A LIBERDADE É AMORAL

Local de discussão livre sobre todos os temas sociais.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 A ECONOMIA...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Qua Jan 27, 2010 1:28 pm

Gestão para Executivos - I

Um homem entra no banho enquanto a sua mulher acaba de sair dele e se enxuga.
A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender, a mulher desiste, enrola-se na toalha e desce as escadas.

Quando abre a porta, vê o vizinho Bob na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz:

- Dou-lhe 800 Euros se deixar cair essa toalha.

Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua.

Bob, então, entrega-lhe os 800 Euros prometidos e vai-se embora.

Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher enrola-se novamente na toalha e volta para o quarto.

Quando entra no quarto, o marido grita do chuveiro:

- Quem era?

- Era o Bob, o vizinho da casa ao lado - diz ela.

- Óptimo! Deu-te os 800 Euros que me estava a dever?

Moral da história:

Se compartilhares informações a tempo podes evitar exposições desnecessárias!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Ter Mar 02, 2010 10:39 pm

Análise económica

Análise económica com base na perspectiva do analista americano Dr. Marc Faber :

O Governo faz deduções e devoluções do IRS.
Se gastarmos esses montantes na Zara, o dinheiro vai todo para a China.
Se o gastarmos em combustível, ele vai direitinho para os árabes.
Se comprarmos um computador, o dinheirito irá para a Índia, China e Taiwan ou Formosa.
Se comprarmos produtos hortícolas, o dinheiro vai para Espanha, França ou Holanda, pela certa.
Se comprarmos um bom carro, o destino do dinheiro será a Alemanha.
Se comprarmos inutilidades, ele vai para a Formosa.
Nenhum desse dinheiro ajudará a economia nacional.
A única maneira de manter esse dinheiro dentro de portas é gastá-lo em putas e vinho verde, que são os únicos produtos ainda produzidos em Portugal.

Análise de Português Anónimo:

CONCORDO, MAS ATENÇÃO QUE GASTAR DINHEIRO NAS PUTAS É ESTAR A DÁ-LO AO BRASIL E AOS PAÍSES DE LESTE!

TRISTE PAÍS ESTE QUE ATÉ AS PUTAS JÁ VÊM DE FORA! JÁ SÓ NOS RESTA O VINHO VERDE!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Ter Mar 16, 2010 6:07 pm

PT pagou sete milhões de euros a administradores em 2009

Segundo o relatório e contas de 2009 da empresa, Zeinal Bava recebeu 1,5 milhões de euros de remuneração fixa e variável em 2009, ao passo que Henrique Granadeiro auferiu 650900 euros.
Os administradores da Portugal Telecom receberam sete milhões de euros em salários fixos, variáveis e prémios em 2009, revelou a empresa de comunicações portuguesa no seu relatório e contas do ano que passou.

Cumprindo a nova lei, que obriga as empresas públicas a revelarem as remunerações individuais dos gestores, a PT indicou que os seus gestores, executivos e não executivos, receberam 3,2 milhões de euros em salários fixos e variáveis e um prémio de 3,799 milhões de euros no triénio de 2006 a 2009.

Ainda de acordo com a empresa, Henrique Granadeiro recebeu 650900 euros, ao passo que Zeinal Bava atingiu, entre remuneração fixa e variável, cerca de 1,5 milhões de euros. Ambos receberam um prémio de mandato de um milhão de euros pelo seu trabalho entre 2006 e 2008.

A PT revelou ainda que Rui Pedro Soares, ex-administrador da empresa envolvida na compra da TVI, recebeu 1,533 milhões de euros em salários, 1,035 dos quais relativos a remuneração variável e prémios de gestão.

Este administrador que se demitiu das suas funções já em 2010 recebeu 586883 euros relativos ao triénio 2006-2008 e 448685 euros de remuneração variável e o restante em remuneração fixa.

Por seu lado, Fernando Soares Carneiro, também envolvido no caso TVI, e que apenas entrou entrou para a empresa em Março de 2009, recebeu 364100 euros de salário fixo, acrescidos de 21200 euros nos três meses antes, quando era administrador não executivo.

O relatório e contas da PT indica ainda que a «remuneração fixa anual de todos os membros da comissão executiva para o mandato de 2009 a 2011 foi reduzida em 10 por cento face ao valor do mandato anterior», uma proposta feita por Zeinal Bava em 2009 por causa da crise económica.

Os valores revelados esta terça-feira colocam a Portugal Telecom 35 por cento abaixo das suas congéneres europeias em termos de pagamento aos seus gestores se comparado o que a operadora portuguesa pagou em 2009 com o que outras empresas do sector pagaram em 2008.

A PT paga menos do que empresas como a Vodafone, Deutsche Telekom, British Telecom e do que a espanhola Telefonica, mas está acima de outras como a France Telecom, Belgacom e Telenor.

No que toca ao vencimento do presidente da comissão executiva, a PT paga , em média, menos 45 por cento, que as suas congéneres europeias, tendo, por exemplo, Zeinal Bava recebido muito abaixo dos 14 milhões de euros que Vittorio Colao auferiu de prémio plurianual na Vodafone.

(TSF)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Qui Mar 18, 2010 3:53 pm

Coreia do Norte fuzila responsável pelas finanças do país

Governante foi executado por ter falhado a reavaliação da moeda e foi culpado por «ter levado a economia do país à ruína»

O preço a pagar pelo fracasso da reforma monetária da Coreia do Norte foi a morte. O país executou na semana passada o último responsável pelas finanças do Partido dos Trabalhadores.

Por «ter levado à ruína a economia do país de forma planeada», em Novembro do ano passado, Park Nam-gi foi castigado com a própria morte, informa a agência EFE, citando a agência sul-coreana Yohnap.

O Governo norte-coreano evocou o descontentamento social e os problemas de sucessão no poder, desencadeados pela débil situação económica do país, como outras razões para esta execução.

Park Nam-gi foi afastado da pasta das Finanças no mês passado, pelo número 1 da Coreia do Norte, Kim Jong-il, pelo facto de os preços terem disparado, no decorrer na reavaliação monetária efectuada meses antes. A intenção de estabilizar os preços e de combater o mercado negro caíram por terra; o Governo culpou assim o responsável pelas finanças do país.

Não é a primeira vez que a Coreia do Norte decide castigar desta forma os responsáveis pela governação do país. Em 1997, foi o detentor da pasta da Agricultura do Partido dos Trabalhadores que sucumbiu à morte, executado em público, pelos tumultos que se viviam naquela altura, devido à fome que assolava o país.

(Iol)


PS: Então e o Teixeira dos Santos?...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Sex Mar 19, 2010 8:29 pm

BCP recusa reforçar fundo de pensões e não paga remunerações variáveis
Trabalhadores em pé de guerra

O Banco Comercial Português (Millenniumbcp) não vai proceder às contribuições para o plano complementar do fundo pensões dos trabalhadores e reformados, nem vai pagar as remunerações variáveis acordadas com o quadro de pessoal correspondentes ao exercício de 2009.

A decisão do Conselho de Administração Executivo, liderado por Carlos Santos Ferreira, acaba de ser comunicada por correio electrónico, e apanhou de surpresa os mais de 20 mil trabalhadores e pensionistas.

Numa missiva enviada pelo secretariado da sociedade, o presidente do banco começa por lembrar que no último exercício o banco obteve os “rácios de capital mais elevados dos últimos 15 anos” e que assegurou “o controlo da evolução do «gap» comercial das necessidades de liquidez e melhorou o relacionamento com os clientes”. E o resultado líquido, no ano transacto, “situou-se em 225, 2 milhões de euros, o que representa um crescimento de 11,9 por cento, face a 2008.”

Ainda assim, segundo a administração, “na perspectiva do retorno para os accionistas” os lucros correspondem “a uma insuficiente rendibilidade dos capitais próprios (o Return on Equity foi de 4,6 por cento)”.

Nesse sentido, a gestão deliberou “não proceder ao pagamento da remuneração variável aos seus colaboradores referente ao exercício 2009”.

“De igual modo”, a administração do BCP entende que “face ao ROE obtido confirmou-se a não verificação da condição necessária para em 2009 haver lugar à atribuição da contribuição para o Plano Complementar do Fundo de Pensões” dos trabalhadores, cujas responsabilidades totalizam cerca de 5,7 mil milhões de euros.

A assembleia-geral do BCP, que vai deliberar sobre as contas de 2009, só terá lugar a 12 de Abril.

(Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Qua Mar 24, 2010 4:34 pm

Fitch corta rating da dívida portuguesa

A agência de notação financeira Fitch anunciou hoje que reduziu o rating da República Portuguesa de longo prazo de "AA" para "AA-".

O estado das finanças públicas portuguesas é a razão apontada pela agência para cortar na notação atribuida a Portugal. A Fitch assinala que Portugal teve, em 2009, um desempenho que ficou longe dos seus pares e que o défice orçamental, que em Setembro apontava para 6,3 por cento, acabou por ficar nos 9,3 por cento.

Segundo o comunicado hoje divulgado pela Fitch, esta derrapagem das finanças públicas aumentou "significativamente o desafio fiscal para estabilizar e reduzir a dívida no médio prazo." O Governo será assim obrigado a tomar fortes medidas de contenção já a partir do próximo ano.

Apesar destas considerações, a agência entende que o Programa de Estabilidade e Crescimento apresentado pelo Governo é "amplamente credível".

(Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Abr 05, 2010 4:45 pm

Gordon Brown: Imposto mundial sobre bancos está para breve

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, disse esta segunda-feira que as maiores economias do Mundo estão perto de um acordo para a implementação de um imposto global sobre os bancos. Uma medida que pretende prevenir o surgimento de uma nova crise financeira.

Segundo o ‘Financial Times', Gordon Brown não tem grandes expectativas de que se chegue a um acordo já na próxima reunião do G20, marcada para Junho, mas quer chegar a um entendimento na Cimeira do G20 de Novembro, em Seul.

Para além de um imposto global sobre a banca, Gordon Brown quer ainda a aprovação de novas regras sobre os capitais dos bancos como forma de se fortalecerem contra uma futura crise.

Na implementação de um "imposto de responsabilidade global", Gordon Brown diz que, para além da Grã-Bretanha, também a França e a Alemanha estão de acordo sobre a necessidade da criação de um imposto e espera que os EUA assumam uma posição positiva para a aplicação desta medida de prevenção.

Gordon Brown diz ao ‘Financial Times' que "a relação entre os bancos e a sociedade deve mudar" e, sem mencionar números exactos, adiantou que a aplicação do novo imposto aos bancos britânicos poderá dar cerca de 1,2 mil milhões de euros anuais aos cofres do Estado.

(Correio da Manhã)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Qui Abr 08, 2010 5:33 pm

Pela Vaca se mede o Capitalismo

- Capitalismo Tradicional
Tens duas vacas. Vendes uma vaca e compras um boi. A manada multiplica-se e a economia cresce. Vendes a manada, reformas-te e vives dos rendimentos.

- Capitalismo Americano
Tens duas vacas. Vendes uma e forças a outra a produzir o leite de quatro vacas. Surpreendes-te quando ela cai morta.

- Capitalismo Japonês
Tens duas vacas. Voltas a concebê-las de forma a que passem a ter um décimo do tamanho original e a produzir 20 vezes mais leite.
Depois, crias um boneco inteligente chamado «Vakimon» e fazes o seu lançamento no mundo inteiro.

- Capitalismo Alemão
Tens duas vacas. Voltas a desenhá-las de forma a que vivam 100 anos, comam uma vez por mês e façam estracção de leite sem recurso a terceiros.

- Capitalismo Britânico
Tens duas vacas. As duas estão loucas.

- Capitalismo Italiano
Tens duas vacas, mas não sabes onde elas estão. Fazes uma pausa para o almoço.

- Capitalismo Russo
Tens duas vacas. Ao contá-las aprendes que tens cinco vacas. Quando as contas novamente percebes que tens 42 vacas. Na terceira contagem, aprendes que afinal, só tens 12 vacas. Páras de contar e abres outra garrafa de vodka.

- Capitalismo Suiço
Tens 5.000 vacas, das quais nenhuma é tua. Cobras o alojamento das vacas.

- Capitalismo Hindu
Tens duas vacas. Venera-las todos os dias.

- Capitalismo Chinês
Tens duas vacas. Tens 300 pessoas a mugi-las, pelo que alegas taxa de desemprego de 0, alta produtividade de bovinos e prendes o jornalista que revela os números.

- Capitalismo Português
Há 2 vacas. A manada não se multiplica porque o Estado nunca mais fornece o boi. O dono decidiu não pagar os impostos. As vacas fazem greve porque afinal elas é que dão o litro...e dizem que com mais duas vacas ao serviço só precisavam de ser mungidas dia sim dia não. A produção vai pelas ruas da amargura. O distribuidor esfrega as mãos de contente, importa leite espanhol e até vende mais barato. A empresa só não vai à falência porque iniciou um engenhoso negócio de facturas falsas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Dom Abr 11, 2010 9:54 pm

Governos europeus oferecem ajuda de 30 mil milhões à Grécia

Os Governos dos países da zona euro chegaram hoje a acordo para a definição de um plano concreto de ajuda financeira à Grécia que pode atingir os 30 mil milhões de euros. O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Olli Rehn, e o presidente do Europgrupo, Jean-Claude Juncker, na conferência de imprensa de hoje

Pressionados pelos mercados a clarificarem qual o tipo de apoio que poderia ser prestado às autoridades gregas, caso estas ficassem impossibilitadas de resolver os seus problemas de financiamento, os ministros das Finanças do euro reuníram-se hoje de emergência (através de videoconferência) e apresentaram um plano de ajuda em que os empréstimos concedidos pelos Estados-membros e pelo Fundo Monetário Internacional podem ascender aos 30 mil milhões de euros. A taxa de juro praticada neste empréstimo será "próxima de cinco por cento", como revelou o comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Olli Rehn.

Para que o plano seja activado, é agora apenas necessário que o governo grego o solicite. "A iniciativa de activar o mecanismo é responsabilidade do governo grego. Nós já temos tudo operacional", afirmou Jean-Claude Juncker, o presidente do Eurogrupo.

(Público)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Dom Abr 11, 2010 9:56 pm

Abramos os olhos
O que acontece à Grécia (e a Portugal e a todas as economias mais débeis), inscreve-se na lógica global. Concentrar o dinheiro na mão de um número cada vez mais reduzido de países e sobretudo de instituições, agências e fundos monetários. São essas entidades opacas que provocam as crises, no sentido de proporcionarem a concentração do capital. É o FMI, é a Reserva Federal Americana, é o Banco Central Europeu, é, no fundo, o primado do poder económico/financeiro sobre o político. Aliás os governos são cada vez mais marionetas dos bancos e grandes multinacionais. Sabem que a Reserva Federal, entidade com um poder incomensurável e que deveria ter supostamente um papel moderador nos marcados financeiros, é constiutida por bancos privados que aquecem ou arrefecem a economia a seu bel-prazer? São essas as fantasmáticas entidades que ninguém escrutinou, que causaram a crise, fazendo todo o "mal e a caramunha" a que assistimos ainda há pouco, e que depois, enquanto cidadãos/contribuintes, acabamos por voltar a financiar . Hoje voltam a deitar as garras de fora, através das Fitchs e quejandos....e a mandar na vida dos países, ou seja, na nossa, na minha vida...Tudo numa lógica global que ...

(Público - Carlos Alberto Rodrigues , Penalva do Castelo. 11.04.2010 19:44)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Abr 19, 2010 5:49 pm

Portugal novamente na mira dos economistas internacionais

A dívida pública de Portugal será a maior fonte de preocupações da zona euro nos próximos meses, diz o economista chefe da gestora de activos Ignis, juntando-se a vários especialistas internacionais.

Depois de na semana passada, ter sido o ex-economista chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Simon Johnson, e o economista norte-americano Nouriel Roubini (conhecido como o Dr. Desgraça, por ter previsto a actual crise financeira), mais vozes se levantam para apontar o dedo a Portugal como o próximo problema a ter em conta na zona euro.

Hoje, Stuart Thompson, economista chefe Ignis, diz que os mercados ainda levarão alguns dias para "digerir" o plano de apoio à Grécia, da União Europeia e do FMI, mas que depois irão centrar a sua atenção em Portugal e até em Espanha.

"O resultado do recente acordo para apoiar a Grécia foi dar à Europa mais uma opção de resgate mas ainda não é um negócio fechado e não muda a minha visão de que mais problemas se seguirão no futuro para Portugal e Espanha", diz o economista, em entrevista ao britânico Citywire.

"A Grécia foi o país mais fraco em termos de défice orçamental, mas se escavarmos um pouco mais, Portugal fica exposto", acrescenta.

Apesar das reservas quanto ao plano de apoio à Grécia, e à resistência esperada nos tribunais alemães, o economista acredita que, quando o plano for finalizado, Portugal será o próximo na lista.

"Podemos assumir que o plano será finalizado com a Grécia porque tem sido excluída dos mercados globais de dívida. Nessa altura vamos preferir agarrar na Grécia do que em Portugal e esperamos ver os juros de Portugal a aumentar", acrescenta.

"Os mercados vão começar a prestar muito mais atenção aos problemas de solvência de Portugal e Espanha, o que irá exigir um maior esforço de consolidação orçamental", disse.

Stuart Thomson diz ainda que concorda com a opinião do Governador do Banco Central da China, que considerou a Grécia apenas a ponta do iceberg dos problemas com as dívidas públicas, considerando que os países do sul do Mediterrâneo estão particularmente vulneráveis.

O economista prevê que a Espanha comece a sofrer o efeito dos mercados a partir deste verão, considerando, no entanto, que os elevados níveis de poupança (18 por cento) relativamente a Portugal (12% darão a Espanha uma maior capacidade de financiar o seu défice.

"Eu penso que a descrição de Portugal como o 'Bear Stearns da dívida pública' é muito adequada", diz o economista, comparando Portugal ao banco de investimento norte-americano cuja aposta na compra de hipotecas do subprime o levou a apresentar os primeiros resultados negativos das suas 8 décadas em 2007, acabando mesmo por ser integrado no JP Morgan Chase.

No domingo, o editor de economia do 'Daily Telegraph' escreveu um artigo de opinião dizendo que Portugal coloca maior risco à zona euro que a Grécia.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Maio 10, 2010 10:58 pm

Episódio 1

HN decide desvincular-se da empresa onde trabalhava e vende a sua quota. O Estado cobra-lhe um imposto de mais valia e leva uma percentagem valente da quota de HN. Passado algum tempo o Estado distrai-se e cobra indevidamente o mesmo imposto de mais valia a HN. Irritado com a dupla tributação HN decide deixar de pagar impostos até que o Estado lhe devolva o que, incompetentemente, lhe roubou. A situação dura quatro anos e algumas resmas de papel. No final dos 4 anos, o Estado não só ainda não tinha devolvido o dinheiro como descobriu que HN trabalhava noutra empresa, tendo compulsivamente congelado o ordenado de HN até que este pagasse os seus impostos. Nessa altura HN fica mesmo muito aborrecido e escreve uma carta onde insulta violentamente o funcionário público responsável pela repartição de finanças da sua zona. A carta insultuosa surte efeito e o assunto é resolvido em apenas um mês: o Estado devolve o que roubou e HN apresenta as 4 declarações de IRS em atraso.

Moral da História: Os funcionários do Estado são incompetentes e tornam-se produtivos quando levam pontapés na boca.
Voltar ao Topo Ir em baixo
REGINALDO



Mensagens : 666
Data de inscrição : 15/12/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Maio 10, 2010 11:57 pm

o euro JA ESTA EM 1.27 OUTRA VEZ E este pacote, nao vai adiantar nada. Os problemas sao os mesmos e os INVESTIDORES nao teem confianca!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Qua Maio 12, 2010 7:19 pm

A III guerra vem aí!

As primeira e segunda guerras mundiais tiveram como motivo o domínio da Europa por parte dos alemães o que não conseguiram mas como essa germânica ideia mantém-se e como consegue-se mais pela brandura do que pela força lançaram uma terceira guerra desta vez pela via económica.

Nas duas primeiras conseguiram parte do propósito durante algum tempo e impuseram a toda a Europa sacrifícios que os diferentes povos pagaram, mas acabaram por ser gorados os desígnios de domínio.

Nesta terceira que começou há uns anitos também estão a conseguir algo com a ajuda dos dirigentes sem visão nacional e carência de escrúpulos inerentes aos crápulas que a troco do sacrifício dos povos que dizem governar, auto governam-se magistralmente como se de reais majestade se tratasse.

Fala-se muito do chamado holocausto contra os judeus e o que está a acontecer agora se não o holocausto dos povos dos países atingidos por esta guerra económica?

No específico caso português que ganhou o país em termos nacionais e de desenvolvimento educacional, industrial, agrícola, piscatório... ???

Que vai ganhar com as obras por que tanto se batem os dirigentes ???

Quem vai fornecer os materiais, a tecnologia, grande parte da mão de obra tanto de construção do que vai ser necessário fabricar e do que é necessário para a implantação ???

Que vai sobrar para os portugueses ???

Empregos?

Uso fruto do que vai ser construído?

Nada disto. O que lhes vai ser distribuído são mais dívidas que provavelmente os levarão a uma absoluta submissão aos fautores desta TERCEIRA GUERRA que levará mais de oitocentos anos de nacionalidade.

Já nos levou, educação, princípios morais e sobretudo segurança nas ruas e em casa.

E o que mais nos afecta é A NÃO PRODUÇÃO NACIONAL DE BENS DE CONSUMO E TROCA.

G.F.

(Sol - Fandum, em 2010-05-12)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Sex Maio 14, 2010 12:08 am

Episódio 2

TN, uma contribuinte muito mais cumpridora que HN, tem uma casa de férias no litoral alentejano, onde costuma passar os fins de semana. Num belo dia de semana os vizinhos de TN vêem chegar lá à porta a polícia judiciária acompanhada por um funcionário do tribunal local que diligentemente tenta arrombar a porta para fazer a penhora da casa de TN. Segundo o diligente funcionário público, o dono daquele imóvel (um tal de LC) tem dívidas ao Estado e portanto o imóvel passará a ser pertença do Estado até as dívidas estarem saldadas. A dada altura alguém explica ao jumento diligente do funcionário público que o proprietário daquela casa não é LC mas sim TN. Quando olha para a morada que tem na ordem de penhora, o jumento incompetente e diligente funcionário público vê que se tinha enganado na rua. Se os vizinhos não tivessem agido, TN teria a sua casa de fim de semana fechada pelo Estado, até provar que a propriedade era sua, simplesmente por causa da boçalidade e incapacidade de uns quantos funcionários do Estado.

Moral da História: Os funcionários do Estado são incompetentes e não têm um grande sentido de orientação, mas quem se lixa és tu.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Sex Maio 14, 2010 4:42 pm

Bancos portugueses viveram esta semana situação aflitiva

14.05.2010

Oficialmente ainda nenhum banco admite, mas uma nova crise de crédito às empresas e famílias pode estar para breve. Na semana passada e nos primeiros dias desta semana, algumas das principais instituições financeiras portuguesas decidiram adiar, ou mesmo cancelar, contratos de crédito que estavam agendados, apurou o SOL junto de fontes da banca e de empresas

O problema resulta das dificuldades de financiamento dos bancos no mercado externo, agudizadas na primeira semana de Maio, quando a situação na Grécia se agudizou. Foi mesmo registado o encerramento temporário de linhas de crédito de instituições financeiras portuguesas junto de entidades internacionais.

Em entrevista ao SOL, o gestor e ex-ministro das Finanças, Eduardo Catroga reconhece que «a generalidade dos bancos já teve contrapartes estrangeiras a fechar um pouco a torneira».

Tudo indica que, neste momento, apesar das sérias dificuldades que se mantêm no acesso ao funding e dos elevados custos de financiamento, a situação terá melhorado.

Ainda assim, não é altura para respirar de alívio: fontes da banca alertam empresas e particulares para se prepararem para um maior abrandamento na concessão de crédito.

(Sol)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Sex Maio 14, 2010 4:47 pm

ATENÇÃO:

Portugal foi gerido nos últimos 35 anos por pessoas inconscientes, para lhe não chamar outros nomes.

Vejamos porquê:

66% das receitas provêm do Financiamento
22% das mesmas são de Impostos ( Produtividade )
12% de diversas origens ( taxas)

Nas Despesas, 62% são para pagar Dívida
Na Protecção Social são aplicados 3%
Os restantes 35% são despesas de Estado ( Ministérios)

Assim tem sido gerido o país, ou seja, viverá enquanto os CREDORES quiserem...!!!

Pelos visot so país é gerido como foram os bancos, que quase faliram, como se lembram.

Isto é gerir ???
Onde estão so MIN. das FINAÇAS etc.??
Que andaram a fazer para não explicarem que assim não íamos lá ??

Só agora viram ???

Metam-nos a todos é na prisão !!
É o mínimo.
Na china usam outros métodos ...!!!

(Sol - 5E3S6N, em 2010-05-14)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Dom Maio 16, 2010 8:30 pm

Episódio 3

TN, a mesma vítima do episódio anterior, para além da casa também tem um terreno à beira de uma estrada no litoral alentejano. A dada altura vê surgir no seu terreno umas estruturas gigantescas que albergam cartazes 8x3m com a recandidatura dos responsáveis (?) à câmara municipal daquela zona. Como TN não deu autorização para a invasão abusiva do seu terreno, pediu por várias vezes à câmara municipal que desmontasse as estruturas instaladas no seu terreno. Nunca obteve qualquer resposta. Um belo dia, TN manda os cartazes todos abaixo. TN está actualmente em tribunal indiciada por vandalismo e destruição de propriedade do Estado, incapacitada de viajar para fora da cidade onde vive sem ter autorização do tribunal, arriscando-se a pagar ao Estado uma pesada indemnização só porque um chico esperto de um funcionário público decidiu fazer campanha eleitoral no seu terreno sem lhe perguntar se podia.

Moral da História: Os funcionários do Estado são uns estafermos incompetentes sem grande conhecimento de direito de propriedade privada, e mais uma vez quem se lixa sempre és tu.

Pegando nestes três episódios recentes, todos eles passados nos últimos três meses, digam-me: como é que eu posso ter respeito pelo funcionalismo público e pelo Estado que o alimenta? É claro que não posso!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Maio 17, 2010 12:10 am

Nove bancos gregos sofrem razia da Moody’s

16.05.2010

A Moody's avisou na semana passada para o corte iminente do ‘rating' da dívida de Portugal e da Grécia.

A agência de notação financeira internacional anunciou ontem, em comunicado, que cortou a classificação de nove bancos gregos.

O National Bank of Greece, EFG Eurobank Ergasias, Alpha Bank, Piraeus Bank, Emporiki Bank of Greece, Agricultural Bank of Greece, General Bank of Greece, Marfin Egnatia Bank e Attica Bank foram os ‘alvos' da Moody's. A solidez financeira do Marfin Egnatia Bank baixou de 'D' para 'E', a escala mais baixa da agência para os bancos comerciais.

A agência sublinha que a enorme crise económica que a Grécia enfrenta tem um forte impacto nas condições financeiras da banca helénica, que requererá, no futuro, mais assistência. O pacote de ajuda da União Europeia e do FMI de 110 mil milhões durante os próximos três anos para tirar a Grécia da bancarrota inclui um fundo de estabilização para a banca de 10 mil milhões de euros mas a Moody's não menciona este aspecto no seu relatório.

Na nota, citada pelo 'El Mundo', a Moody's prevê que os bancos gregos vão enfrentar "condições muito difíceis nos mercados, pelo que continuarão a depender das provisões dos fundos do Banco Central Europeu (BCE)" que, alerta, não são ilimitados.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Maio 17, 2010 12:12 am

OPERAÇÃO EUROPA : ATAQUE AO EURO

16.05.2010

Para se ser correcto, deve ter-se cuidado com o modo como se escreve, sob pena de a falta de rigor nas palavras influenciar o espírito, neste caso, dos investidores. A saber :
A notícia refere-se à Moody's como sendo uma "... agência de notação financeira internacional ...".
É incorrecto !
A Moddy's não é uma "... agência de notação financeira INTERNACIONAL ...", mas sim uma "...agência de notação financeira NORTE-AMERICANA ...", o que é totalmente diferente !
Na verdade, quer esta Moody's, quer as suas outras duas irmãs, além de serem NORTE-AMERICANAS, comportam-se como tal ... e no pior dos sentidos !
As suas notações têm sido tudo menos inocentes e isentas e jogam com o saberem que, nos tempos de globalização em que vivemos, a uma notação negativa feita, quer à dívida soberana de um País da Europa, quer aos seus Bancos, se seguirão, inevitavelmente, as ondas de choque, através dos mercados de capitais, aos restantes Países europeus de economias mais fracas.
A prova provada de que não existe isenção nas notações efectuadas por estas Agências é que, quando instadas, por entidades europeias altamante colocadas, a provaram tecnicamente em que se basearam, fazem ouvidos de mercador.
Assobiam para o lado, porque as suas notações simplesmente não têm suporte que lhes dê credibilidade.

(Diário Económico)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Maio 17, 2010 12:27 pm

O Short Selling - O Cancro da Economia

(Publicidade ao Short Selling)

"Beneficie de uma descida intradiária do mercado!

A opção venda curta (Short-Selling) permite ao investidor vender títulos antes de os ter comprado, com o objectivo de obter mais-valias com a desvalorização de determinado título. Venda curta significa vender títulos que não tem em carteira, com o objectivo de recomprar os títulos a um preço mais baixo, obtendo mais valias.

Para proceder a uma venda curta basta seleccionar essa opção na ordem de bolsa e escolher qual o título a vender, sabendo que terá que o recomprar na própria sessão de bolsa, uma vez que a opção short-selling só está disponível para posições intra-diárias (day-trading).

O fecho da posição pode ser realizado ao longo da sessão através da opção de recompra. Caso não o faça, serão activadas as ordens de fecho de posição inseridas em simultâneo com a ordem de venda curta, sendo que estas ordens não podem ser canceladas.

Desde que não tenham sido executadas, quaisquer ordens de venda curta podem ser anuladas como uma ordem de venda normal.

Uma ordem curta pode ser introduzida até 35 minutos antes do fecho da sessão de bolsa."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Maio 17, 2010 12:27 pm

O Short Selling - O Cancro da Economia

(Publicidade ao Short Selling)

"Beneficie de uma descida intradiária do mercado!

A opção venda curta (Short-Selling) permite ao investidor vender títulos antes de os ter comprado, com o objectivo de obter mais-valias com a desvalorização de determinado título. Venda curta significa vender títulos que não tem em carteira, com o objectivo de recomprar os títulos a um preço mais baixo, obtendo mais valias.

Para proceder a uma venda curta basta seleccionar essa opção na ordem de bolsa e escolher qual o título a vender, sabendo que terá que o recomprar na própria sessão de bolsa, uma vez que a opção short-selling só está disponível para posições intra-diárias (day-trading).

O fecho da posição pode ser realizado ao longo da sessão através da opção de recompra. Caso não o faça, serão activadas as ordens de fecho de posição inseridas em simultâneo com a ordem de venda curta, sendo que estas ordens não podem ser canceladas.

Desde que não tenham sido executadas, quaisquer ordens de venda curta podem ser anuladas como uma ordem de venda normal.

Uma ordem curta pode ser introduzida até 35 minutos antes do fecho da sessão de bolsa."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Maio 17, 2010 12:32 pm

Venda a descoberto (Short Selling)

Venda a descoberto é uma expressão usada em finanças para designar a modalidade de negociação em que alguém vende algum activo financeiro ou derivativo que não possui, esperando que seu preço caia para então comprá-lo e lucrar na transação.

O risco dessa operação é que o preço não caia, ou mesmo aumente depois da compra.

Teoricamente, não há tecto para o preço de um activo ou derivativo. Um negociante pode amargar prejuízo infinito em uma venda a descoberto. O lucro, no entanto, é limitado ao valor creditado no momento da venda, e o negociante somente obterá esse lucro quando o preço do activo chegar a zero.

Há negociantes de Wall Street que enriqueceram utilizando apenas essa modalidade de negociação (cujo nome em inglês é short selling).

Um artigo recente no WSJ fala sobre a nova regulamentação das vendas a descoberto nos EUA e suas vantagens e desvantagens

(Wikipédia)
Voltar ao Topo Ir em baixo
REGINALDO



Mensagens : 666
Data de inscrição : 15/12/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Seg Maio 17, 2010 5:53 pm

VIVA O SHORT SELLING!!! uM instrumento NECESSARIO PARA O iNVESTIDOR!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anarca



Mensagens : 13405
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   Qua Maio 19, 2010 6:02 pm

Noções de Contabilidade

Para quem não suporta ou não entende nada de contabilidade, vamos explicar mais ou menos como funciona...

A solteira é Crédito

A casada é Débito

A cunhada é Previsão para devedores duvidosos

A bonita é Lançamento Certo

A feia é Estorno

A feia e rica é Conta de Compensação

A bonita e rica é Lucro certo

A ex-namorada é Saldo de exercícios anteriores

A namorada é Resultado de exercício futuro

A noiva é Reserva legal

A esposa é Capital Realizado

A vizinha é Acções de outras companhias

A amante é Empresa coligada

As que fazem operações plásticas é Obras e benfeitorias

As grávidas são Obras em andamento

As que dão bola são Incentivos recebidos

As que não são viúvas, casadas ou solteiras são Contas a classificar.

As que muito namoram e não se casam são Saldo a disposição

As que são surpreendidas em flagrante são Passivo a descoberto.

A sogra pode ser classificada como PREJUÍZO ACUMULADO OU CONTAS APAGAR.


PS - Viram como é fácil?!...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A ECONOMIA...   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A ECONOMIA...
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Economia de Mussarela

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE É AMORAL :: NOTICIAS E ACTUALIDADES-
Ir para: