A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 ISALTINO MORAIS - O PADRINHO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qui Ago 06, 2009 5:02 pm

Isaltino Morais: "Sempre houve sacos azuis nos partidos"

ENTREVISTA

O presidente da câmara de Oeiras desde 1986, prepara a última recandidatura O autarca explica a fórmula do seu sucesso e revela ao i segredos pessoais.

Isaltino Morais relata o pior momento da sua vida

É na grandiosa exposição que celebra os 250 anos de Oeiras que Isaltino Morais recebe o i para uma entrevista que quebra um silêncio de longos meses. Sobre justiça e sobre o julgamento, Isaltino não pode, não quer falar. Apenas uma frase: "Pela primeira vez pude falar e mostrar que sempre tive razão naquilo que disse." Fala do país, do PSD e traz na ponta da língua a longa lista de obras que faz de Oeiras um dos municípios mais prósperos do país. Isso explica porque Isaltino continua a ser um homem muito popular no concelho - aumentou a votação em quase todos os actos eleitorais e durante a entrevista há munícipes que o interrompem para um aperto de mão. Adepto do Sporting, 59 anos, divorciado e com três filhos, define-se como homem de acção, em certa medida, visionário. A entrevista dura mais de uma hora. O charuto, aceso no início da conversa, também.

O que é que explica o cansaço dos portugueses com os partidos?

Hoje não é fácil ser militante. Mal se entra no partido, vão logo querer saber quem é que assinou a ficha. O raciocínio é logo "este tipo quer tomar conta do partido". No tempo em que fui presidente da Distrital de Lisboa havia uma secção onde qualquer doutor ou engenheiro que lá fosse já não entrava.

E porquê?

Porque os partidos estão nivelados por baixo. Quando entra alguém que tem qualidade é logo visto como um competidor. Mas atenção: não há democracia sem partidos. Parece-me é que as estruturas podem melhorar com mais competitividade. Hoje os partidos não escolhem os melhores porque os melhores não estão lá. E não estão lá porque lhes fecham as portas.

Isso tem reflexos claros na classe política?

Sim, por muitas outras razões. Estabeleceu-se um regime de incompatibilidades tal que há largos sectores da sociedade que não podem estar na Assembleia da República. Quiseram fazer deputados profissionais. A verdade é esta: não há políticos profissionais - esses são os piores. O pior que há num político é ficar fechado na sua concha e não conhecer a realidade.

Não se considera um político profissional?

Não! Sou um presidente de câmara e magistrado do Ministério Público. É verdade que estou na câmara desde 1986. Mas quando saí do governo - nas circunstâncias que são conhecidas - tive de me agarrar ao verbo. Abri um escritório para trabalhar e sabia trabalhar. Não me considero um político profissional porque um presidente de câmara acaba por ser gestor, assistente social, confessor, padre... É um político diferente do que vemos na Assembleia da República.

Acha que o Presidente da República fez bem em vetar a lei de financiamento dos partidos?

Sou suspeito nessa matéria, porque está a decorrer um processo judicial onde afirmei ter ficado com algumas sobras de campanhas eleitorais. Mas digo-lhe que, em termos autárquicos, até 2001, o limite da despesa para uma câmara com a dimensão de Oeiras era de 100 mil euros. Hoje esse limite está nos 400 mil. Alguma coisa aqui está errada - e a culpa não é da inflação.

O que estava errado?

Repare, andámos dez anos para que os partidos se entendessem na questão do financiamento. Já em 1991, na sequência das legislativas, o Dr. Jorge Sampaio afirmava não ter cumprido a lei. Dizia ter gasto 20 quando a lei só lhe permitia gastar dez. Era nítido que os partidos apresentavam as contas tendo em conta os limites da despesa. Bastava contar os outdoors para perceber que já se tinha ultrapassado esse limite. Não faço juízo sobre o veto, mas acho que houve melhorias significativas e uma aproximação à realidade.

Acha que houve sacos azuis nos partidos?

Até 2001, sempre houve sacos azuis. Nesta perspectiva: gastava-se muito mais dinheiro do que aquilo que correspondia à realidade. Isso é óbvio! E o Dr. Jorge Sampaio teve a coragem de o afirmar na Assembleia da República, em 1991.

Podemos ter esperança no país?

Devemos. Mas não deixa de ser frustrante pensar que temos umas eleições à porta e aquilo que se vislumbra é a ingovernabilidade. Nenhum partido vai ter maioria absoluta.

Sabe em quem votar nas legislativas?

Ainda não tomei essa decisão.

Como recorda a sua passagem pelo governo de Durão Barroso? Era um sonho seu ser ministro?

Não, eu nunca quis ser ministro. Quando Durão Barroso me convidou, recusei. Mas a dada altura as pressões foram tantas que acabei por aceitar. Cheguei convencido de que o governo ia trabalhar em equipa e tratar dos problemas do país. Em pouco tempo desiludi-me.

Não havia coordenação...

Nada. Mas isso nunca houve, depois do 25 de Abril.

Manuela Ferreira Leite é a líder de que o país precisa?

Precisamos é de um primeiro-ministro que não pense como os candidatos à Câmara de Lisboa: mal são eleitos já pensam ser candidatos a Presidente da República. Precisamos de um primeiro-ministro que saiba planear a longo prazo e coordenar os ministérios.

Acredita que vai ser capaz de renovar o PSD?

Tenho muita estima pela Dra. Ferreira Leite e acho que está a surpreender. Houve um grupo de pessoas que, com alguma cobardia e sentido de oportunismo, tinham muita vontade de liderar o partido. Mas como José Sócrates estava na mó de cima, não tiveram coragem de avançar. Não quiseram ir fazer o frete à espera que Sócrates caísse. Queriam esperar pelo momento para depois sacudirem a líder. A surpresa, hoje, é que é ela quem os sacode.

Quem são "eles"?

Alguns dos que a apoiaram. E que pensavam que a sua liderança seria sol de pouca dura. A surpresa é que Ferreira Leite escolheu quem quis - e não quem eles queriam - para o Parlamento Europeu, e ganhou. É curioso: os que a criticavam começam a dizer bem dela e os que a apoiavam estão na reserva.

Falou com Manuela Ferreira Leite nos últimos tempos?

Não.

E com Cavaco Silva...

Só em relações institucionais.

Já pensou o que vai fazer depois de Oeiras?

Logo se vê....

Tirar umas férias...

Tenho vontade de tirar umas férias, sim, mas não sou homem para ficar parado. Não me vejo reformado e não excluo a possibilidade de fazer consultoria ou trabalho social numa organização não governamental.

Guarda rancor pela maneira como saiu do PSD?

Não, porque só eu é que sofreria com isso. Tive algumas desilusões mas isso faz parte do processo de endurance.

Pensa voltar um dia ao partido?

Não. Foram 30 anos... Desiludi-me com muita gente. É um capítulo fechado.

Desiludiu-se com Marques Mendes?

Há muita gente que não entende o que se passou entre nós – tínhamos uma boa relação. Também não entendo…

Era amigo de Marques Mendes?

A amizade é um bem absoluto: é-se amigo, ou não. Não o posso considerar meu amigo. Um amigo não faz o que ele fez.

Qual foi o episódio que mais o marcou, pela negativa?

A busca à minha casa. Às 6h45 batem violentamente à porta cinco ou seis pessoas. Entram sem pedir licença e devassam tudo. Até cartas pessoais foram lidas. Senti-me diminuído, fragilizado. Senti que não valia nada. Nunca se esquece [pausa] ...é uma experiência traumatizante.

E pela positiva, a vitória de 2005...

[Risos] Foi um momento muito bonito porque veio na sequência de uma luta tremenda. Dei muitos murros na mesa e mostrei que não tinha medo de ninguém.

Perdeu amigos nos últimos anos?

Não, até ganhei.

Charutos e cozinhar são paixões suas?

Tenho uma paixão extraordinária por Oeiras – uma relação de muitos anos. Gosto muito de charutos e adoro cozinhar. Garanto-lhe: sou um bom cozinheiro. Cozinhar para meia dúzia de pessoas qualquer um faz. Eu cozinho para mil pessoas, de panela, não é assar sardinhas...

Falamos de quê...

Feijoada, peixe no forno, cabrito assado… o que quiser. A única coisa que não sei fazer são doces. Também faço um bom cozido à portuguesa mas é um prato mais difícil de confeccionar.

Vai dar-nos a sua receita...

O bom cozido é aquele em que tudo o que está na travessa é para comer. Não compro carnes com gorduras e pêlos. A carne tem de ser muito bem seleccionada e, especialmente a de porco, muito bem cozida e passar pelo sal pelo menos uma semana para ganhar consistência.

Vai à missa?

Às vezes.

E reza?

Sim. Embora só conheça duas orações oficiais: Pai Nosso e Ave Maria. Ultimamente tenho aprendido a rezar o Credo. Mas rezo muitas orações improvisadas.

Dá valor ao dinheiro?

Nenhum. Posso dizer-lhe que não compro um fato há seis anos. É claro que o dinheiro é importante até um nível que permita ter uma vida digna.

A candidata do PS à Câmara de Cascais disse que “Cascais é um subúrbio de Oeiras” e José Sócrates, quando apresentou o candidato socialista a Oeiras disse estar à espera de um combate difícil. Qual é o seu segredo?

Não vou tão longe dizendo que Cascais é um subúrbio de Oeiras. Mas seria imodéstia da minha parte dizer que não tem nada a ver com a minha atitude. Também seria arrogância excessiva se eu lhe dissesse que isso se deve a uma pessoa e ao facto de eu ser o presidente da câmara desde 1986. Agora digo-lhe que houve uma conjugação de factores – que são desconhecidos por muitos municípios - que permitiram que Oeiras avançasse a um ritmo muito superior. Desde o início tivemos de rejeitar o fatalismo de que Oeiras estava condenada a ser um dormitório de Lisboa. A nossa ideia era precisamente a inversa: aproveitar as valências de Oeiras para afixar tecido empresarial rico em alternativa à capital. Para nós o futuro, como o tempo veio mostrar, não estava na indústria pesada. Queríamos os escritórios, mas de um tipo especial. Para nós o futuro estava naquilo que designamos por terciário superior. Como eu na altura dizia, não podíamos apenas ficar com o osso, queríamos a carne do lombo. Tínhamos de tirar proveito da nossa localização entre Lisboa e Cascais.

Mas o que é que foi feito em concreto?

Criamos condições e apostamos muito em infra-estruturas. Suspendemos a derrama durante alguns anos e tivemos uma preocupação muito grande com o ordenamento do território. Isso levou-nos a investir em áreas que tradicionalmente as câmaras municipais ainda não investiam Por exemplo, tínhamos 5 mil barracas. Ao contrário das câmaras socialistas e comunistas que estavam em maioria na zona Metropolitana de Lisboa, não ficamos à espera do governo para solucionar este problema. Para nós era um problema também do governo, mas entendemos que tínhamos vocação para resolver a questão do alojamento. Pensamos no longo prazo e ao fim de 17 anos não tínhamos nenhuma barraca no concelho. É no planeamento que tem estado o nosso sucesso. Nunca governamos para ciclos eleitorais de quatro anos. E fomos muito determinados. Comparando a evolução de Oeiras e comparando a evolução do país percebe-se que não há planeamento a longo prazo.

Esse é o problema?

Claro que a falta de planeamento é um grande problema. Por outro lado não se pode dizer que sim a toda a gente. Temos de ser determinados. O que prova que estamos no caminho certo é que desde 1986 até agora – com uma única excepção em 1993, que perdi a maioria absoluta na Câmara por razões políticas nacionais, o governo do PSD já estava em queda - fui sempre aumentando o resultado eleitoral.

Considera-se um visionário?

Em certa medida sim. Fomos visionários. Sem vislumbrar o que deve ser o futuro a 10/15 anos, Oeiras não seria o que é hoje. Aproveitamos a localização de Oeiras para inverter uma fatalidade: Oeiras não é um dormitório; tem capacidade para competir. Hoje, 30% da base tecnologia nacional está instalada em Oeiras. Espanha teve quatro primeiros-ministros em 30 anos. Nós tivemos dezenas. Isto ilustra parte do segredo de Oeiras: houve estabilidade política.

Qual deve ser o lugar de Oeiras na área metropolitana de Lisboa?

Não queremos competir com Cascais em termos turísticos. Nem com Sintra em património natural. Em que é queremos ser os melhores a nível nacional? Na captação das grandes empresas nacionais e multinacionais e dos melhores centros de investigação. Estão cá e vão continuar a vir para cá. Hoje Oeiras é a segunda maior centralidade na região. Para isso foi preciso trabalhar, ter uma ideia e ter planeamento. Identificamos o nosso ‘core business’.

E para o futuro?

Sabemos que os outros á nossa volta não dormem e os bons exemplos são copiados. Já nos estamos a preparar para um nível superior. Estamos a construir equipamentos que vão servir toda a zona da grande Lisboa e que trazem ao concelho milhares e milhares de pessoas. Como o novo centro de congressos, feiras e exposições e o novo pavilhão multiusos, com capacidade para 9 mil pessoas. Outro aspecto importante: não trabalhamos só para os habitantes do concelho e já procuramos corresponder às expectativas dos quem vem trabalhar para Oeiras. Já avançamos com um novo complexo escolar – 7 escolas – de última geração avaliado em 50 milhões de euros. Tudo isto vai de encontro às necessidades do empresariado. Tudo isto contribui para a competitividade de Oeiras.

Sente-se invencível? Não se deixa adormecer pelo sucesso?

Não. Sinto uma grande satisfação. E não me deixo adormecer porque os oeirenses são muito exigentes. Só votam em mim enquanto tiver capacidade de resposta.

Acusam-no de não ter cumprido promessas…

É verdade. Mas quem leu o meu programa sabe que é para 10/15 anos. Cumpri 120% do programa do Bloco de Esquerda, 100% do programa do PCP, 95% do programa do PS e PSD. Do meu programa só cumpri 30 a 40%. Sou mais ambicioso que todos os outros.

Como é que se explica o facto de o PSD ainda não ter um candidato a Oeiras?

É o único partido que ainda não apresentou candidato, embora saiba que já convidaram muita gente. É estranho o PSD estar tão preocupado com Oeiras, sendo a câmara liderada por um ex-companheiro.

Quais são, para si, os valores e as características essenciais num presidente da câmara?

Muita capacidade de trabalho, muita disponibilidade, e acordar às três e quatro da manhã se for preciso estar no terreno. Tem também de ter objectivos bem definidos e capacidade de delegar nas equipas. Que, claro, têm de ser bem escolhidas. Mas para mim, a maior qualidade de um presidente de câmara é a sensibilidade para compreender as aspirações das pessoas.

(Entrevista de Gonçalo Venâncio, Publicado em 03 de Julho de 2009)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qui Ago 06, 2009 5:05 pm

Isaltino Morais espera um pedido de desculpas do MP

16 JUL 09 às 12:58

O presidente da Câmara de Oeiras fez, esta quinta-feira, duras críticas ao Ministério Público e disse esperar um pedido de desculpas.

Isaltino Morais espera um pedido de desculpas do MPIsaltino Morais acusa Marques Mendes de tentar influenciar o MP

Isaltino Morais pediu para falar hoje perante o colectivo de juízes no âmbito do processo que decorre no Tribunal de Sintra, onde é acusado de corrupção passiva, branqueamento de capitais, abuso de poder e fraude fiscal.

Em declarações registadas pela RTPN, o autarca de Oeiras disse aos jornalistas que foi perseguido, sublinhando que é arguido num «processo político».

À saída do tribunal, Isaltino Morais acusou Marques Mendes de ter procurado influenciar o MP.

(Jornal de Notícias)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qui Ago 06, 2009 5:10 pm

Isaltino Morais condenado a sete anos de prisão

03/08/09 às 18:36

O actual presidente da Câmara de Oeiras foi condenado a uma pena efectiva de sete anos de prisão e ao pagamento de 463 mil euros ao Estado. Isaltino Morais perde ainda o mandato.

Isaltino Morais foi considerado culpado por quatro dos seis crimes de que estava acusado, nomeadamente pelos crimes de corrupção passiva por acto ilícito, crime de abuso de poder, fraude fiscal e branqueamento de capitais.

O autarca foi condenado a sete anos de prisão efectiva, mais do que os cinco anos que tinham sido pedidos pelo procurador do Ministério Público e há ainda uma pena acessória de perda de mandato à frente da autarquia de Oeiras.

O autarca foi constituído arguido em 2005 num processo relacionado com contas bancárias não declaradas na Suíça e no KBC Bank Brussel, em Bruxelas (Bélgica).

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qui Ago 06, 2009 5:16 pm

Juízes não perdoaram falta de 'consciência' a Isaltino

06/08/09 às 08:36

Acórdão censura sobretudo a atitude de "desresponsabilização" do autarca durante julgamento

Ao longo do julgamento as justificações de Isaltino Morais, sobre o dinheiro que guardava das campanhas e não era declarado indignaram o Tribunal, que realçou a falta de "consciência crítica do desvalor da sua conduta".

"Não paguei porque ninguém paga" ou "o bom português é aquele que consegue fugir ao Fisco" foram algumas das expressões utilizadas por Isaltino Morais ao longo do julgamento, para se justificar perante a acusação de não ter declarado valores elevados que possuía nas suas contas bancárias. Essas declarações inquietaram o procurador do Ministério Público, Luís Elói, que várias vezes se insurgiu contra a atitude do autarca e foram agora também alvo de uma implacável censura no acórdão que ditou a condenação de Isaltino Morais a sete anos de prisão efectiva.

No documento pode ler-se que o autarca "não denotou possuir consciência crítica do desvalor da sua conduta, antes desresponsabilizando-se da mesma". O colectivo de juízes, presidido por Paula Albuquerque, entendeu também, quanto ao crime de corrupção passiva, que Isaltino Morais agiu consciente e que manifestou "ausência de interiorização dos deveres a que está adstrito enquanto titular de um cargo político".

A conduta foi considerada tanto mais grave quanto, como considera o acórdão, "não estamos perante um agente marginal ou delinquente, mas antes perante um cidadão com habilitações literárias que lhe permitiram já fazer parte do corpo de magistrados do Ministério Público e que tem ocupado cargos políticos há mais de uma década".

(Jornal de Notícias)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Sex Ago 07, 2009 6:15 pm

Isaltino Morais - O julgamento e condenação pelo terreno de Cabo Verde

- Uma injustiça e falta de tacto político

Caros amigos.

Se eu não escrevesse este post seria cobarde e oportunista. Isto porque sei que posso ser atacado por defender Isaltino Morais, embora apenas num grupo de factos: Os relativos a Cabo Verde e ao terreno que lhe foi oferecido.
Mas não sou cobarde e creio que não posso calar. Não sou filiado no PSD e apenas uma vez votei PSD: nas últimas eleições.
Entendo que devo emitir a minha opinião.
Ora bem, parece que hoje o Dr. Isaltino Morais foi condenado por ter recebido de oferta um terreno em Cabo Verde, Ilha de S. Vicente.
Em primeiro lugar parece-me que o Primeiro Ministro José Sócrates deve mandar parar os ataques ao Dr. Isaltino Morais por causa deste facto.
Porque Portugal está a emprestar milhões e milhões de euros a Cabo Verde e a oferecer milhões e milhões de euros a Cabo Verde.
SEM QUALQUER CONTRA-PARTIDA ECONÓMICA!
O Governo de José Sócrates no ano passado deu a Cabo Verde, para ajuda ao Orçamento, dezenas de milhões de euros e emprestou mais cerca de 140 milhões!
Não discuto isto, porque é política, é macropolítica.
Todavia, não se pode aceitar que um Tribunal Português condene uma pessoa porque aceitou um terreno na Ilha de S. Vicente, como prémio pelo excelente - sim, o Dr. Isaltino Morais fez um trabalho excelente na Câmara Municipal de Oeiras, no combate aos bairros de lata , onde viviam milhares de caboverdianos - que o Dr. Isaltino Morais fez em prol da habitação social dos milhares e milhares de caboverdianos que viviam em barracas nos bairros de lata dos Altos Barronhos, da Pedreira dos Hungaros,de Stª Catarina .
Tratou-se de um agradecimento de entidades públicas de Cabo Verde pelo trabalho enorme que um autarca português fez pelo seus naturais.
Os portugueses não sabem, mas em Cabo Verde não há pessoas a viver em barracas!
Portugal deixou em Cabo Verde nada!
Ou melhor , deixou palhotas, fome, o Campo de Concentração do Tarrafal em Chão Bom, junto ao Tarrafal.
Para evitar mal entendidos devo informar que conheço tudo o que digo , pessoal e exaustivamente, como ainda falo crioulo há mais de 20 anos.
Ora, porque carga de água o Estado de Cabo Verde não pode dar um terreno a um autarca português?
Portugal é muito pequeno!
Cabo Verde hoje tem padrões de desenvolvimento mais elevados que Portugal, tendo o Governo de José Sócrates reconhecido isso mesmo!!! Várias vezes!!!
O ano passado estive em Cabo Verde para tentar comprar, para uma empresa portuguesa, os Estaleiros Navais de S. Vicente.
Tive todo o apoio do Governo de José Sócrates, que aliás foi exemplar, para estupefacção minha!
Mas, afinal, esse negócio estratégico já estava negociado com os chineses!
Porque Portugal não soube trabalhar, não soube fazer render o enorme, enormissimo , apoio de Portugal a Cabo Verde - basta lembrar que o Euro é a moeda de paridade em Cabo Verde por força do acordo cambial de 1998 - e não viu que há uma empresa em Portugal que constroi barcos em série e os exporta, na sua totalidade.
Voltando ao caso Dr. Isaltino Morais, creio que o acórdão além de ser injusto ,nesse particular, prova à saciedade que o Estado Português não sabe ser respeitado.
O Ex-Primeiro Ministro de Cabo Verde ,O Dr. Carlos Veiga , o primeiro da democracia , foi testemunha, o ex-embaixador de Cabo Verde em Portugal, Dr. Onésimo Silveira - que antes fora Presidente da Câmara de S. Vicente - foi testemunha, pelo que só uma falta enorme de sentido de Estado levou a que o Governo Poruguês não tenha actuado para evitar esta situação.
Conheço bem o Dr. Carlos Veiga e o Dr. Onésimo Silvera e sei que são pessoas impolutas, de uma verticalidade enorme.
Aliás, o Dr. Ónésimo Silveira , na data Embaixador em Portugal, convidou-me a ir com ele à Prisão do Linhó, depois de num mês terem lá morrido 3 caboverdianos, em Janeiro de 2005, quando eu defendia a família de um deles. Falamos com todos os caboverdianos ali presos., com a Direcção. Nenhum mais lá morreu, nas cleas disciplinares.
O Dr. Onésimo Silveira é uma pessoa integra!
A condenação do Dr. Isaltino Morais pelo terreno em S. Vicente é uma desgraça para Portugal, além de ser injusta.
Até os caboverdianos se riem de Portugal!
Será bom que os cidadãos portugueses saibam que Cabo Verde é um Estado próspero, onde não há fome, não há barracas, não há lixo nas ruas, não há poças de água putrefacta.Onde há educação, desenvolvimento, democracia, segurança. E onde os portugueses são tratados de forma fraterna.
Seria bom que os juízes portugueses lá fossem e vissem que Cabo Verde é um exemplo de democracia, cantado pelo Governo Português. Que Portugal precisa de Cabo Verde e lhe dá tudo!
Tenho a certeza que em recurso , em relação a este crime o Dr. Isaltino Morais será absolvido.
Quanto aos restantes crimes nada conheço, pelo que não posso emitir opinião.
O sistema português tem de ser reformulado para evitar estas crises diplomáticas.
É que o Dr. Carlos Veiga pode vir a ser o próximo Primeiro Ministro de Cabo Verde , ou mesmo Presidente da República e fica mal a Portugal ter decisões judiciais deste tipo.
É também uma ofensa ao Estado de Cabo Verde.
Aliás, em muitos aspectos Cabo Verde está mais integrado na União Europeia que Portugal.
Só não sabe quem não conhece!
E a esses que não conhecem o que há a dizer é que se informem!
José Sócrates devia ter a coragem de vir a terreno defender o Dr. Isaltino Morais, neste caso do terreno em Cabo Verde!!!
Só lhe ficava bem!

PS: Quero informar que nunca na vida falei pessoalmente com o Dr. Isaltino Morais, nem alguma vez votei em Oeiras ou apelei ao voto nele, ou participei em qualquer acção de campanha dele.
Mas sei que os caboverdianos o adoram. Sei que em Cabo Verde é tido como um estadista e um herói por ter apoiado milhares e milhares de caboverdinaos para os tirar de barracas , que eram a imagm de marca de Portugal por esse mundo fora! Sei porque conheço muito bem Cabo Verde.

(José Maria Martins)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qui Jul 08, 2010 4:26 pm

Oeiras prepara sucessão de Isaltino

7.7.2010

O vice-presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, foi eleito líder da Associação Oeiras Mais à Frente (AOMAF), até então liderada por Isaltino Morais. Esta eleição tem em vista as autárquicas de 2013, às quais o actual presidente está impedido de se recandidatar por ter atingido o limite de mandatos.

“A ideia é começar um novo ciclo e preparar o acto eleitoral de 2013”, explicou ao CM o líder da AOMAF na Assembleia Municipal de Oeiras, António Moita. “Há quem pense que este projecto chegaria ao fim por Isaltino Morais não poder concorrer. Mas a verdade é que há espaço fora dos partidos para continuar a desenvolver este projecto”, acrescentou o responsável.

Isaltino Morais continuará associado ao projecto, enquanto presidente da mesa da assembleia geral da AOMAF.

A eleição de Paulo Vistas obteve consenso alargado dos cerca de 400 membros da assembleia geral. Na contagem final contabilizaram-se apenas dois votos em branco.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Ter Jul 13, 2010 7:24 pm

Relação confirma condenação a prisão efectiva

13.07.2010

O Tribunal da Relação de Lisboa confirmou a pena de prisão efectiva e a perda de mandato de Isaltino Morais como presidente da Câmara Municipal de Oeiras (em actualização)

Isaltino tinha sido condenado a sete anos de prisão efectiva pelos crimes de corrupção, fraude fiscal, abuso de poder, entre outros.

Segundo soube o SOL, a Relação retirou o crime de abuso de poder, reduziu ligeiramente a pena de prisão mas manteve a condenação por corrupção e a perda imediata do mandato.

O autarca de Oeiras foi notificado hoje de manhã.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Ter Jul 13, 2010 10:35 pm

Ou agarram já o ARTISTA ou quando o forem buscar já foi de pinotes, ou seja: pôs-se ao fresco num qualquer paraíso plantado à beira mar,mas bem longe daqui.Ganda maluco só espero que os amiguinhos não se esqueçam de lhe levar os charutos à prisão,mas até lá vamos ficar a aguardar as cenas dos próximos capítulos.Ponham mas é já PULSEIRA ELECTÓNICA para que o mangas fique mais bonito ahahah.

(Sol - carmo1, em 2010-07-13)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Ter Jul 13, 2010 10:36 pm

AFINAL ESTA NOTÍCIA É TANGA...VEJAM O QUE DIZ OUTRO JORNAL..
_____________________________________________________________

O Tribunal da Relação de Lisboa aplicou hoje a Isaltino Morais uma pena de dois anos de prisão mas anulou a pena de perda de mandato.

O autarca de Oeiras Isaltino Morais tinha sido condenado a sete anos de prisão e a perda de mandato por fraude fiscal, abuso de poder e corrupção passiva para acto ilícito e branqueamento de capitais no Tribunal de Sintra.

Fonte do Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) adiantou hoje à agência Lusa que, além de anular a pena acessória de perda de mandato, o TRL decidiu ainda invalidar a condenação do autarca pelo crime de corrupção passiva, quanto aos factos relacionados com o empresário João Algarvio.

O TRL decidiu ainda absolver Isaltino Morais do crime de abuso de poder que havia sido condenado em primeira instância
_____________________________________________________________

EM QUE FICAMOS ??

(Sol - condom, em 2010-07-13)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Ter Jul 13, 2010 10:38 pm

ATENÇÃO! SEUS MALANDROS E «JUSTICEIROS»! O TRIBUNAL DE RELAÇÃO DE LISBOA PRONUNCIOU-SE!
LOCUTUS EST!
SÓ (sinónimo de APENAS...) confirmou PARTE da pena de prisão...
NÃO CONFIRMOU A PERDA DE MANDATO...
MANDOU REPETIR a audiência de julgamento na parte da CORRUPÇÃO...
DECIDIU TAMBÉM REDUZIR a indemnização que Isaltino tinha sido condenado a pagar ao Estado para 197.266 euros...
E REVOGOU AINDA a perda da favor do Estado do terreno no Algarve que um dos empreiteiros envolvidos neste processo oferecera ao NOSSO HERÓI!
E PARA QUE VOCÊS, QUE CONTESTAM ESTE MARAVILHOSO REGÍMEN E A SACROSSANTA CONSTITUIÇÃO FIQUEM MESMO «VARADOS»*, O PRÓXIMO PASSO SERÁ O RECURSO PARA O TRIBUNAL CONSTITUCIONAL, ATÉ QUE SE CUMPRAM OS NECESSÁRIOS PRAZOS PARA A PRESCRIÇÃO!
Nota final: «VARADO» é um termo popular que significa estupefacto com um facto ABSOLUTAMENTE insólito...
A clientela eleitoral do grande autarca e seus inúmeros amigos e admiradores têm pois razões de sobejo para, mais uma vez, festejarem (à semelhança dos "similares" de Felgueiras) o FAUSTO ACONTECIMENTO.
E andam por aí uns malandros como o Espártaco Galaécio a falar em DEMOCRACIA PARA o SÉC. XXI!

(Sol - rgaraujo, em 2010-07-13)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Ter Jul 13, 2010 10:40 pm

Isaltino para a camara de Lisboa já !!!!!!!!!!
(Sol - miguelvassallo, em 2010-07-13)


Obrigado, mas já estamos bem servidos:
- Chuleco Costa, o empilha-contentores.
- Helena Salta-Pocinhas, a tachista multicolorida.
- Sá Pára-Túneis, o Zé da casaca vira-vira.

(Sol - joseduarte, em 2010-07-13)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Ter Jul 13, 2010 10:42 pm

Autarca reafirma inocência e diz que ainda não foi notificado pelo tribunal

O presidente da Câmara de Oeiras revelou hoje em comunicado que ainda não foi notificado pelo Tribunal da Relação de Lisboa (TRL), informando-o da sua condenação a uma pena de dois anos de prisão pelos crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Segundo avançou hoje à agência Lusa fonte judicial, além da pena de dois anos aplicada a Isaltino Morais, o tribunal decidiu anular a pena acessória de perda de mandato, invalidar a condenação do autarca pelo crime de corrupção passiva, quanto aos factos relacionados com o empresário João Algarvio.

Esta tarde, numa nota enviada aos meios de comunicação social, a Câmara de Oeiras sustenta que Isaltino Morais ainda não teve conhecimento da notificação com a decisão do Tribunal da Relação.

«Não tendo ainda conhecimento da notificação com a decisão do Tribunal da Relação, Isaltino Morais declara manter a afirmação da sua inocência em todo este processo», afirmou a Câmara em comunicado.

A Câmara diz também que o autarca não está a ponderar abandonar o cargo que exerce em Oeiras. Em Agosto do ano passado, Isaltino Morais tinha sido condenado a sete anos de prisão e a perda de mandato por fraude fiscal, abuso de poder e corrupção passiva para acto ilícito e branqueamento de capitais no Tribunal de Sintra.

A agência Lusa tentou obter mais esclarecimentos junto da Câmara de Oeiras e do próprio Isaltino Morais, mas até ao momento não foi possível.

A Agência Lusa tentou obter um comentário junto dos responsáveis do PS, PSD e BE locais mas nenhum dos dirigentes contactados quis falar sobre o caso até terem conhecimento da decisão judicial.

Lusa/SOL
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qua Jul 14, 2010 12:23 pm

Relação confirma pena de dois anos para autarca de Oeiras

O Tribunal da Relação de Lisboa confirmou parte da pena de prisão a que Isaltino Morais, presidente da Câmara Municipal de Oeiras, foi condenado. Ao contrário do que o SOL acabou de divulgar, a perda de mandato não foi confirmada pela Relação (actualizada)

Isaltino tinha sido condenado a sete anos de prisão efectiva pelos crimes de corrupção, fraude fiscal, abuso de poder, entre outros.

Segundo soube o SOL, a Relação reduziu a pena de prisão pelos crimes de branqueamento de capitais e fraude fiscal, retirou a Isaltino a condenação pelo crime de abuso de poder e mandou repetir a audiência de julgamento na parte da corrupção. Isto porque, segundo as informações recolhidas pelo SOL, considerou não terem sido dados como provados os factos relacionados com a prática deste crime, ao contrário do que o tribunal de Oeiras decidira.

O TRL decidiu ainda reduzir a indemnização que Isaltino tinha sido condenado a pagar ao Estado para 197.266 euros. E revogou ainda a perda da favor do Estado do terreno no Algarve que um dos empreiteiros envolvidos neste processo oferecera ao autarca.

O autarca de Oeiras foi notificado hoje de manhã. E contactado pelo SOL, recusou-se a prestar declarações. «Peço desculpa, mas não quero falar. Não insista. Eu não quero ser malcriado», limitou-se a afirmar.

Isaltino, entretanto, não pode recorrer para o Supremo Tribunal de Justiça da decisão da Relação de Lisboa. O acordão só é passível de recurso para o Tribunal Constitucional, podendo, aí, ganhar algum tempo até à desfecho definitivo do seu processo.

Especialistas contactados pelo SOL, esclarecem que o recurso para o Constitucional terá efeitos suspensivos da pena a que o autarca foi condenado.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qua Jul 14, 2010 12:25 pm

"Autarca reafirma inocência".Assim é que deve ser, já que fica com a fama que fique com o proveito tambem. Assim se vê da massa que um homem é feito.Mentiroso até ao fim!!!!

(Sol - portuguesdequinta, em 2010-07-13)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qua Jul 14, 2010 12:27 pm

Os senhores da justiça já nã enganam ninguém!!
A pena de sete anos passa para dois!.
Com novo recurso acabará em pena suspensa!
Enquanto não meterem na prisão alguns dos responsáveis por esta "trapalhada", os senhores importantes nunca vão parar á cadeia!
Lá diz o ditado "Quem tem amigos, não morre na prisão".
Mas, como o ditado já foi ultrapassado, digo eu:
"Hoje quem é ladrão nunca irá para a prisão"

(Sol - CATC, em 2010-07-13)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qua Jul 14, 2010 12:33 pm

Isaltino do charuto É CORRUPTO! PONTO!
Interessa-me muito pouco (NADA) as "explicações" do que fez e "como fez"! GAMOU E, PORTANTO, PILDRA! PONTO FINAL!
HÁ QUE METÊ-LO NA CELA E DEITAR A CHAVE FORA!
Numa partidocracia, como a nossa, há que expressar a REVOLTA e a "GANA DE OS ESFOLAR TODOS"!
Não é psd nem ps, nem o raio que os parta! É nos partidos!
Essa "coisa" a que, em Portugal, se chama "partidos" é só uma CORJA DE BANDIDOS A SOLDO DA PARTIDOCRACIA!
A partidocracia é "invenção recente" de "poderes osultos" para que o "povinho" andar enredado! Criam "máquinas partidárias" a que atribuem um papel (QUE NÃO EXISTE EM DEMOCRACIA) de nos "entreter, dividir e distrair"!
ESSA É QUE É A VERDADE!
DE VEZ EM QUANDO, "abandonam um isaltino à voracidade" para nos fazer pensar que "a justiça funciona"!
ISTO NÃO PASSA DUMA FARSA!
Isaltino continua como P. de Câmara e NUNCA SABERÁ o que é estar na pildra! NÃO SE ILUDAM!
Ainda ontem Campos e Cunha "falava" dos votos em branco!
VOTOS EM BRANCO QUEREM ELES!

VOTAR EM MASSA! MOBILIZAR "A MALTA" PARA VOTAR!´
E PARA VOTAR NULO! SEMPRE E ATÉ CORRER COM ESTA CÁFILA!
PELA DEMOCRACIA DA VERDADE!
PELA VERDADE NA DEMOCRACIA!
SEM ABSTENÇÕES, VOTAR NULO!
É PRECISO "AVISAR A MALTA"!
CONTRA OS CHULÕES VOTAR, VOTAR! E VOTAR NULO!
FIM À PARTIDOCRACIA! VIVA A DEMOCRACIA!

(Sol - JChato, em 2010-07-14)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Sex Jul 16, 2010 5:06 pm

Acórdão da Relação - Isaltino «só não continuará a fazer o mesmo se não puder»

15.07.2010

Tribunal manda repetir julgamento por corrupção, mas não acredita na regeneração do autarca, condenado a uma pena de dois anos de prisão efectiva por fraude fiscal e branqueamento de capitais

O Tribunal da Relação de Lisboa deu esta semana uma ‘vitória de Pirro’ a Isaltino Morais no caso das contas bancárias da Suíça, que ocultou durante 13 anos – ao mandar repetir o julgamento relativo ao crime de corrupção por causa de uma irregularidade formal.

Segundo o acórdão, a que o SOL teve acesso, a Relação dá como provados os factos que levaram os juízes de Sintra a condenar o autarca por corrupção.

Além de terem anulado a perda de mandato, os desembargadores absolveram o autarca do crime de abuso de poder.

Mas condenaram-no a uma pena de dois anos de prisão efectiva, por fraude fiscal e branqueamento de capitais.

E, pior que isso, declaram não acreditar na regeneração de Isaltino Morais: «A ideia que fica é que o arguido só não continuará a fazer o mesmo se não puder», lê-se no acórdão a que o SOL teve acesso.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Sex Jul 16, 2010 5:08 pm

Adoro-te Isaltino! Se não gostasse de mulheres casava contigo. Sempre que te vejo na televisão com esse ar de gingão, esse charuto tão sensual,o cabelo luzidio e o andar tão elegante seduzes-m logo. Segue em frente. Mostras-lhe essa virilidade e continua a fazer o mesmo sempre que puderes.

(Sol - MNR, em 2010-07-16)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Sex Out 22, 2010 9:14 pm

Isaltino constituído arguido por suspeita de corrupção quando era Ministro

21.10.2010

Isaltino Morais, atual presidente da Câmara de Oeiras, disse hoje à "Agência Lusa", ter sido constituído arguido por suspeita de corrupção num processo relacionado com a construção de um complexo urbanístico em Sesimbra, em 2003, quando era ministro do Ambiente.

O antigo ministro do Ambiente Isaltino Morais disse hoje à Lusa ter sido constituído arguido por suspeita de corrupção num processo relacionado com a construção de um complexo urbanístico em Sesimbra.

O atual presidente da Câmara de Oeiras confirmou hoje ter sido constituído arguido pelo Ministério Público pelos crimes de corrupção e participação económica em negócio, já que, em 2003, autorizou um negócio para a edificação de um empreendimento na mata de Sesimbra, uma área parcialmente protegida.

Na altura, o então ministro assinou um acordo com a autarquia de Sesimbra, a Aldeia do Meco-Sociedade para o Desenvolvimento Turístico e a imobiliária Pelicano, que permitia a edificação de um empreendimento na mata através da transferência, do Meco para Sesimbra, dos direitos de construção pelos quais a empresa de turismo lutava judicialmente desde 1973.

Em 2008, a Polícia Judiciária (PJ) iniciou uma investigação na autarquia e nas empresas envolvidas no negócio (mais a ESPART, empresa do Grupo Espírito Santo), incidindo sobre a permuta de terrenos da Aldeia do Meco com a mata de Sesimbra.

Na altura, Isaltino Morais garantiu que o acordo que viabilizou "evitou uma calamidade ambiental" e uma penalização de "milhões de euros ao Estado".

O presidente da Câmara de Oeiras defendia que o acordo que "tantas suspeitas levantou" impediu a edificação da urbanização Ribeira da Prata, com 315 mil metros quadrados de área de construção, prevista para um espaço de 1,5 quilómetros de "litoral extremamente sensível" a nível ecológico.

Hoje, o ministro do Ambiente de Durão Barroso (PSD) recusou fazer qualquer comentário sobre este assunto.

Condenado em agosto de 2009 noutro processo

Em agosto do ano passado, no âmbito de outro processo, Isaltino Morais foi condenado a sete anos de prisão efetiva, a perda de mandato por fraude fiscal, abuso de poder e corrupção passiva para ato ilícito e branqueamento de capitais.
Em junho deste ano, o Tribunal da Relação de Lisboa decidiu reduzir a pena de prisão para dois anos e revogar a perda de mandato na Câmara Municipal de Oeiras.
Além disso, a Relação decidiu recuar na sentença que previa a devolução de um terreno que fora oferecido a Isaltino por uma autarquia cabo-verdiana.
Entretanto, Isaltino Morais recorreu da decisão dos juízes desembargadores para instância superior, suspendendo assim o trânsito em julgado.

(Expresso)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca

avatar

Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   Qui Fev 02, 2012 10:14 pm

O VOTO É DOS PALERMAS...

Quem sabe, sabe...

Vejam esta de 27.03.2009:

Isaltino Morais admite que todos os partidos amealham dinheiro das eleições...

Isaltino Morais admitiu, hoje, em tribunal, ter numa conta da Suíça cerca de 400 mil euros de sobras das várias campanhas eleitorais em que participou.
pela juíza Paula Albuquerque quanto ao destino que tem dado a essas quantias, o arguido afirmou que vai "utilizando", não negando que parte do dinheiro tem sido destinado a "bens pessoais".

«Se não fui dar as sobras foi porque nunca me passou pela cabeça, era a prática comum em todos os partidos políticos, em todos os concelhos».

O presidente da câmara de Oeiras garantiu ainda ter fugido ao fisco, não só na compra de imóveis, mas também na venda, lembrando que muitos o fazem.

Isaltino Morais responde por crime de participação económica em negócio, três de corrupção passiva para acto ilícito, branqueamento de capitais, abuso de poder e fraude fiscal.

O tipo diz que está «cada vez mais tranquilo». Pois claro que está, todos nós sabemos qual vai ser o resultado deste julgamento:

Avelino Ferreira Torres foi absolvido de todos os crimes de que estava acusado, e que o Ministério Público considerou provados: corrupção, peculato de uso, abuso de poder e extorsão.

Continuem a votar! Os partidos agradecem.

(Motim)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ISALTINO MORAIS - O PADRINHO   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ISALTINO MORAIS - O PADRINHO
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: GRANDES PORTUGUESES-
Ir para: