismo autista de que enferma boa parte dos governantes que já passaram por São Bento.
Mas fiquem tranquilos. Os Xuxas, fingindo-se muito escandalizados, acabarão por inviabilizar essas propostas. Só daqui a uns 10 ou 15 anos, inevitavelmente sobre a pressão da insustentabilidade do nosso “Estado Social”, é que existirão condições políticas para avançar.
Mais uma vez, tal como no caso das SCUTs, será preciso bater com a cabeça na parede para reconhecer o óbvio.
O Padrinho Soares, o Chefe Pinóquio e o resto da trupe, continuarão a prometer e a jurar a pés juntos que há almoços grátis…

(Sol - Liberdade, em 2010-07-20)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Ter Jul 20, 2010 5:41 pm

Só não vê quem é cego ou vesgo, o ppd/psd sempre foi, é e continuará a ser um partido que só favorece os grandes grupos económicos, esta proposta de alteração da Constituição é no sentido de favorecer as grandes seguradoras no que diz respeito á saúde e ás pensões, ás escolas privadas no que diz respeito ao ensino, á liberalização dos despedimentos e á livre arbitrariedade do PR na demissão dos governos. Esta proposta é nem mais nem menos uma resposta àqueles que reivindicam, quem quer saúde que a pague!
As cabalas do Freeport, da Cova da Beira, da Face Oculta, da PT/TVI e outras, foram sempre a preparação do terreno para por em prática, um golpe de estado palaciano, sempre com a cobertura da comunicação social. São horas de os portugueses abrir os olhos, o ppd/psd é um vírus instalado na sociedade portuguesa que, enquanto não for controlado, o país estará sempre doente, costuma-se dizer para grandes males, grandes remédios!

(Sol - pinhadouro, em 2010-07-20)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Ter Jul 20, 2010 5:43 pm

Pois é, até não estavam a ir mal apesar do namoro ao PS com os acordos feitos cheios de vergonha, ainda pensei que seria possivel substituir este governo (que ás vezes roça a incompetência) por algo mas refrescante, mas enganei-me.
o Sr Passos Coelho acaba de dar um tiro no pé, num país em que 2 milhões de pessoas estão um cabelo acima do limiar da pobreza, num país que tem 600 000 desempregados, pensionista que vivem com 300 € por mês, 30% de abandono escolar, lembrou-se agora disto pagar a educação e a saúde (mais uma vez anuncia de uma forma envergonhada as suas intenções), e ainda liberalizar mais os depedimentos, será que pensa que é coragem politica? Se calhar sim!
Quer ser corajoso? Lute contra a corrupção e os compadrios.
quer liberalizar os despedimentos? Começe pela função pública, são 700 000 a maioria está mais, isso sim é ter coragem politica.
Quanto á saude e á educação, não me diga que nós portugueses que temos uma das maiores cargas fiscais da europa ainda vamos ter de pagar mais? Quer ter coragem politica? Lute contra os lobies dos médicos e das farmaceuticas, ponha gestores como deve de ser a gerir os hospitais que não sejam nomeados pela cor politica, ponha ordem no ensino, tenha um sistema de ensino que seja exigente e não complacente com os alunos e os professores, devolva-lhes a autoridade.
Bem já chega, ah! esquecia-me de uma coisinha, veja se consegue que o seu partido (e os outros) tenham as contas em dia e certas, pode começar por aí!

(Sol - rdantas, em 2010-07-20)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA   Hoje à(s) 6:51 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
PSD - A OUTRA FACE DA MESMA MOEDA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» vocês acham certo o namorado dormir na casa da namorada na mesma cama
» PARADOX ( A Outra Dimensão/O Mundo Paralelo)
» Quando a Igreja resolve buscar a face de Deus (parte 1) Por Anderson Cassio de Oliveira
» Antes, depois e durante (nessa mesma ordem) Nicapinica
» Curl Formes

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: POLÍTICA-
Ir para: