A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Sex Jun 05, 2009 5:56 pm

Primeiras horas de votação em Macau com apenas um eleitor

A votação em Macau para as eleições europeias começou hoje e prolonga-se até domingo, mas nas primeiras horas tinha apenas “mobilizado” um eleitor.

Com 11.666 eleitores inscritos em Macau, o consulado-geral de Portugal no território recrutou 20 voluntários que se disponibilizaram a passar três dias nas quatro mesas de voto disponibilizadas, devido ao número de inscritos.

Nas primeiras horas de votação, apenas um eleitor tinha exercido o seu direito de voto. Tendo em consideração a votação para as presidenciais de 2006, o número de eleitores votantes não deverá ultrapassar um milhar.

O cônsul Manuel Carvalho explicou que as urnas de voto são recolhidas ao final do dia, seladas e colocadas no cofre da missão consular, repetindo-se a operação em todos os dias de votação.

Manuel Carvalho apelou à participação da população que tem todas as condições de exercer o seu direito e dever cívico, já que as mesas estão abertas ao longo de todo o dia e durante três dias.

Domingo, depois de encerradas as urnas às 19h (12h em Lisboa), uma das mesas de voto é selada e depositada no cofre, não se procedendo à contagem imediata dos votos como acontece com as outras três.

“Esta urna fica fechada porque até terça-feira vamos receber os votos de Tóquio, Seul, Pequim, Xangai e Banguecoque, que, tendo menos de 100 eleitores inscritos, as pessoas votam mas enviam os votos para Macau”, disse Manuel Carvalho.

Na terça-feira, e na posse dos restantes votos regionais, “a urna é aberta, os votos que chegaram por correio são colocados no seu interior, misturados com os de Macau e só depois se procede à contagem”, explicou o cônsul de Portugal.

(O Público - 05.06.2009)


Última edição por Anarca em Seg Jun 15, 2009 11:30 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sam



Mensagens : 34
Data de inscrição : 06/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Sab Jun 06, 2009 7:40 pm

Anarca escreveu:
Primeiras horas de votação em Macau com apenas um eleitor

A votação em Macau para as eleições europeias começou hoje e prolonga-se até domingo, mas nas primeiras horas tinha apenas “mobilizado” um eleitor.

Com 11.666 eleitores inscritos em Macau, o consulado-geral de Portugal no território recrutou 20 voluntários que se disponibilizaram a passar três dias nas quatro mesas de voto disponibilizadas, devido ao número de inscritos.

Nas primeiras horas de votação, apenas um eleitor tinha exercido o seu direito de voto. Tendo em consideração a votação para as presidenciais de 2006, o número de eleitores votantes não deverá ultrapassar um milhar.

O cônsul Manuel Carvalho explicou que as urnas de voto são recolhidas ao final do dia, seladas e colocadas no cofre da missão consular, repetindo-se a operação em todos os dias de votação.

Manuel Carvalho apelou à participação da população que tem todas as condições de exercer o seu direito e dever cívico, já que as mesas estão abertas ao longo de todo o dia e durante três dias.

Domingo, depois de encerradas as urnas às 19h (12h em Lisboa), uma das mesas de voto é selada e depositada no cofre, não se procedendo à contagem imediata dos votos como acontece com as outras três.

“Esta urna fica fechada porque até terça-feira vamos receber os votos de Tóquio, Seul, Pequim, Xangai e Banguecoque, que, tendo menos de 100 eleitores inscritos, as pessoas votam mas enviam os votos para Macau”, disse Manuel Carvalho.

Na terça-feira, e na posse dos restantes votos regionais, “a urna é aberta, os votos que chegaram por correio são colocados no seu interior, misturados com os de Macau e só depois se procede à contagem”, explicou o cônsul de Portugal.

(O Público - 05.06.2009)

Não

Fui eu

O Sam
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Seg Jun 15, 2009 11:28 pm

Guerra Junqueiro continua actual...

Escrito em 1896 este texto de Guerra Junqueiro não perde actualidade ao caracterizar a sociedade portuguesa....

Leiam e vejam se não é verdade:

"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas; um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai; um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que um lampejo misterioso da alma nacional, reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta.

Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula, não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima, descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira a falsificação, violência ao roubo, donde provem que na política portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis.

Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador; e este,finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do País.

A justiça ao arbítrio da Política, torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas; Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, e não se malgando e fundindo, apesar disso, pela razão que alguém deu no parlamento, de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar."

(Guerra Junqueiro, "Pátria", 1896)[/]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Ter Jun 16, 2009 1:23 pm

Especificidades Portuguesas...

Portugal é o Estado mais pobre da União Europeia.

Hoje terá cerca de 7 milhões e quinhentos mil cidadãos residentes em Portugal.

Só a área metropolitana da cidade de New York , nos Estados Unidos da America ,tem 18, 7 milhões de habitantes!!!

O Governador do Banco de Portugal, Victor Constâncio ,ganha mais que o homólogo Presidente da Reserrva Federal dos EUA.

Victor Contâncio aufere, segundo informações que tenho ,mais de 5 mil contos por mês, 25.000,00 € , para governar o banco do pais mais pobre da União Europeia!!!

Ou seja, o Governador do Banco de Portugal ganha 25 vezes mais - proporcionalmente aos habitantes dos EUA - que o Governador do Banco dos EUA!!!

Há famílias em Portugal que nem têm 500 euros para comer durante todo um mês.

Cavaco Silva não diz nada!

Vitor Constâncio ganha mais de 50 salários mínimos nacionais!!!

Ele e a família almoçam e jantam ouro?

E os portugueses que o alimentam comem o quê?

Apetece dizer com todas as letras mas não posso.

Comem caca? Não são de carne e osso?

É por estas e por outras que Portugal não passa de um Zimbabwé, um Ruanda,
uma Libia.

Que Estado é este em que uma grande fatia vive na miséria e os do PS vivem como se Portugal fosse o El Dourado? Sócrates está a dormir? Os portugueses são estultos?

Só a falta de vergonha na cara, a falta de ética, permite que num Portugal miserável o Governador do Banco de Portugal ganhe mais que o Governador do Banco da maior potência industrial , económica e militar da Terra.

E que o Director-Geral dos Impostos ganhasse mais de 25 mil euros!!!

Se as actividades privadas pagarem , é problema delas. Mas pagar o Zé Ninguém que nem para o pão de cada dia ganha ,é uma afronta,uma iniquidade sem qualificativo.

Entendo que na actividade privada cada um safa-se como for possível, mas comer da manjedoura do Estado tem limites.

Andam todos a gozar com o Zé Povinho .

Os emigrantes portugueses têm de deixar de enviar dinheiro para Portugal , dinheiro que só vai engordar meia dúzia de parasítas.

(José Maria Martins)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Qui Jun 25, 2009 4:28 pm

UE: Portugal lidera queda mensal nas encomendas à indústria

As encomendas à indústria em Portugal recuaram 22,9% em Abril face ao mês anterior, a maior quebra mensal entre os 27 Estados-membros da União Europeia (UE), indica esta quinta-feira o Eurostat.
Em Abril, as encomendas à indústria diminuíram 0,5% na UE e 1% na Zona Euro face a Março. Em termos homólogos, as encomendas caíram 35,5% na Zona Euro e 35% na UE.

As maiores quedas mensais pertenceram a Portugal, Dinamarca (-13,5%) e Hungria (-10,4%). A Letónia (11,3%), Bulgária (9,6%) e Roménia (2,7%) registaram as maiores subidas.

Em termos homólogos, a Estónia (-44,4%), Alemanha (-39,5%) e Lituânia (-39,4%) apresentam as descidas mais pronunciadas. Polónia (-20,3%), Letónia (-22,1%) e Roménia (-24,1%) foram os países com menores quebras. Portugal registou uma queda de 37,9%.

(Diário Digital)


PS: O que é que o pior Ministro das Finanças de toda a UE tem a dizer?...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Ter Jul 21, 2009 5:38 pm

O Partido Socialista usa a Ordem dos Advogados para Abafar o Processo Casa Pia

Sob a batuta de José Miguel Judice a Ordem dos Advogados encabeçou a defesa de todos os arguidos no Processo Casa Pia, com excepção do Carlos Silvno da Silva, o "Bibi", contra a PJ, contra o Mº Pº e contra o juz Dr. Rui Teixeira.

A estratégia foi aceder ao Processo.

Para tanto, o Bastonário de então, José Miguel Judice , fez um acordo com o Ministro Bagão Felix e indicou o advogado Proença de Carvalho.

Proença de Carvalho amigo e advogado de José Sócrates.

Proença de Carvalho foi defender a Casa Pia e as "vitimas" ,os desgraçados miúdos que foram abusados e a quem a Casa Pia tinha o dever de guardar e proteger.

Proença de Carvalho não teve o mínimo pudor em aceitar defender clientes em conflito de interesses.

Mas sabia que a Ordem dos Advogados o iria proteger.

José Miguel Judice era advogado de uma empresa que era candidata a vender submarinos a Portugal.

Paulo Portas era Ministro da Defesa. E José Miguel Judice pensou tirar proveito desta situação .

Era a cereja em cima do bolo!

Então José Miguel Judice fez um acordo com Rogério Alves, então Presidente do Conselho Distrital de Lisboa.

O acordo foi este: José Miguel Judice indicou um advogado do seu escritório para coadjuvar Proença de Carvalho.

Rogério Alves indicou outro.

José Miguel Judice teve agora o prémio:

Foi mandatário de António Costa, do PS, nas eleições
para a Câmara Municipal de Lisboa e terá a Presidência da empresa que vai fazer a reabilitação da zona ribeirinha de Lisboa. Deixou de ser militante do PSD e anda a correr atrás dos rosinhas.

Rogério Alves entretanto candidatou-se a Bastonário e meteu nos órgãos da Ordem dos Advogados uma quantidade enorme de homens do PS, para tudo controlar.

O actual advogado da Casa Pia, o Dr. Miguel Matias, é membro do Partido Socialista e candidatou-se à Câmara Municipal de Loures pelo PS.

O Dr. Miguel Matias é a guarda avançada do Partido Socialista no Processo Casa Pia.

Defende as vítimas e a Casa Pia!!!

O Dr. António Barreiros nem aqueceu lugar, porque o Partido Socialista moveu-se para o afastar, porque ele incompatibilizou-se com o PS, depois do episódio de Macau.

Não devemos esquecer, ou devemos recordar, que o Dr. António Barreiros demitiu em Macau o actual Ministro da Justiça!!!

Assim, pela mão da Ordem dos Advogados o Partido Socialista domina o Processo Casa Pia.

Persegue disciplinarmente os advgados de Carlos Silvino da Silva e não anda nem desanda nos processos a correr contra advogados do Processo que são da cor.

Ao mesmo tempo, para os advogados da Casa Pia, ou seja para o Dr. Miguel Matias, o Processo Casa Pia é uma mina.

Recebe milhares e milhares de contos, pagos por todos nós, para fazer defesas incompatíveis!!!

Este é o "Estado da Nação"!

(José Maria Martins)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Seg Mar 29, 2010 11:20 pm

OPRESSÃO E LIBERDADE

Um povo de ociosos bem que se poderia divertir a construir obstáculos para si, exercitando-se nas ciências, nas artes, nos jogos; mas os esforços que procedem apenas da fantasia não constituem para o homem um meio de dominar as suas próprias fantasias. São os obstáculos com que deparamos e que é preciso superar que fornecem a oportunidade de nos vencermos a nós mesmos. Mesmo as actividades aparentemente mais livres, ciência, arte, desporto, só têm valor na medida em que imitam a exactidão, o rigor, o escrúpulo próprios dos trabalhos e até os exageram.

(Simone Weil)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Sab Abr 24, 2010 7:16 pm

TVI: socialista Ricardo Rodrigues abandona comissão de inquérito em protesto

O deputado socialista Ricardo Rodrigues, coordenador da Comissão Parlamentar de Inquérito ao caso TVI, abandonou hoje a sala de trabalhos, quando estava a ser interrogado o administrador da Media Capital Juan Herrero.
Ricardo Rodrigues indignou-se com o tempo dado ao PSD na comissão (Carlos Lopes (arquivo))

Ricardo Rodrigues abandonou a sala em protesto por o PSD ter esgotado o tempo das perguntas e ter continuado a colocar questões sem que o presidente da comissão em substituição, o também socialista Osvaldo de Castro (Mota Amaral, presidente, não pode hoje participar dos trabalhos) tivesse interrompido a série de perguntas.

Herrero ainda respondia quando Ricardo Rodrigues, interrompendo o discurso do respomsável da Media Capital, interpelou o colectivo para sair.

Osvaldo de Castro indicou a Juan Herrero que terminasse a resposta num episódio que marcou expressões de espanto na cara dos restantes deputados.

O administrador executivo da Media Capital, Juan Herrero, que frisou no início da ronda de questões que nunca esteve com Sócrates nem conversou com nenhum ministro, admitiu hoje que a contestação pública de José Sócrates contra o Jornal Nacional de Sexta foi um dos motivos que influenciaram decisão de suspender o noticiário apresentado por Manuela Moura Guedes.

(Público)


PS: Se está à "rasca" meta o "carrão"...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Dom Abr 25, 2010 5:41 pm

A traição dos intelectuais

É necessário conceber uma patriosofia que estabeleça premissas e defina as condições necessárias a uma oposição eficaz à decadência dos nossos modos de imaginar, pensar e sentir.

Verter na consciência social o ideal pátrio e permitir que outros dela retirem as teorias práticas, segundo os processos próprios das artes e das ciências, que devem orientar e determinar a educação, a política e a religião.

Urge, pois, um discurso da Pátria. Onde está, então, o patriotismo dos nossos intelectuais? (Editorial publicado no nº 4 da Leonardo, em Dezembro de 1988).

Um motorista de táxi deixou-nos com esta ideia: “Fenómeno não é o homem pisar o solo da Lua. O verdadeiro fenómeno consiste nisto: traidores à Pátria conseguirem ser eleitos para órgãos do Estado e da República". Foi assim, de chapão, que nos vimos surpreendidos com a pergunta: o que é a traição a Pátria?

Desde já, impõe-se uma observação: é grave conceber-se que a actual doutrina jurídica seja de tal modo perniciosa que permita o exercício de cargos políticos ou públicos por homens que possam ser apontados como autores de actos antipatrióticos.

O Direito é, segundo a antiga tradição, uma muralha da cidade, ou se preferirmos, do Estado. Por conseguinte, se vozes proclamam em surdina determinadas acusações é conveniente que a lei incida sobre elas para que a justiça não seja uma vaga miragem na sociedade portuguesa.

No Portugal de fim de século(1), somos um povo aconsciente. O patriotismo caiu em "desuso" e quando, de raro em raro, adquire alguma expressão logo se diminui num sentimento que depressa resulta na utopia da ideologia nacionalista. A ideologia, simulacro do pensamento, prefere a praxis à ideia filosófica. Aquele mínimo pensamento é incompreensivo da Pátria, pois sem filosofia não existe ideal.

De imediato, a evocação da organização de ensino é imperativa. Educar para a República, finalidade proposta na alvorada deste século pelos homens d' A Renascença Portuguesa, não é atendido pelos actuais responsáveis pela instrução pública. O ideal pátrio continua ausente dos compêndios e dos programas escolares impostos as mentes pueris dos jovens pelo Estado que domina todo o ensino em Portugal. A Pátria vê-se, por conseguinte, impedida de realizar-se em acto. “Senhor, falta cumprir-se Portugal!”, exclama Fernando Pessoa em O Infante, lembrando a todos nós que os Portugueses carecem de saber de si. A Pátria Portuguesa é uma virtude que permanece oculta na língua, na arte e na história. Necessitamos de uma patriosofia ou seja, do conhecimento da Pátria, através da qual o pensamento convive e actua no mundo. Os homens que seguem a regra socrática, conhece-te a ti mesmo, ou foram iniciados na autognose, dispõem das condições necessárias para desocultar o ideal explícito ou implícito nas obras e nos documentos da nossa vida religiosa, cultural e política.

Se a Pátria é uma entidade espiritual; se entendermos que a cidade é o lugar da actividade dos homens ou da realização do espírito; se aduzirmos que o pensamento é sempre individual, patriótico e universal; logo, não é difícil conceber que a cidade é o lugar actual da Pátria.

O costume e o Direito ditam, muitas vezes, a qualificação de anti-patriota, esquecendo, ou pelo menos, não atendendo que o patriotismo é, sobretudo, do domínio da ética. Quer dizer: trata-se de algo que respeita sobretudo ao indivíduo e, só depois, ao cidadão. Nesse trânsito, o ideal encarna ao adquirir virtualidade conceptual. A Pátria, repetimos, é a razão espiritual de cada Português.

Em anteriores edições afirmámos que, nos nossos dias, o Estado é inimigo da Pátria, da Nação e da República. Como alterar a situação?

No lance, seja-nos permitido o socorro da condenação de Sócrates à morte pelos Atenienses. O filósofo recusou fugir da prisão não seguindo o conselho de discípulos e amigos e suicidou-se com cicuta, cumprindo a sentença de um tribunal popular. Tudo para não contrariar o Direito e, concomitantemente, a justiça, finalidade principial de toda e qualquer lei. O erro e a injustiça de um juízo não autoriza a destruição do Direito ou do Estado e, com ele, da civilização.

O Direito não se legitima no acto revolucionário, cuja tentação romântica serve, em geral, mais a substituição de umas desigualdades por outras desigualdades do que a ideia de justiça. A chamada justiça popular é já do domínio da demagogia. Sem o Direito, o crime não existe.

Hoje em dia, os Portugueses são governados por homens sem ideias filosóficas, educados como foram segundo os cânones do trabalho e da economia. Os lugares e as funções aristocráticas, isto é, que deviam ser desempenhadas pelos melhores, estão ocupados por uma oligarquia, a classe política, cuja acção apenas se guia por interesses pessoais. À sua volta formou-se uma corte de intelectuais, cujo sucesso depende das tubas do prestígio, da fama e da propaganda, instigação que os assassina para a vida do pensamento.

Ao jeito de suplicantes, esses intelectuais entregam a pátria, ou se preferirmos a cidade, por passeatas aos novíssimos salões parisienses, ou a troco de prémios de conotação política que distinguem os mais ortodoxos. Esses esboços de homens geram ambientes culturais que sancionam a decadência do patriotismo na educação e na política. Por fim, toda a vida comum dos Portugueses torna-se permissiva a actos não patrióticos.

O pensamento move as sociedades. O despertar das gerações mais novas para a filosofia, a arte e a ciência, aspectos que marcam o grau de civilização de um povo, é precedido e preparado pelas ideias e doutrinas actualizadas pelas gerações anteriores. Aqueles intelectuais são, pois, os autores da história da decadência do pensamento português e os verdadeiros traidores a Pátria.

Os outros, os escritores e poetas, filósofos e artistas, que se mantêem fiéis ao amor das ideias, vão demonstrando por pensamentos, palavras e obras, como o ideal pátrio gera um movimento de virtualidades patrióticas. Porém, esses ministros da Pátria são banidos da Ágora, sendo-lhes negada a cidadania.

A estes depara-se, contudo, o seguinte: por decisão dos políticos que nos governam, Portugal vai integrar-se nos Estados Unidos da Europa, artifício através do qual o pensamento nórdico pretende absorver, e digamos até, aniquilar as filosofias mediterrânicas e atlânticas. Portugal como Pátria, Nação, Estado e República parece estar em causa.

Por conseguinte, é necessário conceber uma patriosofia que estabeleça premissas e defina condições necessárias a uma oposição eficaz à decadência dos nossos modos de imaginar, pensar e sentir. Verter na consciência social o ideal pátrio e permitir que outros dela retirem as teorias práticas, segundo os processos próprios das artes e das ciências, que devem orientar e determinar a educação, a política e a religião. Urge, pois, um discurso da Pátria.

Onde está, então, o patriotismo dos nossos intelectuais?

(Francisco Moraes Sarmento)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Seg Abr 26, 2010 11:29 pm

O "espanto" de Cavaco Silva pelos ordenados e prémios "milionários" dos gestores.

Creio que Cavaco Silva quando decide ler um discurso na Assembleia da República o faz para o Povo pé rapado, que vota mas não domina os meandros da política, da economia, da vigarice nas empresas públicas e outras em que o Estado tem posição.
Eu não acredito que Cavaco Silva não soubesse desde sempre qual a política de remunerações das empresas públicas e das outras em que o Estado tem participação.
Se não soubesse tal representaria uma falha dos serviços de informações da Presidência da Répública e mostraria um PR "nas nuvens" para usar o título de uma obra de Aristofanes, contra Sócrates.

O que o Presidente da República deveria dizer aos portugueses era isto:
"Portugueses, o PSD, o PS e o CDS têm seguido desde sempre a política de cada um quqando está no Governo dar aos membros dos partidos na Oposição lugares de direcção e outros nas empresas públicas, para alimentar o "pessoal político de cada um dos partidos.
Portugueses, o PSD, o PS e o CDS têm alimentado toda a sua clientela, na Oposição ou no Poder, através de cargos em empresas públicas, institutos públicos, empresas em que o Estado tem participação, sempre com a certeza que na Oposição ou no Poder os nossos amigos e confrades têm sempre tacho.
Portugueses, hoje chegou o tempo em que se tem de mudar isto.
E sobretudo tem de se impedir os milhões de euros de prémios, os milhares de euros que cada um dos administradores não executivos - meros tachos! - recebem para irem a cada reunião, e que é mais de 7000 mil euros num dia!

Caros amigos, deixemos-nos de paninhos quentes. Cavaco Silva sabia disto tudo.
Cavaco Silva vem agora na AR insurguir-se contra isto!? Quem o pode levar a sério?
Por onde andou Cavaco Silva?
Que credibilidade pode ter?
Até o Presidente da República Checa o amesquinhou na semana passada, em Praga!
Os portugueses deixem de ser carneiros e façam o que outros Povos fazem: Revoltem-se e acabem com esta mana!

Cavaco Silva é um dos principais culpados do "estado a que isto chegou" ,para parafrasear o Capitão Salgueiro Maia.
Têm-se limitado a deixar Sócrates afundar mais e mais Portugal. Cavaco Silva tem sido o seu principal aliado.
Porque o "estado a que isto chegou" só chegou porque Cavaco Silva não fez com que Sócrates caísse aquando do caso Licenciatura e toda a trapalhada no site do Governo e na AR.
O PS e Sócrates estão sempre seguros com Cavaco Silva.
Com Cavaco Silva os portugueses e Portugal estão a morrer, aos poucos.
Mais até, o PSD está a sdesenvolver o plano para apresentar uma moção de censura ao Governo e provocar eleições depois das novas eleições presidenciais.
O PS sabe da estratégia e vai reagir, porque Sócrates e o PS têm muito em jogo.
O PSD faz mal.
Faz mal porque a moção de censura era já hoje!
Em Março ou Abril do próximo ano o PS já se reorganizou.
A não ser que Pedro Passos Coelho tenha alucidez de fazer cair o Governo já e ir a votos, para o Povo escolher.
Já, já, já!

Publicada por josé maria martins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Ter Dez 28, 2010 12:49 am

ALEGRE AFASTA-SE DAS LISTAS DO PS...

07.03.2009

"Manuel Alegre afasta-se das listas do PS, perfilando-se como candidato presidencial de toda a esquerda. O histórico socialista quer ser visto como figura acima dos partidos, não voltando a sentar-se nas bancadas do Parlamento"

(Sol-Helena Pereira)

Não vejo nada de extradordinário no caso. Toda a sua vida Manuel Alegre foi um traidor.
Só escapou de ter sido julgado como tal em conselho de guerra por, sendo militar, entregar informações que comprometiam as nossas operações em Angola e punham em risco a vida dos próprios colegas.
Salvou-se do julgamento por empenhos do seu pai Francisco Duarte, baseado no compromisso solene de depois de expulso do exército se abster de conspirar.
Como indigno que é, deu a sua palavra para fugir à punição mas pouco tempo depois traiu-a de novo, pelo que teve de fugir para Argel.
Em Argel, com Piteira Santos, Tito de Morais, Lopes Cardoso e outros da sua estirpe, traiu - repito, para se poder ler bem - traiu Humberto Delgado, que o PIDE Casimiro Monteiro estava arregimentado por este grupo, totalmente incompatibilizado com o general e a quem não interessava ele pudesse voltar a Portugal.
Fez-se socialista, abandonando o partido comunista de Cunhal, por ver que aí não teria hipóteses de protagonismo, tão simples como isto.
Atraiçoa agora o PS, na miragem de ser presidente. Perderá a honra (que nunca teve) e o cargo.
Tem atraiçoado alegremente tudo e todos, pela cobiça de mandar, este homem que mostrou o que verdadeiramente o move ao não ter vergonha de receber uma choruda reforma por haver "trabalhado" 6 meses na Emissora!
Estão bem um para o outro, o "engenheiro" corrupto e este poeta traidor.
Não duvido que ficará na História como um bom exemplo da escumalha que nos governa.

(Sol-ManuelB, em 2009-03-07)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...   Hoje à(s) 6:51 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
NOTAS PARA MEMÓRIA FUTURA...
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» PASSO A PASSO COMO PRÉ ASSAR EMBALAR CONGELAR E CONSERVAR PIZZA PARA VENDA FUTURA.
» Sites de produtos para cabelo em Geral
» Filtro Solar para Cabelo
» Escova Denman e similares para definir cachos
» ESTILIZAÇÃO E PRODUTOS PARA CACHOS 3A,B, C

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: POLÍTICA-
Ir para: